O pagamento digital caminha a passos largos para se tornar o novo padrão do mercado muito em breve. 

Hoje, ele já é usado para transações financeiras diversas, conectando empresas e clientes.

Por meios digitais, consumidores podem quitar contas de consumo e negócios podem receber valores por planos de academia, assinaturas de streaming e mensalidades de cursos.

Sem falar no setor do e-commerce, que cresce cada vez mais e traz os pagamentos online para o dia a dia dos brasileiros. 

Se você tem uma empresa e ainda não oferece o pagamento digital aos clientes, este conteúdo é uma ótima oportunidade de aprender sobre a tecnologia e utilizá-la para vender mais e cobrar certo.

Veja o guia que preparamos para você:

  • O que é o pagamento digital?
  • Como funciona o pagamento digital?
  • Quais são as formas de pagamento pela internet?
  • Números do pagamento digital no Brasil e no mundo
  • Vantagens do pagamento digital para empresas e clientes
  • Negócios que se beneficiam do recebimento digital
  • Como vender pelo pagamento digital: passo a passo
  • Como escolher a empresa ou fintech de pagamento digital
  • Perguntas frequentes sobre pagamento digital.

Se o tema é do seu interesse, avance na leitura, acompanhe até o final e prepare sua empresa para receber pagamentos digitais. 

O que é o pagamento digital?

Pagamento digital é toda transação entre empresas e clientes realizada 100% online, por meio da troca de dados. 

Para que um pagamento seja considerado digital, ele deve ocorrer por meio de uma plataforma online, aplicativo de dispositivo móvel ou carteira digital, por exemplo. 

O método usado pode ser o cartão de crédito, débito em conta ou boleto, desde que toda a transação seja realizada pela internet. 

A principal característica é que não existem elementos físicos envolvidos, como um cartão que passa na maquininha ou mesmo dinheiro em espécie. 

Com o crescimento do e-commerce, os pagamentos digitais vêm se tornando cada vez mais populares e ganharam ainda mais fôlego durante a pandemia do coronavírus. 

Isso porque o isolamento social impulsionou as compras online e contribuiu para fortalecer o hábito dos pagamentos em poucos cliques.

Além disso, o Pix veio para consolidar a tendência e oferecer uma solução rápida e prática para transações instantâneas pela internet.

Carteira de pagamento digital: o que é?

A carteira de pagamento digital, do inglês e-wallet, é uma solução que substitui a carteira tradicional na hora de realizar transações.

Para isso, ela armazena dados financeiros como número de cartão de crédito e débito em um aplicativo, transformando smartphones e outros dispositivos móveis inteligentes em meios de pagamento instantâneos.

É possível utilizar as carteiras digitais em celulares, pulseiras (smartbands) e relógios (smartwatches), por exemplo. 

Em vez de se valer do cartão de crédito físico, o cliente usa uma dessas soluções que contenha os dados do seu cartão para fazer um pagamento digital.

Assim, é muito mais prático, rápido e seguro fazer pagamentos e transferências, sem precisar carregar dinheiro ou cartões.

O segredo por trás da carteira digital é a tecnologia de tokenização, que transforma os dados do cartão cadastrado em um token (código secreto) para autorizar a transação. 

Depois, o mesmo token pode ser usado para fazer novas compras.

Para usar o recurso em lojas físicas, o consumidor pode optar pelo pagamento por aproximação (tecnologia NFC) em terminais habilitados ou utilizar um QR Code.

Na internet, é possível utilizar a carteira para fazer o checkout em lojas online e transferir dinheiro. 

Alguns exemplos de carteiras digitais famosas no mercado são PagSeguro, PicPay, PayPal, Mercado Pago e Apple Pay. 

Como funciona o pagamento digital?

O pagamento digital funciona através da troca de informação, conectando clientes, bancos, adquirentes, bandeiras, subadquirentes e empresas.

Dependendo do meio de pagamento escolhido, o processo muda, mas a lógica é a mesma: envio e recebimento de dados criptografados pela internet. 

Vamos entender melhor quem são os atores desse mercado?

