pagamento recorrente é um dos modelos que mais crescem ao redor do mundo. Além disso, as vantagens são tantas que todos os segmentos podem se beneficiar dele.

A subscription economy (ou economia das assinaturas) ganhou força em muitos países antes de chegar ao Brasil, e costumava ser um privilégio somente das prestadoras de serviços: escolas e academias, assinaturas de revistas, TV a cabo e internet.

Hoje, podemos perceber a expansão do pagamento recorrente em solo brasileiro também. Se você quiser saber como é possível aplicar este modelo no seu negócio, leia nosso artigo até o final!

O que é pagamento recorrente?

O pagamento recorrente é aquele feito no caso de um serviço contínuo, em que existe uma “assinatura” ou pagamento de mensalidades.

Dessa forma, isso significa que, enquanto o serviço continuar a ser prestado, o cliente deverá continuar realizando os pagamentos. Além disso, a determinação de quanto tempo essa relação irá durar é feita em contrato.

Na maioria das vezes, existe um período mínimo e, caso o serviço seja cancelado antes do final deste período, o cliente deverá pagar uma multa por rescisão.

Se você acha que o pagamento recorrente não facilita o seu dia a dia, pense comigo por um minuto: você assina algum streaming de vídeo ou de áudio, como Netflix ou Spotify? Já ouviu falar sobre o SemParar, que te livra das filas dos pedágios por um preço acessível e assinatura recorrente?

E as contas que são debitadas automaticamente todos os meses, como água, luz, telefone, internet e plano de celular? Esses também podem ser exemplos do nosso dia a dia que fazem parte da cobrança recorrente, o chamado débito recorrente.

O que define um pagamento recorrente?

Em primeiro lugar, o pagamento recorrente caracteriza-se como todo pagamento que acontece em períodos pré-determinados para o uso de um serviço ou entrega de um produto.

Além disso, a recorrência é definida por períodos: semanais, mensais, trimestrais, anuais e até diárias. Isso tudo de forma automática e com pagamentos recorrentes.

Por exemplo, no caso do pagamento recorrente mensal, podemos falar do serviço de pedágio automático Sem Parar como um serviço cobrado com pagamento recorrente. O cliente no caso, escolhe o serviço mensal ao invés de pagamento pontuais e esse serviço pode ser pago automaticamente no cartão de crédito ou boleto.

Outros exemplos de pagamento recorrente

  • Condomínios: o pagamento mensal dos condomínios já é recorrente, e automatizar esse processo de cobrança tem sido uma saída incrível para combater a inadimplência no segmento.
  • Academias: temos cases impressionantes aqui dentro da Vindi, como a Blue Fit, por exemplo. Foi-se o tempo em que entregar cheques ou pagar em dinheiro era considerada a melhor solução neste segmento, independente do tamanho da academia.
  • Estacionamentos: quem precisa pagar para deixar seu carro em segurança durante o período de trabalho sabe a importância dos estacionamentos como serviço essencial e recorrente, não é mesmo?
  • Cursos: aqui, podemos citar os cursos online e os presenciais, que ganham cada vez mais força na recorrência.
  • Feiras e eventos anuais: as feiras de diferentes segmentos são fundamentais para a sustentabilidade de muitas empresas e, muitas vezes, o ingresso é parcelado e consome todo o limite do cartão de crédito dos convidados. O pagamento recorrente é o modelo ideal para acabar com esse obstáculo.
  • Clubes: a cada ano que passa, vemos menos carnês para renovar a fidelização nos clubes pelo Brasil, e o pagamento recorrente é o responsável por isso. Aqui, também podemos falar que as taxas de inadimplência do segmento podem ser reduzidas drasticamente com a recorrência.

Quais as diferenças entre parcelamento e pagamento recorrente?

O parcelamento ocorre quando o pagamento de uma taxa única é dividido em várias vezes. Dessa forma, isso significa que, mesmo que o serviço ou produto já tenha sido completamente entregue, o cliente deverá continuar pagando até completar o valor da taxa única e possíveis juros.

