A gestão financeira é o centro de uma empresa ou startup, pois ela é a área responsável por fornecer recursos para que toda a operação possa existir como um todo, e de forma eficiente.

Os profissionais que lidam com a gestão financeira têm o importante dever de cuidar da entrada de caixa do negócio, quitar as contas e, ainda, trabalhar para identificar gastos desnecessários. 

Independente do tamanho da companhia, é preciso investir em uma boa gestão financeira para administrar corretamente o capital da empresa. Assim, torna-se possível fortalecer sua presença no mercado, apostar em novos investimentos e expandir suas operações. 

Os erros de gestão, principalmente a longo termo, podem causar diversos danos para uma marca ou, até mesmo, o encerramento das operações. Se você quer ficar longe desse risco, abaixo explicamos tudo sobre gestão financeira. Confira!

Clique no tópico de sua preferência ou siga a leitura!

O que é gestão financeira?

A gestão financeira é um conjunto de ações e processos administrativos que envolvem a análise, o planejamento e o controle das atividades financeiras de uma organização.

Portanto, qualquer empresa precisa adotar a gestão financeira. É através dela que é possível fazer análises de cenários, estabelecer metas, prazos e acompanhar os resultados corporativos. 

Ou seja, com uma gestão financeira eficaz, a empresa consegue entender quanto ela tem a receber, o que tem para pagar e como está o equilíbrio entre essas duas variáveis.

O que faz e para que serve a gestão financeira?

A gestão financeira serve para fazer toda a análise dos indicadores financeiros de uma empresa. A partir daí, os gestores conseguem entender aonde a empresa está indo e qual seria o caminho ideal para percorrer. 

Através desta gestão, é possível identificar se a operação está gerando lucro ou prejuízo. E também entender quanto pode ser investido em novas áreas, equipamentos e softwares, além de quais as ações precisam ser tomadas para melhorar o financeiro da empresa, em casos de prejuízos.

Qual a importância da gestão financeira nas organizações?

Qualquer negócio que queira crescer precisa se preocupar com o uso de seus recursos financeiros. Só assim é possível se certificar de que os gastos estão sendo direcionados para os setores corretos. Além disso, por meio de uma boa administração, também se torna possível cortar custos extras.

Esses fatores também impactam diretamente na saúde de uma empresa e na garantia de sua continuação. Quanto mais consistente e precisa for a gestão financeira de uma companhia, maior serão suas chances de alcançar suas metas.

Na prática, essa conduta é importante para:

  • Buscar aumentar a receita em prol de um caixa positivo;
  • Investir da melhor maneira no crescimento da empresa;
  • Honrar os compromissos financeiros da companhia;
  • Não falhar na folha de pagamento dos funcionários;
  • Realizar comissões de vendas justas;
  • Cuidar do patrimônio da empresa;
  • Ter uma cultura de crescimento estruturada;
  • Ter uma boa relação com fornecedores;
  • Manter a qualidade dos produtos e serviços;
  • Atrair investidores.

Quais são os objetivos da gestão financeira?

Planejar, organizar, direcionar e controlar o capital de uma empresa. Os objetivos da gestão financeira são guiar as decisões de investimentos, de uso de capital para ferramentas e tecnologia e do pagamento de contas (incluindo funcionários, aluguel e fornecedores), entre outros.

Além disso, quando uma empresa se preocupa com essa gestão, podemos dizer que ela está em busca de assegurar:

  • Fornecimento: obter uma cadeia de suprimentos/ produtos regular e adequada;
  • Recursos: aquisição e uso correto dos bens da empresa;
  • Capital: planejamento sólido para equilíbrio entre gastos e ganhos. 

Com estes objetivos, a empresa consegue desenhar cenários e definir qual é o rumo que deve tomar. 

Veja também: 10 cursos de Gestão Financeira para sua empresa

Quais são as funções da gestão financeira?

Destacamos quatro funções ou cargos que fazem a gestão financeira acontecer, sendo os principais agentes do setor. Com eles, a empresa geralmente consegue ter resultados mais eficazes e projeções mais efetivas. Conheça cada função:

Controladoria

São os profissionais responsáveis pelo controle administrativo e orçamentário da empresa.