Acompanhe:

  • Adquirentes: são empresas que fazem a liquidação financeira das transações por cartão de crédito e débito, como Rede, Cielo e GetNet. Elas conectam as bandeiras (Visa, Mastercard, Amex, etc.) aos bancos emissores (Itaú, Bradesco, etc.);
  • Subadquirentes: são intermediadoras de pagamentos que simplificam a conexão com os bancos, bandeiras e adquirentes, como PayPal e Yapay. Elas entregam soluções completas de pagamento com contratos fechados e tecnologia antifraude; 
  • Bandeiras de cartão: são empresas que regulam o uso dos cartões e fazem a ponte entre adquirentes e bancos emissores, como Mastercard, Visa e American Express;
  • Bancos emissores: são os bancos responsáveis pela emissão de cartões de débito e crédito e autorização ou recusa das transações (e também pela emissão de boletos e autorização de débito em conta);
  • Gateway de pagamento: é um sistema que funciona como uma maquininha de cartão virtual, fazendo a conexão direta com adquirentes e bandeiras por meio de APIs.

Muitas vezes, o consumidor nem se dá conta que tantas empresas estão envolvidas em um simples pagamento digital.

Já o empresário precisa conhecer o processo para contratar a melhor solução e vender online com segurança e praticidade. 

Passo a passo do pagamento digital

Quando um cliente faz uma compra online e opta por pagar com cartão de crédito ou débito, por exemplo, o processo segue a ordem abaixo:

  1. Cliente faz a compra e escolhe pagar parcelado no cartão de crédito no checkout;
  2. Loja online se conecta ao adquirente por meio de um gateway de pagamento ou subadquirente;
  3. O adquirente faz a conexão com a bandeira do cartão e banco emissor para verificar a disponibilidade de saldo e segurança das informações;
  4. A bandeira e o banco emissor autorizam ou recusam a transação; 
  5. O adquirente executa a liquidação do pagamento, se autorizado;
  6. O subadquirente ou gateway processa o pagamento e confirma a operação;
  7. O adquirente ou subadquirente repassa o dinheiro da venda para o lojista no prazo acordado para transações no crédito parcelado (em até 30 dias ou com antecipação de recebíveis)
  8. A loja informa ao cliente que o pagamento foi confirmado e dá um prazo de entrega.

Tudo isso ocorre em poucos segundos ou minutos, de acordo com a estabilidade do sistema e condições do cartão. 

Já em outras formas de pagamento, como boleto bancário e débito em conta, são fechados contratos diretamente com os bancos ou por meio de intermediadores de pagamentos.

Nesse caso, a troca de informações online ocorre apenas entre gateway/subadquirente e o banco emissor. 

Lembrando que os protocolos de troca de informação são criptografados e as soluções de pagamento online contam com sistemas antifraude para garantir a segurança das transações. 

Como a tecnologia viabiliza o pagamento

Há uma série de tecnologias que permitem que as transações sejam processadas e autorizadas pelas instituições financeiras via internet.

Como estamos falando de dados financeiros, é essencial que os dados trafeguem com segurança entre os sistemas.

Para isso, existem diversos protocolos e mecanismos que garantem a proteção dos dados de clientes e previnem qualquer interceptação das transações. 

Um exemplo de protocolo de criptografia utilizado em soluções de pagamento é o TLS (Transport Layer Security), que garante uma conexão segura entre sistemas de pagamento por meio de chaves criptográficas. 

Além disso, são utilizados recursos de controle de acesso, autenticação mútua, proteção de dados e monitoramento antifraude.

Para integrar as diferentes empresas e sistemas envolvidos no pagamento digital, é preciso usar APIs (Application Programming Interface).

Na prática, essas aplicações funcionam como tradutores que conectam diferentes linguagens e permitem a integração entre sistemas. 

Assim, é possível realizar a comunicação entre diferentes adquirentes e instituições financeiras pela internet, por exemplo.

Quais são as formas de pagamento pela internet?

Existem diferentes meios de pagamento digital pela internet que facilitam a vida de consumidores e empresas.

Veja as principais do mercado:

1. Cartão de crédito

O cartão de crédito é o principal meio de pagamento utilizado nas compras online no Brasil.

Segundo um estudo da Boa Vista, publicado em 2020, 71% dos compradores online usam esse método para pagar pelas compras em lojas virtuais. 

