O Dia do Orgulho Nerd pode ser uma excelente oportunidade para alavancar suas vendas, principalmente se você possui um e-commerce

Mas não vá pensando que vai ser fácil. Assim como as sagas descritas em histórias em quadrinhos, filmes e games, você precisa superar desafios para vencer nesse meio.

Por outro lado, do mesmo jeito que Luke Skywalker aprendeu com mestre Yoda ao longo da saga Star Wars, que está bastante ligada a esta data, você pode contar conosco para saber tudo o que precisa e sair vitorioso.

Neste artigo, vamos mostrar o que significa o Dia do Orgulho Nerd, como ele surgiu e o potencial lucrativo desse mercado.

Em seguida, mostramos como conquistar esse público.

Então continue conosco, jovem padawan!

O que é o Dia do Orgulho Nerd?

O Dia do Orgulho Nerd é o 25 de maio, data celebrada por fãs de cultura pop do mundo inteiroÉ o dia dos consumidores de revistas em quadrinhos, animações, filmes, séries, jogos de RPG e tabuleiro, videogames… enfim, tudo o que envolve aquela ficção científica que um dia foi considerada infanto-juvenil, mas hoje é feita para públicos de todas as idades.

Parece estranho ter uma data para isso? Bom, não se esqueça que o nerd, ou geek, já foi muito estigmatizado.

Há poucas décadas, não havia todo esse apelo comercial de hoje, e fãs da cultura pop, principalmente quando chegavam à adolescência, eram tidos como pessoas solitárias e “esquisitas”.

Mas isso, ainda bem, ficou para trás.

Os nerds hoje saem para as ruas com camisetas de seus super-heróis favoritos com a cabeça erguidaE com tantas opções de entretenimento e produtos relacionados à cultura pop, tornaram-se ávidos consumidores (e empreendedores também, como veremos a seguir).

Por isso existe o Dia do Orgulho Nerd: para celebrar essa cultura que encanta tanta gente – e movimenta tanto dinheiro.

Qual a origem desse dia?

Há muitas versões sobre a origem do Dia do Orgulho Nerd. A principal delas tem relação com um evento chamado “Geek Pride Festival”, realizado algumas vezes entre 1998 e 2000 nos Estados Unidos.

Embora não tivesse nada a ver com o 25 de maio, como mostra essa reportagem em inglês publicada pela CNN na época, o festival abriu caminho para o que viria a seguir.

Em 25 de maio de 2006, o Dia do Orgulho Nerd foi celebrado na Espanha, com direito a concentração na Gran Via de Madri, a principal avenida daquela capital. O dia para este festejo foi escolhido em função da data de estreia do primeiro filme de Star Wars nos cinemas dos Estados Unidos, em 25 de maio de 1977.

A novidade foi amplamente divulgada pela imprensa do país, em reportagens como essa, em espanhol.

Assim foi que nasceu a data, mas… será que essa é a história toda?

Bom… na verdade, não: coincidentemente, outros fãs da cultura pop já celebravam o dia 25 de maio. 

E isso remete a um artefato que provavelmente está pendurado em algum lugar do banheiro da sua casa.

Deu curiosidade?

Então continue lendo e descubra.

O que a toalha tem a ver com o Orgulho Nerd?

Para muitos fãs da cultura pop, a toalha é como um símbolo do 25 de maio. A data, inclusive, tem outro nome: o Dia da ToalhaNeste dia, as redes sociais ficam repletas de fotos de pessoas com esse objeto.

Mas o que isso tem a ver com a cultura nerd?

Para os fãs do escritor britânico Douglas Adams, tudo.

Isso porque a obra mais famosa de Adams, o Guia dos Mochileiros das Galáxias, descreve a toalha como o “item mais útil que um mochileiro interestelar pode ter”.

Adams morreu em 11 de maio de 2001. E para homenagear o autor, alguns de seus fãs instituíram o Dia da Toalha duas semanas depois do falecimento. Ou seja, no dia 25 de maio.

