O Brasil possui hoje mais de 13.000 startups, sendo que 41% estão encaixadas no segmento de software as a service. Diante desse cenário, quais as características de Saas que mais precisam de atenção no mercado?

Além disso, com tantas empresas competindo entre si e ofertando inúmeros serviços, quais pontos em comum devem ser analisados?

Por enquanto, o que sabemos é que essas empresas, que nasceram digitais, vieram para ficar. Dessa forma, falaremos sobre suas principais características e recursos de uma empresa SaaS, com cases que mostrarão bem o mercado brasileiro.

Como funciona o modelo de negócio SaaS

O segmento SaaS é um dos mais resilientes e que mais crescem no mundo. São negócios que possuem um fit natural com a Economia da Recorrência, entregam serviços através de softwares e, na maioria das vezes, se baseiam em uma experiência de uso prática e ágil.

Além disso, a jornada do cliente que assina um SaaS é muito mais empírica e acessível. Ele vê o valor naquele software, consegue comprar o acesso com poucos cliques e renova a assinatura de acordo com a sua necessidade.

Um grande exemplo de um SaaS de sucesso é a Adobe, a gigante que ficou famosa com suas licenças e seus pacotes de software para instalação. Hoje, a marca oferece um catálogo em seu site, com planos acessíveis e renovações periódicas.

Sem a necessidade de hardware e nem gastos contínuos com TI. Foi assim que a Adobe se reinventou e mostrou características de SaaS que continuam até hoje no mercado.

Hoje, mais de 50% das empresas SaaS do Brasil estão localizadas em São Paulo e, assim como sua polarização geográfica, também vemos uma adequação no conceito entre o que é e o que não é um SaaS.

Dessa forma, antes de falarmos sobre as maiores características das empresas que oferecem software as a service, vamos entender o que não é um SaaS?

O que não faz parte do modelo de negócio SaaS?

Também conhecidos como softwares baseados na web, softwares sob demanda ou softwares hospedados, uma empresa SaaS geralmente não possui as seguintes características:

É apenas sobre tecnologia

Esse é um dos maiores mitos de um SaaS, apesar de ter a tecnologia como base da entrega e disponibilidade do serviço.

Reduzir um SaaS a apenas uma solução de tecnologia é subestimar como uma solução pode simplificar a vida de que assinará o serviço.

Não se trata apenas de tecnologia. Estamos falando de uma mudança de mercado por completo, com soluções inovadoras e que facilitam processos usando também a tecnologia.

Cobranças de taxas de manutenção

Um SaaS precisa ser ágil, demanda praticidade e soluções acessíveis ao bolso do cliente também.

Dessa forma, cobrar taxas de manutenção é coisa dos softwares do passado, e o segmento SaaS é exemplo de que existem modelos de negócio mais rentáveis. Falaremos sobre isso nos tópicos abaixo!

Apenas para empresas B2B

O mercado B2B é realmente muito beneficiado por soluções SaaS, mas definitivamente não é o único público-alvo.

Um software as a service também pode ser oferecido para o B2C, e também trabalhar com modelos para empresas e diretamente com consumidores finais, dando soluções híbridas.

Demanda do usuário extrema competência técnica

Como já dissemos aqui, SaaS não precisa ser sinônimo de solução difícil e que só quem conhece de computação consegue acessar.

Portanto, se o seu SaaS é realmente difícil de entender e tem um funcionamento trabalhoso para o seu cliente, provavelmente será mais difícil de escalar esse negócio.

Quais são as características das empresas SaaS?

Agora que já falamos sobre o que não é um SaaS, vamos falar sobre as principais características deste modelo de negócio:

Precificação acessível

Um dos pilares de uma negócio SaaS é sempre ter uma precificação acessível ao seu público.

Não é à toa que os modelos mais utilizados são as assinaturas, que começam com planos mais básicos (que muitas vezes até são gratuitos) e vão avançando até as carteiras Enterprise.

Além disso, também é importante que esse valor esteja balizado com a concorrência, principalmente se seu negócio ainda está começando a escalar. Preços razoáveis e que façam sentido para seu público são essenciais.

Aqui no blog da Vindi, nós já falamos sobre esses modelos de precificação para SaaS, e você pode ler o artigo completo do nosso CEO Rodrigo Dantas clicando aqui.

Modelos de venda com pouca fricção

Entre os mais usados, podemos destacar o modelo de vendas Freemium, self service e inside sales low touch.

No entanto, existem outros modelos usados por empresas desse segmento, apesar de termos em maioria os que demandam menos fricção.

A ideia é que as soluções sejam facilitadas com onboardings ágeis e facilitados. Além disso, predomina aqui a ideia da praticidade da solução, onde é necessário pouco esforço para começar a usar o serviço assinado.

A solução é criada para um público específico

Mesmo que um SaaS possa ser oferecido para empresas e consumidores finais, não significa que a solução em si é totalmente abrangente.

Fazer o recorte de público-alvo e ter o entendimento das personas que fazem sentido para o negócio é outra das grandes características de SaaS.

O consumo é de natureza digital

Como dissemos no começo do texto, uma grande premissa para empresas SaaS é realmente ter nascido digitalmente.

No entanto, também é possível que um software tradicional se torne um SaaS, como aconteceu como a Adobe.

Esse cenário é realmente um desafio, e demanda uma verdadeira mudança de posicionamento e de estratégia. Mas, com o crescimento do segmento no mundo, fica claro que estamos em um caminho sem volta.

Hospedagem de base de dados na nuvem

Assim como a solução é digital, e pode ser encontrada em sites, plataformas e aplicativos, a base de dados também fica hospedada digitalmente, com Cloud Computing.

Dessa forma, é essencial que essa empresa seja estabelecida como um negócio na nuvem, pensando sempre em como deixar o fluxo do software mais rápido, intuitivo e com usabilidade excelente.

Se baseia na Economia da Recorrência

Por último, temos o segredo de sucesso que SaaS entendeu com maestria: basear sua economia em assinaturas, planos e mensalidades.

Hoje, 95% das empresas SaaS trabalham com a recorrência, e é cada vez mais difícil vermos negócios nascendo como SaaS e que só fazem vendas avulsas.

Dessa forma, com cobranças automáticas, renovações periódicas e modelos que se ajustam de acordo com as necessidades do cliente, vemos que esse segmento é um dos mais resilientes do mercado.

Essas informações e um panorama completo do mercado podem ser encontradas no nosso e-book SaaS, o estudo mais completo do Brasil sobre o segmento.

Nele, você encontrará dados, insights, previsões para os próximos anos, métricas importantes para ajudar seu SaaS a crescer e como a Economia da Recorrência pode te ajudar a crescer.

Se você gostou desse conteúdo sobre características de SaaS e quer baixar nosso e-book gratuitamente, clique agora no banner abaixo e faça o download agora mesmo!