Quando um empreendedor decide abrir um e-commerce, ele passa horas criando sua marca, elaborando estratégias de vendas e realizando muitas outras tarefas importantes que contribuirão para o sucesso do seu negócio no mercado. Mas ele também deve dedicar parte de seus esforços à escolha do melhor meio de pagamento de sua loja virtual. Isso porque é a parte dele que a empresa permitirá que seus clientes adquiriram seus produtos.

Vale lembrar que um bom meio de pagamento é aquele que, além de agradar o comprador, oferecendo-lhe facilidade, segurança e muitas opções de pagamento, também satisfaz todas as necessidades do gestor do e-commerce. E com o intuito de ajudá-lo a escolher o melhor meio de pagamento para a sua loja, preparamos este post, que lhe mostrará um comparativo entre os principais sistemas existentes na atualidade. Não deixe de conferir:

Os principais meios de pagamento online

Intermediário

O sistema de pagamento intermediário, também conhecido como subadquirente, é provavelmente o mais adotado por empresas que estão iniciando suas atividades no mercado. O intermediador, como o próprio nome já diz, é uma empresa que intermedia o pagamento. Ela recebe o valor pago pelo comprador e, só depois, o transfere para a conta do empreendedor. Entre as suas principais características, podemos citar:

  • Disponibilização de diversas formas de pagamento ao cliente;
  • Contrato do empreendedor apenas com a empresa intermediária;
  • Integração fácil e rápida com o e-commerce;
  • Falta de transparência, adicionando o nome do gestor na fatura do cartão do comprador;
  • Baixa taxa de conversão de pagamentos;
  • Checkout não transparente, que direciona o comprador para outra página.

Gateway e adquirente

Estes dois meios são utilizados por aquelas empresas que buscam uma solução mais profissional. Ao adotá-los, o empreendedor passa a oferecer uma melhor experiência de compra aos clientes da sua loja virtual. O gateway fica responsável por processar o pagamento realizado pelo consumidor no momento do checkout. Só depois que as informações da transação são repassadas é que o gateway se comunica com o adquirente.

Este se comunica com a bandeira de cartão de crédito ou com a instituição financeira emissora para verificar se o consumidor tem saldo suficiente para realizar a compra na loja e para confirmar se seus dados pessoais estão seguros. Em seguida, ele repassa ao comerciante o valor no prazo combinado. Estes meios, ao invés de cobrarem uma porcentagem, eles recebem por número de transações. Veja algumas outras características desses meios:

  • Oferece cobrança recorrente, compra com apenas um cliente e estorno de pagamentos;
  • Alta taxa de conversão de pagamentos;
  • Transparência, colocando o nome da loja na fatura do cartão do comprador;
  • Checkout transparente, que faz com que o comprador permaneça no site da loja;
  • Conecta a empresa ao banco, obrigando o gestor a buscar soluções antifraude;
  • Integração com a página do e-commerce depende de um desenvolvedor.

Como escolher o mais adequado?

Antes de tomar qualquer decisão acerca do meio de pagamento a ser implementado em seu e-commerce, é importante que o empreendedor leve em conta alguns fatores, como:

Concorrência

Primeiramente, é importante que o gestor veja quais meios de pagamento as lojas online de mesmo perfil (porte e setor) que a sua escolheram e tente entender as razões pelas quais elas tomaram essa decisão. Os pequenos e-commerces, que estão começando agora no mercado, geralmente escolhem o meio intermediário. Já os de grande porte, por terem um giro de vendas maior, optam pelos meios gateway e adquirente.

Taxas

No mercado, existem inúmeras empresas disponibilizam os meios intermediário, gateway e adquirente. O primeiro cobra porcentagens das vendas, que aumentam caso o cliente compre parcelado. Já os outros cobram taxas baseadas no número de transações efetuadas. Mas a escolha do empreendedor não deve ser baseada apenas na menor taxa. Ele também deve entender e comparar os diferenciais oferecidos por cada meio.

Prazos

O último ponto que o gestor do e-commerce deve analisar é o prazo no qual os valores das vendas serão recebidos. No caso do meio intermediador, o prazo que as empresas praticam variam bastante. Umas disponibilizam os valores na mesma hora em que as transações são efetuadas, já outras só depois de 15 dias. Os gateways e adquirentes, por sua vez, repassam o valor em até 14 dias ou logo depois da transação ser realizada.

E então, já decidiu qual meio de pagamento irá utilizar em seu e-commerce? Qual deles você achou mais interessante? Conte sua opinião para a gente nos comentários!