Independentemente dos cursos oferecidos, do tamanho e da quantidade de alunos, podemos dizer que, sem uma boa gestão escolar, nenhuma instituição de ensino pode ser bem-sucedida.

Por meio de um conjunto de práticas que envolvem o controle dos recursos e estratégias de mercado, qualquer escola, faculdade ou universidade pode alcançar seus objetivos.

Para ter sucesso ao gerir uma empresa no ramo da educação, reduzindo a inadimplência e a evasão, é fundamental que a gestão escolar seja conduzida com base nestes princípios.

Neste artigo, vamos abordar diversas questões referentes a esse assunto.

Acompanhe!

O que é gestão escolar?

Gestão escolar são as práticas, métodos, estratégias e protocolos pelos quais uma organização voltada ao ensino controla suas atividades.

Ela tem origem na Administração de Empresas, sendo uma das ramificações dessa ciência e contemplando algumas peculiaridades do segmento.

É um método administrativo voltado a otimizar todos os processos dentro de uma instituição.

Qual o objetivo da gestão escolar?

Só uma gestão escolar comprometida com o sucesso é capaz de dar conta dos diversos objetivos em jogo quando se trata de gerir uma instituição de ensino.

Nesse caso, podemos destacar três metas principais, comuns a toda e qualquer escola:

  • Redução da inadimplência: afinal, escolas e cursos trabalham com receitas recorrentes
  • Controle da evasão: porque sem alunos, não existe escola
  • Aumento da produtividade: cuidar para que professores e alunos rendam o máximo que se espera também é um objetivo fundamental.

3 tipos de gestão escolar

Por outro lado, a gestão de uma escola precisa ser pautada em certos pilares básicos.

Dessa forma, ela pode ser subdividida em três tipos, cada qual dedicado a uma parte estratégica para a empresa.

Confira na sequência quais são e de que maneira eles contribuem para a melhora na performance da instituição como um todo.

1. Gestão Pedagógica

Responsável por estabelecer diretrizes de ensino, metas e conteúdos das grades curriculares, a gestão pedagógica é um dos aspectos mais importantes.

Para isso, é preciso organização e planejamento de todo o sistema educacional, além de contar com o gerenciamento de recursos humanos e a elaboração e execução de projetos pedagógicos.

É importante que todo planejamento pedagógico seja revisado anualmente e, se possível, reformulado de acordo com os resultados alcançados previamente.

Além disso, para criar um ambiente estimulante e aumentar o engajamento dos colaboradores, a gestão escolar pode se valer de iniciativas como:

  • Desenvolvimento de novas estratégias, agregando métodos e conteúdos de qualidade
  • Definir metas para otimização das atividades
  • Contar com professores qualificados 
  • Avaliar o desempenho do corpo docente 
  • Apoiar os alunos na parte pedagógica e psicossocial.

É fundamental promover atividades de forma integrada para respaldar a avaliação do currículo escolar e a metodologia de ensino.

Vale ainda seguir as últimas tendências na educação que possam se somar àquelas que a escola já esteja praticando em suas rotinas.

2. Gestão Administrativa

Para que o plano pedagógico funcione plenamente, uma boa gestão administrativa é essencial.

Afinal, é preciso o maior aproveitamento possível dos recursos materiais e financeiros da instituição de ensino.

Entre as principais atribuições da gestão administrativa estão administrar recursos físicos, além dos próprios recursos humanos.

Além de gerir a demanda por compras e a manutenção dos bens patrimoniais, ela deve cuidar das instalações e garantir a correta utilização dos recursos da instituição.

Isso sem contar o cumprimento das leis, diretrizes e estatuto, utilizando para isso tecnologias no sentido de melhorar os processos de gestão nas demais áreas.

Para isso, é necessário o aperfeiçoamento dos serviços da secretaria escolar, manutenção do patrimônio e controle das finanças.

Também é fundamental contar com relatórios de adimplência e inadimplência dos alunos para ter previsões financeiras que ajudem a manter esses indicadores sob controle.

3. Gestão Financeira

A gestão financeira é responsável pela distribuição do orçamento da instituição para que todas as áreas tenham suas necessidades supridas. 

Sendo assim, um setor financeiro capaz de tomar decisões com base em dados é indispensável para garantir uma boa gestão escolar.

Cabe à gestão financeira cuidar de aspectos como cálculo de gastos, entradas e saídas financeiras, controle sobre fluxo de caixa, evitar a inadimplência e definir orçamentos por centros de custo.

