Entender quais são as principais métricas para marketplace e como elas podem ajudar seu negócio a crescer é fundamental para quem está pensando em retenção e escalabilidade.

Além disso, é necessário ter mais visibilidade de como está sua saúde financeira e decifrar os números mais importantes no seu site e nas vendas que estão sendo realizadas.

Portanto, neste post, você verá os 12 maiores índices que precisam ser constantemente analisados na sua empresa!

Leia também: Qual a diferença entre marketplace e e-commerce?

1. Bounce rate

O Bounce Rate representa o número de visitantes que entraram na sua página e que saíram logo em seguida, sem nenhuma interação com ela.

Dessa forma, o ideal é que essa porcentagem seja a menor possível, mas os maiores marketplaces, como a Amazon e o Ebay, possuem um Bounce Rate entre 20% e 25%.

2. Tempo gasto no site

O Google Analytics também fornece a informação de quanto tempo um visitante ficou na sua página. E, esse, é o “tempo gasto”.

Isso pode ser positivo ou negativo: seu cliente pode ficar muito tempo porque não consegue encontrar o produto desejado. Entretanto, ele também pode ter achado muitas opções que são do interesse dele e comprar mais.

Portanto, é necessário que você analise esse número de tempo gasto no site juntamente com o próximo indicador que falaremos: o ticket médio.

3. Ticket médio

O ticket médio é obtido pelo valor total das vendas dividido pelo número de vendas feito naquele período analisado. Esse é um dos indicadores para e-commerce mais importantes, que também serve para marketplaces e modelos de venda recorrentes.

Se você tem uma boa taxa de tempo gasto no site seguido do aumento progressivo do ticket médio, é um sinal positivo. Por isso, tenha sempre em mente que as métricas para marketplace precisam ser analisadas em conjunto, como é o caso desses dois que estamos usando de exemplo.

4. Desempenho por categoria

Provavelmente, existem categorias dentro de um marketplace que geram mais faturamento e mais vendas do que outros.

Por isso, saber o desempenho em cada canal de venda é fundamental para que você otimize o portfólio de produtos, oferecendo itens alinhados ao perfil de consumidor que acessa o seu site.

Além disso, é com essa taxa de desempenho que você pode pensar em mudanças estruturais no desenvolvimento e distribuição dos produtos, pensando sempre na experiência do cliente.

5. Itens mais vendidos

Saber quais são os produtos mais vendidos no seu site não é importante só para que você saiba quando precisa repor seu estoque.

Essa informação também é muito valiosa para traçar estratégias, atrelar esse produto a outros que você quer que vendam mais e, até mesmo, conhecer as personas que consomem seus produtos.

Portanto, preste atenção nas categorias mais vendidas, nos produtos e nas opções que são favoritadas com frequência para ter mais insights das decisões a serem tomadas.

6. GMV

O GMV é o valor bruto da mercadoria, e representa o valor total de venda de produtos/serviços no seu e-commerce no período analisado.

Contudo, o GMV é uma boa métrica para que você entenda qual o tamanho da sua plataforma, mas não a saúde dela.

Por isso, para chegar ao seu lucro total, você multiplica seu GMV pelo seu take rate, que é a porcentagem do quanto você ganha em cada transação.

7. CLV

O Ciclo de Vida do Cliente é a receita que você espera ganhar com aquele cliente, e é fundamental que esse número seja atrelado ao CAC. O CAC é uma métrica que te mostra quanto você precisou desembolsar para conseguir aquele cliente, e nós falamos mais sobre o assunto aqui.

Se o seu CAC estiver maior que o  CLV, significa que você gastou mais para trazer esse cliente do que o valor que ele vai te dar de receita. Sendo assim, você aumentou o número de clientes, mas perdeu dinheiro.

8. Desempenho por região

Essa é uma das métricas para marketplace mais importantes quando o assunto é expansão dos negócios. Portanto, se você utiliza o serviço dos Correios e faz entregas por todo o Brasil, é fundamental que analise com frequência quais as regiões em que os clientes são mais ativos.

Além disso, a performance por região também pode te ajudar a traçar estratégias para alcançar outras cidades e estados, e entender as diferenças de perfil de consumo entre eles.

9. Tempo médio de envio de pedidos

Ao abrir um e-commerce ou um marketplace, é necessário pensar em todo o trabalho de logística para entregar os produtos que foram comprados.

Dessa forma, o tempo médio de envio de pedidos é fundamental para entender como está a eficiência dessa fase final da venda online.

Para calcular a performance da logística, basta calcular quanto tempo leva entre o recebimento do pedido e a postagem nos Correios ou a entrega via transportadora. Assim, você poderá identificar possíveis pontos de melhoria na operação da loja.

10. Reclamações no SAC

O pós-venda e atendimento ao consumidor são tão importantes quanto a venda propriamente dita. E o SAC diz muito sobre isso.

Dessa forma, se você tem um número alto de reclamações depois que um venda é concluída, é necessário entender quais as maiores dores do cliente. É o tempo de entrega? A qualidade dos produtos oferecidos pelos fornecedores? A falta de alguém para tirar dúvidas online?

11. NPS

Além das reclamações no SAC, a satisfação do cliente também pode ser medida através do NPS (Net Promoter Score), que é uma das metodologias mais populares para te ajudar a decifrar seu consumidor.

Dessa forma, o NPS te dá uma probabilidade de quanto seu cliente está satisfeito e recomendaria seu site para um amigo ou familiar. Em uma escala de 0 a 10, você consegue saber se está indo para o caminho certo através da identificação dos promotores, neutros e detratores.

12. Proporção de compras recorrentes

A última das nossas métricas para marketplace tem ligação com a Economia da Recorrência, e diz respeito a quantas vezes aquele produto é comprado em um período de tempo.

Essa informação é fundamental para que você tenha insights sobre a possibilidade da criação clube de assinaturas que possa surgir, de uma mudança e posicionamento da sua marca. Além disso, você também pode pensar em um braço criado dentro do próprio marketplace, mas com vendas recorrentes.

Portanto, se você tem um produto que é vendido com frequência, periodicidade e pelos mesmos clientes, é hora de prestar atenção e voltar sua estratégia para fidelizar as vendas de uma vez por todas!

Se você gostou desse conteúdo sobre métricas para marketplace, clique no banner abaixo e se inscreva na nossa newsletter do Blog da Vindi. Todos os dias, nós temos conteúdos incríveis sendo publicados para te ajudar a vender mais e sempre!banner newsletter blog