O pagamento instantâneo (nomeado pelo Banco Central de PIX) deve movimentar o mercado em 2020. Na prática, estamos falando de um meio de liquidação de transferências de valores, que poderão ser feitas em tempo real, mesmo fora do horário comercial.

Além disso, essa modalidade promete ter taxas menores do que os serviços já disponíveisEm outros países, esse meio de pagamento já é uma realidade.

E, ao chegar por aqui, deve beneficiar a todos, ja que será possível fazer transferências entre pessoas físicas, para empresas e até órgãos governamentais.

Portanto, neste post você vai entender o que é pagamento instantâneo, como ele funciona e em quais situações ele poderá ser usado. Abaixo, cada um dos tópicos que iremos tratar neste artigo, se preferir, clique no que você tem mais interesse!

O que é pagamento instantâneo (PIX)?

Atualmente, para transferir valores entre bancos (por exemplo, entre Bradesco e Itaú), é necessário que uma comunicação entre bancos ocorra, ou seja, Bradesco precisa enviar essa transação por meio do SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiro) até o Itaú receber.

Com o pagamento instantâneo, esse processo de ponta a ponta dura alguns minutos, com transferências em tempo real

Apelidado carinhosamente (e batizado formalmente) de PIX, o Banco Central aproxima muito bem a estratégia de comunicação do órgão em popularizar a solução.

Além disso, o PIX, que foi lançado oficialmente em Fevereiro de 2020 para o mercado, pode dar uma chacoalhada nos meios de pagamento.

Dessa forma, o beneficiário final terá o valor disponível em sua conta logo depois da transmissão ser realizada, sem a chamada “compensação” ou transação compensada, como dizem no setor bancário:

A própria definição do BACEN sobre o que é PIX se conclui:

Pagamentos instantâneos são as transferências monetárias eletrônicas na qual a transmissão da ordem de pagamento e a disponibilidade de fundos para o usuário recebedor ocorre em tempo real e cujo serviço está disponível durante 24 horas por dia, sete dias por semana e em todos os dias no ano. As transferências ocorrem diretamente da conta do usuário pagador para a conta do usuário recebedor, sem a necessidade de intermediários, o que propicia custos de transação menores.

Além disso, outro grande diferencial é que o serviço poderá ser feito 24h por dia, nos sete dias da semana, incluindo feriados, diferente do que ocorre hoje em funções como TED e DOC; que só podem ser feitas em horário comercial.

Segundo a expectativa do Banco Central, o pagamento instantâneo estará disponível no Brasil ainda em 2020 e a entidade será a responsável pela liquidação dos pagamentos.

Como funcionam os pagamentos instantâneos?

O pagamento instantâneo promete ser simples e a transação concluída em menos de 20 segundos. Para isso, não será necessário inserir dados do recebedor como: banco, agência, conta ou mesmo CPF.

Dessa forma, o fluxo entre o pagador e o recebedor fica muito menor e mais descomplicado, o que também resulta na redução do tempo e qualidade da transação:

pagamento instantaneo
Foto: Banco Central

Para funcionar, o pagador deverá ter uma conta com um Prestador de Serviço de Pagamento (PSP), um celular e o aplicativo desse prestador instalado no aparelho.

Da mesma forma,  os pagamentos devem acontecer por meio de tecnologias como o QR Code, por exemplo. Essa opção irá reduzir os custos de pagamento drasticamente, beneficiando comércios e empreendedores de todos os tipos e empresas de todo tamanho.

Além disso, o uso das máquinas de cartão seria dispensada como ela funciona hoje. O valor é recebido em tempo real, e o sonho de um mercado mais ágil e barato, se materializará. 

Nessa nova dinâmica, bancos, bandeiras, adquirentes e toda cadeia serão novos agentes e terão papéis diferentes dos atuais.

Quais são os papéis que participam do sistema PIX de pagamento instantâneo?

Como mostramos na ilustração feita pelo Banco Central no tópico anterior, o sistema do PIX será dividido em:

  • Pagador: cliente pagando ou transferindo;
  • Recebedor: quem precisa receber o valor;
  • Participante direto: bancos, bandeiras e todas instituições financeiras que têm contas no BC conectada à infra de liquidação;
  • Participante indireto: fintechs, contas de pagamento e outras instituições que não têm conta no BC e que usam um participante direto para realizar as liquidações;
  • Infraestrutura única de liquidação: BACEN;
  • Provedor de serviço: softwares e instituições onde o usuário detém contas de pagamento.

