Se você está se perguntando como criar uma loja virtual, alguns pontos são fundamentais para começar do jeito certo.

Além disso, é necessário cuidar de questões como usabilidade e integração das plataformas, meios de pagamento, segurança dos seus clientes, marketing e, até mesmo, a legislação do e-commerce.

Portanto, a partir de agora você terá em mãos tudo o que é necessário para criar sua loja virtual e fazer seu negócio crescer!

Principais pontos de atenção para quem está pensando em como criar uma loja virtual

Antes de colocar a mão na massa, e efetivamente colocar sua loja virtual no ar, alguns pontos de atenção precisam ser levantados:

Legislação

Em primeiro lugar, você precisa definir qual será o seu CNPJ, se terá sócios ou investidores e quem fará parte da construção dessa loja virtual.

Dessa forma, se você está começando agora, um CNPJ tipo MEI pode ser uma boa opção, já que apresenta um custo baixo operacional e pode ser administrado sem nenhuma relação de sociedade.

Nós já falamos sobre os tipos mais comuns de CNPJ aqui no Brasil, e você pode ler mais sobre o assunto clicando aqui.

Além disso, é fundamental que a Nova Lei do E-commerce seja respeitada, e que você consiga discriminar todas as ações executadas após a abertura da loja virtual.

Você precisará informar dados relacionados a segurança, atendimento ao consumidor, logística e tudo o que é pedido neste decreto. Portanto, fique ligado nisso!

Plataforma e-commerce

Uma plataforma e-commerce é o que garante a chegada dos clientes, visitas orgânicas e patrocinadas, além da disposição das informações dos seus produtos, que precisam estar sempre em evidência.

Dessa forma, algumas opções, como a Magento ou Woocommerce, possuem vantagens e pontos de melhoria que precisam ser levadas em consideração.

Neste caso, pense não só na sua necessidade de venda, mas também nas integrações, plugins e usabilidade que cada opção do mercado oferece.

Plataforma de gestão de pagamentos

Como falamos no ponto acima, ter uma plataforma e-commerce, que permite integrações, é fundamental para que sua loja virtual funcione da forma mais otimizada possível.

E, ter uma plataforma de gestão de pagamentos, que faça o controle de vendas avulsas, parceladas e recorrentes, pode fazer muita diferença para o seu negócio!

Além disso, essa plataforma também precisa contar com funcionalidades que permitam o controle e automação do processo de cobrança dessa loja.

Até porque, cobrar manualmente é sinônimo de tempo perdido e de investimentos que não estão sendo bem utilizados. Use os recursos da sua área financeira com cuidado!

Portanto, é muito importante que você pense em parceiros, como a Vindi, para entender como criar uma loja virtual e otimizar a sua gestão de pagamentos!

Segurança de dados sensíveis

Cuidar dos dados pessoais dos seus clientes deve ser uma das prioridades na hora de criar uma loja virtual. Além disso, o ambiente digital é muito propenso a ser invadido por hackers e grupos criminosos que usam essas informações para proveito próprio.

Por isso, o momento de finalização da compra e de transação precisa ser criptografado e protegido com a ajuda de um checkout de pagamento transparente integrado com antifraude que cuide desse momento decisivo e que precisa de muita atenção.

Ao longo desse texto, também falaremos mais sobre a importância que a página de checkout de pagamento para aumentar a finalização das vendas da sua loja virtual. Portanto, fique com a gente e continue lendo!

Marketing

De nada adianta ter uma plataforma incrível e uma loja maravilhosa se ninguém ficar sabendo da existência dela, não é mesmo?

Muita gente ainda acha que é só criar uma loja e esperar que os clientes cheguem. Entretanto, a verdade é que o marketing é o propulsor de todo esse investimento que você está fazendo desde que começou a se perguntar como criar uma loja virtual.

Dessa forma, invista em SEO, publicações patrocinadas no Google e nas redes sociais (os famosos ads) e estude sobre o comportamento de consumo de cada uma delas.