Dessa forma, é possível administrar os custos fixos e controlar o número de alunos inadimplentes, ainda que de forma indireta.

Dica extra: aposte em soluções inovadoras e práticas, como o débito recorrente e um sistema de cobrança automatizado via cartão de crédito, cuja vantagem é não tomar o limite do cartão do aluno.

Com isso, você terá uma previsão de faturamento mais clara e terá mais tempo para investir na elaboração de estratégias para sua escola captar mais alunos.

Desafios da gestão escolar

Considerando que o mundo hoje é “VICA”, ou seja, volátil, incerto, complexo e ambíguo, é papel da escola preparar os alunos para interagir com desenvoltura nessa nova realidade.

Escolas são organismos vivos e, como tais, também sentem os impactos gerados pela incorporação de tecnologias, novos hábitos, usos e costumes pela sociedade em que está inserida.

Dito isso, confira a seguir quais desafios elas precisam enfrentar para se destacar entre as concorrentes.

Preparar para as novas profissões

Há poucos anos, ninguém conhecia profissões como Especialista em Sucesso do Cliente ou Coach de Metodologia Agile.

Essas são apenas algumas das novas especialidades que deverão estar em alta nos próximos anos, segundo o estudo “Profissões Emergentes”, do Linkedin.

Neste cenário em que as profissões nascem e morrem com muito mais rapidez, a escola tem a importante função de antecipar tendências e preparar os alunos para serem ágeis e flexíveis em suas escolhas de carreira.

Manter professores motivados

O bom rendimento escolar no geral é o que define se uma escola é de qualidade ou não.

Para isso, os alunos precisam estar permanentemente engajados em aprender e, nesse aspecto, a atuação dos professores é decisiva.

Assim sendo, é preciso manter o corpo docente não apenas atualizado em relação aos conteúdos e ao mercado, mas motivado para entrar em sala e dar o seu melhor.

A escola pode, nesse aspecto, criar um plano de carreira, com cargos e salários previstos conforme o tempo de casa e outros critérios de promoção.

Inserir a tecnologia nas aulas e rotinas 

O mundo está em plena transformação digital, e a escola não deve ser alheia a esse movimento.

Os dispositivos eletrônicos já deixaram de ser apenas ferramentas de comunicação e entretenimento.

Hoje, celulares, notebooks e tablets são verdadeiras centrais de conhecimento.

Logo, a escola precisa estar pronta para inserir a tecnologia em suas rotinas administrativas, além, é claro, de utilizá-la em seus processos pedagógicos.

Controlar a evasão de alunos

Nada pior para uma escola do que a falta de controle sobre suas taxas de evasão escolar.

É preciso saber os motivos pelos quais os alunos estão saindo.

Sempre há uma porcentagem de famílias que trocam de escola por questões pessoais, como mudança de cidade ou bairro, mas e os demais?

Com uma boa gestão escolar, é possível mapear estas razões e evitar que se tornem uma tendência.

Elevar o rendimento escolar 

Além de não deixarem a escola, é fundamental que os alunos tenham um rendimento que reflita a qualidade e eficiência dos métodos de ensino.

Para tanto, a escola pode manter turmas especiais ou programas específicos voltados a obter melhor performance em exames de alcance nacional como o Enem e o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

Dicas para uma boa gestão escolar

A gestão escolar vai além do que acontece dentro das secretarias e salas de aula.

Para que uma instituição de ensino apresente bons índices e mantenha sob controle a inadimplência e a evasão, uma série de medidas precisam ser tomadas.

Conheça algumas delas na sequência e entenda como podem levar uma escola a patamares mais altos de performance em todos os sentidos.

Atualize o projeto pedagógico

O PPP, ou Projeto Político-Pedagógico, é um documento pelo qual a escola expressa sua proposta no campo educacional.

Serve como uma diretriz para pautar estratégias, métodos de ensino e práticas que devem ser seguidas em todas as suas atividades.

Manter o PPP atualizado, portanto, é essencial para que a escola dialogue com o seu tempo, habilitando-se assim a atrair e reter mais alunos, bem como os melhores profissionais.

Tenha um software ou sistema de gestão

Escolas trabalham com pagamentos recorrentes e, por isso, têm uma demanda maior por controle, especialmente em relação à inadimplência.

