Mais de 200 MIL PESSOAS sabem como vender mais e sempre.

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.

Qual a chave do sucesso? Não existe receita pronta, mas sem dúvidas as empresas que vendem na recorrência têm grandes chances de bombar. Inclusive, existe um estudo da Zuora que aponta que negócios recorrentes faturam 9 vezes mais do que outras.

Não à toa, elencamos empresas com negócios diversos que vendem na recorrência e têm obtido sucesso. Saca só:

1- WeWork

Valendo US$ 20 bilhões (Isso mesmo! Vinte milhões de dólares), a WeWork não é brasileira, é americana, mas tem grande atuação aqui no Brasil.

Diferentemente das outras listadas aqui, a empresa oferece soluções físicas (escritórios compartilhados), o que aumentam o custo de operação. Ainda assim, o negócio vem dando muito certo.

A empresa começou com um espaço em Nova York em 2010 e já tem 163 espalhados por 52 cidades – no Brasil, são cinco em São Paulo e três no Rio de Janeiro. Atualmente 150 mil membros que desde US$ 220 ao mês pelo uso de uma área comum até US$ 22 mil por um escritório para 50 pessoas.

2- ContaAzul

A ContaAzul é um sistema de gerenciamento, permite que micro e pequenas empresas controlem suas finanças, vendas e estoque, além de enviar faturas eletrônicas.

Em 2016, a Forbes citou uma previsão de que ela seria a primeira startup brasileira a se tornar um unicórnio – que vale US$ 1 bilhão. Independentemente de ter chegado ou não a esse faturamento, o fato é que ela vai muito bem das contas.

3- Contabilizei

Eleita a melhor startup B2B da América Latina em 2016, na 3ª edição do Latam Founders Awards Gala, premiação realizada pela Latam Founders, rede de executivos e investidores do mercado de tecnologia, a Contabilizei tem o lema de democratizar a contabilidade para micro e pequenas empresas no Brasil. Seus planos são de R$ 89 para serviços e R$ 189 para comércios.

4- Resultados Digitais

De 2011 a 2016, a Resultados Digitais conseguiu faturar R$ 83 milhões. Também em 2016, a RD recebeu investimento de US$ 19,2 milhões.

Ela é a desenvolvedora do RD Station, software que integra várias ferramentas de automação de marketing digital: e-mail marketing, gestão de contatos, mídias sociais, otimização de sites (SEO) e Business Intelligence. É a Resultados Digitais quem promove o famoso RD Summit, em Florianópolis, sede da empresa.

5- Rock Content

Em quatro anos de história, a Rock Content saiu do zero e chegou a R$ 20 milhões de receita recorrente anual. Também, já foram recebidos mais de R$ 6 milhões em investimentos. Como isso?

Essencialmente, a Rock Content é responsável por assumir a produção de conteúdo e captação de leads de blogs corporativos. Já são mais de 1 mil clientes. Para garantir isso, ela treina redatores. Hoje, são aproximadamente 3 mil freelancers produzindo uns 8 mil posts por mês.

6- Samba Tech

Uma pesquisa divulgada pela Alchemist.io colocou a Samba Tech entre as 250 empresas mais promissoras do mundo. Em 2014, já havia figurado no top 10 entre as companhias mais inovadoras da América Latina.

A plataforma cuida de ponta a ponta da hospedagem, gestão e distribuição dos vídeos dos clientes.  Hoje, ela oferece dois produtos:

Sambaplay: para qualquer produtor de conteúdo ou empresa que queria ganhar dinheiro com a venda dos seus vídeos na internet através de um canal personalizado, sem precisar de um desenvolvedor.

Sambavideos: para gestão e distribuição de vídeos com inteligência, segurança, escalabilidade e qualidade de streaming. Use o Sambavídeos para transmissão de videoaulas, comunicação corporativa, WebTV e vídeos personalizados, por exemplo.

7- EadBox

Plataforma para educação online com cursos oferecidos por pessoas e empresas, a EadBox recebeu em dezembro de 2017 um aporte de R$ 4 milhões da Bzplan, uma gestora de fundos de Santa Catarina.

Colhendo bons resultados no Brasil e de olho no mercado da América Latina, os investimentos devem ser feitos em tecnologia, como a possibilidade de oferecer aulas off-line.

 

Você vai gostar também

Analytics para negócios de assinaturas O modelo de negócios por assinatura “caiu no gosto” de muitos empreendedores. Mas a grande sacada desse modelo está na base de clientes recorrentes, q...
Boleto, cartão ou PayPal: qual é o melhor? Boleto, cartão ou PayPal? Escolher as formas de pagamento é um dos desafios para quem vai vender, seja no modelo off ou online. Afinal, tem gente que ...
Departamento de pré-vendas: entenda por que você P... Hoje em dia é comum segmentar um departamento comercial em mais de um time, onde cada um tem uma função específica. Com a segmentação, conseguimos ter...
Nescafé lança assinatura de café Dolce Gusto Isso mesmo. O mercado de assinaturas de café, já tem um novo nome de peso: Dolce Gusto da Nescafé. Bem popular, a máquina de bebidas da Nescafé, vai p...
Author

A Equipe de redação Vindi é formada pela área de sucesso do cliente, marketing, financeira e vendas. Todo mundo contribui para que você fique informado sobre tudo em assinaturas, pagamento on-line e Saas.