Decidir qual entre as melhores plataformas de e-commerce é a mais adequada para seu negócio é uma tarefa desafiadora.

Afinal, existem muitas opções disponíveis, e cada uma tem características únicas que podem servir para determinado tipo de empresa.

Alguns empreendedores podem decidir adquirir uma solução pronta, enquanto outros podem escolher uma alternativa que permita muita customização, por exemplo.

Por isso, conhecer bem o mercado é a chave para tomar a melhor decisão.

Então leia este artigo antes de bater o martelo.

Vamos apresentar aqui as 16 melhores plataformas de e-commerce, além de várias informações que podem ajudar a encontrar a opção perfeita para as necessidades da sua loja virtual.

Como escolher a melhor plataforma de e-commerce?

A possibilidade de integração, usabilidade e outros quesitos são importantes na hora de escolher entre as melhores plataformas de e-commerce.

Como dissemos anteriormente, uma plataforma de e-commerce pode ser uma solução muito assertiva, levando em consideração o momento do seu negócio.

Contudo, algumas dicas não podem passar despercebidas.

Integrações

Por mais completa que a plataforma seja, você ainda precisará de algumas integrações com outros sistemas e ferramentas.

É necessário pensar em integrações de comunicação, como atendimento via chatbots, por exemplo.

Além disso, o processo de pagamentos de uma loja virtual precisa ser automatizado, com a ajuda de uma plataforma completa e robusta que faça a gestão dos seus recebíveis de forma segura.

Da mesma forma, você também deve pensar nas integrações com antifraude e recursos de segurança, que são fundamentais para proteger os dados dos seus clientes.

Usabilidade

Sua plataforma precisa rodar com agilidade, tanto no desktop quanto no mobile.

Por isso, procure por plataformas altamente responsivas e que ofereçam uma experiência de compra excelente.

Se um cliente não consegue ver informações sobre seu produto, tem dificuldades para acessar o carrinho e finalizar a compra no checkout de pagamento, provavelmente vai abandonar sua loja e procurar um concorrente.

Personalização

A personalização também precisa ser considerada para quem quer empreender no segmento e-commerce.

Algumas plataformas, principalmente as que oferecem versões gratuitas, são bem limitadas quanto ao uso.

Muitas vezes, os templates oferecidos ajudam em um primeiro momento, mas a longo prazo, é recomendável investir em uma versão que permita mais personalização, para dar o tom de voz e criar a identidade da marca.

Métricas e relatórios

Acessar indicadores para e-commerce e relatórios em tempo real é fundamental para a saúde financeira do seu negócio.

Uma plataforma que não oferece o acompanhamento desses dados provavelmente vai te deixar no escuro no meio do caminho.

E quando se fala de vender online, acompanhar e analisar cada uma das métricas é importante.

Agora que já vimos quais os pontos de atenção principais, vamos conhecer as 16 melhores plataformas de e-commerce.

Quais são as melhores plataformas de e-commerce do mercado?

Ao longo do crescimento do segmento no Brasil, muitas empresas passaram a oferecer esse serviço.

Algumas se destacaram com ótimas integrações e funcionalidades, como vamos mostrar a partir de agora.

1. Tray

A Tray permite a criação de uma loja virtual de ponta a ponta que pode ser integrada a mais de 30 marketplaces.

O sistema conta ainda com possibilidades de integração com ERPs e meios de pagamento, além de ter recursos nativos.

A empresa tem mais de 20 anos de atuação e foi adquirida em 2022 pela LWSA.

Com a Tray, você pode administrar diversos canais através de uma única solução.

Essa é a recomendação número 1 da Vindi.

Para que é recomendada

A Tray é uma plataforma altamente versátil, podendo atender desde pequenos negócios a empresas de grande porte.

Ela é indicada para empreendedores que planejam escalar suas operações, pois proporciona uma adaptação fácil a demandas maiores.

