Além de qualidade, preço e experiência de compra, o valor cobrado para realizar a entrega de um produto também é um fator decisivo para o consumidor. Se o valor do frete for muito alto ou, até mesmo, superior ao preço do produto, pode haver uma desistência do cliente. Por isso, é importante saber calcular o frete é tão importante quanto precificar seus produtos.

A seguir, você conhece mais sobre os tipos de frete, as tarifas cobradas e como oferecer esse serviço de forma gratuita sem ter prejuízo.

Como calcular o frete

Para realizar o cálculo do frete, alguns fatores precisam ser levados em consideração como distância percorrida até o endereço de entrega, tamanho e peso do produto.

Por exemplo, os Correios consideram o volume das encomendas em transporte, não apenas o peso. Por isso, no cálculo, é utilizado o peso cúbico, para relacionar peso e espaço ocupados pela encomenda durante o transporte.

Veja o cálculo do frete abaixo:

Preço do frete = (C x L) x A/ 6.000

  • C – é o comprimento do pacote em centímetros;
  • L – largura do pacote também em centímetros;
  • A – altura em centímetros.

Mas, e o 6.000? A IATA (Entidade Internacional das Empresas Aéreas) estabeleceu um padrão internacional de medida, que é a relação entre volume e peso ideal do pacote, resultante em 6.000.

Importante lembrar que pacotes cuja a soma de altura, largura e comprimento forem superior a 200 cm não são aceitos pelos Correios, é preciso buscar uma transportadora que realize o envio. Além disso, pacotes até 10kg são cobrados pelo peso bruto, veja o exemplo abaixo:

Você tem uma encomenda com as dimensões de 34 cm de comprimento, 62 cm de largura e 10 cm de altura, com o peso bruto de 7 kg. Mas, tem dúvidas sobre como calcular o valor do frete. Ao aplicar a fórmula: 34 x 62 x 10/ 6.000 = 3,51 você consegue saber, exatamente, qual o peso cúbico.

Mas, mesmo o peso cúbico do pacote sendo de 3,51 kg, na hora da cobrança, os Correios consideram os 7 kgs de peso bruto. Mas, por que isso? Para a cobrança do transporte, o maior peso, seja ele o cúbico ou bruto é o que é considerado.

Porém, não se preocupe, o próprio site dos Correios traz uma calculadora de frete, se você tiver dúvidas na hora de calcular.

Quais são os tipos de frete

Independentemente do produto, é preciso oferecer opções de frete para o cliente. Algumas pessoas vão optar pelo menor preço, mesmo com um tempo de entrega maior. Já outras têm urgência na entrega e preferem pagar um pouco mais caro para receber a encomenda de forma mais rápida.

Confira abaixo os tipos de frete existentes:

  • A forma mais econômica para enviar as encomendas, depois do frete grátis, é o PAC;
  • Para quem quer uma entrega expressa é com o SEDEX;
  • Entrega garantida até 12 horas após a postagem é feita pelo SEDEX 12;
  • A entrega até às 10h da manhã do dia seguinte da postagem é feita com o SEDEX 10;
  • O SEDEX Hoje entrega no mesmo dia da postagem da encomenda.

Como o frete influência na compra

Segundo a pesquisa do E-commerce Trends, 82% dos consumidores abandonam o carrinho por conta de um alto valor do frete.

Mas, essa estatística é ruim por dois motivos: primeiro, porque o cliente não vê vantagens em comprar o produto com um valor tão alto de frete. Segundo, porque o cálculo do valor foi deixado para o último momento, na página de checkout.

Por isso, recomendamos que exista um campo de simulação do cálculo do frete já na página de cada produto. Isso evita a frustração do cliente bem na hora de finalizar a compra e ajuda a diminuir sua taxa de abandono de carrinho.

Já a oferta do frete grátis é um bom atrativo para que os clientes realizarem a compra. Por isso, ao utilizar essa estratégia, a divulgação precisa ser assertiva.

Como oferecer frete grátis ao cliente

Sabemos que um frete grátis não existe, alguém precisa pagar essa conta. Quando uma empresa oferece um frete gratuito, ela está arcando com o custo, por isso, é importante se atentar em alguns pontos antes de oferecer este benefício.

O frete grátis pode não ser uma boa opção para empresas de pequeno porte ou que estão começando suas atividades, já que a margem de lucro diminui bastante ao optar por arcar com este custo.

Embutir o valor do frete no preço do produto também não é uma boa prática, já que o cliente pode pesquisar e encontrar o objeto desejado em um valor mais em conta no concorrente.

Por isso, separamos algumas dicas para ajudar a definir se a empresa pode ou não oferecer frete grátis, confira abaixo.

  • Avalie a margem de lucro de cada produto. Assim, é possível saber qual será o decréscimo nos lucros ao dar a gratuidade no frete.
  • Evite oferecer frete grátis em produtos muito pesados. Afinal, o custo por esse envio é maior.
  • Use o ticket médio como parâmetro. Por exemplo, se o ticket médio da empresa for de R$ 100,00, coloque a regra de frete grátis para compras acima de R$ 150,00.
  • Escolha algumas localidades. O custo para oferecer frete gratuito para todas as regiões é muito alto, por isso, é importante escolher algumas localidades mais próximas da loja para dar a gratuitidade.
  • Vender através das redes sociais também é um ponto a se considerar, afinal, você não paga nada para anunciar. Já em uma plataforma de e-commerce, por exemplo, existe um custo adicional.

Lembrando que há ainda a logística reversa, ou seja, o cliente pode querer trocar ou devolver o produto. Por isso, todos esses fatores precisam estar mapeados para que a empresa consiga oferecer o frete grátis.

Como você viu, calcular o frete não é algo tão fácil. Por isso, é preciso ficar atento a essas dicas, que podem fazer muita diferença no seu faturamento. Você pode assinar nossa newsletter clicando no banner abaixo e recebendo mais dicas como essas.

banner de inscrição do texto de como aumentar a taxa de conversão do usuário no app

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.