Os carros por assinatura são a mais nova tendência da economia da recorrência no Brasil, para a surpresa de muitos.

Afinal, quem imaginaria que os automóveis, bens tão tradicionais dos brasileiros, poderiam ser transformados em serviços?

Mas foi exatamente o que aconteceu: várias locadoras e montadoras já oferecem planos de assinatura para carros zero km – e o setor não para de crescer. 

Neste texto, vamos mostrar como funciona o carro por assinatura e como empreender nesse mercado inovador. 

Continue lendo e encontre sua oportunidade para cobrar na recorrência

O que é o aluguel de carros por assinatura?

Aluguel de carros por assinatura é um serviço que permite a locação de longo prazo de um veículo zero km, com pagamento recorrente pelo seu uso. 

Basicamente, o cliente paga um valor fixo mensal para utilizar o carro por um período que varia entre um e quatro anos. 

A grande vantagem é que a mensalidade inclui todas as despesas tradicionais de um veículo, como documentação, IPVA, licenciamento, seguro, revisões obrigatórias, manutenção e taxas.

Ou seja: o cliente só precisa pagar pelo combustível e estacionamento (e multas de trânsito, se ocorrerem). 

No final do contrato, o carro é devolvido à empresa e o cliente pode assinar outro veículo zero, se quiser. 

Com o carro por assinatura, a locação de veículos foi inserida na economia da recorrência, que tem como base a comercialização do acesso em vez da propriedade.

Logo, o público-alvo desse mercado não tem interesse em possuir o bem, mas em usufruir dele e conquistar sua mobilidade sem ter as dores de cabeça comuns de um carro. 

E a ideia está dando muito certo: o modelo de assinatura já responde por cerca de 8% da frota de mais de 1 milhão de veículos das principais locadoras, segundo dados da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA), publicados no Estadão. 

Ou seja: existem pelo menos 640 mil carros por assinatura disponíveis no mercado brasileiro atualmente. 

A Renault do Brasil, por exemplo, conquistou 1,5 mil assinantes em apenas dois meses com seu programa de assinatura Renault On Demand lançado em janeiro de 2021, conforme noticiado na Automotive Business. 

E já vamos entender por que esse serviço está crescendo tanto.

Carros por assinatura: como funciona esse negócio?

O carro por assinatura funciona como qualquer outro serviço recorrente: o cliente paga uma mensalidade para utilizar o bem por um período determinado em contrato. 

No caso, a locadora ou montadora se responsabiliza por toda a burocracia e gastos com documentação, seguro, manutenção e impostos, deixando apenas os custos com combustível e estacionamento para o cliente.

Além disso, o contrato inclui assistência 24 horas para o assinante em todo o território nacional e possui opções adicionais, como carro reserva, serviço de leva e traz e blindagem. 

O valor pago mensalmente varia de acordo com três fatores: modelo do carro, prazo de contrato e franquia de quilometragem.

Existem contratos de 12 a 48 meses e franquias que vão de 1.000 km/mês a 3.000 km/mês.

Já os preços das assinaturas começam em cerca de R$ 1 mil ao mês para os carros populares e chegam a R$ 18 mil ao mês em modelos de luxo.

Ao fim do contrato, o cliente deve devolver o carro à empresa, e se tiver ultrapassado a franquia de quilometragem, pagar um valor extra por cada quilômetro adicional rodado (média de R$ 0,50 por km extra).

Para assinar um carro, o cliente deve ter mais de 18 anos e possuir carteira de habilitação.

Além disso, algumas empresas fazem análise de crédito e exigem que o valor da assinatura não ultrapasse 30% da renda mensal do cliente.

No vídeo abaixo, a influenciadora de finanças Mirna Borges compartilha sua experiência com a assinatura da Unidas:

Vantagens da assinatura de carros para o consumidor

O carro por assinatura está conquistando o mercado porque traz vantagens exclusivas em comparação com a compra do veículo. 

Confira as principais.

Valor mais acessível

O contrato do carro por assinatura sempre sai mais barato do que a compra do mesmo veículo na concessionária, se levarmos em conta somente a questão financeira. 

Mesmo na hipótese de um financiamento, o valor pago mensalmente pelo assinante é mais acessível do que as parcelas do veículo próprio, principalmente quando colocamos os juros e a desvalorização na conta. 

A estimativa da Localiza, publicada no Estadão, é de que a assinatura proporciona uma economia de 20% em relação ao carro próprio. 

Comodidade

Nada mais cômodo do que andar de carro zero km sem se preocupar com manutenção, documentação e impostos. 

Para completar, as locadoras e montadoras incluem na assinatura o chaveiro, reboque, carga de bateria e outros serviços essenciais que livram o cliente de qualquer dor de cabeça. 

Além disso, o assinante evita o momento mais desgastante de ter um carro zero: a revenda. 

Acesso a modelos zero km

Com a popularização do carro por assinatura, já é possível assinar a maioria dos veículos zero km do mercado. 

