O tradicional petshop evoluiu para um mercado bilionário cheio de oportunidades — e a recorrência aumenta ainda mais esse potencial.

Basta pensar que os tutores fazem tudo pelo bem-estar dos seus pets e consomem uma série de produtos e serviços todos os meses.

Rações, banhos, tosas, medicamentos, consultas veterinárias, estadias em creches e hotéis e aulas de adestramento são exemplos de itens de consumo frequente que têm tudo a ver com a economia da recorrência.

Então, por que não unir a paixão pelos animais à lucratividade e previsibilidade das assinaturas?

Vamos entender como fazer isso em alguns tópicos:

Leia até o fim e descubra como ter sucesso com vendas recorrentes no seu petshop.

Petshop: mercado saturado ou promissor?

Abrir um petshop é uma ideia que já passou pela cabeça de todo apaixonado por animais.

Mas, à primeira vista, parece uma área com grande concorrência e uma clientela muito tradicional, certo?

A boa notícia é que esse mercado está mudando muito e se tornando um dos mais promissores e lucrativos para o empreendedor. 

O setor resistiu à pandemia e abriu espaço para produtos e serviços inovadores, para além da ração, do banho e da consulta veterinária.

E a recorrência chegou com tudo para ampliar ainda mais as oportunidades do mercado pet.

Hoje, temos petshops online faturando alto com assinaturas de produtos pet, clubes de assinatura de petiscos e brinquedos, planos de saúde para animais, assinaturas de banho e tosa e muito mais.

Então, se você quer juntar a paixão pelos animais com um negócio promissor de receita previsível e alto potencial de crescimento, esse é o momento ideal. 

Números destacam potencial do mercado pet

A melhor forma de mostrar o potencial do mercado pet é por meio dos números.

Veja o que eles dizem sobre o setor. 

Mercado pet no mundo

No mundo todo, o mercado pet movimentou mais de US$ 223,5 bilhões (algo em torno de R$ 1,16 trilhão), segundo o relatório Global Pet Market publicado em 2021 no Research And Markets. 

Um dos fatores que alavancaram os números globais foi o aumento da renda em países superpopulosos como China e Índia, que levou a um “boom” de adoções de animais.

De acordo com o estudo, os cães seguem na liderança dos pets favoritos, e as pessoas já estão aceitando animais como membros da família mesmo em países em desenvolvimento.

Além disso, o crescimento do mercado também é explicado pela tendência de humanização dos pets, adoção em massa de e-commerces e criação de produtos premium.

Nos EUA, considerados o maior mercado pet do mundo, as vendas do setor somaram R$ 103,6 bilhões, segundo um relatório da American Pet Products Association (APPA). 

Os principais segmentos no país são alimentos, petiscos e acessórios (R$ 218 bilhões), produtos e serviços veterinários (R$ 163 bilhões) e comércio de animais (R$ 22,1 bilhões).

Além disso, 47% dos tutores estadunidenses afirmam que passaram a comprar mais produtos para seus pets online, enquanto 30% afirmam que estão gastando mais com os animais. 

A perspectiva é que o mercado pet global alcance a cifra de US$ 325,74 bilhões (R$ 1,69 trilhão) até 2028, crescendo a uma taxa média anual de 5,6%, segundo a previsão da Fortune Business Insights

Mercado pet no Brasil

O Brasil já possui mais de 140 milhões de pets, dos quais mais de 55 milhões são cães, 40 milhões são aves e quase 25 milhões de gatos, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) publicados pelo Sebrae.

Anualmente, o setor fatura mais de R$ 35 bilhões e vem crescendo continuamente.

Inclusive, se mostrou um dos mais resilientes durante a pandemia, com o crescimento de 13,5% em 2020, segundo dados do Instituto Pet Brasil publicados no UOL.

Segundo a pesquisa Impacto da pandemia de coronavírus nos Pequenos Negócios, publicada pelo Sebrae, os negócios pet foram pouco afetados pela crise, com 33% dos respondentes afirmando que o faturamento até melhorou. 

