Antes de começar a ler o restante, veja esse vídeo.

O famoso site de e-commerce Amazon criou um modelo que permite que os clientes estabeleçam padrões de compra. Se você encontrar um produto que gostaria de comprar todos os meses – um xampu, por exemplo -, você pode programar as compras durante certo período. A cobrança desse produto, então, é feita através de pagamento recorrente. O que você acha da ideia?

O que é pagamento recorrente?

O pagamento recorrente é aquele feito no caso de um serviço contínuo, em que existe uma “assinatura” ou pagamento de mensalidades. Isso significa que, enquanto o serviço continuar a ser prestado, o cliente deverá continuar realizando os pagamentos. A determinação de quanto tempo essa relação irá durar é feita em contrato. Na maioria das vezes, existe um período mínimo e, caso o serviço seja cancelado antes do final deste período, o cliente deverá pagar uma multa por rescisão.

Quais as diferenças entre parcelamento e pagamento recorrente?

O parcelamento ocorre quando o pagamento de uma taxa única é dividido em várias vezes. Isso significa que, mesmo que o serviço ou produto já tenha sido completamente entregue, o cliente deverá continuar pagando até completar o valor da taxa única e possíveis juros.

Enquanto isso, o pagamento recorrente implica que o serviço continua sendo entregue regularmente. Se o serviço não for entregue, o cliente pode recorrer a serviços de proteção ao consumidor e ficar isento de qualquer pagamento naquele período.

Também existe um modelo de pagamento chamado de “assinatura parcelada”, que envolve aspectos do parcelamento e do pagamento recorrente. Ele acontece quando o valor da assinatura de um mês de serviços (por exemplo) é parcelado para se tornar mais acessível. Por isso, um cliente pode comprar um curso que dura 12 meses, mas pagar em 24 parcelas.

Quais as modalidades de boleto e cartão no pagamento recorrente?

Quando você trabalha com pagamento recorrente, uma das formas de pagamento mais comuns para os clientes é o boleto bancário. Você, como empresa, pode optar entre duas modalidades de boleto: carteira de cobrança sem registro ou carteira de cobrança com registro.

Em primeiro lugar, é preciso esclarecer que sua empresa deve sempre pagar uma taxa ao banco pela emissão dos boletos. A diferença entre essas modalidades consiste em quando a taxa deve ser paga.

A carteira de cobrança sem registro permite que você pague essa taxa somente depois que o cliente quitar o boleto. Geralmente, essa taxa tem o valor fixo de R$3,00 por boleto.

Enquanto isso, a carteira de cobrança com registro exige que você pague a taxa no momento em que o boleto é emitido – ou seja, antes que o cliente tenha efetuado o pagamento.

Para quem prefere trabalhar com cartão, também é possível. As operadoras de cartão de crédito, como a Cielo, oferecem a possibilidade de cobrar mensalidades através de débito automático no cartão de crédito. Dessa forma, o cliente não precisa realizar uma nova transação avulsa a cada mês.

Por que o pagamento recorrente é importante para minha empresa?

Primeiro porque tempo é dinheiro. A maioria das empresas ainda tem um processo manual de faturamento e cobrança dos clientes. Segundo que em  processos manuais, o erro humano é muito comum, ocasionando um péssima experiência em refazer tarefas que a cobrança recorrente permite.

Outro ponto importante é evitar as cobranças pessoais dos clientes inadimplentes. Sua empresa precisa focar naquilo que é necessário (core) e deixar com uma empresa especialistas a parte complicada que é cobrar.

Benefícios e vantagens

Existem muitos benefícios para as empresas que adotam o modelo de pagamento recorrente. Para começar, a emissão de boletos é realizada imediatamente para um longo período – seis meses, um ano ou até mais -, economizando tempo. O controle dos pagamentos se torna mais simples e a realização das cobranças também, pois há uma data fixa para os pagamentos.

Para os clientes, o pagamento recorrente permite que eles organizem melhor seu orçamento mensal. A inadimplência também é reduzida, pois eles têm uma ideia clara de quando devem pagar cada boleto, por exemplo. Se o pagamento for através de cartão de crédito, a inadimplência pode chegar a 0%, pois o pagamento é automático.

Ficou interessado pelo modelo de pagamento recorrente? Mesmo que você não trabalhe com serviços que envolvam mensalidades ou assinaturas, ainda é possível usar esse recurso. Siga o exemplo da Amazon, que encontrou uma maneira de fidelizar seus clientes a longo prazo, vendendo seus produtos de uma maneira inovadora.

economia da recorrencia

Curta nossa página no facebook e fique por dentro de conteúdos incríveis!

Você vai gostar também

Você tem feito seu papel para garantir vendas mais... A gente gosta de “bater na tecla” ao falar de segurança porque ela é – tanto para o cliente final, quanto para as empresas – a parte mais essencial qu...
Serviços e Produtos por Assinatura – WordCa... No último Sábado (23 de novembro de 2013), rolou o WordCamp na PUC de São Paulo. O WordCamp é o evento mundial do WordPress. O principal objetivo dess...
3 coisas que você precisa saber antes de começar o... Se seu negócio virtual quer alcançar a tão sonhada longevidade de mercado, invista no faturamento recorrente. Também conhecido como ‘modelo de negóci...
Integração Redecard Komerci Seguem passos e dicas para Integrar e Cadastrar-se no Sistema de eCommerce da Redecard: o Komerci. O Komerci Redecard é um sistema de captura de cartõ...