Os serviços recorrentes são a nova tendência entre empreendedores que desejam ter receita previsível.

Afinal, nada melhor do que ser contratado de maneira contínua e ter uma base de clientes gerando valor por longos períodos. 

Hoje, diversos negócios utilizam esse modelo para alcançar o sucesso, desde serviços de streaming e SaaS até academias, escolas e portais de conteúdo.

E você? Já pensou em adotar os serviços recorrentes na sua empresa?

Continue lendo e entenda por que essa é uma grande oportunidade de crescer. 

Serviços recorrentes: o que é?

Serviços recorrentes são aqueles prestados de forma contínua e cobrados no modelo de assinatura, plano ou mensalidade. Assim, o cliente paga um valor mensal e tem acesso ao serviço por um prazo determinado, como em cursos, planos de academia e assinaturas de streaming.

No dia a dia, lidamos com vários serviços recorrentes, desde os mais básicos até os mais diferenciados. 

Para começar, temos as concessionárias de energia elétrica e água, que enviam a conta mensal de consumo para prestar o serviço continuamente. 

No caso da internet e TV a cabo, a assinatura tem um valor fixo mensal para usufruir dos serviços contratados. 

Já os planos de academia podem ser pagos mensalmente e oferecem descontos em contratos semestrais.

Todos esses serviços fazem parte da chamada economia da recorrência, que reúne negócios baseados em planos e assinaturas – uma grande tendência no mundo todo.

Ao longo deste conteúdo, vamos entender melhor como funcionam os serviços recorrentes e ver mais exemplos. 

Como funciona a prestação de serviços recorrentes

A prestação de serviços recorrentes segue uma lógica simples: o cliente paga um valor mensal (ou semestral, trimestral, etc.) para receber um determinado serviço continuamente durante o período determinado em contrato. 

Por exemplo, vamos supor que você esteja contratando um novo plano de internet para a sua casa.

Nesse caso, será preciso passar pelas seguintes etapas:

  • Escolher um dos planos oferecidos pela operadora, considerando pontos como preço, velocidade e franquia;
  • Fazer o cadastro no site da empresa e escolher uma das formas de pagamento oferecidas, como cobrança no cartão de crédito, boleto bancário ou link de pagamento;
  • Fechar o contrato e agendar a instalação da internet;
  • Receber a cobrança mensal na mesma data pelos serviços prestados durante o tempo estipulado em contrato (no caso, 12 meses com fidelidade e multa rescisória).

No exemplo do plano de internet, há um contrato de fidelidade, mas também existem serviços recorrentes que podem ser cancelados a qualquer momento.

Vantagens da recorrência em serviços

Os serviços recorrentes não estão em alta por acaso, pois trazem inúmeras vantagens para empresas e clientes.

Para o negócio, o benefício mais evidente é a receita recorrente, que proporciona previsibilidade de faturamento.

Dessa forma, é mais fácil fazer um planejamento financeiro e escalar o negócio, já que as operações são padronizadas e a receita é garantida mensalmente. 

Além disso, basta conquistar o cliente uma única vez para ter ganhos contínuos, desde que a empresa invista na satisfação e fidelização dos clientes. 

Essas características impulsionam o crescimento dos negócios recorrentes, como mostram as pesquisas de mercado. 

De acordo com o último relatório Subscription Economy Index, publicado em março de 2021 pela Zuora, os serviços recorrentes cresceram 435% nos últimos 9 anos – 6 vezes mais do que as 500 principais empresas listadas nas bolsas dos EUA.

Esse salto é explicado pela sustentabilidade e potencial de expansão que esse modelo de negócio traz. 

Ao mesmo tempo, os serviços recorrentes também são vantajosos para o consumidor, pois facilitam o acesso a soluções com preços competitivos e contratação conveniente

Ou seja, nessa relação, todos saem ganhando.

Desafios do serviço recorrente no Brasil

Os serviços recorrentes podem ser atrativos para o empreendedor, mas também apresentam vários desafios.

Afinal, é preciso ter uma operação altamente eficiente para gerenciar a cobrança recorrente, administrar a base de clientes, garantir uma logística ágil e ainda proporcionar uma experiência superior aos consumidores. 

Além disso, a gestão deve calcular muito bem os custos da operação e da aquisição de clientes para formar preços, já que a aposta é no valor gerado pelo cliente ao longo do tempo, e não no faturamento com vendas pontuais. 

Baixe o Kit do Empreendedor Vindi e saiba como vencer os principais desafios do mercado.

A boa notícia é que, com uma boa gestão e o apoio da tecnologia, esse é um mercado altamente rentável.

Os números dos serviços recorrentes no país mostram que as empresas estão superando esses desafios e tendo sucesso com o modelo:

Exemplos de empresas de serviço recorrente

Tem dúvida se o mercado de serviços recorrentes pode ser para você?