Por sua vez, esse controle só pode ser bem planejado e executado quando a instituição conta com sistemas capazes de automatizar rotinas e cálculos.

Mantenha os canais de comunicação abertos

Enquanto consumidor, alunos (e seus pais) são exigentes e buscam por uma escola que os ampare e corresponda às expectativas.

Sendo assim, é imprescindível que a escola mantenha seus canais de comunicação sempre disponíveis para receber críticas, elogios e eventuais sugestões.

Crie um plano de carreira para docentes e funcionários

Muito da motivação do corpo docente, bem como a dos colaboradores de apoio e administrativos, tem a ver com suas aspirações profissionais.

Cabe à escola criar condições para que seus professores e funcionários possam ter as melhores condições de trabalho possíveis e também maneiras claras para progredir na carreira.

Esteja atento às inovações

Como vimos, o mundo está cada vez mais sujeito a mudanças, principalmente aquelas relacionadas à tecnologia.

Dessa forma, é preciso que a gestão escolar se mantenha a par das últimas novidades, seja incorporando novas ferramentas, seja adotando novas posturas e normas de conduta.

O papel de um bom gestor escolar

Em um contexto de inovação, no qual mudam também o comportamento e as visões de mundo, o gestor escolar precisa ser ágil e aprender a decidir de forma criteriosa.

Nesse aspecto, as novas lideranças se caracterizam por serem:

  • Data-driven, isto é, orientadas por dados em seus processos decisórios
  • Atentas a questões como diversidade e pluralidade, além do combate ao bullying
  • Rápidas em adotar práticas e iniciativas que contribuam para melhorar o rendimento escolar
  • Capazes de prover soluções administrativas e de evitar a inadimplência e a evasão.

Vantagens da tecnologia na gestão escolar

A tecnologia representa não só mais agilidade e precisão ao lidar com as rotinas administrativas escolares.

Quando bem implementadas, as soluções digitais ou na nuvem podem promover avanços incríveis.

Então, se sua escola ainda não utiliza os últimos recursos em automação, avaliação de desempenho e de performance, considere desde já adotá-los.

Veja na sequência que vantagens sua escola agrega.

Sistema de gestão escolar

Um sistema de gestão escolar é fundamental, pois é por meio dele que a escola é capaz de controlar a emissão de guias e boletos de pagamento.

Assim, ela também se habilita a saber, em tempo real, quais foram liquidados e quais estão em aberto.

Pode, ainda, criar dashboards para avaliar a performance de professores, alunos e turmas, podendo assim detectar eventuais deficiências e medidas para mitigá-las.

Portanto, se a sua instituição não conta com um sistema, não deixe de avaliar as possibilidades e implementar essa solução o quanto antes.

Agilidade nas rotinas administrativas

Controle de notas, boletins, folha de pagamento e fluxo de materiais são alguns dos processos comuns às empresas dedicadas ao segmento escolar.

Com a tecnologia, o controle dessas rotinas pode ser otimizado.

Além disso, as tecnologias ajudam a antecipar falhas e corrigir problemas antes que eles venham a se agravar.

Recorrência nos pagamentos

Automatizar a cobrança ajuda muito a atingir os objetivos, sejam de caráter pedagógico, institucional ou estratégico.

Para isso, vale apostar em sistemas projetados exclusivamente para empresas que lidam com pagamentos na forma de mensalidades.

O débito recorrente é a forma de cobrança utilizada por todas as instituições de ensino e, como tal, demanda mecanismos de controle especiais.

Como veremos a seguir, a Vindi é a melhor parceira que sua escola pode ter para gerir suas rotinas de pagamentos e controlar seu fluxo de caixa.

Como melhorar a gestão escolar com a Vindi

O termo “pagamento recorrente” foi popularizado pela Vindi no país.

Como referência no assunto, criamos um canal exclusivo para quem quer entender mais sobre esse método de cobrança que permite automatizar pagamentos online e offline.

Nossa plataforma permite que sua escola gerencie rotinas automatizadas de pagamentos que se repetem, deixando para o gestor apenas a tarefa de decidir sobre as melhores estratégias.

Com a Vindi, a gestão financeira em sua escola avança, enquanto você se dedica a atividades mais nobres.

Aproveite e baixe um kit completo para evitar a inadimplência escolar.

Mantenha seus pagamentos recorrentes em dia e, de quebra, diminua a evasão enquanto melhora sua performance!