Preço

A Tray conta com quatro planos de assinatura:

  • Plano 1: R$ 52 mensais para anunciar até 100 produtos e receber até 10 mil visitas por mês
  • Plano 2: R$ 94 mensais para anunciar até 500 produtos e receber até 25 mil visitas por mês
  • Plano 3: R$ 236 mensais para anunciar até 1 mil produtos e receber até 50 mil visitas por mês
  • Plano 4: R$ 359 mensais para anunciar até 5 mil produtos e receber até 100 mil visitas por mês.

Prós

  • Gestão das vendas em um painel completo
  • Mais de 350 recursos nativos
  • Checkout transparente
  • Personalização da loja virtual com temas gratuitos
  • Possibilidade de integração com diversos sistemas.

Contras

Não é possível realizar um teste gratuito da plataforma.

Em vez disso, o cliente pode ter acesso a uma “loja de demonstração” para observar os recursos sendo implementados.

2. Nuvemshop

A Nuvemshop é a plataforma de e-commerce líder na América Latina.

Com ela, é possível criar uma loja grátis e ter acesso a planos que incluem diversas funcionalidades nativas.

Com mais de 120 mil lojas ativas, o sistema oferece mais de 50 layouts profissionais e gratuitos para deixar seu e-commerce com a cara da sua marca.

Além disso, disponibiliza um ecossistema com diversos canais e aplicativos parceiros para potencializar suas vendas, como Facebook, Instagram, marketplaces e lojas físicas.

Para que é recomendada

A Nuvemshop é recomendada para empreendedores sem conhecimento técnico em desenvolvimento que busquem uma solução de uso fácil e acessível.

Preço

A Nuvemshop pode ser usada de forma gratuita, sem limites no número de produtos.

A empresa oferece também planos de assinatura pagos com recursos como atendimento online e integração de pagamento.

As modalidades são:

  • Essencial: R$ 59 mensais
  • Impulso: R$ 139 mensais
  • Escala: R$ 389 mensais.

Para empresas que faturam acima de R$ 100 mil por mês, a Nuvemshop oferece um plano sob medida, a um preço não divulgado.

Prós

  • Plano gratuito para negócios em fase inicial
  • Publicação de produtos ilimitados
  • Checkout transparente
  • Sistema de cobrança próprio
  • Layouts profissionais gratuitos
  • Possibilidade de customização.

Contras

Nos planos Essencial e Impulso, o atendimento é feito somente por e-mail, enquanto a modalidade gratuita não oferece suporte.

3. Shopify

Acessibilidade e disponibilidade são marcas registradas da Shopify no Brasil.

Além disso, se você se preocupa com a performance dos seus anúncios e campanhas de marketing, eles têm as melhores soluções de integração.

Além das funcionalidades para e-commerce, a plataforma disponibiliza também soluções para clubes de assinatura.

Para que é recomendada

O uso do Shopify é indicado para empresas de todos os portes e formatos, que buscam uma solução completa que pode ser gerenciada de uma maneira simples.

Preço

O Shopify tem quatro planos de assinatura, conforme valores da taxa por transação, número de locais de estoque e atendimento:

  • Basic: US$ 19 mensais
  • Shopify: US$ 52 mensais
  • Advanced: US$ 399 mensais
  • Plus: US$ 2,3 mil mensais.

Na assinatura do plano anual, cada mensalidade tem 25% de desconto.

Prós

  • Gestão completa em um único painel
  • Integração com redes sociais e anúncios pagos
  • Conexão com marketplaces
  • Templates gratuitos.

Contras

O pagamento é feito em dólares e a ferramenta cobra taxas sobre transações para quem usa um sistema de cobranças próprio.

As possibilidades de plataformas para e-commerce disponíveis no mercado oferecem uma gama de possibilidades tanto para quem está começando quanto para empresas que desejam expandir suas operações online.

4. Bagy

A Bagy é uma plataforma de e-commerce projetada para simplificar a criação e gestão de lojas online, oferecendo uma experiência sem limitações.

