A medida que nossa vida passou a ser cada vez mais online, aumentou ainda mais a importância da criptografia de dados. Pois nunca tantas informações sensíveis circularam facilmente.

O problema é que esse cenário se tornou um prato cheio para pessoas mal intencionadas ou mesmo hackers.

Proteger informações por meio da criptografia é dever de qualquer empresa. E o assunto precisa ser levado a sério também na hora de contratar parceiros. Principalmente com a chegada da LGPD.

O que é criptografia de dados

Evitar que pessoas não autorizadas tenham acesso a informações confidenciais é uma necessidade muito antiga. Sendo que, segundo o Wikipedia, o primeiro registro do uso da criptografia foi no Egito, por volta de 1900 a.c.  E, nos tempos atuais, com a internet, essa demanda se tornou essencial.

O principal objetivo da criptografia de dados é proteger informações de maneira que só o emissor e o receptor consigam entendê-la. Para isso, é usado um conjunto de técnicas que transformam a informação em códigos difíceis de serem decifrados.

Tipos de criptografia

Existem, basicamente, dois tipos de criptografia de dados: simétricas e assimétricas

Criptografia simétrica

Na criptografia simétrica, a mesma chave de segurança é usada pelo emissor e receptor. Então, isso significa que a mesma chave é utilizada para codificar e decodificar um dado. Isso a torna mais simples, podendo ser arriscada para informações muito sensíveis.

Criptografia assimétrica   

Já na criptografia assimétrica são usados dois tipos de chave: uma pública e outra privada. Sendo que a chave para codificação é uma (pública), enquanto a de decodificação é diferente (privada).  

Por que se preocupar com a criptografia de dados

Se tornou muito comum ouvirmos casos de roubo de dados pela internet. Por isso, é essencial que você, como empresa, se preocupe com a segurança e privacidade das informações que transmite.

É importante tanto para garantir a confiabilidade de informações internas e sensíveis do seu negócio, como estratégias, senhas entre outras.

Como também a necessidade de oferecer aos seus clientes tranquilidade, sabendo que sua empresa se preocupa e cuida de seus dados de maneira consciente.

Aliás, essa preocupação precisa ser dobrada quando você lida com informações financeiras e muito sensíveis. Por exemplo números de cartão de crédito, CPF, contas bancárias e mais.

E se antigamente essa medida já era essencial, agora com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) entrando em vigor sua empresa pode receber altas multas se os dados do seu cliente não forem tratados de acordo com as novas exigências.

LGPD e a proteção de dados

Se você ainda não ouviu falar na nova lei brasileira de proteção de dados, é preciso saber que ela entrará em vigor a partir de fevereiro de 2020.

Sendo que seu principal objetivo é regulamentar a coleta, armazenamento e compartilhamento de dados pessoais pelas empresas. 

No capítulo sobre segurança e boas práticas da LGPD, está claro que se houver incidentes; como vazamento ou roubo de dados, serão avaliadas as ações técnicas que a empresa tomou para garantir a segurança daqueles dados.  

Isso alerta ainda mais para a atenção que todas as companhias precisam ter com privacidade, segurança e criptografia de dados. Vale citar que a lei também engloba os subcontratantes de uma empresa, como: fornecedores ou mesmo parceiros de tecnologia.

Se você quer entender mais sobre a LGPD, não deixe de ler nosso post específico sobre o assunto “LGPD – entenda a nova lei brasileira de proteção de dados”.

Segurança de dados na Vindi

Aqui na Vindi, segurança, privacidade e criptografia de dados é um assunto que levamos muito a sério. Pois sabemos que lidamos com os dados mais sensíveis, os financeiros.

É, por isso, que adotamos várias medidas e conquistamos o nível máximo da certificação PCI Compliance.

O PCI é um Padrão de Segurança de Dados para a Indústria de Cartões de Pagamento. Sendo essencial para qualquer empresa que processa, armazena e transmite dados de cartões pela internet.

Ele é mantido pelo PCI Security Standards Council e existe desde 2006. O processo de certificação é rigoroso e engloba requisitos de segurança como:

  • testes robustos de segurança para detectar fragilidades de sistema;
  • verificação de mais de 20 critérios de blindagem;
  • processos internos de auditoria;
  • scans e pen tests;
  • uma equipe com alto conhecimento em segurança;
  • auditoria externa homologada   

Conclusão

A criptografia de dados e a segurança das informações da sua empresa e clientes precisam de atenção especial. Além disso, com a nova lei brasileira de proteção de dados, também é necessário escolher com muito cuidado seus parceiros.

Se você quer adotar o pagamento online e cobrar clientes pela internet, procure sempre ferramentas que possuem a certificação PCI Compliance. Afinal, ninguém quer o nome da sua empresa envolvido com vazamento de dados, certo?Conheça a Vindi

Author

Especialista em Marketing de Conteúdo, escreve há mais de seis anos sobre e-commerce, meios de pagamento, tecnologia e viagens.