Dessa forma, o Banco Central centralizará toda responsabilidade de administrar as transações dos pagamentos instantâneos, não dependendo de outras instituições para poder acontecer as transações.

Além disso, com essas peças fica claro que os participantes diretos e indiretos podem se conectar entre si, ao ponto de não quebrar as informações que devem ser passadas para o BACEN.

Da mesma forma, a visão a longo prazo é que o custo das transações sejam radicalmente reduzidos, e que meios de pagamento como boleto, por exemplo, poderão ser extintos ao longo do tempo.

Como fazer transações com o PIX com QR Code?

Com a regulamentação estabelecida pelo Banco Central, os pagamentos do sistema PIX poderão ser realizados da forma tradicional, com a coleta de dados dos clientes como comentamos anteriormente.

Além disso, as transações poderão ser usadas com QR Code, tanto estáticos quanto dinâmicos. Os detalhes de como cada cliente poderá gerar esses QR Code ainda estão em processo de pesquisa, mas as principais diferenças desse modelo são:

  • O QR Code estático é válido para múltiplas transações e vendas pontuais. Dessa forma, o vendedor define um valor para um produto ou serviço oferecido, podendo inclusive ser usado para transferências entre duas pessoas.
  • Já o QR Code dinâmico será importante para quem fará pagamento relacionados a compras. Dessa forma, a ideia é que esse modelo permita a apresentação de informações diferentes a cada transação, incluindo qualquer informação adicional sobre cada uma delas.

Quais são as principais vantagens do pagamento instantâneo?

O pagamento instantâneo, implementado como o PIX Banco Central, promete trazer mudanças estruturais e imediatas para todo sistema financeiro do país e das pessoas.

Além disso, com as regulamentações que estão por vir, espera-se que o valor injetado na economia renda bons frutos e dê poder de compra e venda aos brasileiros.

Dessa forma, podemos destacar que as maiores vantagens do PIX são:

Disponibilidade do pagamento instantâneo

Considerando que o PIX funcionará durante 24 horas por dia e sete dias por semana, podemos dizer que é um dos maiores avanços bancários das últimas décadas.

Velocidade

Junto com a disponibilidade, a velocidade e agilidade dos recursos transacionados de recebedores para pagadores dentro do PIX também pode ser colocada como uma grande vantagem. Em segundos, a compensação e transferência serão realizadas

Ambiente aberto

Se você tem uma loja virtual ou está começando a entender sobre o segmento e-commerce no Brasil, o pagamento instantâneo será fundamental para o seu negócio.

Da mesma forma, quem criar inovação, pode ser democraticamente ativo no sistema. Empresas podem nascer e se desenvolver, numa competição saudável.

Segurança

Esse é um dos maiores pontos de debate, porque sabemos que a segurança é um grande desafio para o e-commerce. No entanto, o SFN é um dos mais seguros do mundo.

Multiplicidade de uso

A multiplicidade também é outra vantagem do PIX, já que serão permitidos múltiplos usos de valores, tipos de transação, como por exemplo de comércio para pessoas, pessoas para empresas e assim por diante. Dessa forma, podemos dizer que é um modelo sustentável e revolucionário.

Conveniência

Com o pagamento instantâneo, todas as pontas ganham. Tanto lojistas quanto clientes terão mais comodidade, com amplos canais e formas de pagamento.

Melhores dados

A coleta de dados também será mais efetiva com o PIX, considerando que algumas informações suplementares poderão ser enviadas pelas transações.

Quem pode usar o pagamento instantâneo?

Segundo o site do Banco Central, as transferências monetárias em tempo real poderão ser utilizadas em diversas situações. Então, explicaremos cada uma delas abaixo:

Transações P2P

A sigla P2P, nesse caso, é utilizada para a expressão person to person. Ou seja, as transações poderão ser utilizadas entre pessoas físicas. Se você utiliza o pagamento por transfer6encia bancária, poderá utilizar o PIX.