Assim, mesmo quem não poderia arcar com os custos de um carro novo tem condições de ter um veículo do ano na garagem. 

Flexibilidade

O cliente que escolhe o carro por assinatura é aquele que gosta de flexibilidade e não se importa com o sentimento de posse.

Afinal, é possível mudar o contrato a qualquer momento e trocar de carro de tempos em tempos com total praticidade.

Segurança

Não é preciso se preocupar com a segurança ao assinar um carro, pois o seguro para proteção do veículo e de terceiros já está incluso. 

Além disso, o serviço se tornou uma ótima opção para quem quer sair do transporte público.
Faça uma demonstração da plataforma da Vindi

Como montar uma empresa de carros por assinatura

Se você pretende montar uma empresa de carros por assinatura e aproveitar a tendência, vai precisar de um bom planejamento.

Confira quais são as etapas neste passo a passo:

1. Estude o mercado

Atualmente, o mercado de carros por assinatura inclui grandes locadoras, como Movida, Unidas e Localiza e montadoras, como Fiat, Caoa, Renault e Volkswagen. 

Logo, é importante estudar a fundo esse segmento e entender como você pode se posicionar com um serviço diferenciado. 

Por ser um negócio novo, muitas empresas estão em fase de experimentação do serviço, e essa pode ser uma oportunidade de disputar a preferência do público. 

Inclusive, estão surgindo startups na área, provando que há muito espaço para a inovação. 

2. Mire em um público-alvo específico

As empresas de carros por assinatura relatam que o público jovem tem se interessado mais pelo serviço.

Afinal, estamos falando de uma geração mais “desapegada”, que prefere contratar um serviço completo de mobilidade do que ter um carro próprio. 

Mas também existem pessoas que buscam a assinatura para testar novidades do mercado, por exemplo. 

Por isso, é importante que você estude o público-alvo e tente compreender melhor esses novos hábitos de consumo para mirar nos perfis certos. 

3. Tenha um diferencial 

Algumas locadoras se diferenciam pelo custo-benefício da assinatura, outras apostam em um serviço personalizado e tem aquelas que querem ganhar o cliente pela inovação (como no caso da assinatura de carros elétricos).

Então, se você quer concorrer com essas empresas, precisa definir qual será o diferencial do seu serviço e ter um bom apelo junto ao público.

4. Pense na viabilidade financeira

Para que um negócio de carros por assinatura dê certo, é preciso ter um bom planejamento financeiro, pois são muitos custos envolvidos.

Para começar, você precisa negociar a compra da frota com a concessionária e conseguir o melhor preço possível. 

Além disso, é preciso ter vários pontos espalhados pela região definida para garantir a comodidade do cliente – o que envolve custos altos de locação.

Para que a empresa seja sustentável financeiramente, é preciso que o preço do contrato de assinatura somado ao preço da revenda após a devolução dê um lucro considerável em relação ao custo do veículo. 

5. Invista em marketing 

O marketing é fundamental no ramo de carros por assinatura, pois estamos falando de um serviço inovador, que tem tudo a ver com a era digital e economia da recorrência.

Logo, você deve ter uma forte presença na internet e apostar em um conteúdo diferenciado para mostrar o valor da assinatura ao seu público. 

Pontos de atenção no aluguel de carro mensal

Se você quer empreender na área de carros por assinatura, precisa ter em mente que o serviço vai muito além de uma simples locação

O cliente que busca essa solução quer comodidade e uma experiência diferenciada, com todas as suas necessidades atendidas por um valor fixo mensal.

Por isso, é importante que você invista em um atendimento excepcional e suporte 24 horas, por exemplo, e não apenas em modelos de veículos atrativos.

A transparência no negócio é outro ponto essencial, já que qualquer omissão no contrato pode gerar uma grande insatisfação no assinante e disparar seu churn rate

E claro, é preciso ter atenção redobrada à gestão e ferramentas digitais que deem conta de várias assinaturas. 

Além disso, a cobrança precisa ser facilitada, pois esse cliente também quer conveniência na hora de pagar sua assinatura online.

Cobrança recorrente na assinatura de veículo

A cobrança recorrente é um dos pontos-chave para o sucesso do negócio de carros por assinatura. 

Para facilitar o pagamento digital dos seus clientes, você pode contar com a plataforma completa da Vindi.

E com o diferencial de contar com um dos melhores gateways de pagamento do mercado.

Além de oferecer formas de pagamento como boleto bancário e débito automático no cartão de crédito (sem comprometer o limite), você ainda pode personalizar sua régua de cobrança e automatizar todo o processo.

O sistema também oferece recursos para gestão das assinaturas, criação de grades e planos, controle financeiro e recuperação de inadimplência.

Tudo em uma única solução que resolve sua parte financeira e proporciona uma experiência única para seus clientes.

Viu como os carros por assinatura podem ser um bom negócio?

Então, aproveite e baixe nosso guia exclusivo para conhecer melhor as oportunidades da economia da recorrência.
banner para contato comercial na Vindi