Com ela, é possível criar uma loja virtual pelo celular em cerca de 15 minutos.

A plataforma conta com mais de 20 mil lojas cadastradas.

Com metade da equipe dedicada ao suporte, a Bagy prioriza a segurança e o sucesso dos seus usuários, oferecendo suporte semanal ao vivo para resolver dúvidas complexas em tempo real.

Para que é recomendada

A Bagy é recomendada para pequenos e médios empreendedores que buscam uma ferramenta de uso simples e rápido.

Preço

A Bagy oferece três planos de assinatura:

  • Básico: R$ 89 mensais, com desconto de R$ 120 no plano anual
  • Essencial: R$ 99 mensais, com desconto de R$ 600 no plano anual
  • Profissional: R$ 299 por mês, com desconto de R$ 1,2 mil no plano anual.

Conforme o plano escolhido, o usuário conta com mais ou menos vantagens, como suporte via WhatsApp, acesso ao código-fonte e auxílio na configuração.

Prós

  • Integrações com Instagram e Facebook
  • Recurso de inteligência artificial próprio que gera descrições de produtos automaticamente
  • Sistema DROPI, que se integra a grandes fornecedores de dropshipping internacional, permitindo aos lojistas venderem produtos sem a necessidade de manter um estoque próprio
  • Permite cobranças pela Vindi sem taxa por transação.

Contras

A Bagy não oferece um teste gratuito, além de não ter integração nativa com marketplaces e ter possibilidades limitadas de integrar uma ERP à plataforma.

5. WooCommerce

A WooCommerce é um plugin do WordPress para a criação de uma loja virtual.

Por ter código aberto, o sistema conta com inúmeros recursos que podem ajudar na criação de um site totalmente original.

Embora o usuário não precise saber programar códigos, é preciso ter uma noção de como criar sites no WordPress, um CMS (Content Management System) – ou seja, uma plataforma usada para desenvolver conteúdos.

Por isso, esta é uma alternativa para quem busca criar um e-commerce totalmente original.

O WooCommerce foi criado em 2011 por desenvolvedores independentes e comprado pelo próprio WordPress para ser a referência na criação de e-commerce pelo sistema.

Para que é recomendada

O WooCommerce é indicado para empreendedores de todos os portes.

Preço

O uso do WooCommerce é gratuito, embora alguns temas e outros plugins possam ser cobrados.

O usuário também precisa arcar com os custos da hospedagem e domínio do site, que variam conforme a empresa contratada.

Prós

  • Flexibilidade no desenvolvimento da página
  • Grande variedade de plugins gratuitos e pagos
  • Pode ser integrado aos principais marketplaces
  • Garante a segurança na integração com sistemas de cobrança
  • Não há limite de produtos.

Contras

Para usar o WooCommerce, é preciso ter noções de desenvolvimento de websites com WordPress.

Além disso, a plataforma não oferece suporte.

6. Wake

A Wake é uma plataforma de e-commerce enterprise, portanto é uma solução altamente profissional.

Originalmente, essa plataforma se chamava Tray Corp, sendo uma versão empresarial da Tray, que mostramos acima.

Porém, em 2023, a LWSA realizou uma reestruturação a partir da fusão da Tray Corp com outras cinco empresas pertencentes ao grupo.

Assim, nasceu uma das soluções mais completas de comércio eletrônico do mercado, abrangendo todos os níveis da atividade.

Para que é recomendada

A Wake é voltada para empresas de médio e grande porte que buscam a liderança em seus segmentos, embora conte também com planos para pequenos empreendedores.

Preço

A Wake não divulga os preços dos planos.

Quem estiver interessado deve conversar com um especialista.

Prós

  • Liberdade para customizar o e-commerce
  • Solução completa, que inclui criação do site, gestão e meios de pagamento
  • Flexibilidade, escalabilidade e segurança para impulsionar resultados
  • Solução omnichannel nativa, permitindo a gestão de pedidos, estoques e integração de canais de venda físicos e digitais
  • Tecnologia Headless, possibilitando customizações ágeis e adaptáveis em diversos dispositivos
  • Order Management System (OMS), que centraliza todos os aspectos dos pedidos.

