Administrar uma loja online é um grande desafio para um empreendedor que quer se destacar em meio à concorrência. E, para isso, os indicadores para e-commerce são fundamentais para ditar como está o sucesso do seu negócio.

Além disso, os dados mostram onde sua empresa está avançando e quais são os pontos de melhoria que precisam ser investigados com mais atenção e prioridade.

Dessa forma, falaremos sobre as 15 métricas que você não pode ignorar e que farão muita diferença para o crescimento sustentável do seu e-commerce!

15 indicadores para e-commerce que você precisa conhecer

1. Visitas pagas no site

Em primeiro lugar, os visitantes que aparecem na sua loja virtual são muito importantes para validar que você está aparecendo nas ferramentas de busca do Google.

Da mesma forma, é possível saber, a partir de ferramentas como o Google Analytics, quais os horários de pico de acessos. É importante saber esses dados para lançar promoções, por exemplo.

Além disso, é importante destacar que existem várias formas de patrocinar publicações, uma para cada rede social. Por isso, se você investir no Facebook, precisa do Facebook Ads, e se for usar o Instagram, precisa do Instagram Ads.

Portanto, se você não tem recebido acessos mesmo patrocinando anúncios, é hora de investir em técnicas de ranqueamento, como o SEO.

2. Visitas orgânicas no site

Diferente das visitas que vem dos anúncios e publicações patrocinadas, as visitas orgânicas são aquelas que aparecem quando um cliente procura no botão “search” do Google e clica no seu site espontaneamente.

Por isso, é fundamental que você alcance seu público-alvo principalmente organicamente, já que as chances de conversão, nesses casos, são muito maiores do que quando somos impactados pela publicidade.

Ter um equilíbrio entre performance para publicações patrocinadas e visibilidade orgânica é o segredo do sucesso para um e-commerce ser visitado com frequência.

3. TPV

O TPV (Transações por Venda) é um dos indicadores para e-commerce mais importantes, que pode ter relação com o volume de vendas ou com o volume de pedidos, além das vendas parciais. E, com esse número em mãos, é possível traçar estratégias e metas que melhorem os números de aquisição.

Além disso, ter esse indicador disponível facilita a conta de outros indicadores que serão falados aqui.

4. CAC

O Custo de Aquisição por Cliente é o indicador que mostra quanto sua empresa precisou investir para conquistar aquele cliente.

Dessa forma, se você consegue diminuir seu CAC, está usando seu dinheiro de forma mais estratégica. Por outro lado, quanto mais você gasta para conseguir um novo cliente, menor é a sua margem de lucro.

Além disso, para calcular o CAC, todos os custos devem ser envolvidos, desde ações de marketing e produção de conteúdo, investimentos em redes sociais e divulgação, desenvolvimento do site e etc.

Nós já escrevemos aqui no blog da Vindi sobre como otimizar esse indicador, e você pode ler mais sobre o assunto clicando aqui.

5. CPC

O Custo por Clique te ajuda a mensurar o desempenho das suas publicações patrocinadas. Isso acontece porque, toda vez que um cliente clica em um anúncio, uma cobrança é gerada.

Dessa forma, esse indicador é importante para que você tenha visibilidade de quais anúncios são relevantes para a sua empresa. Se o CPC é alto e você não tem o retorno dos acessos, talvez seja o momento de mudar de estratégia.

Para calcular o CPC, é necessário ter o custo total dos cliques dividido pelo número total de cliques. Por exemplo, se você pagou R$ 1.000,00 por um anúncio e teve 2.000 cliques, seu CPC é de R$ 0,20.

6. LTV

O Life Time Value, ou Tempo de Vida do Cliente, é um dos indicadores de e-commerce mais comentados no mercado. Ela mede o faturamento que o seu cliente traz depois que seu cliente é conquistado.

Portanto, com esses dados é possível definir estratégias que aumentem a retenção e o faturamento deles, além de manter o foco nos produtos e serviços que são mais populares entre eles.

Se você quer saber mais sobre isso e aprender como calcular o LTV, basta clicar neste post do blog da Vindi.

7. TAC

A Taxa de Abandono do carrinho significa que o cliente entrou na sua loja virtual, escolheu produtos e desistiu da venda da hora de efetuar o pagamento.

Isso acontece por vários fatores, como ter um checkout de pagamento ineficiente e que não deixa o comprador seguro.

Para calcular o TAC, basta usar o total de abandonos dividido pelo total de compras iniciadas e multiplicado por 100.