No Instagram, por exemplo, o maior foco da rede são as fotos de alta qualidade. Já no Facebook, textos também têm um papel fundamental de ranqueamento nas publicações.

Portanto, não deixe para pensar em estratégias de Marketing apenas no futuro. Se você quer crescer desde o começo, pense na sua marca desde o começo!

Suporte ao cliente

O suporte ao cliente, inclusive, está previsto na legislação de empresas que estão nos ambientes digitais.

Se você já fez alguma compra online e precisou de ajuda, sabe que não existe nada mais desconfortável do que ser abandonado no meio de uma compra.

Basicamente, é a mesma coisa que estar em uma loja física e o vendedor ir embora sem dizer o porquê. Isso não aconteceria presencialmente, não é mesmo?

Da mesma forma, virtualmente, essa postura é inaceitável. Ao pensar em como criar uma loja virtual, você precisa pensar em como fará o atendimento ao cliente.

As dúvidas serão respondidas apenas por e-mail? Ou você contratará um serviço de chatbot para ficar disponível em horário comercial?

Logística de entrega

Se você pretende vender um produto, precisa de um sistema de logística para entregar os pedidos, à medida que eles acontecerem. Além disso, é necessário verificar a viabilidade de utilizar transportadoras, ou os Correios.

Analise os custos envolvidos para oferecer o máximo de opções a seus clientes, considerando, até mesmo, possíveis greves que podem acontecer durante o ano. Os Correios, por exemplo, são mais propensos a esse tipo de paralização do que as transportadoras.

Por isso, o frete precisa ser considerado desde o começo, pensando inclusive na expansão do seu negócio, com a ajuda de um operador logístico.

Como criar uma loja virtual em 7 passos

Agora que você já sabe quais são os maiores pontos de atenção para criar sua loja virtual, vamos entender os 7 passos principais para começar a vender online agora mesmo?

1. Pesquise se o domínio está disponível

Você já tem um nome para sua loja? Qual domínio pretende colocar na URL? Essa pesquisa e compra do domínio pode ser feita em vários sites de busca, mas é fundamental que você escolha a extensão certa.

Dessa forma, evite nomes longos, caracteres especiais, números, palavras estrangeiras ou muito complicadas. O mais importante é que o endereço do seu site tenha o nome da marca que você escolheu, facilitando as buscas dos clientes.

Além disso, existem diferenças entre as extensões .com, .com.br, .org, .net e etc. Geralmente as .com e .com.br são as mais caras, mas são as que mais transmitem credibilidade ao consumidor.

E a hospedagem deste domínio também precisa estar nos seus planos, já que o site, por si só, não funciona sozinho.

Ao começar a pesquisar sobre os servidores, você verá que existem diversas opções, desde hospedagem compartilhada até hospedagem dedicada. As dedicadas geralmente são mais caras, mas oferecem um serviço de estabilidade do site muito mais eficiente também.

Dessa forma, é importante procurar as opções do mercado, como GoDaddy, Wix e UolHost, que são alguns exemplos para nortear sua decisão.

2. Invista em design

Layout é tudo quando falamos de uma loja virtual! A preocupação de quem está desenvolvendo um e-commerce deve ser com:

  • Logo da marca aplicado;
  • Páginas de catálogo por categoria;
  • Fotos de boa qualidade dos produtos;
  • Descrição dos produtos, com código e SKU;
  • Valor em destaque;
  • Promoções;
  • Informações de contato no rodapé da página;
  • Política de privacidade;
  • Página de checkout;
  • E páginas de conteúdo da marca, como um blog, por exemplo.

3. Tenha uma plataforma prática

Seus clientes precisam acessar seus produtos, colocá-los no carrinho e finalizar uma compra rapidamente, de forma que essa loja garanta uma experiência encantadora, intuitiva e ágil para ele.