Contras

Por ser uma solução completa, a Wake pode não ser a melhor escolha para empreendedores iniciantes.

7. Linx

Com mais de 700 mil clientes, a plataforma Linx Commerce oferece uma solução completa para a venda digital, com serviços adicionais e estratégias para otimizar a etapa de implementação, como o atendimento feito por agências.

Dessa forma, você ganha tempo e tem muito mais agilidade, além de contar com o suporte de uma equipe de desenvolvedores robusta.

A empresa tem quase 40 anos de atuação no varejo e oferece diversas outras soluções além do suporte para vendas online.

Para que é recomendada

A Linx é recomendada para empresas de diversos portes, sendo uma alternativa para negócios físicos que planejam expandir sua atuação para a internet.

Preço

A plataforma não divulga seus preços, portanto, para conhecer os planos, é preciso entrar em contato com o time de vendas.

Prós

  • Personalização das lojas online
  • Fácil integração com sistemas externos
  • Conexão com mais de 15 marketplaces
  • Gestão omnicanal para integrar vendas físicas e digitais
  • Estabilidade mesmo em eventos com grandes tráfegos.

Contras

O uso da interface é complexo, pode ser desafiador para usuários iniciantes.

8. Yampi

A Yampi é uma plataforma de e-commerce que atende mais de 150 mil lojistas, oferecendo a facilidade de criação de um comércio online sem a necessidade de conhecimento técnico avançado.

A empresa tem como missão democratizar o acesso ao comércio eletrônico para empreendedores brasileiros.

Por isso, as soluções são simples e acessíveis.

As transações financeiras são realizadas via gateway de pagamento integrado ao sistema.

Para que é recomendada

A Yampi tem seu uso recomendado para pequenas empresas.

Preço

A Yampi tem um plano gratuito com todas as funcionalidades essenciais para começar uma loja virtual, com uma taxa de 2,5% de transação.

Nos dois planos pagos, o usuário paga menos em tarifas e conta com mais recursos.

São eles:

  • Starter: R$ 147 mensais
  • Pro: R$ 497 mensais.

Prós

  • Flexibilidade na integração de APIs
  • Gestão omnicanal para integrar vendas online e offline
  • Checkout transparente focado em conversão
  • Recursos nativos de recuperação de carrinho e compra fácil.

Contras

A Yampi conta com apenas sete temas para a personalização do e-commerce, o que dificulta a criação de um site original.

9. wBuy

A wBuy é uma solução completa para negócios de diversos segmentos, oferecendo controle total por meio de um painel intuitivo.

Com ela, o usuário pode montar sua loja virtual com facilidade, aplicando um tema gratuito ou pago.

Além da plataforma, a wBuy conta com uma loja de serviços, em que o consumidor pode pagar um valor adicional por soluções de criação e configuração da loja e de marketing digital.

Além disso, é possível integrar outros sistemas a partir de uma loja de aplicativos no próprio site da empresa.

Para que é recomendada

A wBuy é uma solução de entrada, recomendada para comércios pequenos e médios.

Preço

A wBuy oferece quatro planos de assinatura:

  • Starter: R$ 59 mensais, para cadastrar até 100 produtos
  • Advanced: R$ 99 mensais, para cadastrar até 300 produtos
  • Professional: R$ 249 mensais, para cadastrar até 1 mil produtos
  • Enterprise: R$ 399 mensais, para cadastrar até 5 mil produtos.

A empresa ainda oferece planos sob medida para usuários com maior variedade de itens.

A ferramenta permite um teste gratuito por 15 dias.

Prós

  • Baixo custo
  • Integração fácil aos principais ERPs e ferramentas de análise
  • Opções flexíveis de personalização
  • integração com intermediadores de pagamento
  • Recursos nativos e aplicativos para impulsionar as vendas e simplificar processos de logística e marketing.