Já o pagamento recorrente implica que o serviço continua sendo entregue e cobrado regularmente. Portanto, se o serviço não for entregue, o cliente pode recorrer a serviços de proteção ao consumidor e ficar isento de qualquer pagamento naquele período. É o modelo de assinaturas sendo aplicado.

diferenças do pagamento recorrente e parcelado

E o que é assinatura parcelada?

Também existe um modelo de pagamento chamado de “assinatura parcelada”, que envolve aspectos do parcelamento e do pagamento recorrente.

Ele acontece quando o valor da assinatura de um mês de serviços (por exemplo) é parcelado para se tornar mais acessível. Por isso, um cliente pode comprar um curso que dura 12 meses, mas pagar em 24 parcelas.

Esse é o caso de vários cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado, por exemplo. Além disso a Leiturinha é um exemplo entre os nossos clientes que usa o parcelamento com renovação automática, como uma espécie de parcelamento recorrente.

Por que o pagamento recorrente é importante para minha empresa?

Primeiro porque tempo é dinheiro. A maioria das empresas ainda tem um processo manual de faturamento e cobrança dos clientes.

Segundo que em processos manuais, o erro humano é muito comum, ocasionando um péssima experiência em refazer tarefas que a cobrança recorrente permite.

Outro ponto importante é evitar as cobranças pessoais dos clientes inadimplentes. Da mesma forma, sua empresa precisa focar naquilo que é necessário e deixar com uma empresa especialista a parte complicada que é cobrar.Faça uma demonstração da plataforma da Vindi

Benefícios e vantagens para os lojistas

Existem muitos benefícios para as empresas que adotam o modelo de pagamento recorrente.

Para começar, a emissão de boletos é realizada imediatamente para um longo período – seis meses, um ano ou até mais -, economizando tempo. O controle dos pagamentos se torna mais simples e a realização das cobranças também, pois há uma data fixa para os pagamentos.

Do ponto de vista do lojista a economia da recorrência (venda recorrente) é o melhor negócio do mundo, já que o cliente é promovido a Cliente Recorrente, ou o popular “Freguês”. E isso mantém a receita em torno dessas cobranças, com menos esforço de marketing e promoção.

Além disso, também temos como vantagem para o lojista um maior controle dos clientes, melhor retenção (redução do turn over), aumento nas vendas pela recorrência, redução de custos com conciliação e pessoal e otimização do tempo.

Benefícios e vantagens para os clientes

Já para os clientes, o pagamento recorrente permite que eles organizem melhor seu orçamento mensal.

Além disso, a inadimplência também é reduzida, pois eles têm uma ideia clara de quando devem pagar cada boleto, por exemplo. Se o pagamento for através de cartão de crédito, a inadimplência pode chegar a 0%, pois o pagamento é automático.

Dessa forma, seu cliente tem mais comodidade, acesso a melhores preços (já que a assinatura possibilita isso, no caso de planos anuais por exemplo), gerenciamento de gastos através de cartão de crédito, acumulo de milhas (em planos de fidelidade) para serem trocados por passagens aéreas e produtos e até mesmo a eliminação de boletos, que geram grande desgaste e conveniência em pagar.

Se o cliente tem que pagar todo mês um serviço, porque não efetuar via cartão de crédito e acumular benefícios?

Quais as modalidades de boleto e cartão no pagamento recorrente?

Quando você trabalha com pagamento recorrente, uma das formas de pagamento mais comuns para os clientes é o boleto bancário.

Dessa forma, você, como empresa, pode optar entre duas modalidades de boleto: carteira de cobrança sem registro ou carteira de cobrança com registro.

Em primeiro lugar, é preciso esclarecer que sua empresa deve sempre pagar uma taxa ao banco pela emissão dos boletos. A diferença entre essas modalidades consiste em quando a taxa deve ser paga.

A carteira de cobrança sem registro permite que você pague essa taxa somente depois que o cliente quitar o boleto. Geralmente, essa taxa tem o valor fixo de R$3,00 por boleto.

Enquanto isso, a carteira de cobrança com registro exige que você pague a taxa no momento em que o boleto é emitido – ou seja, antes que o cliente tenha efetuado o pagamento.