Portanto, pesquise sobre as plataformas e teste a usabilidade delas antes de fechar um acordo! As resenhas e o contato com outras empresas digitais também são importantes para pegar essas dicas valiosas.

Além disso, é fundamental que sua loja virtual funcione tanto no mobile, quanto no desktop. Nós chamamos isso de páginas responsivas, que abrem rapidamente tanto no celular, quanto no computador.

Dados recentes da Mobile Time e da Opinion Box mostraram que 85% dos consumidores com smartphone já realizaram compras por ele. Nessa mesma pesquisa, 73% responderam que preferem realizar a compra pelo mobile. Se você não quer perder essas vendas, fique de olho na hora de escolher a plataforma ideal!

4. Automatize sua gestão de cobranças

Como já mencionamos aqui, é praticamente impossível fazer com que sua loja virtual cresça sem que seu processo de pagamentos e de cobrança esteja automatizado.

Por exemplo, se você vai oferecer várias formas de pagamento, como boleto e cartão de crédito, quem fará a emissão desses boletos? Pensando em um cliente ou outro, esse não parece ser um grande problema. Mas, e quando sua loja tiver 1.000 clientes diários (e nós queremos que você chegue rapidamente a esse número!)? Ainda será possível fazer tudo manualmente?

E se seu cliente colocar algum dado do cartão de crédito incorretamente, quem fará essa cobrança? Você terá que enviar, manualmente, um e-mail dizendo que ele precisa finalizar a compra novamente. E, esse processo, não é escalável também.

Automatizando sua gestão de cobranças, você diminui a quantidade de erros que aconteceriam fazendo esse processo manualmente. Além disso, você otimiza tempo e recursos, poupa a área financeira e tem a possibilidade de oferecer mais segurança e opções para os seus clientes.

5. Certifique-se que sua página de checkout é transparente

A página de checkout de pagamento é fundamental para oferecer segurança na hora de vender por uma loja virtual. Você sabia que, aproximadamente, um terço das vendas na internet são diretamente influenciadas pela página de checkout?

Dessa forma, pense no checkout transparente como prioridade para o seu negócio, e invista em todos os recursos que podem facilitar a vida do seu cliente.

Pedir somente as informações necessárias, oferecer várias formas de pagamento, preencher automaticamente o endereço apenas colocando o CEP e destacando recursos antifraude são fundamentais!

Além disso, é fundamental que o seu cliente continue dentro do seu site ao fazer a finalização da compra. Se você não tem um checkout transparente e o seu cliente é redirecionado para outra página, as chances dele abandonar o carrinho por falta de segurança são grandes.

6. Lembre-se do antifraude

E já que estamos falando em segurança nas transações, não podemos esquecer do antifraude. É essa ferramenta que vai garantir a segurança das suas transações e dos seus clientes contra possíveis ataques de hackers e fraudadores!

Contar com um antifraude é importante porque a maioria das lojas virtuais encerram suas atividades depois de invasões feitas por hackers, que deixam inúmeros prejuízos financeiros e mancham a reputação da marca.

E, se você quiser saber mais sobre o assunto, nós temos um e-book completo e totalmente gratuito sobre antifraude! Baixe agora clicando aqui.

7. Venda em multicanais

E, para finalizar nossos passos, é hora de garantir a sua presença em todos os canais possíveis! Mesmo que a sua loja virtual seja o principal captador de vendas e de faturamento, vender pelas redes sociais também é muito importante para quem pensa em expandir seu negócio.

Dessa forma, você pode usar recursos, como um link de pagamento, para vender em todos os canais, redes sociais, e-mail e SMS.

Agora que você já sabe quais os passos fundamentais de como criar uma loja virtual, clique no banner abaixo e converse com um dos nossos consultores comerciais!

Aqui na Vindi, nós temos a melhor plataforma de gestão de pagamentos e de cobrança do mercado, e atendemos vendas pontuais, parceladas e recorrentes. Estamos prontos para te ajudar a vender mais e sempre!banner-para-contato-comercial-na-Vindi