Além disso, já existem 123 milhões de cartões de crédito ativos no país, segundo estatísticas do Banco Central, publicadas na Agência Brasil. 

De fato, é uma das formas de pagamento mais práticas para utilizar na internet, já que oferece segurança, facilita o controle financeiro e ainda permite acumular pontos e milhas.

Na economia da recorrência, por exemplo, o cartão de crédito é muito vantajoso, pois possibilita a realização de cobranças mensais sem comprometer o limite do cliente. 

Para o consumidor, há cada vez mais opções de cartões de diferentes bandeiras e instituições  – e basta estar habilitado para receber crédito para solicitar um deles. 

2. Débito automático

O débito automático é muito popular no pagamento de contas de consumo, como água, luz, telefone e internet. 

Ele é oferecido pelos bancos para facilitar a vida dos clientes, pois evita o esquecimento e atraso de contas.

Nos serviços recorrentes e contas mensais, basta programar uma data para debitar o valor automaticamente da conta corrente, sem precisar se preocupar com o pagamento. 

Dessa forma, o cliente tem mais comodidade nos pagamentos digitais e a empresa consegue reduzir a inadimplência

Outra modalidade é o chamado débito online, que permite realizar uma transferência direta do banco para a loja virtual no momento do checkout (Ex: ItauShopline). 

3. Boleto Bancário

O boleto é o meio de pagamento mais democrático para o consumidor, pois pode ser usado por qualquer pessoa  – mesmo quem não tem conta em banco nem cartão.

Ele é muito utilizado por empresas dos setores de educação, saúde e serviços recorrentes em geral.

No entanto, também é um dos métodos mais burocráticos para as empresas, pois envolve custos variados, conciliação bancária e maior risco de inadimplência.

Na sua versão digital, o boleto é integrado aos meios de pagamento online e pode ser pago pela internet utilizando apenas o código de barras gerado

4. Carteira digital

Como já destacamos antes, as carteiras digitais também podem ser usadas como meio de pagamento na internet.

No caso, basta selecionar a opção para pagar com a respectiva carteira no checkout da loja online, quando estiver disponível.

5. Pix

O Pix é o sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central em vigor desde novembro de 2020.

Ele veio para revolucionar o mercado de pagamentos digitais, já que permite realizar transações em até 10 segundos a qualquer hora e lugar. 

Para pessoas físicas, é totalmente gratuito pagar com Pix, o que torna essa opção mais vantajosa do que as tradicionais transferências bancárias DOC e TED. 

Inclusive, a indústria do e-commerce prevê que o novo método pode substituir os boletos e facilitar a vida dos lojistas, conforme divulgado no E-commerce Brasil. 

O consumidor só precisa selecionar o Pix nas opções de pagamento para que a empresa receba o dinheiro imediatamente, com custos inferiores ao das transferências e taxas de adquirentes para o empresário. 

6. Link de pagamento

O link de pagamento é mais uma opção para cobrar clientes de forma rápida e prática.

Basta gerar e enviar um link por meio de canais online como WhatsApp, e-mail, Instagram ou SMS.

No caso, o cliente é direcionado para uma página avulsa, onde pode escolher entre as formas de pagamento citadas anteriormente para adquirir um produto ou plano específico. 

Números do pagamento digital no Brasil e no mundo

De acordo com uma pesquisa do BIS (Banco de Compensações Internacionais), publicada em 2020, os pagamentos digitais estão cada vez mais populares entre os consumidores em todo o mundo. 

Por mais que o dinheiro físico ainda seja a preferência da população mundial, as transações online mostram números positivos em quase todos os países do mundo. 

Na Suécia, Austrália e nos Estados Unidos, onde a receita do comércio eletrônico é maior que 1,5% do PIB, os consumidores costumam fazer mais de 75 transações online por ano

Inclusive, em regiões asiáticas como a China, a circulação do dinheiro em moeda teve diminuição de três pontos desde 2012, chegando a 8,3%.

De acordo com o relatório global Fintech Survey, publicado em 2020 no Statista, os pagamentos digitais devem ultrapassar 6,6 trilhões de dólares em 2021  – um crescimento de 12% em todo o mundo. 

Outro estudo, publicado em 2019 na Reports em Data, aponta um crescimento de 14,3% da indústria de pagamentos digitais até 2026. 