Planejamento financeiro

O profissional responsável pelo planejamento deverá apontará as diretrizes para tornar um negócio ou uma ideia rentável, apresentando os recursos, metas e prazos que não comprometam com a saúde do caixa da empresa.

Administração de ativos

Área que tem como objetivo extrair valor de todos os ativos de uma empresa, por meio do balanceamento dos custos, oportunidades e riscos dos ativos para atingir os objetivos da organização.

Administração de passivos

Tem como objetivo gerenciar toda a estrutura de financiamentos de uma empresa e garantir um capital com mais liquidez, menos risco financeiro e redução de custos.

Como ter uma gestão financeira eficaz?

A amplitude da gestão financeira ideal pode variar de acordo com o perfil e necessidade de cada negócio. Porém, existem algumas dicas que devem ser seguidas por qualquer empresa que queira garantir o sucesso na administração de seus fundos. São delas que vamos falar logo abaixo.

1. Ter um planejamento financeiro bem feito

O planejamento financeiro tem o objetivo de distribuir quais serão os investimentos que uma empresa pretende fazer durante um determinado período. 

Por exemplo, na criação do plano, é possível sinalizar qual será o gasto destinado a cada área, como ao marketing (com publicidade, eventos etc) ou mesmo ao processo de vendas (incluindo gastos com viagens, telefonia e softwares).

Além disso, é necessário que sejam determinadas metas realistas durante a criação do planejamento. Como também é preciso desenhar estratégias para alcançar essas metas e não esquecer de escolher quais serão os KPIs (Key Performance Indicator) usados para acompanhar os resultados.

Como cada negócio é diferente, na hora de planejar é preciso levar em consideração as particularidades do seu setor. Já falamos aqui no blog, por exemplo, sobre gestão escolar e gestão para academias, não deixe de ler! 

2. Ter uma cultura de gastos

Uma cultura de gastos é baseada em crenças e práticas de como e quando investir seu dinheiro. Assim como essa cultura existe em nossas vidas pessoais, uma empresa também tende a criar sua própria cultura de gastos.

Por isso, é importante que você entenda qual é a sua cultura de gastos. Assim, será possível identificar qual o seu retorno diante das despesas, passando a tomar decisões mais responsáveis quando o assunto for custos.

3. Usar a tecnologia

O uso da tecnologia pode ser um grande aliado para uma boa organização, algo fundamental para a gestão financeira seja eficiente.

Pois por meio dos diversos softwares de gestão financeira disponíveis no mercado, é possível concentrar todas as informações em um só lugar. Com isso, você é capaz de acessar diversos relatórios em minutos ou mesmo consultar o histórico de clientes com facilidade.

4. Automação de processos

Como vimos anteriormente, um dos objetivos da gestão financeira é reduzir gastos desnecessários. Para isso, a automação de diversos processos como pagamentos e emissão de notas fiscais é o melhor caminho.

Muitos custos financeiros extras podem ser consequência de processos lentos ou mesmo erros humanos. Assim, quando você automatiza, não é mais necessário se preocupar com as atividades repetitivas, sobrando mais tempo para investir na parte estratégica do seu financeiro. 

As plataformas de pagamento, por exemplo, permitem automatizar todo o processo de cobrança de um cliente, além da comunicação por e-mail ou mesmo SMS, reduzindo a inadimplência.

5. Contar com profissionais especializados

Muitos donos de negócios são bons em vender, mas são péssimos em gestão financeira. Se esse é o caso, não tente fazer tudo sozinho. Contrate especialistas em administração e contabilidade para colocar em dia as finanças do seu negócio. Vai valer o investimento.

6. Ter previsibilidade de receita

Essa dica se aplica para negócios que conseguem aplicar a recorrência em suas formas de vender. Na prática, isso se dá oferecendo assinaturas ou planos de mensalidades para clientes. O modelo é aplicável para serviços e produtos que podem ser usados pelo cliente de forma recorrente, como, por exemplo, box de alimentos, bebidas, ou serviços como academias, cursos e etc.