Contras

A wBuy não oferece integração direta com marketplaces.

10. Magento

A Magento é uma plataforma open source (código aberto) com criação em módulos.

Isso significa que, assim como o WooCommerce, a ferramenta pode ser instalada para ser usada em qualquer serviço de hospedagem.

A diferença é que a Magento não é um plugin, como o WooCommerce, pois ela própria funciona como um CMS totalmente focado em vendas online.

A ferramenta disponibiliza uma ampla gama de recursos personalizáveis que facilitam o gerenciamento de produtos, controle de preços, estoque, opções de pagamento e mais.

Por ser construída em módulos independentes, o Magento permite que os desenvolvedores criem novas funcionalidades com base nas necessidades do negócio.

É possível ainda instalar recursos criados por colaboradores, como é o caso da Vindi, que oferece módulos para otimizar a parte de pagamentos dentro da plataforma.

Para que é recomendada

A Magento é recomendada para empresas de médio e grande porte que contam com desenvolvedores para tirar o máximo proveito das funcionalidades.

Preço

O uso do Magento é gratuito, mas o usuário ainda precisa contratar serviços de hospedagem e domínio, além de haver plugins pagos.

Também existe uma alternativa paga do Magento chamada de Adobe Commerce, que é parte do Adobe Experience Cloud.

Para saber os valores, é preciso entrar em contato com a empresa.

Prós

  • Sistema em módulos que permite flexibilidade de integrações
  • Alto volume de funcionalidades disponíveis
  • Escalabilidade
  • Criação de páginas responsivas
  • Alto desempenho, evitando quedas e travamentos.

Contras

O Magento tem uma utilização complexa, pois é preciso ter noções das linguagens de programação PHP e MySQL para começar a usar.

11. Irroba

A Irroba é uma plataforma que possibilita a administração completa e intuitiva para lojistas, incluindo gerenciamento de produtos, emissão de notas fiscais e automação de vendas.

Por ela, é possível vender diretamente a partir de marketplaces, com uma taxa de 1% a cada item comercializado.

Além disso, a ferramenta permite a comercialização por atacado, com a configuração de regras específicas para determinados clientes.

Para que é recomendada

Embora conte com planos para empresas de todos os portes, a plataforma é mais indicada para empreendedores iniciantes.

Preço

A Irroba disponibiliza seis planos de assinatura:

  • Bronze: R$ 120 mensais, para anunciar até 300 produtos
  • Silver: R$ 170 mensais, para anunciar até 600 produtos
  • Gold: R$ 230 mensais, para anunciar até 900 produtos
  • Emerald: R$ 330 mensais, para anunciar até 3 mil produtos
  • Ruby: R$ 530 mensais, para anunciar até 4,5 mil produtos
  • Yellow Diamond: R$ 730 mensais, para anunciar até 6 mil produtos.

Para qualquer um deles, é possível realizar um teste gratuito por sete dias.

Prós

  • Integração com mais de 50 marketplaces
  • Recursos para vendas B2B e B2C
  • Integração de gateways de pagamento, marketplaces e canais de logística
  • integração com redes sociais, ERPs e ferramentas de marketing
  • Disponibilização de relatórios detalhados
  • Escalabilidade.

Contras

Se o comerciante anunciar um grande volume de produtos, o preço é alto em relação à concorrência.

12. Wix

A plataforma Wix também é voltada principalmente para quem não tem muita experiência com desenvolvimento.

A ferramenta auxilia na criação de sites de qualquer tipo, e conta com uma funcionalidade específica para e-commerce.

Assim, o usuário pode realizar uma página gratuita, com algumas limitações, ou optar por um plano pago para ter uma solução mais completa.

Se você usa o serviço de uma subadquirente, a plataforma pode ser uma boa opção, pois suporte a integração com esse tipo de solução para cobranças.

Para que é recomendada

A Wix é recomendada para profissionais que estão dando os primeiros passos na venda pela internet.