Transações P2B

Usada para definir as transações entre pessoas e empresas, sendo que o comércio eletrônico também entrará entra nessa categoria. Dessa forma, o segmento e-commerce será beneficiado por completo, já que todos os lojistas e empresas do setor poderão usar o PIX.

Transações B2B

Essa categoria abrange as transferências que poderão acontecer entre empresas. Por exemplo, para o pagamento de fornecedores, terceiros e parceiros do seu negócio.

É o caso de uma loja virtual que usa uma transportadora privada no processo de logística e entrega de produtos.

Transações P2G e B2G

Aqui entram as transferências que envolvem órgãos governamentais. E pode ser de uma pessoa para o órgão (P2G) ou mesmo de uma empresa para o governo (B2G).

Além disso, ONG’s e outras instituições também podem se beneficiar dos pagamentos instantâneos.

Transações G2P e G2B

Nessa categoria, se encaixam pagamentos de salários e benefícios sociais feitos pelo governo para uma pessoa (G2P). Além disso, também se encaixam o pagamento de convênios ou outros serviços feitos pelo governo para uma empresa (G2B).

Quais são os possíveis impactos do pagamento instantâneo (PIX)?

Com a chegada do pagamento instantâneo, pode acontecer uma diminuição no uso de outros serviços de transferência.

Atualmente, o DOC e o TED são duas funções bastante utilizadas. Porém, tem taxas elevadas, sendo que o TED já funciona como um pagamento instantâneo, mas restrito ao horário comercial.

Além disso, outro impacto poderá acontecer na diminuição dos pagamentos feito por cartão de débito, já que o pagamento instantâneo será feito diretamente por meio de um código único de identificação.

Quais soluções de recebimento podem mudar com o pagamento instantâneo?

Algumas coisas podem mudar no advento dos pagamentos instantâneos. Os que não sumirem, terão que se adaptar.

É o caso do boleto bancário, do cartão de débito, do débito em conta e outros tipos de recebimentos que podem mudar drasticamente, já que o principal motivo do PIX existir é dar maior velocidade e segurança ao valores transacionados no SFN (Sistema Financeiro Nacional). Muitos modelos de negócio podem mudar, e outros provavelmente vão desaparecer.

Em suma: se o PIX vai possibilitar o envio de recursos para qualquer pessoa, em qualquer banco ou conta, a qualquer hora, por que o SFN precisa de tanto agente intermediário para que isso ocorra?

A previsão do BACEN é que em Novembro a primeira versão do sistema já esteja ativa para a população brasileira.

O pagamento instantâneo está pelo mundo!

Em outros países como China, Austrália e Estados Unidos, o pagamento instantâneo já é uma realidade.

Sendo que dados do e-marketer estima que, em 2018, foram feitos cerca de 82.5 milhões de pagamentos na categoria instantânea nos Estados Unidos. Para 2019, a expectativa é que esse número chegue a 96 milhões.

Além disso, a mesma pesquisa ainda aponta que a geração que mais aderiu ao pagamento instantâneo no país é a Y (também chamada de geração do milênio).

A explicação é que os nascidos nessa época estão mais abertos a testar novas ferramentas e são capazes de apostar em marcas que sentem confiança.

Fórum dos pagamentos instantâneos

O Banco Central tem conduzido com empresas do setor financeiros, reguladores e pessoas de tecnologia, um fórum de discussão sobre os pagamentos instantâneos.

Dessa forma, as melhorias dos sistemas, ideias e potenciais desafios têm sido compartilhado de forma exemplar nesse fórum.

A Vindi está participando da iniciativa e o grupo foi apelidado de “GT dos Pagamentos Instantâneos”. Nós acreditamos bastante nessa iniciativa e na mudança que ela pode promover.

Se você gostou deste conteúdo e quer saber mais sobre como o Pagamento Recorrente tem relação com as mudanças no mercado de pagamentos do Brasil e do mundo, clique aqui e descubra agora mesmo!

Lembre-se de assinar nossa newsletter para ficar por dentro de tudo o que acontece no mercado financeiro. Clique no banner abaixo e se inscreva!

banner news de pagamento instantâneo