No Brasil, não faltam estatísticas que apontam o crescimento desse tipo de pagamento.

Veja algumas delas:

  • Crescimento de 32% nos pagamentos digitais durante a pandemia (Capterra, 2020);
  • Aumento de 495% nas transações online em julho e 2020 (Cielo, 2020);
  • Aumento de 1.600% nas transações com QR Code durante a pandemia (Cielo,2020);
  • Crescimento de 30% nas compras feitas por apps em 2020 (Instituto Locomotiva, 2020). 

4 vantagens do pagamento digital para empresas e clientes

Ao ler até aqui, você já sabe o que é pagamento digital, mas será que entende todos os seus benefícios?

Confira o que clientes e empresas têm a ganhar com a sua utilização:

1. Mais agilidade

Uma das principais vantagens do pagamento digital é a rapidez da transação, que na maioria das vezes é concluída em segundos. 

As exceções são transações negadas por suspeita de fraude, ausência de saldo, falta de limite, entre outros problemas que exigem retentativas no pagamento com cartões, e também os boletos, que exigem um prazo de compensação.

Mesmo assim, é muito mais rápido pagar pelo computador ou dispositivo móvel e depender apenas da internet para concluir a compra. 

Nas empresas, um recebimento mais rápido significa uma entrega mais ágil e maior fôlego no caixa. 

2. Maior conveniência

Para os clientes, pagar pela internet é uma forma de poupar tempo e não ter que se deslocar para comprar algo, pagar uma mensalidade ou quitar uma conta.

Além disso, é possível parcelar compras com o cartão de crédito e escolher entre diversos meios de pagamento

Para as empresas, é a solução para receber pagamentos mais rapidamente  – inclusive aqueles feitos no crédito, graças à antecipação de recebíveis  -, reduzir a inadimplência e atrair mais clientes com diversos meios disponíveis.

3. Mais segurança

Para quem ainda tem receio de fazer pagamentos digitais, a boa notícia é que eles estão cada vez mais seguros.

Como vimos, há vários protocolos de segurança e os dados financeiros são protegidos pela criptografia.

Além disso, é muito mais seguro utilizar os meios digitais, que contam com vários mecanismos de autenticação, do que andar com dinheiro e cartões físicos.

Assim, tanto consumidores quanto empresas têm seus dados preservados e conseguem realizar suas transações com tranquilidade. 

4. Menores custos

A redução de custos é outro ponto positivo para empresas que oferecem pagamentos digitais.

Com um gateway de pagamento, por exemplo, é possível negociar tarifas diretamente com adquirentes para conseguir condições melhores.

Sem contar que não é necessário gastar dinheiro com compra e aluguel de maquininhas. 

Além disso, as soluções de pagamento permitem a automatização de processos e reduzem gastos com horas de trabalho.

Para o consumidor, os custos são os mesmos, mas é possível economizar comprando à distância e evitando deslocamentos desnecessários. 

Negócios que se beneficiam do recebimento digital

Quando falamos em recebimento digital, o e-commerce é um dos primeiros setores que vêm à mente.

De fato, o pagamento digital foi impulsionado pelas lojas online, que não param de crescer e ganharam ainda mais destaque na pandemia.

Em 2020, as compras online aumentaram 47% (um recorde histórico), e a perspectiva para 2021 é de um crescimento de 26%, segundo dados da Ebit|Nielsen publicados no E-commerce Brasil. 

Outro setor que se beneficia dos pagamentos online é o de serviços recorrentes, que inclui academias, lavanderias e estacionamentos.

Afinal, é muito mais fácil trabalhar com mensalidades por meio de sistemas online, que permitem automatizar a cobrança recorrente de planos e assinaturas. 

O mesmo vale para os setores de educação, SaaS (Software as a Service), clubes de assinatura, saúde, entre outros segmentos que operam na recorrência.

Além disso, o mercado de produtos digitais (cursos, e-books, vídeos, etc.) também depende de boas soluções de pagamento online.

Conheça mais negócios que aproveitam os pagamentos digitais no nosso Guia sobre Economia da Recorrência. 

Como vender pelo pagamento digital: passo a passo

Se você ficou animado com o que viu até aqui e quer receber pagamentos digitais, temos boas notícias.

