Escolher entre plano anual ou mensal é uma decisão importante para qualquer negócio que atua na recorrência.

À primeira vista, o contrato anual chama a atenção pela possibilidade de reter o cliente por mais tempo e garantir uma receita previsível.

Por outro lado, o compromisso é maior para ambas as partes, e nem todo negócio consegue se adaptar a contratos tão longos.

Antes de escolher o plano anual ou mensal, veja as dicas que preparamos para analisar todos os critérios na sua empresa:

Leia com atenção e tome a decisão certa para prosperar na recorrência.

Plano anual ou mensal: o que vale mais a pena para sua empresa?

O plano anual e o plano mensal são duas possibilidades de modelo de negócio na economia da recorrência.

Na versão anual, o cliente faz um único pagamento (à vista ou em poucas parcelas) e fecha um contrato por 12 meses com a empresa, que pode ser renovado ao fim do período.

Já na versão mensal, o pagamento é feito todo mês com renovação automática e o cliente pode cancelar o plano a qualquer momento.

Além desses dois modelos, ainda é possível trabalhar com planos bimestrais, trimestrais, semestrais e até semanais, dependendo do tipo de empresa.

Para saber qual tipo de assinatura vale mais a pena, você precisa levar vários critérios em conta, pois cada segmento tem um perfil de público diferente.

Alguns conseguem prosperar com contratos de longo prazo, enquanto outros precisam oferecer mais flexibilidade para seus assinantes.

Vamos explorar mais a fundo as modalidades de plano anual e mensal para ajudar você a fazer a escolha certa para o seu negócio. 

Como funciona o plano anual

O plano anual é basicamente um contrato de um ano pago à vista ou em algumas parcelas.

Confira as principais características desse modelo.

Forma de pagamento

A ideia é que o cliente faça um único pagamento e tenha acesso ao produto ou serviço durante 12 meses ininterruptos.

Esse pagamento pode ser à vista ou parcelado, dependendo das condições do negócio.

Nesse caso, os meios de pagamento mais comuns são o cartão de crédito e o boleto bancário. 

É importante ressaltar que se trata de um pagamento parcelado, e não recorrente.

Ou seja: no cartão de crédito, o limite utilizado é referente ao valor total da assinatura dividido em parcelas, como nas compras comuns no varejo. 

Geralmente, o plano anual também tem algum tipo de desconto como incentivo à adesão.

Tipo de contrato 

O contrato é um instrumento fundamental nesse tipo de assinatura, pois define o que a empresa deve entregar durante todo o período, e quais são os direitos e obrigações de ambas as partes.

Ele tem duração de 12 meses e pode ser renovado por mais um ano, e assim sucessivamente.

Por se tratar de um prazo longo, a empresa deve ser clara nas especificações dos serviços e incluir cláusulas sobre hipóteses de cancelamento e mudança de plano durante a vigência.

Política de cancelamento

O cancelamento é uma questão mais complicada no plano anual, pois são oferecidas condições especiais justamente para que o cliente permaneça até o fim do contrato.

Temos o exemplo das operadoras de TV/internet e planos de saúde, que adicionam cláusulas de fidelidade e cobram multa para quem cancelar o serviço antes dos 12 meses. 

Mas essa não é uma prática muito adequada para a recorrência, principalmente se a ideia é voltar a fazer negócio com o cliente.

Algumas empresas simplesmente suspendem a renovação do contrato quando a assinatura é cancelada antes dos 12 meses, mas não devolvem o valor dos meses que faltam.

Para ser mais flexível, você pode analisar caso a caso e chegar a um acordo para devolver parte do valor, por exemplo.

Vantagens do modelo

Para a empresa, é uma forma de antecipar recursos e ter maior previsibilidade, além de facilitar a fidelização de clientes e reduzir o churn rate.

Para o cliente, é mais conveniente tomar a decisão de compra uma única vez, e ainda pode ser mais econômico por causa dos descontos oferecidos.

