Você sabe o que é uma subadquirente? Consegue identificar se essa é a melhor opção para o seu negócio agora?

No comércio eletrônico, existe uma série de termos e conceitos importantes relativos às formas de pagamento e cobrança.

Um destes termos é “subadquirente”, ou intermediador de pagamentos. Portanto, se você pensa em montar uma loja virtual ou trabalhar com o segmento e-commerce vendendo produtos ou serviços, precisa saber o que é uma subadquirente e quando usá-la.

É esse assunto que vamos abordar agora!

O que é uma subadquirente?

Como acabamos de comentar na introdução, uma subadquirente é conhecida como intermediadora de pagamentos, e está no meio da relação entre uma adquirente (as operadoras que ofertam máquinas de cartão) e os lojistas.

Dessa forma, a subadquirente coleta os dados do cliente, cuida de toda a parte de segurança e antifraude e envia os dados de processamento para efetuar aquela transação.

Para que você entenda melhor as diferenças entre os serviços das adquirentes e subadquirentes, fizemos esse gráfico comparativo:

Imagine uma transação em que seu cliente realiza o pagamento através de cartão de crédito.

Nesta situação, o subadquirente é uma empresa responsável por realizar a intermediação entre você e a operadora de cartões de crédito.

Para prestar este serviço, o subadquirente cobra uma taxa por transação, que pode variar entre 5% e 7%.

Quando usar uma subadquirente?

A subadquirente é uma opção comum e ideal para pequenos e médios negócios, em oposição ao gateway de pagamento, pois sua implementação é mais simples e de menor custo.

Entretanto, ele não é tão desejável no caso dos negócios de médio a grande porte, pois a escalabilidade desta solução (ou seja, sua capacidade de acompanhar o ritmo de crescimento da sua empresa) é limitada.

Isso acontece porque, a partir de um certo volume de vendas, as taxas pagas ao subadquirente deixam de ser atrativas.

Quando você começa a fazer muitas transações por dia, essas taxas podem representar uma fatia considerável do seu faturamento, e é aí que você precisa começar a pensar em um gateway de pagamento, por exemplo.

Neste post, explicamos tudo sobre o Gateway de Pagamento, caso o seu negócio tenha muitas transações por dia, vale a pena entender como esse recurso pode contribuir para o seu faturamento. Clique aqui!

Se você está começando um negócio ou está crescendo aos poucos, algumas vantagens em usar uma subadquirente podem fazer muito sentido para você:

Quais as vantagens de uma subadquirente?

Entre os maiores benefícios de uma intermediadora de pagamentos, podemos destacar:

Segurança

Com uma subadquirente, você não precisa se responsabilizar com a contratação de um antifraude, porque esse serviço já está incluído na maioria das empresas.

Além disso, uma subadquirente possui recursos de segurança, reduzindo a ocorrência de perdas por fraude.

Dessa forma, seu negócio fica mais protegido e você pode efetuar suas vendas online com tranquilidade.

Multiadquirência

Uma subadquirente permite que seu cliente faça pagamentos através de cartões de diferentes bandeiras.

Além disso, você também pode ofertar outros meios de pagamento, como boleto bancário ou transferência eletrônica, tudo a partir de uma mesma plataforma. Com várias opções de pagamento, a probabilidade da compra ser efetivada é maior.

Afinal de contas, seu cliente tem mais poder de compra, e você, mais chances de oferecer o que ele precisa.

Comodidade

O processo utilizado para cadastrar sua empresa junto à subadquirente é bastante simples e ágil. Em alguns casos, no mesmo dia já é possível iniciar as vendas.

Além disso, a integração da subadquirente ao site do seu negócio também é prática, e muitas vezes sem custo.

Possibilidade de pagamento recorrente

Algumas subadquirentes permitem a realização de pagamentos recorrentes. Este é um recurso interessante caso você pense em criar um serviço de assinatura.

Dessa forma, com o pagamento recorrente, seu cliente pode receber o produto ou serviço desejado periodicamente, sem precisar refazer todo o processo de pagamento.

Para completar, algumas empresas também possuem recursos para facilitar o envio de e-mails de cobrança diretamente ao endereço eletrônico cadastrado.

Com isso, é possível reduzir o nível de inadimplência, um dos maiores problemas financeiros enfrentados por qualquer empresa.

Neste post, você entendeu o que é uma subadquirente, quais as diferenças entre adquirente e subadquirente, como funcionam as adquirentes no Brasil e como ela pode ser vantajosa para o seu negócio.

O mais importante é que você procure informar-se sobre as taxas e os recursos de cada uma, antes de optar pela contratação de um serviço.

Se você ainda não conseguiu se decidir e quiser saber mais sobre o assunto, clique aqui e leia este artigo agora mesmo.

Além disso, você também pode se inscrever na newsletter do Blog da Vindi, para ficar por dentro de todas as novidades do mercado financeiro. Aqui no banner abaixo!

banner do texto o que é uma subadquirente