Preço

A Wix permite um plano gratuito de criação de um website próprio.

Porém, para ter um domínio personalizado sem anúncios e configurar um meio de pagamento, é preciso assinar um desses planos:

  • Inicial: R$ 9 mensais
  • Essencial: R$ 29 mensais
  • Completo: R$ 40 mensais
  • Profissional: R$ 340 mensais.

Prós

  • Cadastro ilimitado de itens
  • Editor prático de arrastar e soltar
  • Sites altamente responsivos, que rodam bem tanto no mobile quanto no desktop.
  • Mais de 900 templates à escolha do usuário
  • Solução nativa de pagamentos e possibilidade de configurar outras ferramentas.

Contras

A partir do momento em que o site é publicado, não é mais possível alterar o template.

13. PrestaShop

A PrestaShop é um CMS de código aberto com mais de 1 milhão de usuários pelo mundo.

Portanto, pode ser instalado gratuitamente, desde que o usuário conte com um serviço de hospedagem e um domínio para o site.

Este é um grande exemplo de plataforma dedicada, além de ter um visual moderno, cheio de funcionalidades e integrações.

Se você quer um serviço mais completo, e complexo na mesma proporção, e tem tempo para desenvolver sua loja com calma, pode ser uma ótima solução.

Para que é recomendada

A Prestashop é recomendada para empresas de diversos portes.

Preço

O uso da Prestashop é gratuito, mas o usuário ainda precisa pagar o domínio e a hospedagem de seu site.

Prós

  • Interface simples em comparação com outros CMS
  • Vários módulos com opções de personalização
  • Flexibilidade na montagem do site
  • Editor de produtos simples de usar e com diversos recursos.

Contras

A diversidade de recursos pode tornar o uso complicado para quem não tem experiência com CMS.

14. OpenCart

A OpenCart funciona como um intermediário entre os serviços oferecidos pela PrestaShop e WooCommerce.

Ela é um CMS de utilização mais simples, mas que precisa ser instalado em uma base de dados.

Assim como os outros exemplos de CMS, o OpenCart conta com plugins e temas gratuitos e pagos, o que ajuda a construir uma loja online única e diferenciada.

Além disso, o painel de controle é moderno, intuitivo e com módulos personalizáveis que são fáceis de usar.

Entre os open source, essa é uma das opções mais simplificadas para usar.

Para que é recomendada

O OpenCart pode ser usado por empresas de todos os portes.

Preço

Por ser uma plataforma de código aberto, o OpenCart tem utilização gratuita, desde que os usuários contratem serviços para hospedagem e domínio do site.

Por US$ 99/mês, é possível contar com suporte dedicado.

Prós

  • Temas prontos altamente customizáveis
  • Quantidade ilimitada de produtos
  • Possibilidade de gerenciar múltiplas lojas
  • Temas responsivos para dispositivos móveis
  • Alto desempenho.

Contras

Diversos temas desenvolvidos por terceiros para a OpenCart não estão disponíveis no Brasil.

15. Hostinger/Zyro

A Zyro funciona como o criador de sites do provedor de hospedagem e domínio Hostinger.

Portanto, ao contratar esse serviço, o usuário já garante tudo o que é necessário para criar e publicar sua loja virtual.

Inicialmente, a Zyro era uma ferramenta independente, até que as duas empresas se tornaram uma só.

Assim, é possível unificar as soluções para a criação e a publicação do site de vendas.

Para que é recomendada

A Zyro é recomendada para pequenos empreendedores sem experiência na criação de sites, que buscam uma solução simples.

Preço

A parceria da Zyro com a Hostinger oferece dois planos:

  • Criador de Sites Premium: 12,99 mensais
  • Criador de Sites Business: 17,99 mensais.

Embora não possa fazer um teste gratuito, o usuário tem 30 dias para pedir reembolso do valor pago.