Há ainda outra versão sobre o motivo da data ser escolhida para celebrar a cultura pop: a data é citada na série de livros Discworld, do escritor Terry Pratchett.

Enfim, a origem do Dia do Orgulho Nerd pode ser confusa, mas o certo é que ela causa um grande impacto na economia. É o que vamos mostrar agora.

Quanto movimenta o mercado nerd no Brasil?

Para usarmos um linguajar típico de revistas em quadrinhos, até agora nós vimos como o público nerd saiu das sombras.

Ou seja, o nerd não é mais aquele ser que, equivocadamente, era visto como antissocial e isolado. E o Dia do Orgulho Nerd é a maior prova disso.

Agora, o que representa todas essas mudanças na economia?

É simples: o mercado nerd deixou de ser um nicho para se tornar protagonista.

Veja, por exemplo, este dado da Associação Brasileira de Licenciamento (Abral): entre diversos tipos de produtos, o setor movimenta cerca de R$ 20 bilhões por ano.

Bom, você já sabe que o público geek abrange consumidores de vários tipos de produtos, certo? Por isso, fica difícil estimarmos um total que esse público movimenta.

Mas se considerarmos apenas algumas fatias do bolo, os números já impressionam.

Por exemplo, os fãs de quadrinhos: a Associação de Cartunistas do Brasil (ACB) aponta que esse mercado mobiliza cerca de 20 milhões de leitores por mês, como mostra a IstoÉ.

E personagens que saem das páginas de gibis para as telas de cinema também rendem boas cifras. Em março de 2022, o mais recente filme do Batman superou os R$ 100 milhões de arrecadação.

O valor foi alto, mas não chegou a alcançar os R$ 353 milhões arrecadados com Vingadores: Ultimato.

Dados de games também impressionam: em 2021, esse mercado movimentou US$ 1,5 bilhão, segundo pesquisa da PricewaterhouseCoopers.

E a perspectiva é que esse valor cresça 5,3% no ano seguinte.

homem joga videogame no dia do orgulho nerd
Mercado nerd movimenta muito dinheiro no Brasil e no mundo, seja com colecionáveis, roupas, games… (Foto: Pexels)

Cases de sucesso no mundo nerd

Agora que você conhece o potencial desse setor, veja alguns exemplos de quem está lucrando bastante com os geeks.

Jovem Nerd

No longínquo 2002, ainda não existia o Dia do Orgulho Nerd e o mercado geek não movimentava todas as cifras que você leu acima.

Naquela época, em que esse mercado era considerado um simples nicho, foi criado o Jovem Nerd. 

Era para ser apenas mais um blog. Mas, com o surgimento de novas mídias, os sócios Alexandre Ottoni e Deive Pazos começaram a criar podcasts e programas para o YouTube.

Além disso, se aventuraram no mundo das vendas.

Em 2007, foi criada a NerdStore, um marketplace de produtos temáticos sobre a cultura pop.

E dois anos depois, os sócios fundaram sua própria editora, a NerdBooks.

Com o sucesso, os vários podcasts e programas do YouTube ganharam diversos prêmios e chamaram a atenção de muita gente.

O resultado foi sua aquisição, em abril de 2021, pelo Magazine Luiza.

Omelete

O site Omelete também vem de uma época em que a cultura pop não estava em voga.

Fundado em 2000 por Érico Borgo, Marcelo Forlani e Marcelo Hessel, o portal cresceu com a expansão do universo nerd.

Além de produzir conteúdo, a empresa também passou a vender produtos relacionados à cultura pop.

Com o passar dos anos, o Omelete expandiu sua rede de negócios. Uma de suas principais iniciativas foi a criação, em 2014, da Comic Con Experience (CCXP), considerado o maior evento brasileiro sobre cultura pop.

Na época, o evento reuniu 97 mil pessoas.

