Negócios Recorrentes: assinaturas, SaaS e serviços

Para negócios de assinatura, cobrança recorrente e software como serviço (Saas), é extremamente importante considerar as variáveis abaixo, antes de se criar uma integração de pagamento: seja qual solução for. São 5 passos essenciais para garantir: performance, governança e escala.

Acompanhe.

1. Nomeação de um gateway de pagamento

Aqui temos um ponto crítico ao extremo. Negócios recorrentes demandam a guarda dos dados de pagamento dos clientes para renovar assinaturas e repetir pagamentos. É o detalhe do modelo de assinaturas, onde um plano é renovado automaticamente, sem a ação do cliente. Quando vocês (como lojistas) fazem a tokenização diretamente no adquirente, ou seja: usam uma operadora de cartão diretamente, sem um gateway de pagamento no meio, quem armazena os dados de pagamento é o adquirente (Cielo, Rede, Elavon e etc).

Nesse cenário, lojistas não conseguem negociar taxas ou benefícios com nenhum adquirente (que não aquele) que está armazenando os dados (tokenização). Temos caso práticos de empresas com milhares de assinantes sendo transacionados diretamente no adquirente, e quando recebem uma oferta de melhor taxa de uma outra operadora, não conseguem mudar, porque a base de clientes está travada. Os adquirentes não compartilham dados de pagamento entre si. Se você precisar mudar de operadora nesse caso, terá que ligar para seus clientes colocar o cartão novamente. 🙁

Existe aí um outro risco, agora de ataques, fraudes e auditoria das bandeiras. Só um agente PCI Compliance pode armazenar dados de cartão.

2. PCI Compliance

Importante escolher um gateway com a certificação PCI Compliance, qua assegura processos de seguranças para a guarda de cartão, controle de processos de risco e aprovação das bandeiras: Visa, Master e Amex para esse tipo de transação financeira.

Mais sobre: PCI Compliance.

3. Multi adquirência

Outro grande fator a se considerar, é o fato de quem existem hoje 8 adquirentes no Brasil: Rede, Cielo, Elavon, Getnet, Global Payments, Bin (First Data), Stone e Vero (Banrisul). Algumas delas ainda possuem exclusividade de bandeiras, o que dificulta bastante a integração com cada escolhida. Para ter a cobertura completa (ou 99%) das bandeiras brasileiras, é necessário a integração e conexão com no mínimo 4 adquirentes. Isso é um gargalo de TI grande, pois qualquer atualização das API‘s dos adquirentes, é necessário desenvolvimento interno.

Destaque aqui: além de multi adquirência, é importante saber que todo meio de pagamento (do ambiente financeiro do país), está integrado na Vindi: bancos, adquirentes, sub-adquirentes e emissão de notas fiscais.

billing recorrente
Foto: multi integrações

Outro fator é: a multi adquirência através de um gateway, que permite uma única integração (ex: vindi.com.br/recursos/gateway-de-pagamento/) e roteamento para qualquer adquirente, com apenas um clique. Isso dá liberdade para que empresas possam negociar propostas de banking e taxas, sem se preocupar com o quesito técnico. A Vindi, por exemplo, permite que lojistas possam destinar bandeiras específicas para cada adquirente escolhido. Exemplo:

Visa -> Cielo;

Mastercard -> Rede e assim por diante.

Ps: Importante saber que existem regras para re-tentativas. Escreverei um post sobre.

4. Performance

Está no nosso DNA, medir a performance de cada adquirente, sub-adquirente e agente financeiro que a gente integra. Com imparcialidade, alguns relatórios são expostos pela nossa equipe técnica, visando transparência na escolha do parceiro. Em performance, é mais do que essencial, entender que tempo de resposta + tecnologia do gateway, fazem a diferença, na hora de aprovar mais e recuperar vendas. Veja a ilustração abaixo, como exemplo.

tempo resposta adquirente
Foto: Reprodução Análise de Tempo de Resposta – Adquirentes/Subadquirente

5. Funcionalidades específicas para negócios recorrentes

Para finalizar, acho importante compartilhar com você também, que para trazer alguns dos maiores cases de assinatura do país, tivemos que desenvolver soluções para aumentar a recuperação de inadimplência e ter a melhor solução do mercado.

A maioria dos adquirentes não possuem funções de cobrança recorrente, gestão de billing e antifraude integrado. Isso já é por si só, um grande desafio para equipes de TI. Não compete a eles isso. E sim à Vindi, que dá inteligência e flexibilidade para negócios recorrentes.

Exemplos de features:

boletos

Espero ter ajudado.

Ps: os maiores cases de assinatura do país, cumprem os 5 passos, na sua essência.

 

Fundador e CEO da Vindi, plataforma líder em recorrência e criador do maior evento de empresas SaaS e Assinaturas do país, o “Assinaturas Day”.

Você vai gostar também

VTEXDAY 2016 – Fórum Assinaturas O e-commerce e o mercado de assinaturas vão se encontrar nessa próxima quinta-feira (12/05). Vamos levar ao VTEXDAY, o maior evento de e-commerce da A...
SaaS – Software as a Service Um dos maiores sistemas de entrega de Software do mundo atual, o modelo de SaaS - Software as a Service - ou simplesmente Software como Serviço, é a d...
Ferramentas internas: como escolher as melhores? Acompanhando o mercado tecnológico, percebe-se que opções não faltam. Assim, buscar pelas melhores tecnologias, tanto para o desenvolvimento do produt...
Como um ERP Online otimiza a gestão de uma empresa... Uma boa gestão empresarial é o principal elemento para que uma corporação obtenha sucesso em todos os campos de atuação. Para que esses princípios sej...

Fundador e CEO da Vindi, plataforma líder em recorrência e criador do maior evento de empresas SaaS e Assinaturas do país, o “Assinaturas Day”.