Mercados que mais utilizam 

Um dos mercados que mais utiliza o plano anual é o SaaS (Software as a Service ou Software como serviço).

Nesse caso, os usuários assinam o plano anual (geralmente em um pagamento único no cartão) e têm acesso ao software contratado durante todo o ano.

O modelo também é comum em serviços de streaming, clubes de assinatura, academias, seguradoras e plataformas de conteúdo. 

Características do plano mensal

Agora vamos conhecer melhor a modalidade de plano mensal na recorrência.

Confira ponto a ponto.

Forma de pagamento

O plano mensal é pago na forma de mensalidades pelo cliente, tendo como principais meios o cartão de crédito e o boleto bancário. 

Nesse caso, os contratos podem ter qualquer duração, pois são renovados automaticamente.

O grande diferencial é a possibilidade de utilizar o débito automático no cartão de crédito, que lança o valor da assinatura todo mês na fatura do cliente.

Assim, ele só precisa ter limite suficiente para cada mensalidade, pois o valor total da assinatura não será descontado do limite total do cartão.

Entre os principais benefícios estão a redução do índice de desistência do serviço e da inadimplência, e a automatização do sistema de cobranças, que reduz o esforço da equipe e diminui as chances de erros no processo.

Fazer o controle financeiro de sua empresa também fica mais fácil, já que é possível identificar claramente as datas das entradas financeiras.

Tipo de contrato 

O contrato de plano mensal tem renovação automática, ou seja, as cobranças seguem até que o cliente cancele a assinatura.

Por essa razão, o contrato não possui uma limitação temporal: vale enquanto o cliente estiver com a assinatura ativa. 

Nesse caso, os reajustes também são aplicados automaticamente para a próxima mensalidade, após a comunicação da empresa.

Política de cancelamento

O grande diferencial do plano mensal é que o cliente pode cancelar a qualquer momento sem qualquer ônus.

Geralmente, as empresas solicitam que o assinante faça o cancelamento até o dia anterior à cobrança da mensalidade — quando é cobrada, não é possível reverter aquele mês.

Além disso, algumas delas oferecem a opção de suspensão temporária da assinatura mensal, para que o cliente possa fazer uma pausa nas cobranças e retornar quando quiser dentro de um prazo específico. 

Vantagens do modelo

A principal vantagem do plano mensal é sua flexibilidade, que atrai muitos consumidores que não querem se comprometer com uma assinatura de longo prazo.

Mesmo sendo um pouco mais cara do que um plano anual, é uma opção mais segura para quem está conhecendo o produto/serviço.

Para a empresa, é mais desafiador controlar o churn rate e garantir a retenção de clientes, mas pode valer a pena para aumentar sua base de clientes e faturamento. 

Mercados que mais utilizam 

O plano mensal é o mais utilizado no mercado da recorrência e o mais popular entre os assinantes.

Veja alguns exemplos de setores que utilizam:

  • Academias
  • Escolas e universidades
  • Serviços de streaming
  • Clubes de assinatura
  • Clínicas de estética
  • Supermercados e farmácias
  • Plataformas de conteúdo
  • Agências e escritórios.

Como decidir entre plano anual e mensal

Se você ficou em dúvida entre o plano anual e mensal, temos algumas dicas para ajudar na decisão.

Veja o que levar em conta:

Perfil do público e serviço/produto

O perfil do público e o tipo de serviço/produto direcionam a escolha de um plano anual ou mensal nas empresas.

Se você vende um software para empresas, por exemplo, faz todo sentido oferecer um plano anual, já que a empresa tem interesse em manter o serviço por um longo prazo, e o processo comercial é mais demorado e complexo.

Já um clube de assinatura de vinhos pode atrair mais clientes com um plano mensal, pois as pessoas querem experimentar antes e ter a liberdade de escolher se querem seguir com a assinatura.