Em 2019, quando foi realizado de forma presencial pela última vez, recebeu 280 mil visitantes. E a expectativa é superar essa marca em 2022, quando o evento volta ao formato presencial.

cogumelo-mario
Chegou até aqui na leitura? Respire um pouco, pegue uma vida e siga adiante! (Foto: Unsplash)

Piticas

Nos dois exemplos anteriores, as empresas foram pensadas para criação de conteúdo e, como fizeram sucesso, aproveitaram para vender produtos.

O caso da Piticas é um pouco diferente: o negócio focado no comércio surgiu em 2010, quando o mercado nerd já se mostrava promissor.

Atualmente, a companhia conta com 230 franqueados e mais de 450 lojas físicas, fabricação própria de produtos e um site de conteúdo.

Embora inicialmente focada em vendas presenciais, passou a investir mais no e-commerce em função da pandemia. Essa reportagem mostra que o percentual de vendas online pulou de 2% para 15%.

Nerd ao Cubo

O sucesso do Nerd ao Cubo veio para mostrar que para prosperar no mercado nerd não é preciso ter muitos anos de experiência. Mas é preciso ter criatividade e conhecer bem seu público-alvo.

Em março de 2015, Diogo Santos e Raul Calhelha perceberam que clubes de assinaturas poderiam ser lucrativos e decidiram criar um voltado aos geeks brasileiros.

E o sucesso não demorou: em dezembro do ano seguinte, já haviam vendido mais de 100 mil caixas. Em 2020, a empresa ultrapassou os R$ 10 milhões de faturamento.

Além do “cubo surpresa” com itens relacionados à cultura pop, o consumidor pode assinar um plano mais barato para adquirir apenas camisetas. Outra alternativa é a caixa temática de Star Wars.

Conheça mais da história do Nerd ao Cubo:

Quais são as oportunidades no mercado nerd?

Até agora, você viu o quanto o público nerd é extenso e diverso – e disposto a comprar itens de seus personagens favoritos.

Mostramos também exemplos de empresas que surfaram nessa onda e tiveram ótimos resultados. Algumas delas estão nesse mercado há bastante tempo, outras surgiram depois e, com criatividade, conquistaram seu espaço. Mas onde estão as melhores oportunidades?

Antes de mais nada, vamos ver alguns dados da última pesquisa Geek Power, realizada pela Omelete, de acordo com o site Meio e Mensagem:

  • 81% dos entrevistados acessam redes sociais diariamente
  • 46% pedem delivery ao menos uma vez por semana
  • 51% assinam ao menos três serviços de streaming.

Bom, esses dados evidenciam um público conectado e ligado à tecnologia, certo?

O que aponta o e-commerce como a grande oportunidade de vender para esse público.

Agora lembre-se dos principais cases de sucesso que mostramos acima.

Muitos deles, como o Omelete e Jovem Nerd, apostaram principalmente na produção de conteúdo.

Já clubes de assinatura como o Nerd ao Cubo usam a criatividade para fidelizar clientes.

Mas como funcionam esses clubes?

Em síntese, a cada mês o consumidor recebe uma caixa com produtos selecionados por você.

Desta forma, você pode oferecer preços mais atrativos e conquistar uma base fiel.

Usando uma plataforma de pagamentos eficiente, é possível automatizar as cobranças para combater a inadimplência e organizar suas receitas.

Assim funciona a economia de recorrência.

Como ter sucesso exaltando o orgulho nerd?

Mostramos no tópico acima o quanto o mercado de assinaturas é promissor para lucrar com produtos relacionados à cultura pop.

Mas não vá achando que é simples: trata-se de um público com características bem específicas.

Por isso, vamos dar algumas dicas para conquistar de vez os amantes da cultura pop.

Mostre conhecimento

Como você viu acima, a produção de conteúdo é essencial para conquistar o consumidor geek – afinal, as grandes companhias dessa área começaram assim.

Criar textos e podcasts não é algo obrigatório, principalmente para clubes de assinaturas. Porém, para investir nesse ramo, é preciso conhecer bem o ramo.