O setor de acessórios e alimentos foi o de maior destaque, com um salto de 87%, segundo dados do Euromonitor International publicados no UOL

O Brasil já é o segundo maior mercado pet do mundo nesse segmento, atrás apenas dos EUA, e as perspectivas são otimistas para os próximos anos.

Durante a pandemia, houve um aumento significativo nas adoções, com as pessoas buscando conforto e companhia nos animais. 

Além disso, a permanência em casa aproximou os tutores de seus pets e impulsionou as compras para garantir o bem-estar do animal. 

Com o retorno das atividades presenciais, a aposta é que o mercado continue crescendo, desta vez impulsionado por serviços como hospedagem e adestramento.

Mas é claro que o digital não vai ficar para trás: os pedidos em petshops online tiveram um crescimento de 92% em 2021 contra 20% do e-commerce em geral, segundo dados da Neotrust publicados na Exame

Vendas recorrentes em petshops: uma ótima ideia

Diante do cenário de crescimento do mercado pet, as vendas recorrentes são uma ótima oportunidade para dar um passo além nesse modelo de negócio.

Afinal, estamos falando de um público que compra com frequência e tem grande potencial de fidelização. 

Hoje, os tutores não medem esforços para agradar seus pets, e os produtos e serviços para animais de estimação não param de crescer.

Além disso, os animais precisam de ração todo mês, banho e tosa frequentes, medicamentos, acessórios e outros itens que já são naturalmente recorrentes. 

Então, por que não aproveitar essa tendência para implementar o modelo de assinatura e vender na recorrência?

Esse formato utiliza planos, assinaturas e mensalidades para vender continuamente e criar relacionamentos de longo prazo com os clientes, em vez de trabalhar apenas as vendas pontuais. 

Dessa forma, você consegue fidelizar um público que tem uma demanda contínua, ter maior previsibilidade de receita e escalar seu negócio.

Não é à toa que as empresas recorrentes crescem 6 vezes mais do que as tradicionais (Subscription Index) e estão cada vez mais presentes na economia brasileira.

Alguns exemplos de negócios que atuam nesse setor são clubes de assinatura, empresas SaaS, academias, seguradoras e plataformas de conteúdo — e claro, petshops, planos de saúde para pets e pet centers. 

Para você ter uma ideia, a PetLove, petshop online pioneiro no modelo recorrente no Brasil, aumentou seu faturamento de R$ 4 milhões em 2011 para R$ 800 milhões em 2021, conforme publicado na Gazeta do Povo. 

A empresa criou o primeiro serviço de assinatura de rações, medicamentos e outros produtos para pets, que tem feito grande sucesso na plataforma.

Então, se você quer pegar carona no crescimento do mercado pet, a recorrência pode ser o atalho para o sucesso. 

Kit Clube de Assinaturas

Como entrar na recorrência com um petshop

Se você tem um petshop, entrar na recorrência é mais simples do que você imagina.

Confira os passos essenciais para adotar esse modelo de negócio.

Verifique quais produtos e serviços são recorrentes

O primeiro passo para entrar na recorrência com um petshop é verificar quais produtos e serviços são vendidos de forma contínua no seu negócio.

Geralmente, o produto fundamental que é comprado todo mês — e quase sempre é a razão da fidelização dos clientes — é a ração. 

Além disso, os tutores também podem comprar medicamentos de uso contínuo, petiscos, acessórios e ainda utilizar serviços de banho e tosa. 

Então, vale conferir no sistema quais são os itens comprados com maior frequência e com potencial para se tornarem uma assinatura. 

Lembre-se: para que o modelo dê certo, o produto ou serviço precisa ter demanda contínua. 

Crie planos e preços

Depois de mapear as oportunidades de produtos e serviços recorrentes, você deverá criar planos e preços para implementar o modelo de assinatura.

Para isso, é importante que a opção de assinatura seja mais vantajosa para o cliente do que a compra avulsa que ele já está acostumado a fazer.

Para tornar o modelo atrativo, você pode dar desconto na ração para quem fizer a assinatura mensal ou anual, por exemplo.

Além disso, é importante oferecer o delivery para proporcionar mais conveniência.

Dessa forma, o cliente assina o produto que seu pet precisa e recebe todo mês no conforto de seu lar — e ainda economiza. 