Temos um conteúdo completo que explica detalhadamente a diferença entre boletos com e sem registro. Clique aqui e entenda tudo sobre!

Entretanto, para quem prefere trabalhar com cartão, também é possível. As operadoras de cartão de crédito, como a Cielo, oferecem a possibilidade de cobrar mensalidades através de débito automático no cartão de crédito. Dessa forma, o cliente não precisa realizar uma nova transação avulsa a cada mês.

Cobrança recorrente é a mesma coisa que pagamento recorrente?

A cobrança recorrente é, do ponto de vista técnico, a mesma coisa que pagamento recorrente.

A maioria dos sistemas de cobrança não entrega por exemplo, a cobrança automática, necessitando todo mês da ação do lojista para processar as cobranças (por meio de planilhas e arquivos txt).

Dessa forma, quando falamos em pagamento recorrente, estamos citando o processo como um todo: Cobrança dos débitos através de cartão de crédito ou boleto, a recorrência automática, a segurança na transação (Antifraude) e controle dos assinantes/mensalistas.

pagamento recorrente

1. Cobrança do débito – envio da transação inicial.

2. Recorrência – envio da transação recorrente (automática)

3. Segurança – Análise de todo processo antifraude e dados (transações iniciais e recorrentes)

4. Controle dos Assinantes – Painel Adm funcional, com nome e dados básicos dos clientes (dashboards com KPI`s). O painel deve possibilitar inclusive a tomada de ações dentro do sistema para gerenciar o assinante.

Na prática é isso que deve acontecer em um serviço de pagamento recorrente. Quando você ouvir sobre pagamento recorrente, entenda que muitas variações de termo serão usadas para ele, como cobrança recorrente e recorrência.

Portanto, aqui vai um resumo em tópicos sobre o que caracteriza um pagamento recorrente, na prática:

  • Cobrança automática de mensalidades, planos e assinaturas;
  • Processamento de débitos programados e periódicos;
  • Transação capturada por um gateway ou sistema de pagamentos (adquirentes, subadquirentes e etc);
  • Operação que não toma o limite do cliente, somente o débito mensal. É o contrário de parcelamento.

Quais serviços podem ser adquiridos com o Pagamento Recorrente?

Como já dissemos aqui, tudo que pode ser cobrado de forma recorrente e que seja consumida com frequência pode ser cobrada com o pagamento recorrente. Além disso, podemos incluir mensalidades, planos, assinaturas e contratos (Serviços). Para exemplificar melhor:

  • Mensalidades – Clubes, Escolas, Academias, Cursos (online e presenciais), Estacionamentos e etc.
  • Planos – Hospedagem, Servidores, Consultoria, Seguros, Planos de Saúde e etc.
  • Assinaturas – Revistas (editoras), Jornais, Assinatura de produtos (sites de assinaturas).
  • Contratos (Serviços) – Cobrança de Contratos de prestação de serviços, recebimentos programados.

Na economia da recorrência, qualquer serviço com pagamentos mensais, trimestrais, semanais, anuais ou até diários, podem usar o serviço de pagamento recorrente.

Quais segmentos e empresas podem usar o pagamento recorrente?

Todas as empresas que possuem o modelo de venda recorrente (que possuem a venda para um mesmo cliente algumas ou muitas vezes no ano), podem usar um sistema que faça pagamento recorrente.

Dessa forma, podemos exemplificar conforme a lista abaixo:

  • Educação (escolas de ensino médio e fundamental, EADs, Universidades, cursos livres, e etc);
  • Academias (estúdios de pilates, box de cross training, personal trainers e etc);
  • Mercado imobiliário (condomínios, funerárias, imobiliárias);
  • Contabilidades;
  • Clubes de assinatura;
  • SaaS (software como serviço);
  • Apps;
  • Plataformas de conteúdo (streaming de músicas e vídeos).

O que é Economia da Recorrência (Subscription Economy)?

Antes de começar a ler esse tópico, veja esse vídeo abaixo sobre a economia da recorrência.

