A educação tradicional, com alunos sentados anotando o que o professor diz ou escreve na lousa, está perdendo espaço no Brasil, e as Edtechs sabem muito bem disso.

No seu lugar, surgiram métodos de ensino inovadores e tecnológicos, coerentes com o mundo cada vez mais digital em que vivemos. Estamos vivendo a era da Educação 4.0 !

Não por acaso, essa tendência favoreceu o surgimento das EdTechs, startups que unem tecnologia e educação.

Dessa forma, o objetivo delas é instituir formas de ensino mais atrativas aos estudantes. Com o auxílio de aplicativos, cursos online, realidade virtual, inteligência artificial, gamificação e outras ferramentas, elas auxiliam os alunos a reter mais conteúdo em menos tempo.

No entanto, como as necessidades das pessoas que procuram por uma instituição de ensino mudaram, novas áreas surgiram para preencher esses gaps do mercado. 

Portanto, neste artigo você verá o que são Edtechs, quais são as principais do Brasil e por que este mercado não para de crescer. Continue lendo!

O que são Edtechs?

Basicamente, Edtechs são empresas com foco em educação, propondo soluções que envolvam tecnologia e inovação.

Dessa forma, uma startup na área de educação tem como objetivo digitalizar o aprendizado, reinventar processos e potencializar o acesso a instrumentos educacionais, massificando esse conteúdo.

Além disso, também podemos separar as Edtechs entre organizações sem fins lucrativos e empresas que viram no segmento uma oportunidade de negócio sustentável e escalável.

E elas estavam certas! Agora que você já sabe o que significa Edtech, vamos entender o motivo que fez com que essas soluções ganhassem força rapidamente no mercado.

Por que as Edtechs ganharam força no Brasil?

No Brasil, as Edtechs começaram a ganhar mais força na década de 2010. Quando falamos dos cursos online, principalmente, os avanços foram rápidos e o comportamento de consumo acompanhou o surgimento das Edtechs.

Nós já falamos sobre o tema no Blog da Vindi, e se você quiser ler mais sobre o assunto e ainda aprender como vender cursos online, basta clicar aqui.

Além disso, para estimular essas empresas a se desenvolverem e aprimorarem suas habilidades, o InovAtiva Brasil, maior programa de aceleração de startups da América Latina, entre 2016 e 2018, acelerou 56 startups da área de educação.

Neste mesmo período, quatro EdTechs foram escolhidas como destaques por suas ideias inusitadas:

  • Voopyn.com, ambiente virtual de desenvolvimento e identificação de talentos universitários;
  • Enem Game, jogo multiplayer online de perguntas e respostas;
  • Redação Online, primeira plataforma de correções de redação do Brasil;
  • BRG Educacional, que auxilia instituições de ensino superior na captação de alunos por meio de uma plataforma online de orientação profissional.

Dessa forma, as mudanças de necessidades e requisitos no mercado de trabalho também esbarram na carência do desenvolvimento das soft skills, habilidades que serão diferenciais cada vez mais buscados.

Essas informações foram publicadas dentro do estudo global Digital Transformation 2017, da Capgemini, onde 60% das empresas já sofrem com carência destas habilidades em suas equipes.

Além disso, nos últimos dois anos tivemos um aumento de 23% no número de Edtechs que começaram seus negócios no Brasil.

No levantamento feito pela ABStartups (Associação Brasileira de Startups) e a CIEB (Centro de Inovação para a Educação Brasileira), vemos que 67,04% das Edtechs são classificadas como plataformas, seguidas pelas ferramentas (26,28%) e conteúdos (14,03%),

Qual a relação entre a Educação 4.0 e as Edtechs?

A Educação 4.0 é um dos pilares das Edtechs no Brasil, porque fala da evolução da tecnologia e os impactos desse avanço no dia a dia da sociedade.

Além disso, também podemos colocar nesse pacote os desafios enfrentados para romper as barreiras da Educação tradicional.

Basicamente, a Educação 4.0 está ligada à Quarta Revolução Industrial, onde além de toda a inovação tecnológica, também vemos a necessidade de vermos aprendizado prático, muito além da teoria.

Como está o mercado das Edtechs no Brasil?

Em primeiro lugar, é possível apontar que o ambiente educacional brasileiro também atrai os ventos da inovação.

Um levantamento da Associação Brasileira de Startups, realizado em parceria com o Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB), por exemplo, apontou que o segmento de educação lidera, em quantidade, o número de startups do país: são 748 companhias. 

