Clubes de assinaturas e os novos entrantes

Veja algumas notícias que separamos para vocês.

Clube do escritório

Após perceber que o volume de vendas de toners era alto através do site, o Acesso Shop criou um clube de assinaturas que entrega esse produto periodicamente para os usuários. Os planos podem ser mensais, bimestrais ou trimestrais. Além disso, o assinante recebe desconto no final da compra. A partir do momento em que se conquistam clientes fiéis, é possível criar condições para que os preços de venda diminuam.

Veja a notícia aqui.

Apple Music

O serviço de música da Apple já tem mais de 11 milhões de usuários desde o seu lançamento, em junho de 2015. Por enquanto, o serviço é gratuito, mas a partir de setembro o usuário vai pagar para ter a assinatura no programa que funciona como um streaming de música com um repertório gigantesco. O objetivo da corporação é chegar a mais de 100 milhões de assinaturas.

Veja a notícia aqui.

New York Times

Os veículos de comunicação encontraram uma forma mais eficaz de obter lucros com as notícias. O tabloide americano alcançou em agosto um milhão de assinaturas. Os assinantes tem acesso ao material especial, com informações privilegiadas e sem restrições de leitura. O crescimento financeiro do jornal foi 78% maior em relação ao ano passado.

Veja a notícia aqui.

Netfarma

Com o objetivo de otimizar o atendimento aos principais clientes, a Netfarma criou o clube de assinaturas que envia com periodicidade os produtos favoritos do cliente. De acordo com a empresa, a expectativa é de que o serviço aumente em pelo menos 10% o faturamento mensal. A compra automática permite que a Netfarma conte com um lucro de longo prazo, sempre visando ter a fidelidade dos clientes.

Veja a notícia aqui.

Google

Após o lançamento do Chromebook, que são os computadores da Google, é possível pagar o equivalente a U$ 50 por ano e ter acesso ilimitado aos recursos do sistema operacional do Google Chrome. A estratégia quer chamar a atenção das empresas para o uso do produto e do SO criado por eles.

Veja a notícia aqui.

Além dos clubes de assinaturas listados acima, existem muitos outros dentro de diversos ramos de atuação, como o alimentício, cosmético, intelectual e empresarial. Essa é uma boa estratégia para aumentar os lucros de uma empresa que já trabalha com a venda do produto final, tendo sempre como meta facilitar a compra por parte do usuário. As compras online tiveram uma movimentação de quase R$ 10 bilhões somente em 2014, já que grande parte da população tem acesso à internet e também ao crédito.

boletos

Expanda o seu negócio pela internet e aumente o seus lucros. Conte com Vindi para a concretização dessa ideia. Acesse e confira! 

Sobre o autor

Redação Vindi
A Equipe de redação Vindi é formada pela área de sucesso do cliente, marketing, financeira e vendas. Todo mundo contribui para que você fique informado sobre tudo em assinaturas, pagamento on-line e Saas.

Você vai gostar também

Mercado de assinaturas: NYT lucra usando a recorrê... A gente já escreveu sobre como o jornal New York Times cresceu ao decidir que adotaria o modelo de assinaturas. Em três meses, o veículo havia consegu...
Analytics para negócios de assinaturas O modelo de negócios por assinatura “caiu no gosto” de muitos empreendedores. Mas a grande sacada desse modelo está na base de clientes recorrentes, q...
12 exemplos de kits de assinatura que dão um show Hoje em dia, está muito recorrente diversos tipos de clube de assinatura para melhorar a gestão com o cliente e combater a inadimplência, de cer...
Serviços de assinaturas que podem ser úteis na cri... O momento atual é considerado um estado de crise para os brasileiros. O ano de 2016 está sendo um desafio, depois de 2015 nos trazer: alta da inflação...