A Economia da recorrência é a economia da subscrição (das assinaturas), da venda de serviços e produtos através de um modelo recorrente de entrega: seja pelo acesso ou entrega de produtos recorrentes. A economia da recorrência (subscription economy) é a transformação das relações comerciais entre consumidores, empresas e segmentos, baseando o consumo em acesso, não em propriedade. Fonte: economiadarecorrencia.com

Ainda pensando em Economia da Recorrência nosso CEO, Rodrigo Dantas, escreveu um dos estudos mais completos do mercado, ele se chama Recorrência: A economia que transformou empresas como Netflix, Slack, Smartfit e Sem Parar. No estudo, ele aponta ainda os principais IPO’s dos últimos anos.

Além disso, Dantas conta sobre o mercado de billing brasileiro e apresenta cases nacionais e internacionais que são verdadeiras aulas de como criar um negócio recorrente de sucesso. Você pode baixar o estudo gratuitamente clicando no banner abaixo:

pagamento recorrente, o e-book da vindi

Adotar a Economia da Recorrência é reduzir custos

A redução de custos é o alvo perseguido pela maioria dos empresários. E o pagamento recorrente vai possibilitar isso, fatalmente, já que o custo de aquisição com novos clientes e manutenção deles é reduzido com menor esforço de marketing e promoção.

Contudo, os benefícios creditados sobre a Economia da Recorrência e sobre o modelo de negócios de pagamento recorrente, não para por aí.

O empresário, adotando um modelo de venda recorrente, vai ter mais tempo para se dedicar a melhorias dentro do próprio negócio: como atendimento, desenvolvimento de produtos e também na gestão de pessoas, que são 3 coisas que os próprios empresários reclamam de ter falta de tempo para executar.

O ganho nesse caso, vira uma reação em cadeia positiva na melhoria do produto, do atendimento e melhor preparação de pessoas, e os mais beneficiados serão justamente os clientes. Que farão os empresários mais bem sucedidos.

Quais os papéis dos gateways e subadquirentes no pagamento recorrente?

Para que o pagamento recorrente aconteça, é necessário, antes de mais nada, automatizar o processo de cobrança da sua empresa. Para isso, você pode contar com um gateway ou com uma subadquirente para te ajudar.

Em primeiro lugar, um gateway de pagamento tem como definição fazer a ligação entre o lojista (estabelecimento) e a adquirente, que são operadoras como Redecard, Cielo, Getnet, Elavon e etc.

Além disso, um gateway tem o papel de carregar e transacionar as informações de pagamento, com rapidez, tecnologia e armazenar os dados dos clientes com segurança.

Dessa forma, ele funciona como um intermediário entre as credenciadoras de cartão de crédito. Contudo, ele não é responsável por custódia dos valores, somente pelas transações.

O gateway tem como principal forma de cobrança a transação. Por isso, ele oferece o serviço e cobra pelo volume (quantidade) de transações e a maioria das opções oferecem o serviço de antifraude.

Portanto, o custo do cliente em adquirir o serviço de um gateway é a transação/unidade e as taxas de administração que as adquirentes cobram pelos volumes financeiros.

Já uma subadquirente, como o próprio nome já diz, tem uma “sub-responsabilidade” nos valores transacionados.

Dessa forma, ele faz a custódia dos valores e repassa para o lojista cobrando uma taxa de administração. Nesse caso, a adquirente não participa do processo, ficando a cargo da subadquirente a análise de fraude, custódia de valores e repasse com os valores líquidos já descontadas as taxas.

Case Netflix: um novo olhar sobre entretenimento

A recorrência é uma das formas mais sustentáveis para se crescer um negócio de cobrança mensal. Olhemos o exemplo do Netlfix, o maior case mundial de pagamento recorrente de todos os tempos. Sem um serviço de cobrança recorrente, o Netflix não conseguiria ganhar escala nos USA tampouco no mundo.

A empresa que criou o serviço de assinatura de filmes, possui hoje cerca de 40 milhões de assinantes no mundo. E o crescimento da companhia aponta seus gráficos financeiros para cima.