Tudo que precisa é seguir alguns passos para adaptar seu negócio para essa tecnologia.

Acompanhe nossas dicas! 

1. Veja se o pagamento digital cabe no seu negócio

Antes de optar pelo pagamento digital, é importante analisar se vale a pena para o seu negócio.

Como vimos, o método é especialmente vantajoso para quem vende online ou trabalha com produtos e serviços recorrentes.

Nesse caso, a facilidade dos pagamentos digitais significa aumento nas vendas e aumento das oportunidades de negócio. 

2. Tenha um bom site 

O site da sua empresa ou loja online será a base de toda a experiência do consumidor.

Por isso, é primordial ter um site de qualidade com um servidor estável, excelente usabilidade e carregamento rápido, além de um modelo responsivo para se adequar perfeitamente a dispositivos móveis. 

Além disso, as informações sobre os produtos e serviços devem ficar claras para o cliente. 

3. Decida quais as melhores formas de pagamento 

O próximo passo é decidir quais formas de pagamento você deve oferecer aos clientes, de acordo com a demanda do seu público.

Por exemplo, você pode identificar que a maioria prefere pagar com cartão de crédito e priorizar a diversidade de bandeiras.

Da mesma forma, alguns ramos exigem a disponibilidade do boleto, enquanto outros requerem opções de pagamento instantâneo e via carteira digital. 

4. Escolha uma solução de pagamento digital

Se você já tem seu site e está pronto para vender online, só falta escolher uma solução de pagamento digital para a sua empresa.

Existem três principais caminhos no mercado:

  • Gateway de pagamento: funciona como um terminal para cartões digital que faz a ponte entre empresas, clientes, bancos e adquirentes;
  • Integração direta: é a integração com adquirentes sem intermediários com toda a gestão de pagamentos sob responsabilidade da empresa;
  • Intermediador ou subadquirente: faz a intermediação dos pagamentos digitais com contratos fechados com adquirentes, poupando trabalho da empresa e cobrando taxas por essa comodidade. 

A seguir, vamos entender melhor como escolher a solução mais adequada para o seu negócio.

Como escolher a empresa ou fintech de pagamento digital

A escolha da empresa ou fintech de pagamento digital é um passo decisivo para o sucesso do processo de cobrança no seu negócio.

Veja dicas para selecionar o melhor parceiro:

Veja se atende sua demanda

Como vimos, existem vários tipos de soluções para pagamento digital, e você precisa encontrar a que melhor atende às suas necessidades.

Por exemplo, se você está começando e não lida com um volume muito grande de informações, o subadquirente pode ser uma boa escolha, pois oferece uma solução pronta com todas as formas de pagamento integradas.

Nesse caso, a desvantagem é que as taxas cobradas podem ser maiores.

O gateway de pagamento, por outro lado, permite a negociação de contratos com adquirentes e mais liberdade de personalização.

Analise as formas de pagamento oferecidas

As formas de pagamento são critérios essenciais para a escolha de uma solução digital.

De modo geral, quanto mais opções de bandeiras e meios, melhor para a empresa. 

Isso porque os clientes buscam cada vez mais a comodidade de pagar como preferirem, e podem desistir da compra se um cartão não for aceito, por exemplo.

Prefira o checkout transparente

O checkout transparente é aquele feito sem que o cliente precise sair do seu site e ser redirecionado a outra página para concluir a transação.

Quando todo o processo ocorre dentro do mesmo ambiente, o consumidor se sente mais seguro e tem mais chances de finalizar a compra.

Por isso, é melhor priorizar essa função na escolha da sua solução de pagamento online. 

Compare taxas e prazos

Cada empresa ou fintech de pagamento digital tem suas políticas de taxas, prazos de recebimento e disponibilidade.

Na hora de fechar um contrato, lembre-se de comparar os custos com o de outras soluções do mercado e levar em conta todos esses fatores.

Avalie o suporte 

Um bom suporte é essencial para uma empresa de pagamento digital, já que qualquer instabilidade ou erro no sistema pode gerar prejuízos para o seu negócio.

Além disso, é preciso contar com o apoio do fornecedor para realizar a implementação e integração do sistema.

Então, verifique sempre se o atendimento é de qualidade e se estará disponível durante todo o processo. 