Retenção de clientes

Do ponto de vista da retenção de clientes, o plano anual parece o mais vantajoso.

Afinal, você tem a garantia de permanência do cliente por, no mínimo, 12 meses — um bom tempo para conquistá-lo.

Além disso, a tendência é uma redução considerável do churn rate, pois o cliente tem que tomar apenas uma decisão de compra no ano, em vez de doze.

Segundo dados do ProfitWell Report, uma série de benchmarks da indústria da recorrência global, o churn médio de empresas que trabalham majoritariamente com planos anuais é 75% menor do que o churn de empresas que têm poucos contratos desse tipo.

 Mas para que a retenção seja bem-sucedida a empresa deve cumprir as expectativas do cliente e oferecer serviços de alta qualidade.

Receita média por usuário (ARPU)

A Receita média por usuário (do inglês Average Revenue Per User, ou ARPU) é um indicador importante para considerar na escolha de planos anuais ou mensais.

Ele representa o quanto cada usuário/assinante gera de receita para a empresa.

Segundo o ProfitWell Report, as empresas com maior adesão aos planos anuais estão nas pontas mais baixa e mais alta da ARPU.

Isso ocorre porque o valor mais baixo incentiva o cliente a pagar de uma vez só por um ano de serviço, enquanto os valores mais altos fazem os contratos longos valerem mais a pena (como no caso do B2B). 

Prazo para entrega de valor

Outro ponto importante para considerar na escolha dos planos anuais ou mensais é quanto tempo sua empresa leva para entregar valor ao cliente.

Alguns serviços precisam de mais tempo para cumprir as metas de customer success, como os softwares e cursos, enquanto outros cumprem seu objetivo logo na primeira mensalidade, como um clube de assinatura de livros.

Logo, o plano mensal funciona melhor para empresas que entregam valor rapidamente.

Já o anual é indicado para serviços que exigem uma relação de longo prazo, um processo de onboarding (ativação de cliente), coleta de feedbacks, etc. 

Posso oferecer os dois planos?

Algumas empresas escolhem um caminho híbrido e oferecem tanto o plano anual quanto o mensal.

No entanto, você precisa tomar cuidado com uma tendência psicológica chamada paradoxo da escolha.

No livro O Paradoxo da Escolha (Girafa, 2004), o psicólogo Barry Schwartz explica que o ser humano tende a ficar sobrecarregado e confuso quando se vê diante de muitas opções. 

Nós costumamos pensar que mais opções são positivas porque aumentam a liberdade de escolha do consumidor, certo?

Mas, na prática, pode acontecer exatamente o contrário: o cliente pode desistir da compra quando precisa analisar muitas variáveis.

Por isso, tenha em mente que seus planos precisam ser simples, objetivos e fáceis de contratar — e que o cliente precisa enxergar valor nas suas ofertas.

Você pode até trabalhar com opções anuais e mensais (ou semestrais, trimestrais, etc.), mas faça alguns testes antes de implementar e acompanhe de perto o desempenho de cada modelo. 

Plano escolhido, atenção às formas de cobrança

Se você já pensou bem e escolheu entre plano anual ou mensal, o próximo passo é olhar para o processo de cobrança.

Seja qual for sua escolha, você precisa de uma plataforma de pagamentos segura e confiável, que permita diversificar os meios de pagamento, controlar os recebíveis e gerenciar suas assinaturas.

A Vindi tem tudo isso e muito mais para simplificar a gestão de pagamentos recorrentes, e ainda conta com a certificação PCI-DSS.

Com a nossa solução, você estará sempre no controle dos seus planos em qualquer periodicidade, contando com recursos para controlar as finanças, reduzir a inadimplência e criar sua própria régua de cobrança.

E então, já decidiu entre plano anual ou mensal?

Enquanto isso, baixe nosso kit completo e gratuito para otimizar a gestão do seu clube de assinaturas.

Kit Clube de Assinaturas