Como faturar na Black Friday mesmo com a alta do dólar

Fique bem informado com as notícias da Vindi

Insira seu Email:

Seu email será compartilhado com a Vindi estará sujeito à sua politica de privacidade

Com a cotação do dólar nas alturas e a economia brasileira ainda instável, até parece que faturar na Black Friday é uma tarefa difícil.

Mas, mesmo que pareça improvável, neste texto vamos deixar dicas de como você pode driblar o cenário. Garantindo, assim, um lucro positivo durante uma das datas mais esperadas pelo comércio.

Esse ano, a Black Friday vai acontecer no dia 23 de novembro. E, segundo dados da Ebit, mais de 4 milhões de pedidos online serão feitos durante o período.

Por que o dólar está variando tanto?

Antes de falarmos sobre como você pode faturar na Black Friday, é importante entendermos o que tem levado o dólar a flutuar tanto. Sendo que, em setembro desse ano, a moeda americana alcançou o maior valor na história, chegando a R$ 4,19.

Segundo uma análise feita pelo portal G1, diversos fatores influenciam nessa oscilação do dólar. Entre eles está as eleições presidenciais porque ela gera uma incerteza no cenário econômico do país. Com isso, os investidores compram mais a moeda americana, pois ela é considerada um dos “bens” mais seguros do mundo.

Além da disputa eleitoral, outro fator apontado pelo G1 é a guerra comercial entre Estados Unidos e China. O que afeta diretamente os países emergentes (que o caso do Brasil), levando assim, os investidores a retirarem seus dólares dessas economias. A consequência é a escassez da moeda e sua supervalorização.

Como a alta do dólar impacta o comércio?

Ao contrário do que se pode imaginar, o dólar caro não afeta apenas quem vende produtos importados ou viagens para o exterior. É importante ter isso em mente para criar estratégias e faturar na Black Friday.

O motivo de todos serem afetados é que quando a moeda americana está tão alta em relação ao real, significa que a economia nacional está enfraquecida. E, consequentemente, uma maior inflação. Com isso, o poder de compra do consumidor diminui.

Além disso, muitas das matérias-primas utilizadas para produzir o famoso pãozinho, macarrão ou até a gasolina são importadas, o que impacta a vida de qualquer pessoa. Também produtos nacionais, como o café ou o milho, sofrem aumento de preço porque com o dólar alto, compensa exportar. Então, se o produtor for vender internamente, ele vai aumentar o valor do item para garantir um lucro parecido.

Vale lembrar ainda que a categoria de celulares e tecnologia são uma das mais procuradas por consumidores em e-commerces. Sendo que ela também deve ser uma das preferidas na Black Friday. Então, como a alta do dólar e sendo a maioria dos produtos importados, esse valor acaba tendo que ser repassado ao consumidor final.

Como faturar na Black Friday

Mesmo diante da variação do dólar, as previsões da Ebit para quem quer faturar na Black Friday desse ano são positivas. Sendo que o comércio eletrônico deve lucrar cerca de R$ 2,43 bilhões durante a data, um aumento de 15% em relação ao ano passado.

Aqui no blog, já explicamos em um texto anterior como preparar o seu site para faturar mais na Black Friday e também como se proteger dos principais golpes durante a data.

Agora, vamos falar sobre como é possível faturar na Black Friday mesmo diante da supervalorização do dólar. E o primeiro ponto é lembrar que incertezas sempre geram oportunidades.

Mostre valor

Muitos consumidores costumam comprar produtos fora do país, pois acreditam que o valor final compensa. Mas com a alta do dólar, adquirir, por exemplo, um celular em um e-commerce internacional pode acabar saindo pelo mesmo preço ou até mais caro, se contarmos a conversão.

Então, comprar o produto no Brasil passa a ser mais vantajoso. Pois, o cliente receberá a mercadoria num prazo muito menor e não correrá o risco de ter seu item taxado pela Receita Federal.

Para e-commerces de turismo, vale apostar em promoções para destinos nacionais, que fogem da rota do dólar.

Comunique muito bem essas vantagens aos seus visitantes e mostre valor ao seu cliente para futurar na Black Friday.

Seja criativo

Em qualquer cenário de incerteza, quem procura soluções inusitadas sempre se dá bem. Por isso, para faturar na Black Friday, você precisa ser criativo.

Se você não pode competir com preços, um dos principais diferenciais podem ser:

  • Atendimento. Foque no cliente, esteja preparado para receber uma demanda maior de dúvidas e respondê-las com agilidade.
  • Marketing. Saiba divulgar suas promoções e ressaltar seus diferenciais em relação a concorrência. Também escolha os canais adequados de comunicação e seja útil para ajudar seus consumidores na compra. Ofereça conteúdos personalizados e que o ajudem a escolher o melhor produto.
  • Checkout. Não se esqueça de ter um processo de pagamento fácil e seguro para faturar na Black Friday. Com boa usabilidade, principalmente para mobiles.

Crie promoções combinadas

Com a economia frágil e o dólar alto, o poder de compra do consumidor diminui. Porém, isso não significa que as pessoas vão deixar de comprar. Mas, provavelmente, elas vão procurar por bons negócios.

Além dos descontos típicos da época, outra forma de faturar na Black Friday pode ser apostando em promoções combinadas.

Selecione itens complementares, como câmeras fotográficas + lentes, passagens + seguro viagem, computadores + mochilas e assim por diante. Depois, ofereça condições ainda melhores para quem comprar os dois produtos.

Facilite o pagamento

Oferecer diversas opções de pagamento para o consumidor é uma das melhores maneiras de evitar o abandono do carrinho. Além de fazer você faturar na Black Friday ainda mais.

Em produtos mais caros, ofereça a opção de parcelamento sem juros. Esse pode ser o atrativo que o cliente espera para adquirir um produto em seu e-commerce.

Para isso, você precisa contar com uma solução completa que permite que você aceite cartões de crédito das mais variadas bandeiras, débito em conta, boleto digital entre outros.

Fique também de olho no valor das taxas que você precisa desembolsar para o seu parceiro. Procurar tecnologias como gateways de pagamento que permitem que você pague menos por cada transação e possa repassar um valor melhor para o consumidor final.

A alta do dólar e a instabilidade econômica são fatores que você não pode mudar para faturar mais nessa Black Friday. Mas, inovar seu atendimento, sua comunicação, oferecer promoções estratégias e outras ações são totalmente possíveis. Aproveite e boas vendas!

Sobre o autor

Redação Vindi
Redação Vindi
A Equipe de redação Vindi é formada pela área de sucesso do cliente, marketing, financeira e vendas. Todo mundo contribui para que você fique informado sobre tudo em assinaturas, pagamento on-line e Saas.

Você vai gostar também

Transformação digital na economia: o futuro dos ba... Tornar-se o primeiro unicórnio do Brasil. Antes de 2018, essa era a meta do Nubank, uma das startups brasileiras que lutava para alcançar o valor esti...
Confiança do consumidor tem alta em outubro, segun... De acordo com dados divulgados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o índice de confiança do consumidor teve sua sexta alta consecutiva em outubro de 2...
Como fazer uma boa gestão e ainda reduzir custos? Perder tempo é uma coisa que ninguém quer. Mas, imagine aí: meados dos anos 2060, um sistema onde a moeda de troca não é mais o real, dólar, euro, pes...
Golpes na Black Friday: como proteger seu e-commer... Qual e-commerce não espera ansiosamente pela data do ano em que o volume de pedidos pode ultrapassar a marca de 4 milhões? O único problema é que a al...