Prós

  • Domínio e hospedagem incluídos no plano
  • Interface intuitiva com sistema de arrasta e solta
  • Mais de 150 templates personalizáveis
  • Uso de inteligência artificial para simplificar a criação
  • Possibilidade de configurar mais de 20 métodos de pagamento.

Contras

O usuário da Zyro não pode escolher seu serviço de hospedagem, ficando limitado à Hostinger.

16. VTEX

A VTEX é uma multinacional brasileira de tecnologia que atende clientes de mais de 30 países.

Entre eles, estão grandes corporações como Sony, Walmart e Coca-Cola.

Portanto, é uma solução de alto nível.

A VTEX iniciou suas operações em 2000, e cinco anos depois começou a comercializar sua plataforma para e-commerce no formato Software as a Service (SaaS).

Hoje, é uma referência em vendas omnichannel B2B e B2C.

Para que é recomendada

A VTEX é um sistema completo, indicado para grandes empresas ou para negócios médios com planos para escalar suas operações.

Preço

A empresa não divulga seus valores.

Quem estiver interessado, deve entrar em contato com um especialista.

Prós

  • Interface amigável, para que o cliente não precise gerenciar CMS
  • Ambientes de desenvolvimento e produção na mesma conta
  • Busca inteligente por produtos, que corrige erros e interpreta palavras que não estão no cadastro
  • Tradução automática para lojas multi-idiomas
  • Liberdade para desenvolver e personalizar aplicações sem impacto no site.

Contras

Os valores praticados pela VTEX são altos, e o plano mais em conta não inclui suporte por telefone.

Tipos de plataforma de e-commerce

Entre as possibilidades para uma plataforma de e-commerce estão as opções SaaS, open source e proprietária, cada uma delas ideal para um perfil de negócio.

Como você percebeu acima, as plataformas de e-commerce variam com relação ao formato em que são comercializadas.

Conheça agora os principais tipos.

SaaS

O modelo SaaS (Software as a Service) é o mais comum entre as plataformas de e-commerce que listamos acima.

Nele, o cliente paga um valor mensal pela assinatura do serviço e, em alguns casos, um percentual de cada venda.

Por isso, o uso desse tipo de sistema costuma ser bem simples e acessível.

Além disso, um bom fornecedor de SaaS possui um suporte técnico eficiente e uma equipe de Customer Success, que orienta o cliente a usar a ferramenta da melhor maneira possível.

Outra vantagem de contratar o SaaS é o fato de não ser necessário instalar um software, já que a ferramenta para gerenciar o site pode ser acessada diretamente pelo navegador.

Essas características fazem com que o SaaS seja a melhor opção para quem não tem familiaridade com sistemas de desenvolvimento.

Open source

As plataformas de open source, ou código aberto, são aquelas que têm utilização gratuita, mas o uso é mais complicado, principalmente para quem tem pouco conhecimento sobre desenvolvimento de websites.

Afinal, é o usuário que precisa se preocupar com a hospedagem e o domínio do seu site.

Além disso, em geral é necessário realizar tarefas que exigem conhecimento técnico, como a criação de bases de dados usando sistemas como mySQL e MariaDB.

Além de ter o uso gratuito, plataformas de código aberto oferecem diversas extensões, ou plugins, que são desenvolvidos por terceiros.

O uso desses plugins pode ser gratuito ou pago.

Por isso, ainda que o sistema em si não tenha custos, o usuário desse tipo de aplicação ainda terá outros gastos.

A vantagem é poder usar bastante recursos e ter liberdade no desenvolvimento da loja.

Proprietária

A plataforma proprietária é aquela totalmente desenvolvida pela empresa.

Ou seja, nesse caso não há a contratação de um sistema ou o uso de uma plataforma pronta.

Para desenvolver uma plataforma de e-commerce proprietária significa criar o site de vendas do zero.

Por isso, esta opção é voltada somente a grandes empresas, que contam com equipes capazes de TI com conhecimento técnico para isso.

Mesmo nesses casos, essa pode não ser a melhor opção, pois todos os profissionais envolvidos na criação da plataforma proprietária acabam afastados de outras tarefas, o que pode impactar na produtividade.