Dessa forma, com base na quantidade de assinantes e nos preços cobrados, o empreendimento consegue calcular com antecedência a receita recorrente mensal esperada (MRR). Isso permite maior controle e planejamento financeiro, sendo uma goleada em termos de gestão financeira eficiente.

Quais são os impactos de uma má gestão financeira?

Logo abaixo, explicaremos os principais erros da gestão financeira. Mas, antes, queremos que você entenda quais são os impactos gerais quando uma empresa negligencia as suas finanças.

O primeiro impacto que a empresa sentirá será, é claro, no bolso. Talvez esse impacto não apareça de um dia para o outro (em casos mais sérios, sim), mas com o decorrer de dias, semanas, meses e até anos, a organização notará a falha que poderia ter sido evitada com um bom planejamento financeiro.

Separamos, abaixo, uma lista com os principais impactos de uma má gestão financeira:

  • Falta de informações referente aos valores das contas a pagar, estoque e o saldo de caixa etc. Ao não ter em mãos essas informações, isso pode prejudicar o planejamento da empresa e torná-la devedora;
  • Descontrole sobre o capital de giro, isso poderá até mesmo gerar o fechamento do negócio, que não conseguirá pagar as despesas essenciais para seu funcionamento;
  • Erros de cálculo do preço de venda, o que prejudicará o faturamento da empresa e consequentemente todo o seu planejamento financeiro;
  • Desconhecimento do valor patrimonial da empresa, o que também poderá gerar o fechamento do negócio.

Notou que até mesmo erros mais básicos podem prejudicar o futuro de qualquer empresa?

Portanto, é importante acompanhar e gerenciar todas as etapas da gestão financeira. Desta forma, você previne a sua empresa de problemas que podem resultar no seu fechamento.

Quais são os principais erros da gestão financeira?

Entenda o que pode atrapalhar uma boa gestão financeira e perda do controle do dinheiro da empresa.

1. Falta de ferramentas de controle

Se a empresa usar apenas uma planilha para fazer gestão financeira, em algum momento vai estar sujeita a erros e desorganização.

O ideal é contar com um software ERP que integre as diversas áreas corporativas, para uma análise mais ampla e compatibilização de dados. 

No que tange o recebimento de pagamentos, também é preciso acompanhar os clientes adimplentes e inadimplentes. E isso pode ser facilitado pelo software da Vindi, que oferece dashboards completos para seu controle de pagamentos a receber e recebidos.

2. Contas misturadas

Em empresas menores, muitas vezes, as contas de despesas pessoais dos sócios acabam se misturando às empresariais. E esse é um dos principais erros que comprometem a gestão financeira

Isso porque o fluxo de caixa da companhia fica comprometido, podendo afetar o investimento em despesas estratégicas. 

Para evitar que isso aconteça, é importante definir um pró-labore e que ele seja respeitado mesmo em caso de emergências pessoais, separando conta pessoal do CEO da conta corporativa.

3. Falta de prioridades

É importante que você conheça o seu negócio e saiba quais são as atividades que mais impactam nos seus resultados. 

Por exemplo, se você possui uma academia, talvez seja mais estratégico investir primeiro seus recursos em equipamentos de qualidade para reter seus alunos do que em um super servidor para o seu site. 

De forma geral, é preciso analisar e decidir no que investir seu capital de giro.

4. Gestão ineficiente de estoque

Se a sua empresa trabalha com produtos físicos e conta com um estoque próprio, os erros mais comuns cometidos na gestão de estoque podem estar atrapalhando a saúde financeira do seu negócio. 

Isso porque sem controle dos produtos em estoque, o dono de negócio pode estar perdendo produtos sem saber, ou mesmo estar investindo capital desnecessariamente em produtos com baixa saída. 

Por fim, outro erro comum causado pela falta de conhecimento sobre o estoque pode ser deixar de repor um produto importante e perder vendas pela falta de produto para entrega. Isso cria um desbalanço nas vendas e com certeza, descontrole financeiro.

Vale ficar de olho nessa importante fonte de custos para o seu negócio.

5. Antecipação de recebíveis descontrolada

A antecipação de recebíveis é uma tentação para muitos empreendedores que aceitam cartões como forma de pagamento. A antecipação é uma opção oferecida pelas operadoras das maquininhas para que, mediante uma taxa, o empresário possa receber o dinheiro das suas vendas por cartão antes do prazo padrão. 

Nas vendas no crédito, por exemplo, são cerca de 30 dias até que a operadora transfira o dinheiro ao comerciante. Nas vendas parceladas, então, o prazo vai se estendendo conforme o número de parcelas. 

Muitos empreendedores optam, então, pela antecipação para receber o dinheiro mais rapidamente e pagar despesas emergenciais. Nesse caso pontual, é melhor esse recurso do que recorrer a um empréstimo, porque as taxas são mais competitivas.

Mas, se isso se tornar um hábito, pode afetar muito o controle financeiro da empresa a longo prazo. Por isso, recomenda-se muito cuidado com a antecipação, e a busca das melhores taxas antes de realizá-la.

Os dados devem ser analisados regularmente?

É comum faltar tempo durante a correria do dia a dia. Porém, se você quer garantir uma gestão financeira eficiente, é importante não deixar de acompanhar suas metas e métricas de perto. 

Só assim é possível saber se sua equipe está seguindo para o lado certo. Além disso, a prática de acompanhamento permite identificar problemas e corrigí-los com rapidez.

Todos os dias uma empresa realiza movimentações financeiras e o caixa pode mudar rapidamente. Por isso, não adianta olhar para ele apenas no fim do mês, quando a situação já pode ter saído do controle. O acompanhamento deve ser frequente, se não diário, e prever, pelo menos, um planejamento a curto prazo.

O gestor deve analisar o desempenho da equipe e mapear o que deve ser melhorado nos processos. Também é preciso sempre haver alguém responsável por fiscalizar as movimentações financeiras da empresa. Isso ajuda a identificar fraudes, desvios e outros problemas com agilidade, antes que as perdas se alastrem ou que ações prejudiciais se prolonguem.

Quais são principais livros de gestão financeira?

Para te ajudar a estudar mais sobre o tema, separei 4 livros de gestão financeira para você realizar pesquisas básicas e avançadas.

Inteligência Financeira na Empresa

John Case, Karen Berman e Joe Knight

O livro Inteligência Financeira na Empresa é bom para quem quer começar com o básico do financeiro. Nele você vai entender conceitos da medição financeira, dados técnicos, cálculo de índices, capital de giro, caixa, lucro, desempenho profissional e muito mais! Porém sem ser puramente matemático, o livro traz diversas histórias para o leitor.

A Arte da Guerra

Sun Tzu

A Arte da Guerra é um livro sobre estratégia, fazendo uma analogia das táticas de guerra com o mercado e competitividade. Com essa leitura, você vai aprender a planejar, analisar e organizar as finanças do seu negócio dentro de um cenário competitivo.

Finança Estratégias de Negócios para Empreendedores 

Steven Rogers

O livro, fundamental para iniciantes, ensina a analisar o próprio perfil financeiro para guiar a trajetória do empreendedor e impulsionar seu começo.

Gigantes da estratégia

Michael A. Cusumano, David B. Yoffie

Um livro para inspirar: conheça como os maiores nomes da tecnologia nas últimas décadas, como Steve Jobs, Andy Grove e Bill Gates usaram as melhores estratégias para empreender dentro do mercado de tecnologia.

Por fim, esperamos que você aplique as dicas na gestão financeira eficiente da sua empresa. Para ter ainda mais sucesso, não se esqueça de levar em consideração o mercado em que atua na hora de planejar e acompanhar os resultados!

Se você está precisando de uma solução para ajudar a sua empresa a receber mais, conte com a plataforma da Vindi para cobrar de forma inteligente! Fale com nossos consultores hoje mesmo!