19O modelo SaaS (Software as a Service) dá a oportunidade de empresas de todos os tipos e tamanhos a terem sucesso de uma forma escalável e com investimento gradativo, oferecendo menor risco financeiro.

Se você fosse desenvolver um software anos atrás, na forma tradicional de embalar seu produto e colocá-lo no mercado peça por peça, precisaria se preocupar em comprar, construir e manter equipamentos e estrutura de T.I. com custos fixos, independentemente de despesas exponenciais.

Os benefícios do SaaS são muitos. Vamos falar aqui de cinco deles:

  • Custo-benefício
  • Agilidade
  • Fácil de atualizar
  • Acesso popularizado
  • Evita pirataria

Bom para empresas e usuários

Através de um SaaS, o usuário acessa dados a partir de qualquer dispositivo com conexão à internet e navegador web. Neste modelo baseado na web, os fornecedores de software hospedam e mantêm os servidores, bancos de dados e códigos que constituem um aplicativo.

As empresas não precisam investir em hardware extensivo para hospedar o software e podem terceirizer a maioria das responsabilidades de TI normalmente necessárias para solucionar problemas e manter o software.

Além de permitir o acesso remoto via web aos aplicativos e dados de software, o SaaS também é diferente no modelo de preços em relação aos softwares tradicionais, que geralmente são comprados através de uma licença eterna para aquela versão adquirida – e ainda pode ser que os usuários tenham que pagar taxas de manutenção e suporte.

O SaaS, por outro lado, permite que os clientes paguem uma taxa única e recorrente de assinatura (anual ou mensal), que tipicamente inclui a licença de software, suporte e a maioria das outras taxas. Um dos principais benefícios do SaaS é poder espalhar os custos ao longo do tempo.

Por que é tão vantajoso?

Ok. Já entendemos quais as as vantagens do SaaS, mas falaremos aqui por que e como elas ajudam as empresas a terem lucros, maiores receitas e alcance de mercado. Vamos ver como essas companhias se valem desses benefícios para chegarem ao sucesso.

1- Custo X Benefício

O SaaS tem um diferencial em relação aos custos, uma vez que geralmente é hospedado em um ambiente compartilhado no qual os preços da licença de hardware e software são baixos em comparação com o modelo tradicional.

Outra vantagem é que a base de clientes pode ser aumentada, pois permite que pequenas e médias empresas  usem um software que, de outra forma, não iriam usar devido ao alto custo da licença.

Os custos de manutenção também são reduzidos, uma vez que o provedor SaaS é dividido entre todos os clientes que usam essa solução.

Um exemplo prático: há 10 anos, um usuário teria que desembolsar R$ 2 mil (valores da época) para comprar uma cópia original do Photoshop, que estava em sua versão CS2.

Hoje, a produtora do software de edição de imagens, a Adobe, dá a opção de pagamento recorrente, no qual usuários podem desembolsar a partir de R$ 35 por mês para ter a versão mais nova e original (CC).

2- Agilidade

Diferente do modelo tradicional, geralmente no SaaS o aplicativo já está instalado e configurado. O usuário tem a vantagem de acessar a ferramenta em poucos minutos.

A consequência natural e positiva para as empresas: quando o acesso é facilitado, mais pessoas tendem a usar. Veja como recentemente o Google Docs ganhou espaço em um mercado antes dominado pelo Office. Isso forçou a Microsoft a oferecer esse tipo de modelo no navegador para não perder usuários para o concorrente.

3- Fácil de atualizar

Os custos e os esforços associados às atualizações e aos novos lançamentos são mais baixos do que o modelo tradicional, que geralmente obriga o usuário a comprar um pacote de atualização e instalá-lo, ou pagar por serviços especializados para melhorar o ambiente.

E essa questão impacta não só o mercado de softwares propriamente ditos, mas todos eles. Recentemente a EA Sports anunciou que tem a intenção de trocar o lançamento anual de seus jogos, como o FIFA, por um modelo de assinatura recorrente, no qual os jogadores receberão atualizações constantes online.

Isso retém os clientes. No caso do game, quem comprou a versão 2017 pode não estar disposto a comprar a versão 2018, mas, pagando uma taxa mensal para seu uso e atualização, o cliente tende a se manter em relação com a empresa.

4- Acesso popularizado

Já falamos no item 1 como o Photoshop baixou seus custos; no 2, como o número de usuários pode crescer; e, no 3, como o SaaS retém um cliente. O resultado é a popularização dos serviços.

Quem hoje não pode pagar pela qualidade de Netflix e Spotify em seus serviços de filmes e músicas por streaming? Eles são baratos, fáceis de usar e conseguem um longo relacionamento com seus clientes.

5- SaaS evita pirataria

Por fim, diante desses benefícios, qual o incentivo que um usuário mal intencionado tem de piratear um SaaS? Mais do que ficar de olho em concorrentes leais – que são importantes para evoluções das plataformas – uma empresa tem que minar o mercado negro.

Tendo um software hospedado na web, em constante atualização e que exija uma conta para usá-lo, fica difícil de que hajam cópias piratas de qualidade. Sobretudo, a empresa SaaS pode conhecer cada usuário.