O pagamento instantâneo deve movimentar o mercado em 2020. Transferências de valores poderão ser feitas em tempo real, mesmo fora do horário comercial. Além disso, essa modalidade promete ter taxas menores do que os serviços já disponíveis.

Em outros países, esse meio de pagamento já é uma realidade. E, ao chegar por aqui, deve beneficiar a todos. Pois será possível fazer transferências entre pessoa física, para empresas e até órgãos governamentais.

Abaixo, você vai entender o que é pagamento instantâneo, como ele funciona e em quais situações ele poderá ser usado.

O que é pagamento instantâneo

De forma simplificada, o pagamento instantâneo pode ser definido como transferências de valores em tempo real. Ou seja: o beneficiário final terá o valor disponível em sua conta logo depois da transmissão ser realizada.

Além disso, outro grande diferencial é que o serviço poderá ser feito 24h por dia, nos sete dias da semana, incluindo feriados. Portanto, diferente do que ocorre hoje em funções como TED e DOC; que só podem ser feitas em horário comercial.

Segundo expectativa do BC, o pagamento instantâneo estará disponível no Brasil em 2020 e a entidade será a responsável pela liquidação dos pagamentos.

Como funciona

O pagamento instantâneo promete ser simples e a transação concluída em menos de 20 segundos. Para isso, não será necessário inserir dados do recebedor como: banco, agência, conta ou mesmo CPF.

Para funcionar, o pagador deverá ter uma conta com um Prestador de Serviço de Pagamento (PSP), um celular e o aplicativo desse prestador instalado no aparelho. Sendo que os pagamentos devem acontecer por meio de tecnologias como o QR code.

Essa opção poderá reduzir os custos de pagamento, beneficiando comércios e empreendedores menores. Pois o uso das máquinas de cartão será dispensada e o valor recebido em tempo real.

Quem pode usar o pagamento instantâneo

Segundo o site do BC, as transferências monetárias em tempo real poderão ser utilizadas em diversas situações. Então, explicamos cada uma delas abaixo:

1) Transações P2P  

A sigla P2P, nesse caso, é utilizada para a expressão person to person. Ou seja, as transações poderão ser utilizadas entre pessoas físicas.

2) Transações P2B

Usada para definir as transações entre pessoas e empresas, sendo que o comércio eletrônico também entrará entra nessa categoria.

3) Transações B2B

Essa categoria abrange as transferências que poderão acontecer entre empresas. Por exemplo para o pagamento de fornecedores.

4) Transações P2G e B2G

Aqui entram as transferências que envolvem órgãos governamentais. E pode ser de uma pessoa para o órgão (P2G) ou mesmo de uma empresa para o governo (B2G).

5) Transações G2P e G2B

Nessa categoria, se encaixam pagamentos de salários e benefícios sociais feitos pelo governo para uma pessoa (G2P). E, também, o pagamento de convênios ou outros serviços feitos pelo governo para uma empresa (G2B).

Possíveis impactos

Com a chegada do pagamento instantâneo, pode acontecer uma diminuição no uso de outros serviços de transferência.

O DOC e o TED são duas funções bastante utilizadas. Porém, tem taxas elevadas. Sendo que o TED já funciona como um pagamento instantâneo, mas restrito ao horário comercial.

Outro impacto poderá acontecer na diminuição dos pagamentos feito por cartão de débito. Já que o pagamento instantâneo será feito diretamente por meio de um código único de identificação.

Pagamento instantâneo pelo mundo

Em outros países como China, Austrália e Estados Unidos, o pagamento instantâneo já é uma realidade.

Sendo que dados do e-marketer estima que, em 2018, foram feitos cerca de 82.5 milhões de pagamentos na categoria instantânea nos Estados Unidos. Para 2019, a expectativa é que esse número chegue a 96 milhões.

A mesma pesquisa ainda aponta que a geração que mais aderiu ao pagamento instantâneo no país é a Y (também chamada de geração do milênio). A explicação é que os nascidos nessa época estão mais abertos a testar novas ferramentas e são capazes de apostar em marcas que sentem confiança.

Além disso, quem faz parte da geração Y já cresceu rodeado pela tecnologia. O que, provavelmente, os deixam mais confortáveis para experimentar ferramentas por celulares.

Como você percebeu nesse texto, o pagamento instantâneo deve representar uma evolução positiva para o segmento. Sendo que ele promete tornar as transações muito mais rápidas, fáceis e acessíveis. Isso porque não será necessário inserir dados do recebedor e, também, elas poderão acontecer a qualquer dia, fora do horário comercial.

Author

Especialista em Marketing de Conteúdo, escreve há mais de seis anos sobre e-commerce, meios de pagamento, tecnologia e viagens.