Doação recorrente pode ajudar o controle financeiro de instituição

No entanto, algumas vezes, algumas possuem o interesse, mas simplesmente não sabem por onde começar. Por isso, hoje surge à importância acrescentar praticidade no cotidiano. E um deles é, com certeza, a doação recorrente. Nesse post, vamos te ensinar um pouco sobre essa prática e ainda como pode ajudar a sua instituição.

O que é doação recorrente?

Todos os meses, os brasileiros se comprometem com o pagamento das suas contas. Como água, luz, aluguel, entre outras. E por que não contribuir mensalmente com um valor mensal? Sabemos que ser um doador não custa muito do ponto de vista financeiro. E por isso que muitas das instituições já utilizam a doação recorrente como uma das formas de facilitar a vida do doador. É uma ação periódica, contínua, onde a ONG assume a responsabilidade de oferecer uma estrutura (e segurança) onde o filantrópico possa realizar sua contribuição sempre em uma data específica. Sem cobranças por telefone ou ainda procedimentos bancários complicados que possam desestimular essa linda ação.

Como a doação recorrente pode ser realizada?

Sabemos que as doações podem ser realizadas por depósito bancário ou ainda pagando simplesmente um boleto pelo correio. No entanto, também sabemos que o dia a dia tornam as pessoas mais ocupadas e ainda mais susceptíveis a esquecerem de pagá-las. Assim existem plataformas que viabilizam essa operação ao intermediar e controlar o débito mensal que pode ser realizado na conta ou ainda no cartão. No caso do de crédito, por exemplo, a doação recorrente não é vista como um pagamento (por isso não entra no limite do cliente) e, sim como pagamento programado.

Essa é a vantagem para o doador: os filantrópicos podem colaborar com a instituição sem se preocupar. Já a organização garante o recebimento das doações com regularidade e pontualidade. Isso é importante, uma vez que sabemos que cerca de 70% das pessoas não retorna para fazer outra. Por isso que a doação recorrente é uma das maneiras de estabelecer um vínculo entre a instituição e o colaborador.

E como em toda relação, algo que desgasta é a cobrança. Assim, com a doação recorrente a organização não entra em contato todos os meses com os doadores com o objetivo de garantir que a contribuição seja feita.

Quais as vantagens da doação recorrente para o controle das finanças?

A adoção do modelo de recorrência, assim como de acrescentar praticidade ao processo, facilita o controle e planejamento das finanças,  evitando muitos erros que acontecem ocasionalmente. Ainda ajuda na eficiência das ações de melhoria de resultado no momento em que a instituição possui uma ideia de quanto aproximadamente vai arrecadar naquele mês. Outra grande vantagem da doação recorrente é oferecer para aquelas pessoas que tem a vontade de ajudar, a possibilidade de fazê-lo sem muito esforço – o que desestimula na ampla maioria das vezes.

banners-cobranca-recorrente728x90

Esperamos que esse conteúdo tenha esclarecido um pouco sobre a doação recorrente. Para mais informações, consulte-nos! 

Sobre o autor

Rodrigo Dantas
Fundador e CEO da Vindi, plataforma líder em recorrência e criador do maior evento de empresas SaaS e Assinaturas do país, o “Assinaturas Day”.