O público nerd é bastante exigente, e se conecta com quem demonstra compartilhar da paixão por seus personagens favoritos.

Por outro lado, não adianta ser apenas poser e não demonstrar conhecimento de certos temas. Por exemplo, não me vá confundir Star Wars com Star Trek, por favor. E nem misture personagens das editoras Marvel e DC Comics (e por aí vai…)

A saudação vulcana é referência da série Jornada nas Estrelas (Star Trek), e não Star Wars (Foto: Freepik)

Enfim, se você não é familiarizado com o universo da cultura pop, tenha ao seu lado alguém com essas características. E pesquise bastante.

Aproveite o hype

O uso do termo “hype” é comum em conteúdos voltados à cultura pop.

Hype vem do inglês “hyperbole”, ou seja, “exagero” em uma tradução livre. Em resumo, significa o exagero ao enfatizar um produto.

Por exemplo, falamos acima sobre o sucesso do filme do Batman lançado em 2022.

Quando o homem-morcego estava em cartaz, falava-se muito sobre ele. Pipocavam análises e resenhas nos principais programas de TV e internet. Não foi surpresa que muitas lojas lucrassem vendendo produtos relativos ao super-herói.

Todos eles aproveitaram o “hype do Batman” para lucrar, seja com audiência ou com vendas. E o mesmo ocorre com gibis importantes (quem não se lembra da morte do super-homem?) e séries de TV ou streaming, como os recentes sucessos WandaVision e Loki.

Por isso, vale ficar antenado no que faz sucesso entre os nerds para vender produtos relacionados.

Personalize experiências

Mas nem só de hype vive o comércio geek.

Por isso, jamais se esqueça que o mercado nerd é mais que um nicho. Dentro dele, há vários perfis de consumidor. Enquanto alguns deles preferem animes, outros são mais ligados em quadrinhos.

Sem falar nos gamers, que representam uma fatia bem importante desse setor, e muitos deles não são tão ligados em outros conteúdos.

Nesse sentido, há diversos clubes de assinatura que fazem pesquisas sobre os consumidores antes de começar a enviar as caixas.

Assim, sabem agradar seu público dando a ele o que quer.

Fidelize seu público

Adotar técnicas para conquistar a lealdade dos consumidores é essencial para um negócio de vendas online.

Afinal, se você depende de compras isoladas, corre o risco de ficar no vermelho em alguns meses.

Por outro lado, adotando as estratégias da recorrência, você conquista uma base de clientes que geram valor continuamente.

E quando se trata de um público apaixonado como o consumidor geek, a fidelização é um dos principais desafios.

Por isso, invista em um atendimento humanizado e proporcione uma experiência única.

Para isso, é essencial mostrar ao nerd que você é um deles, e que seu e-commerce ou clube de assinaturas sabe o que ele quer e está pronto para atender aos seus anseios.

O que o mercado nerd ensina para quem quer vender online no Brasil?

Neste artigo, explicamos o que é o Dia do Orgulho Nerd e o quanto esse setor pode ser lucrativo. Em seguida, demos algumas dicas para prosperar neste meio.

Mas o que esse mercado ensina?

Bom, o público nerd está disposto a gastar para consumir produtos que remetem aos ícones da cultura pop. 

Por outro lado, esses consumidores esperam que seu negócio saiba o que ele quer.

Com bastante pesquisa, é possível cair nas graças dos geeks um clube de assinaturas que entregue o que ele espera.

Afinal, nerds somos exigentes, mas sabemos valorizar quem os entende.

Bateu inspiração de abrir um clube de assinaturas também?

Então confira o guia completo que preparamos com vantagens, desafios e dicas para quem quer se aventurar neste negócio.

Rate this post

Write A Comment

[data-image-id='gourmet_bg']
[data-image-id='gourmet_bg']
[data-image-id='gourmet']
[data-image-id='gourmet']