Na última década, as criptomoedas passaram a fazer parte dos noticiários, e, até mesmo, do cotidiano de diversas pessoas. Você provavelmente já ouviu falar sobre o Bitcoin em algum lugar. Talvez você também já saiba que por trás do Bitcoin está uma tecnologia chamada blockchain, mas você sabe o que significa blockchain e como funciona? 

Para entender tudo sobre blockchain, siga a leitura!

O que significa blockchain?

O significado de blockchain, em tradução livre, é “cadeia de blocos”. A cada transferência que acontece, essas novas transações e informações são registradas em blocos. Estes novos blocos que estão sendo criados a todo momento se ligam ao bloco anterior, formando, então, uma cadeia de blocos. 

O blockchain é como se fosse um livro-razão que mantém, de forma imutável, o registro de todas as transações que aconteceram. 

Esse livro-razão está em constante sincronia entre todos os computadores que participam da rede do blockchain, de modo que, caso haja uma fraude ou falha técnica em alguma das cópias, isso não será um problema. 

A adulteração será logo identificada e esta cópia será invalidada. O livro-razão oficial com o histórico das transações se mantém vivo em todos os outros computadores que participam da rede, estando sempre disponível e seguro. 

O desenvolvimento do blockchain teve a segurança e a descentralização como alguns dos principais pilares. Para isso, ele conta com uma moderna tecnologia que envolve o processamento de cálculos matemáticos e a participação de inúmeros computadores espalhados ao redor do mundo. Mas calma, iremos explicar como tudo isso acontece.

Para que serve o Bitcoin

Antes de falar sobre Bitcoin, é preciso que você saiba o que significa Blockchain. Este é um sistema tecnológico que permite transações rápidas e seguras. Lançado em 2009, esse modelo buscou revolucionar a forma com que lidamos com o dinheiro. Junto com o blockchain, surgiu também no mesmo ano o Bitcoin, a sua moeda de troca.

Ao longo desse tempo, vimos o Bitcoin se popularizar cada vez mais, e o seu objetivo de ser uma moeda de troca universal se difundiu entre muitas pessoas. Sendo assim, atualmente até mesmo algumas lojas já aceitam Bitcoin como pagamento

Além disso, o Bitcoin e as outras criptomoedas também têm feito parte do mercado de investimentos. Porém, antes de falarmos sobre o que o Bitcoin representa para o setor das finanças, precisamos entender com mais detalhes o que é o blockchain.

Qual a importância do Blockchain?

A partir do conceito de blockchain, podemos começar a entender o que é um sistema descentralizado, sendo este um dos grandes diferenciais que o blockchain trouxe para o mercado financeiro. 

O blockchain é composto por essa rede de computadores que já citamos algumas vezes, e a questão principal é que nenhum participante dessa rede tem mais poder do que outro. 

Até então, o dinheiro sempre dependia de alguma instituição superior, como governos e bancos. A insatisfação dos desenvolvedores do blockchain com esse sistema tradicional se deu pela insegurança que esse modelo traz. 

Se algum tipo de falência, abuso de poder ou falha técnica acontece por parte de determinada autoridade, diversos cidadãos podem ser prejudicados financeiramente. 

Dessa forma, esses desenvolvedores buscaram criar um sistema em que não houvesse nenhuma autoridade central controlando o que acontece. Para que alguma movimentação ocorra, é necessário que haja um consenso entre mais da metade dos computadores participantes que conferem e validam a transação. 

Como funciona o blockchain?

Depois de entender o que significa blockchain, e para entender mais a fundo o seu funcionamento, iremos explicar o que é essa validação de transações, também chamada de mineração. Para isso, precisamos voltar um pouco ao sistema tradicional. 

Quando precisamos fazer uma troca monetária, na maioria das vezes não fazemos essa transferência pessoalmente, mas a partir das contas bancárias. Não só pela facilidade, mas também porque o banco gera um comprovante e um histórico. 

Isso traz mais segurança para as trocas entre duas partes, certo? Confiamos nessa instituição para realizar uma transferência financeira sem grandes problemas.

Da mesma forma, o blockchain também funciona como um meio de promover trocas confiáveis entre duas partes. A diferença é que, ao invés de termos uma instituição central conferindo e registrando essas transações, temos uma rede descentralizada de computadores que trabalham em consenso. 