Já no caso do banho e tosa, você pode trabalhar com uma precificação em camadas, oferecendo um plano básico, um intermediário e outro avançado de acordo com o pacote de serviços oferecido.

Para que a assinatura se torne atrativa, você pode oferecer desconto no valor ou um serviço gratuito de bônus como hidratação e cauterização de pelos.

Para quem tem um petshop online, fica ainda mais fácil, pois é possível oferecer a opção de assinatura para todos os produtos comercializados. 

Hoje, os grandes petshops online possuem programas de assinatura que dão descontos em toda a loja para seus assinantes, além de benefícios como frete grátis e brindes.

Mas atenção: confira algumas estratégias de precificação para definir um preço justo e garantir sua saúde financeira.

Defina o processo de cobrança

Para adotar as assinaturas no seu petshop, você terá que criar um processo de cobrança recorrente. 

Isso porque, na recorrência, os pagamentos precisam ser feitos de forma 100% automática todo mês (ou bimestre, quinzena, etc.).

É isso que torna esse formato tão conveniente para clientes e empresas.

Alguns meios de pagamento populares nesse mercado são o boleto bancário, cartão de crédito, cartão de débito, transferência bancária e débito em conta corrente.

Lembrando que o pagamento recorrente no cartão de crédito é diferente do parcelamento comum. 

Sabe quando você assina um serviço de streaming por um ano e as mensalidades são debitadas na sua fatura do cartão de crédito mês a mês?

Isso é recorrência, pois você só precisa ter limite suficiente para pagar uma mensalidade, e não o valor do plano inteiro.

Se fosse um parcelamento, você teria que ter um limite correspondente ao valor total do plano anual disponível, que seria dividido em 12 parcelas no cartão. 

Tenha um diferencial

Se você estudar um pouco o mercado pet, vai perceber que os petshops estão sempre de olho na concorrência.

Toda vez que surge uma novidade, as empresas entram em uma corrida para adotar a tendência primeiro e conquistar mais clientes.

Então, se você quer entrar na recorrência e sair na frente, precisa checar o que seus concorrentes estão fazendo e garantir seu diferencial. 

Pode ser um desconto mais agressivo, uma variedade maior de planos, uma entrega mais rápida ou um frete grátis, por exemplo. 

Faça testes primeiro

Se você nunca trabalhou com recorrência no seu petshop, pode começar aos poucos e testar a aceitação do seu público.

Experimente convidar primeiro os clientes mais fiéis para aderir à novidade e acompanhe o desempenho das assinaturas.

Assim, você consegue avaliar se a receita recorrente está fazendo diferença no seu negócio e ajustar seus planos e preços antes de divulgar para todos os clientes.

Divulgue suas assinaturas

Se você já criou seus planos e tem tudo para conquistar muitos assinantes, só falta divulgar essa novidade no seu petshop.

É importante promover a assinatura como uma opção cheia de vantagens e muito mais conveniente para o cliente e seu pet.

E claro, utilizar o apelo do amor pelos animais para vender um serviço que entrega tudo o que o pet precisa na porta de casa, sem que o tutor tenha de se preocupar. 

9 oportunidades de mercado para ter um negócio pet de sucesso

Não faltam oportunidades para lucrar com o crescimento do mercado pet e ainda faturar na recorrência.

Veja algumas ideias. 

1. Petshop online

Como vimos, os petshops online foram impulsionados pela pandemia e se tornaram uma tendência definitiva nesse mercado.

É fato que já existem alguns e-commerces grandes nesse segmento, mas a boa notícia é que o mercado é bastante fragmentado.

Para você ter uma ideia, a Petz detém 6% do mercado pet, e a Cobasi, 5%, enquanto grande parte do setor é distribuída entre os pequenos e médios negócios, segundo dados da BTG Pactual.

Logo, há muito espaço para a criação de novos petshops online, e você também pode usar o modelo híbrido de loja física e loja online.

2. Assinatura de ração

A alimentação responde pela maior parte do faturamento do mercado pet, e há uma grande oportunidade para criar assinaturas de rações.

Hoje, os tutores querem a praticidade de receber o alimento de seus pets em casa todo mês, em vez de terem que ir ao petshop para comprar algo que já é recorrente.

