Assim como para qualquer outro negócio, as métricas para escolas são importantes indicadores que permitem aprimorar sua gestão financeira e criar estratégias para melhorar o desempenho. Para isso,  é importante defini-las e acompanhá-las regularmente. 

O segmento da educação tem passado por grande transformação no Brasil e no mundo. Com isso, o número de escolas, cursos profissionalizantes, de idiomas e mesmo universidades aumentou. E a concorrência ficou mais acirrada.

Quando se acompanha as métricas para escolas que sugerimos abaixo, é possível conseguir melhores resultados e investir nas ferramentas certas.  

Principais métricas para escolas

Abaixo, separamos métricas muito utilizadas em empresas e que funcionam perfeitamente para o negócio de escolas e instituições de ensino em geral. Confira!

1 – Custo de aquisição por cliente

O custo de aquisição por cliente (CAC), é uma métrica que permite saber quanto sua escola tem gastado para trazer novos alunos. Esses investimentos podem ser em marketing ou, também, na área de vendas.

Quanto maior for o seu CAC, menor deve ser sua lucratividade. Por isso, é preciso ficar de olho nessas métricas para escolas. Com os números em mãos, é possível ajustar gastos, definir promoções para incentivar rematrículas, entre outras estratégias.  

Para o cálculo do CAC, deve-se considerar todos os gastos com as áreas envolvidas para trazer novos clientes; como marketing e vendas. Incluindo despesas com salários, softwares pagos, taxa de telefone, comissões etc.

CAC = custos da área de vendas + custos da área de marketing dividido pelo número de clientes conquistados.

2 – Lifetime Value

Também conhecida pela sigla LTV, o lifetime value é uma das métricas para escolas que permite ao gestor saber quanto a escola fatura com um aluno durante seu tempo de contrato.

Com essa informação em mãos, se torna possível pensar em estratégias para aumentar o LTV. Mas, também para criar programas de retenção, investindo em relacionamento e benefícios.

O cálculo do LTV é feito multiplicando o valor da mensalidade pelo tempo de permanência do aluno.

3 – Retorno sobre Investimento

O ROI é um dos indicadores mais populares no mundo dos negócios. Por isso, também deve ser uma das métricas para escolas mais importante. Pois ele oferece ao gestor a possibilidade de conhecer, em detalhe, qual tem sido o lucro sobre cada investimento.

Alguns exemplos em que o ROI pode ser aplicado são sobre uma campanha de marketing para atrair novos alunos ou mesmo para conhecer o retorno investido em um software.

Para encontrar o ROI, deve-se fazer o seguinte cálculo: subtrair o ganho obtido pelo valor do investimento inicial, depois divida o resultado novamente pelo valor do investimento inicial.  

4 – Churn

Mais uma das métricas para escolas importante é o churn rate ou taxa de cancelamentos. Já que é preciso saber quantas pessoas deixaram de fazer parte do seu quadro de alunos.

Mas, além disso, é importante usar esse indicador para saber se seus esforços de retenção estão trazendo bons resultados.

Na hora do cancelamento, procure entender quais os motivos levaram o aluno a desistir de sua instituição. Depois, com as informações em mãos, destaque as queixas recorrentes e crie ações para melhorar a satisfação dos estudantes antes que eles resolvam deixar sua escola.

Para calcular sua taxa de churn, divida o número de cancelamentos pelo número de alunos ativos.

5 – Monthly Recurring Revenue

Em português chamada de Receita Recorrente Mensal, essa métrica é muito usada por negócios que trabalham com mensalidades, assinaturas e planos. Sendo que sua principal função é oferecer uma previsão mensal da receita da escola.

Se bem aplicada, o MRR permite o controle de entradas, renovações e cancelamentos em sua escola.

Para encontrar o MRR da sua escola você pode: somar todas as mensalidades recebidas ou multiplicar o número total de alunos ativos pelo valor mensal pago por eles.


Inadimplência escolar

Todo gestor sabe que a inadimplência é um dos piores problemas para uma escola. Por isso, acompanhe as taxas mensalmente e procure criar ações que ajudem na redução desses números.

Uma boa estratégia é ampliar os meios de pagamento, passando a aceitar cartão de crédito além do tradicional boleto bancário. Assim, o aluno ou responsável não corre o risco de esquecer de fazer o pagamento ou mesmo não quitar o valor porque não recebeu o documento a tempo.

Além disso, contar com uma plataforma de pagamento permitirá que você tenha acesso rápido ao número de inadimplentes. E, assim, enviar comunicações por SMS e e-mail que podem reverter a taxa de inadimplência.

Nesse texto, separamos as principais métricas para escolas que você deve acompanhar para aumentar seu faturamento, manter taxas de cancelamentos sob controle e sempre criar estratégias para encantar seus alunos.