Esses computadores, chamados de mineradores, processam cálculos matemáticos complexos para conferir se as duas partes envolvidas na transação podem gastar o que prometem. Ou seja, todos esses computadores trabalham para atestar a veracidade daquela transação. 

Qual a relação do blockchain com o Bitcoin?

A esse ponto você deve estar se perguntando onde exatamente surgiu o Bitcoin nessa história. Pois é aqui que ele entra: como recompensa pelo trabalho e pelo grande gasto de eletricidade que todo esse processamento de cálculos causa, os mineradores ganham Bitcoins em troca. É dessa forma que novos Bitcoins são criados e passam a circular no mercado. 

De volta a validação de transações, quando mais da metade dos computadores da rede verificam e confirmam a transação, ela é, então, consolidada. 

No momento que um bloco é validado, ele passa a fazer parte da cadeia de blocos, isto é, a transação é permanentemente registrada no livro-razão. 

Esse funcionamento faz com que o sistema do blockchain seja de fato seguro e protegido de ataques. A não ser, claro, que alguém conseguisse invadir metade dos milhões de computadores da rede, o que é praticamente impossível. 

Para que aconteça alguma fraude nas transações no sistema do blockchain, mais da metade dos computadores da rede teriam que ser atacados. Desse modo, o blockchain não está suscetível a qualquer tipo de problema tecnológico neste sentido.

Para que serve o blockchain?

O blockchain surgiu com a premissa inicial de facilitar as transferências financeiras. Como é um sistema que funciona a todo momento, as transferências podem acontecer a qualquer hora, entre quaisquer lugares do mundo. Além disso, os custos de transação são baixos. 

Como explicamos, nesse sistema a moeda de troca é o Bitcoin. Alguns anos após sua criação, essa moeda começou a apresentar uma grande valorização, o que atraiu a atenção de investidores.

Devido a toda essa variação de preço, investidores passaram a comprar Bitcoin no intuito de aproveitar o crescimento do preço desse ativo posteriormente. É por isso que você provavelmente já deve ter ouvido falar no Bitcoin muito mais em relação ao mercado de investimentos do que qualquer outra coisa. 

É claro que, após 2009, diversos desenvolvedores se inspiraram no blockchain para criar outros protocolos e outras criptomoedas

Hoje em dia, o mercado de investimentos em criptomoeda é bem diversificado. Entre algumas das principais, podemos citar também o Ethereum, o Litecoin e o Ripple. 

Mas, se engana quem pensa que o blockchain se resume apenas às criptomoedas. Para além do setor financeiro, esse modelo tecnológico também trouxe inovações em   diversos outros usos. 

O blockchain possibilita a transferência de documentos e dados, não apenas financeiros. Tudo que está registrado é imutável e compartilhado com uma rede. Logo, a partir disso, como as empresas podem aproveitar esse sistema?

Como o blockchain pode ser usado

Temos visto alguns exemplos criativos. Redes de supermercado estão utilizando o modelo do blockchain para acompanhar toda a cadeia de produção de seus produtos, desde os campos até a prateleira da loja, sendo possível para o cliente rastrear a origem de seus alimentos a partir de um QR code no rótulo do produto. 

Outro uso logístico do blockchain é também o acompanhamento de estoque, o que pode facilitar os processos internos de diversas lojas. 

Inclusive, o blockchain também é um ótimo aliado para o setor de entregas. Como as entregas normalmente envolvem várias empresas – o vendedor, a transportadora, o entregador – o blockchain ajuda a unificar a comunicação entre elas e a registrar o caminho da mercadoria. 

Não podemos negar que as tecnologias chegaram para facilitar a vida de muitas pessoas e empresas. 

Novas tecnologias não param de surgir, e, com tantos avanços tecnológicos em diversas áreas, muitas tarefas estão se tornando cada vez mais rápidas e efetivas. 

O blockchain é uma dessas tendências e pode ser que ainda vejamos esse sistema em muitos lugares. Quer saber mais mais sobre o que significa blockchain e novidades sobre meios de pagamento? Então assine a newsletter da Vindi e receba os melhores conteúdos em primeira mão!

link para news no site

 

  • Este texto foi escrito pelos nossos parceiros da Bitcoin Trade, uma plataforma digital para a compra e venda de Bitcoin, Ethereum, Litecoin e outras criptomoedas.
Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.