Priorize a segurança

Quanto o assunto é pagamento digital, é claro que segurança é um ponto-chave.

A dica é escolher empresas com boa reputação e que possuam certificações para provar sua confiabilidade. 

A Vindi, por exemplo, possui a certificação PCI Compliance, que garante os mais avançados padrões de segurança da informação para lidar com dados financeiros. 

Perguntas frequentes sobre pagamento digital

Chegou até aqui e ainda tem dúvidas sobre pagamento digital?

Então, confira nossa seção de perguntas e respostas sobre o tema:

Pagamento digital é seguro?

Sim, o pagamento digital é totalmente seguro porque a troca de informações é protegida por recursos de criptografia e autenticação, além de mecanismos antifraude.

Assim, os cibercriminosos não conseguem interceptar os dados e as informações financeiras transitam em confidencialidade.

Para que o pagamento seja liberado, o banco precisa autorizar a transação, aumentando ainda mais as camadas de segurança. 

Quanto custa receber pagamentos digitais

As taxas para receber pagamentos digitais variam conforme o meio escolhido e tipo de plataforma

Por exemplo, no caso dos cartões de crédito e débito, os custos são definidos de acordo com a negociação com os adquirentes ou intermediador escolhidos pela empresa.

No caso dos subadquirentes, os contratos já vêm fechados e há o repasse do custo do fornecedor.

Nos gateways de pagamento, a empresa pode negociar diretamente as taxas com os adquirentes. 

Já os pagamentos por boleto tem o custo de emissão bancária, enquanto o Pix tem uma taxa para pessoa jurídica por transação recebida.

O que é pagamento com carteira digital?

É o pagamento realizado por meio de carteiras digitais como PagSeguro, PicPay, PayPal, Mercado Pago e Apple Pay.

Basicamente, são aplicativos e softwares que armazenam os dados de cartões de crédito e débito e viabilizam pagamentos online em poucos cliques. 

Qual a melhor forma de pagamento online?

A melhor forma de pagamento online é aquela que atende às necessidades do seu negócio e tem o melhor custo-benefício.

Para negócios recorrentes, por exemplo, o cartão de crédito é um meio bastante vantajoso, pois tem custos inferiores ao dos boletos, evita a inadimplência e não compromete o limite dos clientes.

Já para empresas que têm muitos clientes desbancarizados, o boleto pode ser o mais indicado.

Cabe a você analisar o que é melhor para a sua empresa e clientes. 

Quais são as tendências em pagamentos digitais?

Uma forte tendência no mercado do e-commerce é o pagamento in-app.

Em 2020, por exemplo, as compras online por meio de aplicativos cresceram 5 vezes mais do que as compras em lojas físicas, segundo dados do relatório Shopping Apps Report publicados no E-commerce Brasil.

Outra tendência promissora é o blockchain: um sistema digital descentralizado que permite transações rápidas e seguras usando criptomoedas. 

A moeda digital mais famosa, obviamente, é o Bitcoin, que valorizou mais de 400% em 2020 (Uol) e já pode ser usado como meio de pagamento no Brasil.

Para isso, basta utilizar soluções como Paguecombitcoin, Kamoney e GlobalMoney Trading (lembre-se de checar as taxas das transações).

Em fevereiro de 2021, a Mastercard anunciou que deverá integrar as criptomoedas à sua rede ainda este ano (ja é possível fazer transações com bitcoins na rede, mas somente em parceria com fornecedores). 

Receba pagamentos de forma digital

Depois de acompanhar nosso guia sobre pagamento digital, você já tem toda a informação que precisa para adotar o método na sua empresa.

Agora é só escolher um sistema confiável e inteligente como o da Vindi, que se destaca como um dos maiores gateways independentes do país. 

Além de disponibilizar os principais meios de pagamento aos seus clientes, a plataforma inclui funções de gestão de assinaturas, controle de inadimplência e controle financeiro para alavancar seu negócio recorrente.

Dessa forma, você tem todas as funcionalidades em uma única solução e consegue automatizar a cobrança recorrente para aumentar sua eficiência. 

Está pronto para implementar o pagamento digital e aumentar sua base de clientes?

Aproveite para começar agora e experimente uma demonstração da plataforma da Vindi!