Então, se inspire nestes modelos de negócios que conquistaram a receita previsível:

  • Empresas de streaming, como Netflix, Spotify e Globo Play;
  • Empresas de SaaS, como Salesforce, RD Station e Conta Azul;
  • Academias, como Smartfit e Bluefit;
  • Clubes de assinatura, como TAG Livros, Glambox e Wine;
  • Cursos online, como Alura e Conquer;
  • Universidades, como PUC, FGV e Braz Cubas;
  • Sites e portais de conteúdo, como Exame, Administradores.com e Endeavor;
  • Escolas de idiomas, como Wise UP, CNA e Cultura Inglesa;
  • Clínicas de estética, como Pró-Corpo e Beauty Estética;
  • Lavanderias, como A Lavadeira e Lavamais.

Com essa lista, fica clara a diversidade dos serviços da recorrência e as possibilidades de adaptação de diferentes segmentos ao modelo. 

Baixe nosso Livro da Recorrência para entender melhor a dinâmica desse mercado. 

Como gerar receitas recorrentes em seu serviço

Se você já tem uma empresa de serviços ou pretende abrir um negócio próprio, a receita recorrente é um caminho promissor a seguir.

Confira nosso passo a passo para ter sucesso nos serviços recorrentes:

1. Verifique se há demanda contínua para o serviço

O primeiro passo para gerar receita recorrente é verificar se o serviço que você presta possui demanda contínua no mercado.

Em outras palavras, você precisa descobrir se os seus clientes necessitam da solução que você vende com frequência e se estariam dispostos a contratá-la de forma recorrente. 

Lembre também que o modelo de plano ou assinatura precisa se mostrar mais vantajoso do que as compras pontuais para os clientes.

2. Escolha um modelo de negócio

Existem vários modelos de negócios possíveis para oferecer um serviço recorrente.

O mais comum é o do acesso, no qual o cliente paga um valor fixo (geralmente mensal) e tem direito a um pacote específico de serviços ou funcionalidades pelo período determinado em contrato.

É o modelo utilizado em academias, clínicas, salões de beleza, escolas, lavanderias e outros negócios que trabalham com planos. 

Também é possível apostar no modelo de assinatura all you can eat, usado por empresas como a Netflix, que consiste em disponibilizar um amplo catálogo de conteúdo com preço fixo mensal. 

Essa pode ser uma boa ideia para fotógrafos, por exemplo, que podem disponibilizar um catálogo com imagens para empresas por uma assinatura mensal. 

Outra possibilidade é apostar no modelo de clube exclusivo e oferecer uma assinatura especial para seus melhores clientes, com serviços recorrentes personalizados.

3. Forme seus preços

A formação de preços é uma etapa crítica da implementação de serviços recorrentes, pois você precisa calcular muito bem os custos envolvidos e as expectativas de faturamento.

Basicamente, é preciso levar em conta o custo envolvido na prestação do serviço e aquisição dos clientes, os padrões da concorrência e a percepção de valor do consumidor.

Obviamente, o preço da assinatura precisa valer mais a pena do que comprar o serviço de forma avulsa. 

Ao mesmo tempo, os cálculos devem ser feitos com base na projeção de vendas e valor gerado pelos clientes ao longo dos meses, considerando os possíveis cancelamentos (churn).

Apenas tenha cuidado para não ser muito agressivo com descontos no início e acabar com um rombo no caixa. 

4. Comece com um modelo híbrido

Você não precisa transformar todos os serviços em recorrentes de uma só vez.

Se você já tem uma empresa de serviços, comece oferecendo uma assinatura para um grupo específico de clientes, de modo a testar o modelo antes.

5. Adapte as vendas e o marketing

As áreas de marketing e vendas precisam de uma reestruturação para lidar com os serviços recorrentes.

Enquanto o marketing deve ser totalmente focado no relacionamento com o cliente, o processo comercial deve ter um pós-venda forte, com esforços direcionados à fidelização, aumento do ticket médio e da taxa de renovação.

Afinal, o grande desafio dos negócios recorrentes é a retenção de clientes, e não a aquisição, como ocorre nas vendas pontuais. 

6. Escolha uma boa plataforma de pagamento

A plataforma de pagamento é um dos fatores-chave para o sucesso dos serviços recorrentes.

O sistema deve permitir a automatização da cobrança recorrente e oferecer recursos para controle da inadimplência e gestão das assinaturas – tudo para que você nunca perca o controle do negócio. 

Lembre que não é fácil gerenciar pagamentos recorrentes e fazer o controle financeiro com todas as variáveis do modelo de assinatura. 

Acerte na cobrança de serviços recorrentes

Se a cobrança é um dos principais pontos do serviço recorrente, você precisa de uma solução confiável, como a Vindi, para ter sucesso nessa área.

Nossa plataforma de pagamentos recorrentes tem tudo o que você precisa para gerenciar seu negócio.

Veja só:

E então, ficou animado para empreender na área de serviços recorrentes?

Antes de contratar sua plataforma de pagamento, confira nossa demonstração e entenda por que a Vindi é a melhor escolha.