Se você quiser saber mais sobre como diminuir a TAC, é só clicar aqui.

8. ROI

O Retorno sobre Investimento é um dos indicadores para descobrir o seu lucro durante as transações que são feitas na sua loja virtual. Com esse número, é possível decidir quais anúncios podem ter mais investimentos, dividindo sua receita pelo custo investido.

Entretanto, o ROI só pode ser calculado depois de um fechamento do financeiro. Para calcular períodos menores, geralmente é utilizado o ROAS.

9. ROAS

Com o ROAS, é possível calcular o retorno investido em cada ação única patrocinada nos ads. Dessa forma, esses dados são fundamentais para que o marketing entenda os melhores canais e as melhores ações para cada estratégia.

Se você quiser saber como calcular e otimizar os indicadores de e-commerce ROI e ROAS, é só clicar aqui.

10. Churn

O Churn mede a quantidade de cancelamentos de clientes que deixaram sua base, independente do motivo.

Basicamente, a redução do Churn está diretamente ligada com a construção do relacionamento que você tem com os clientes que estão comprando na sua loja virtual.

Portanto, para calcular o indicador de cancelamentos, você precisa dividir o número de cancelamentos mensal pelo número de clientes ativos.

Você também pode calcular a vida média dos clientes pelo tempo médio de retenção. Para isso, basta dividir 100 pelo percentual médio de churn no ano, somando os percentuais mensais e dividindo por 12.

Além disso, você também precisa se preocupar com o chamado “Churn Silencioso“, quando o cliente não cancela, mas também não utiliza nunca mais.

Esse tipo de cliente, apesar de ainda contribuir com o faturamento, está insatisfeito ou não consegue ver valor no seu produto ou serviço. Portanto, pense nele e invista recursos para reconquistá-lo!

11. SKU

A Unidade de Controle de Estoque, tradução livre da sigla para Stock Keeping Unit, é o único dos indicadores de e-commerce que controla o fluxo de itens, te ajuda a organizar seu estoque e os produtos disponíveis na sua loja virtual.

Além disso, ele é diferente dos famosos códigos de barra. Você basicamente cria um código para seus produtos e disponibiliza nas vendas.

Portanto, tenha sempre esse código disponível e de fácil acesso para que a logística seja mais eficiente e ágil na sua empresa.

12. Taxa de rejeição

Um site rejeitado é aquele em que o visitante não navega por nenhuma outra página a não ser a página inicial. Além disso, não existe um consenso se existe uma porcentagem ideal para a taxa de rejeição, mas uma margem aceitável sempre fica entre 30% e 45%.

Esses indicadores são encontrados no Google Analytics do seu site, e te dão um norte fundamental a respeito da sua home page.

13. Taxa de conversão

Por último, a taxa de conversão é medida dividindo o número de visitantes da sua loja virtual pelo número de compras que foram efetivamente feitas.

Por exemplo, se seu e-commerce tem 100 mil acessos mensais e 25 mil pedidos por mês, basta fazer essa conta:

(25.000 / 100.000) x 100 = 2.5%

Bônus: indicadores para e-commerce de produtos recorrentes

Além de todos os indicadores que citamos aqui, também devem ser considerados o ARR e o MRR para negócios que usam a recorrência para vender:

14. ARR

A Receita Anual Recorrente é uma métrica muito utilizada por empresas SaaS e é muito importante para entender como está a saúde financeira do seu negócio.

Além disso, se você precisar mudar preços ou investir em novos produtos e serviços, a ARR é a estrela guia para que você tenha visibilidade se pode ou não naquele momento.

Portanto, se você quiser calcular a Receita Anual Recorrente, basta clicar aqui para aprender agora!

15. MRR

Diferente da ARR, a MRR é a Receita Mensal Recorrente. E, como o próprio nome já diz, esse indicador calcula um período menor de tempo de faturamento, mês a mês.

Enquanto a ARR é um dia de como o negócio está indo no macro, a ARR indica a saúde financeira da empresa no micro.

Portanto, se você quiser saber quais decisões tomar na empresa a curto e médio prazo, a Receita Mensal Recorrente é a melhor opção para você, e vai te ajudar a calcular a ARR lá na frente.

Agora que você já sabe tudo sobre os indicadores para e-commerce e como eles são essenciais para o seu negócio, clique no banner abaixo e inscreva-se na nossa newsletter para receber os conteúdos do Blog da Vindi em primeira mão!banner_newsletter_blog_2