Além disso, a assinatura evita a situação desagradável de ficar sem ração e ter que buscar o produto onde estiver aberto na hora. 

A estratégia que os petshops têm utilizado é a oferta de descontos entre 5% e 10% para assinantes, além de frete grátis. 

3. Assinatura de banho e tosa

O banho e a tosa evoluíram muito e já contam com serviços diferenciados de estética animal, como hidratação, tingimento de pelos, cauterização de pelos, escova, dry-room (secagem sem barulho), entre outros.

Por se tratar de um serviço recorrente, é fácil criar planos de assinatura para banhos e serviços mensais.

Os planos podem ser divididos de acordo com a frequência, tipo de pelagem do animal e pacote de serviços, por exemplo.

Além disso, os assinantes podem ter benefícios exclusivos como descontos, serviços gratuitos e brindes.  

4. Hotel e creche para pets 

Os hotéis e creches também estão em alta e devem crescer ainda mais nos próximos anos.

No pós-pandemia, a tendência é que o serviço de daycare ganhe força, pois é uma alternativa para tutores que ficam fora de casa o dia todo e precisam garantir o cuidado, entretenimento e socialização de seus pets.

Para atrair clientes, as creches oferecem planos com preços fixos para meio período e período integral, além de opções para todos os dias da semana ou apenas alguns dias.

Muitos espaços também contam com serviços adicionais de cuidados veterinários e banho e tosa.

Além disso, as hospedagens devem disparar quando as viagens forem retomadas.

5. Plano de saúde para pets 

O mercado de seguros para pets cresceu 16%, de acordo com dados da Susep (Superintendência de Seguros Privados) publicados no UOL.

Grandes players como Porto Seguro, Youse, Santander e até Carrefour já lançaram seus planos de assistência veterinária para pets, mostrando que a tendência veio para ficar.

Os planos têm preços variados conforme a idade e porte do animal, e funcionam da mesma forma que um plano de saúde para humanos.

6. Adestramento de animais

O interesse pelo adestramento de animais, principalmente cães, também está em ascensão.

Nesse mercado, é fácil vender na recorrência, pois todo pet precisa de aulas frequentes para melhorar seu comportamento.

Além disso, vários adestradores estão vendendo cursos online e criando conteúdos por assinatura em plataformas como YouTube. 

7. Dogwalker e petsitter

O segmento de dogwalkers e pet sitters, que abrange profissionais autônomos, pegou carona no crescimento do mercado pet. 

Com o surgimento de apps como Pet Anjo e Dog Hero, ficou mais fácil prestar serviços de passeio, hospedagem, daycare e consultas veterinárias.

Para quem é microempreendedor, é um nicho interessante para criar planos mensais e atender tutores que não têm tempo para passear com seus cães ou precisam viajar com frequência. 

8. Clube de assinatura de produtos pets

Os clubes de assinatura cresceram 60% em plena pandemia (Betalabs para O Globo) e têm muito espaço para os produtos pet. 

O WoofBox, que envia mensalmente uma caixa temática com uma seleção de produtos de alta qualidade, ou o PugBox, que possui uma variedade de produtos, de caminhas a alimentos. 

9. Alimentação natural (marmitas pet)

Outra tendência que não pode ser ignorada é a da alimentação natural (AN) para cães e gatos.

Estão surgindo no mercado vários negócios de marmitas pet por assinatura que entregam refeições completas com comida saudável e selecionada para os animais.

Com tutores mais preocupados com a qualidade da alimentação e investimentos cada vez maiores no bem-estar dos pets, esse pode ser um nicho promissor.

Desafios para seu petshop decolar

Adotar a recorrência é uma ótima forma de decolar seu petshop no mercado, mas também existem desafios nesse caminho.

Veja como superá-los.

Gestão de assinaturas

O primeiro desafio para adotar a recorrência no mercado pet é dar conta da gestão de assinaturas.

Nas vendas pontuais, é tudo muito simples: você só registra o valor pontualmente, faz a transação e entrega o produto ou serviço ao cliente uma única vez.