Dessa forma, o Netflix divulgou um lucro líquido de US$ 29 milhões no trimestre de 2013, comparado aos US$ 6 milhões no mesmo período do ano passado. Esses resultados mais que positivos são na verdade uma combinação de: Streaming + Conteúdo + Pagamento Recorrente. pagamento recorrente na netflix

O poder dos streamings

O streaming, tecnologia de reprodução de filmes em tempo real, e a qualquer momento (vide Youtube) é um dos pilares do Netflix. O conteúdo, onde você escolhe o filme que quer assistir a qualquer momento, de qualquer lugar é outra grande arma.

Dessa forma, por R$21,90 é possível assistir a uma quantidade de filmes, documentários e seriados de alta qualidade. O pagamento recorrente que na verdade é o grande aliado da empresa em manter receitas e crescer a base de clientes de forma rápida.

Além disso, a cobrança recorrente via cartão de crédito, faz do sistema, inteligente e prático. A combinação desses três itens esmagou o sistema das locadoras convencionais.

Maiores cases de sucessos de serviços por assinaturas do mundo

BlackSocks

Em primeiro lugar, temos um serviço exclusivo para homens. Meias pretas é o produto mais assinado do site, porém outros serviços como assinatura de cintos, cuecas e etc. Dessa forma, a BlackSocks criou o sockscription e já conta com 190 mil usuários cadastrados no mundo.

Spotify

Assim como Netflix, o Spotify também é um grande case de assinaturas recorrentes. Sem dúvida, o streaming mudou a forma como as pessoas consomem música hoje em dia. Além disso, a empresa conta com mais de 80 milhões de assinantes.

Wine

O clube de vinhos Wine é o maior importador de vinho do mundo, e também o maior e-commerce do ramo. Brasileiro, o clube é um primor em entrega e quantidade de rótulos, que são os grande fatores do sucesso do clube.

GlossyBox

Cosméticos. Um dos maiores mercados do mundo, o maior mercado no Brasil. O serviço do GlossyBox é simplesmente a entrega mensal de um kit de cosméticos de diversas marcas.

Goodies.Co

Serviço de alimentos por assinatura. Tem a chancela do Walmart, que investiu na Goodies.co para criar um serviço de alimentos eficaz. Além disso, a entrega é bem eficiente e conta com produtos de apelo “saudável”. O preço de U$12,00 ajudou a catapultar o sucesso.

Love with Food

Outro site de assinatura de alimentos. Por apenas U$10 é possível receber em casa uma seleção de produtos de qualidade.

PawBox

O Mercado Pet, um dos pilares do serviço por assinatura. A proposta da PawBox é levar até sua casa mimos para seu cãozinho, gato e etc.

Dollar Shave Club

Vendido para a Unilever por U$1 bilhão, o Dollar Shave Club é o clube de produtos por assinatura mais famoso do mundo.

Pet Loves Toy

Outro exemplo de serviços de assinatura Pet. O serviço da Pet Loves Toy, de U$19 por mês. Ele oferece desde ração e brinquedos, até cupons para banho em petshops.

New York Times

O jornal americano, revolucionou a forma de assinatura de jornais. Pioneiro, ele embarcou na grande conversão das assinaturas comuns (tradicionais) para as assinaturas digitais. Dessa forma, a grande sacada foi simplesmente incentivar a mudança para o digital, oferecendo preço melhor do que a impressa.

Muitas empresas estão pensando e criando estratégias para transformar seus negócios em serviços recorrentes. Dessa forma, a grande questão é entender o mercado e a necessidade dos clientes. Quer conhecer alguns dos nossos cases inspiradores? Então clique na imagem abaixo!estudos de caso de pagamento recorrente

Aqui na plataforma da Vindi, disponibilizamos vários planos com diversas funcionalidades responsáveis por te ajudar a reduzir taxas de inadimplência, fazer vendas pontuais, parceladas e recorrentes.

Se esse conteúdo foi importante para você, clique no banner abaixo e fale agora com um dos nossos especialistas. Nós já ajudamos mais de 6.000 empreendedores a venderem mais e sempre, e o próximo pode ser você!
banner para contato comercial na Vindi

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.