E elas estão divididas entre os mais variados segmentos, como aponta o Estudo de Mapeamento das EdTechs no Brasil.

Dados do Estudo de Mapeamento das EdTechs no Brasil.

No Mapeamento Edtech 2018, realizado pela Abstartups em parceria com a CIEB, foram mapeadas 364 empresas na categoria Edtech Brasil em todo o país.

Dessas, 61,6% atuam com produção de conteúdo e 18,95% com coleta de dados e processos, enquanto o restante se divide entre gestão de informações, realidade virtual e aumentada, simulados e avaliações, entre outras categorias.

Logo, as soluções das EdTechs vão desde plataformas de aprendizado online até o desenvolvimento de jogos educacionais.

Em nível global, o mercado de EdTechs cresce 17% ao ano e deve alcançar o faturamento de US$ 252 bilhões até 2020, de acordo com o relatório EdTechXGlobal.

Além disso, ele também aponta as principais tecnologias utilizadas por elas:

Dados do Estudo de Mapeamento das EdTechs no Brasil

No entanto, estamos falando de um cenário ainda muito desafiador, onde é necessário considerar que 80% do ensino básico brasileiro está localizado no setor público.

Por isso, a acessibilidade precisa caminhar de mãos dadas com a evolução das empresas com foco em educação, e incentivos públicos são fundamentais que esse mercado promova uma verdadeira mudança de cultura.

Quais são as principais Edtechs do Brasil?

Além das Edtechs que já mencionamos nos tópicos anteriores, algumas empresas estão se destacando nos últimos anos, conforme o crescimento do mercado.

Vamos conhecer quais são essas empresas?

Coursera

No primeiro exemplo da nossa lista, temos uma das maiores plataformas de aprendizado do mundo, indo em níveis globais de acessibilidade.

Dessa forma, a plataforma Coursera realiza parcerias com universidades, professores e produtores de conteúdos para pensar em soluções educacionais para os mais diferentes públicos.

Descomplica

A Descomplica também oferece cursos online, mas o foco é para estudantes do ENEM e vestibulandos.

Além disso, eles também oferecem monitoria online, correção de redações e materiais para quem está estudando para concursos públicos.

Mundo 4D

A missão de levar robótica para crianças é o norteador do Mundo 4D, que propõe inovações tecnológicas para incentivar as profissões do futuro aos pequenos.

Da mesma forma, eles também oferecem materiais complementares e toda a inclusão necessária sobre o tema para que os professores sejam capacitados.

CodeMonkey

A CodeMonkey é outra iniciativa para crianças, mas com foco em programação. Além disso, o principal curso da plataforma é o CodeAdventure, que propõe uma jornada de desenvolvimento das funções cognitivas  para os pequenos, além de desenvolver o pensamento matemático.

ClassApp

A comunicação entre pais, alunos e instituições de ensino também está mais facilitada com a ClassApp.

Dessa forma, o aplicativo tem como principal objetivo acabar com a burocracia e aproximar a escola dos seus clientes.

As EdTechs são o futuro da educação?

Inovar nas metodologias de ensino já é uma realidade que muitas empresas encaram para evoluir. Mas, isso ainda não é tudo. Afinal, do que adianta ter um conteúdo inovador se suas formas de pagamento ainda são arcaicas?

Bem, para isso, também há uma solução. Plataformas de pagamento para gerenciar os recebimentos dos seu clientes/alunos!

Uma plataforma como a Vindi, por exemplo, é ideal para automatizar todo o seu processo de cobrança e tornar mais fácil o pagamento dos seus clientes. Isso porque, com a Vindi, você pode cobrar através da recorrência. 

A recorrência nada mais é do que um modelo de pagamentos baseado em assinaturas, planos ou mensalidades.

Além de não comprometer o limite do cartão de quem está pagando, ela ajuda a empresa a ter uma previsão do faturamento e a controlar a inadimplência – uma vez que você utilize, junto com este modelo, algumas ferramentas para otimizar a régua de cobrança. É simples para você e para os seus clientes! 

Alguns dados do mercado de educação mostram que muitas oportunidades e desafios estão surgidos para as EdTechs!  E, como resultado, elas estão conseguindo inovar, inserindo seus modelos nas instituições de ensino pelas startups que trabalham com tecnologias educacionais.

Este é um segmento que está a todo vapor. Quer saber como a Vindi pode ajudar a sua empresa a ganhar competitividade neste mercado das Edtechs? Então clique na imagem abaixo e fale com um de nossos consultores! Banner que, ao clicar, será direcionado para uma Landing Page sobre EdTech.

 

 

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.