Já na recorrência é preciso manter o controle sobre vários planos e preços, cuidar da cobrança recorrente, verificar quais assinantes estão ativos, quais cancelaram e quais fizeram upgrade/downgrade, etc. 

Por isso é importante ter um sistema para gerenciar essas assinaturas, ou você pode se perder facilmente e acabar enviando um produto para alguém que já cancelou, por exemplo.

Controle de estoque

O controle de estoque também merece atenção redobrada na recorrência, pois você precisa ter os produtos sempre disponíveis para a entrega na data correta.

A vantagem é que você consegue prever melhor as quantidades e programar pedidos com os fornecedores. 

Mas é preciso ficar atento ao inventário, pois qualquer erro pode comprometer sua reputação — já imaginou não ter o produto para entregar ao assinante?

Logística

A logística precisa ser muito bem estruturada nos negócios recorrentes que trabalham com fretes.

Afinal, uma entrega rápida e com preço menor pode ser o diferencial decisivo para conquistar os clientes do mercado pet. 

Mas é claro que não é fácil, pois você precisa calcular os preços minuciosamente para não acabar no prejuízo com um frete muito barato ou gratuito.

Cobrança recorrente

Para cobrar seus clientes na recorrência, você precisa de um processo muito bem organizado e uma tecnologia com funções de automação.

Já imaginou ter que cobrar manualmente seus assinantes todo mês e acompanhar se cada boleto foi pago ou se o débito foi lançado na fatura?

Quanto maior o número de assinantes, mais difícil fica esse processo.

Logo, é fundamental contar com um sistema que automatize a cobrança recorrente, poupando seu tempo e eliminando tarefas repetitivas.

Assim, você consegue controlar seus pagamentos e combater a inadimplência

Cases de clientes Vindi no mercado pet

Para fechar, vamos conhecer alguns clientes Vindi que estão decolando no mercado pet.

Conheça nossos cases de sucesso:

WoofBox

WoofBox é um clube de assinaturas de petiscos, brinquedos e itens de higiene para cães. 

Todo mês, os boxes são enviados com um tema diferente, vários mimos e acessórios divertidos para os pets.

Além disso, os itens são de alta qualidade, como petiscos naturais e super premium, brinquedos resistentes e as melhores marcas do mercado. 

Ração do Futuro

A Ração do Futuro entrou na tendência da alimentação natural e criou um serviço de refeições por assinatura para cães em Santa Catarina.

A empresa oferece um plano degustação, um full alimentação e um de suplementação, e o preço das refeições cai conforme aumenta a quantidade adquirida.

A proposta é deixar para trás a antiga ração com ingredientes de baixa qualidade e substituí-la por comida de verdade, natural e selecionada.

Health For Pet

O Health For Pet, agora Porto.pet após a aquisição pela Porto Seguro, é um plano de cuidados veterinários para cães e gatos com ampla rede credenciada.

A área de cobertura abrange São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília, Porto Alegre e Belo Horizonte.

Os principais planos oferecidos são ambulatorial, essencial e completo.

Pets do Bem

A Pets do Bem traz uma proposta inovadora de apoiar ONGs e abrigos para cães por meio de assinaturas de produtos pet.

Basta assinar produtos pelo site Pet Days para doar 10% do valor da compra para as instituições parceiras.

Como a Vindi pode ajudar seu petshop

A Vindi tem todos os recursos que seu petshop precisa para lucrar cada vez mais e prosperar no mercado da recorrência.

Com a nossa plataforma completa de pagamentos, você consegue:

  • Oferecer os principais meios de pagamento (boleto, cartões, transferência, etc.) por meio de um gateway de pagamento independente 
  • Gerenciar planos e assinaturas com facilidade
  • Controlar a inadimplência 
  • Fazer o controle de recebíveis e gestão financeira
  • Personalizar uma régua de cobrança
  • Gerar relatórios completos para tomar decisões.

Tudo isso em um sistema 100% online e com a garantia de segurança da certificação PCI Compliance.

E então, está convencido de que o petshop é um negócio de sucesso?

Agora é só conhecer de perto a plataforma Vindi para adotar a recorrência com a tecnologia certa.

Demonstracao-gratuita-vindi