Licenciada

A plataforma licenciada é aquela em que o usuário compra o licenciamento para usar o código-fonte desenvolvido na criação de sua loja virtual.

Portanto, é preciso pagar um valor fechado para montar o e-commerce.

A cada ano, ainda é preciso arcar com os custos da renovação do uso desse código.

Assim como as plataformas de código aberto, ainda é preciso desenvolver o site a partir do código adquirido.

Portanto, para usar uma plataforma proprietária, a empresa ainda precisa de uma equipe de TI que conheça linguagens de programação.

On premise

A plataforma On Premise vai além do conceito de um site de vendas.

Nesse formato, o cliente conta com um servidor onde funciona o ERP – ou seja, um sistema integrado de gestão empresarial.

Portanto, todas as atividades do negócio funcionarão de forma integrada a partir desse servidor.

Por exemplo: a cada venda, o próprio sistema já atualiza o fluxo de caixa, faz os registros contábeis necessários, atualiza o controle de estoque e emite a nota fiscal.

Para que esse sistema comece a funcionar, é preciso que técnicos de TI realizem a instalação de um servidor na sede do negócio.

Assim como ocorre em relação à plataforma licenciada, o usuário paga pelo uso do código.

No entanto, também é preciso arcar com os custos da instalação e da manutenção do servidor.

Por isso, é um sistema de alto custo, restrito a grandes corporações.

Plataforma de e-commerce ou marketplace?

Marketplace é uma plataforma em que vários empreendedores podem anunciar e vender seus produtos.

Alguns dos principais marketplaces em atividade no Brasil são Mercado Livre, Shopee e Magalu.

Existem também alguns marketplaces de nicho, como o Elo7, focado em artesanato, e o Centauro, que vende apenas artigos esportivos.

Embora esse tipo de plataforma pareça tentador pela facilidade, é importante ressaltar que essas plataformas ficam com um percentual de todas as vendas.

Por isso, a margem de lucro de quem vende por um marketplace é menor do que a de empreendedores que investem em uma plataforma.

Além disso, como você já conferiu neste artigo, algumas plataformas como Tray, Nuvemshop e Shopify têm integração com marketplaces.

Assim, é possível fazer anúncios diretamente nessas plataformas, o que é mais indicado do que cadastrar os produtos individualmente em cada uma delas.

Tenha a melhor solução de pagamento no seu e-commerce

Mostramos as melhores plataformas de e-commerce e explicamos conceitos importantes para quem quer investir nessa área.

Seja qual formato e sistema você escolher, ter um bom sistema para as cobranças é essencial.

Somente assim, os consumidores podem se sentir à vontade para escolher suas formas de pagamento favoritas, o que é crucial para a experiência do cliente.

Porém, para evitar problemas, é preciso usar uma plataforma que garanta a segurança contra fraudes e outros transtornos.

A Vindi é um ecossistema completo de pagamentos, com soluções para garantir ao seu e-commerce uma cobrança fácil, segura e agradável para os consumidores.

Nosso sistema pode ser integrado às melhores plataformas de e-commerce, garantindo um checkout transparente com os principais métodos de cobrança do mercado.

As transações que passam pelo sistema da Vindi são garantidas pelo nível máximo do certificado PCI Compliance, uma das principais certificações de segurança do mundo.

Todos os pagamentos passam pela análise automática do sistema antifraude incluído, e se houver algum caso suspeito, você pode realizar uma varredura manual mais detalhada a partir da nossa plataforma.

Além disso, nossa plataforma permite várias possibilidades.

Com o split de pagamento, você pode criar seu próprio marketplace e receber um percentual de cada venda de seus parceiros.

Além disso, você ainda pode aproveitar nossos recursos avançados contra a inadimplência e apostar em um negócio recorrente.

Conheça os melhores recursos para o e-commerce em um teste gratuito!

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar.
Aceitar consulte Mais informação Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies