Com o aumento da empresa, crescem também as responsabilidades e compromissos que precisam ser atendidos com prazos cada vez mais curtos. Assim, geram grande quantidade de serviços e tarefas que precisam e devem ser realizadas com precisão.

Entretanto, há procedimentos que realmente levam tempo para se adequar, não podendo ficar o trabalho parado por dados. É aí, então, que surge uma opção que deixará essas atividades do dia a dia mais seguras, rápidas e fáceis. O investimento em tecnologia continua sendo uma boa opção, por isso a VAN é um dos destaques para o departamento financeiro.

O que é uma VAN?

Para entender melhor do que se trata e como ela realmente será útil no dia a dia, vamos à sua definição:

VAN é a sigla de Value Added Network, ou Rede de Valor agregado. Trata-se de uma central de comunicação que recebe pedidos de compras e os distribui para as organizações em tempo e formato apropriados. Ela pode fornecer outros serviços similares e é também conhecida como uma rede terceirizada. A Van no Brasil é muito usada por varejistas e grandes empresas de serviços que usam essas “Vans” para receberem dos bancos, adquirentes, gateways e sistemas de processamento, arquivos com dados de pagamento e cobrança. Ela faz justamente o intercâmbio com agentes financeiros.

Por exemplo, em um sistema de intercâmbio eletrônico de dados, uma VAN traduz os códigos utilizados pelo comprador para aqueles usados pelo vendedor e vice-versa. Então, ambas empresas podem ser interligadas sem ter que investir na codificação de sistemas de catalogação.

Quais os benefícios de usar uma VAN?

No cotidiano do setor financeiro é preciso escolher por ações que venham a somar. Dessa forma, agregam opções de ações que resolvam os problemas do dia a dia da melhor maneira possível. O trabalho é facilitado, o tempo otimizado e ainda oferecem aos colaboradores todo o suporte para desenvolver o trabalho.

A VAN destaca-se como uma aliada do departamento financeiro, uma vez que permite centralizar o tráfego de informações com diferentes layouts. Além disso, consolida as principais transações financeiras em um único portal, diminuindo o volume de comunicação com os Bancos, adquirentes e fornecedores.

Mas, para isso, é imprescindível escolher uma boa VAN! Veja como proceder e quais critérios devem ser levados em consideração:

Dicas para trabalhar com uma VAN

Os principais itens que devem ser analisados na escolha de uma boa VAN e de parceiros que oferecem esse serviço são:

Relação Custo x Benefício

O foco de toda empresa está no crescimento, por isso, é necessário pensar no futuro. Se hoje você tem um colaborador apenas para fazer as transações bancárias, pode ser que ele não seja suficiente para realizar todos os serviços quando a empresa estiver maior. E aí será necessário contratar outra pessoa para exercer a mesma função.

Com a VAN você não precisa se preocupar com isso. Afinal, a plataforma oferece a possibilidade de trabalhar com vários Bancos no mesmo sistema, o que agiliza e facilita muito todo procedimento.

Padronização de arquivos

Estabeleça um padrão de comunicação! Esse processo facilitará todo trabalho e não será preciso que um profissional de TI fique o tempo todo “interpretando” os dados. Combine antecipadamente com as partes envolvidas como será feita essa comunicação e perceberá como é importante esse tipo de acerto, para ambos.

Personalização de processos

Cada caso é um caso e com os bancos que você trabalha pode não ser diferente. Se for necessário especifique cada projeto e sua análise financeira, bem como avalie o que é melhor para solucionar aquela questão.

Por isso, optar por uma VAN fornecida e desenvolvida por uma boa empresa facilitará o seu dia a dia e garantirá mais resultados positivos, diminuindo a burocracia e aumentando a produtividade.

A Van na prática, permite a conciliação dos dados automaticamente, sem precisar exportar, importar arquivos manualmente entre empresas e sistemas financeiros.

vindi

Gostou das informações? Confira mais artigos da Vindi agora mesmo!