Mais de 200 MIL PESSOAS sabem como vender mais e sempre.

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.

O e-mail é um dos meios de comunicação escrita mais utilizados no mundo das vendas. Mas você sabe como escrever um e-mail irresistível? Vamos ver então alguns pontos que poderão lhe ajudar a alavancar as suas vendas.

1- Tenha uma estratégia

Em primeiro lugar, você precisa pontuar os seus objetivos. O que você deseja conseguir com o seu e-mail? O objetivo pode variar bastante com relação ao perfil da pessoa que você está endereçando e também o estágio do funil de vendas em que ela está.

O e-mail será o primeiro contato ou de acompanhamento? Dependendo do perfil da empresa ou de como o relacionamento com o prospect está, os objetivos vão variar entre conseguir uma indicação de um influenciador, ou já tentar alcançar um decisor.

Por outro lado, se o e-mail for um retorno de contato ou de acompanhamento, o objetivo será de levar ao fechamento. A partir do momento em que você conseguir pensar melhor sobre estas estratégias, você será mais objetivo e entenderá melhor o cenário em que o seu prospect está.

2- Escreva de forma adequada

Nunca escreva errado, nunca mesmo. Obviamente é difícil escrever tudo sempre corretamente sem deixar nada passar despercebido, mas os erros na escrita quando aparecem de forma grosseira e/ou recorrente atrapalham em muito a credibilidade do interlocutor.

Para ajudar a evitar este tipo de erro, vale a pena utilizar corretores que são disponibilizados automaticamente em ferramentas como o Microsoft Word ou no próprio navegador de internet.

Além disso, você pode evitar este tipo de erro praticando no dia-a-dia os pontos em que você tem mais dificuldade.

Outro ponto importante está em utilizar a linguagem mais apropriada para o seu público. É importante entender o perfil das pessoas com quem você vai falar para usar a forma mais adequada. Em muitos casos, ser formal ou descontraído demais pode atrapalhar o seu rapport.

Seja coerente e objetivo, afinal, as pessoas não têm muito tempo para ler e responder e-mails, então se o seu for muito grande e não oferecer valor ao leitor, ele com certeza o deixará de lado.

Se possível, evite perguntas excessivas, se você realmente precisa colher muitas informações, procure ser o mais organizado possível para evitar que o leitor se perca diante de tantas informações. Neste caso a melhor alternativa seria organizar as questões em tópicos, ou então marcar uma ligação para facilitar esse processo.

3- Use as palavras certas

Além de ter o cuidado de como você vai dizer, é necessário ter a preocupação sobre o que você vai falar.

A principal recomendação neste caso é que você nunca deve apelar para o uso de falsas informações. Isso inclui não dizer que foi recomendado por outras pessoas caso isso não tenha acontecido, pois, caso a informação não seja confirmada posteriormente, a sua imagem cairá em descrédito.

Outra recomendação importante é não tentar forjar falsas situações. Uma prática muito comum é enviar os e-mails com o “Re:” no assunto. Por mais que a pessoa receba muitos e-mails por dia, ela sempre sabe quais ela respondeu, portanto essa não é uma boa prática.

Lembre-se que um e-mail pode ser o início do seu relacionamento com o seu possível cliente, você não vai querer começar tudo com uma mentira, não é mesmo?

Por fim, tome também o cuidado para não ser mal interpretado. Muitas pessoas podem interpretar a escrita em CAIXA ALTA, por exemplo, como se a pessoa estivesse gritando ou tentando impor a sua argumentação de forma autoritária. Caso você precise realçar algum ponto importante, procure usar o negrito.

4- Ofereça valor

O seu e-mail precisa passar a impressão de que você escreveu aquela mensagem especialmente para o seu destinatário. Muitas pessoas simplesmente deixam de se inscrever ou de responder positivamente aos e-mail quando as mensagens são generalistas demais.

Por isso, procure escrever e-mails com um bom grau de personalização, usando sempre o nome da pessoa e, se possível, da empresa ou setor de atuação.

Nunca coloque prezado leitor ou caros clientes, é muito mais vantajoso escrever poucos e-mails personalizados do que um grande volume de mensagens pouco atrativas.

Procure sempre oferecer valor ao seu leitor.  Para isso, envie materiais ou links, essa iniciativa ajuda a mostrar que você tem domínio do assunto a ser tratado e também a trazer maior tráfego para o seu site ou blog.

Não há a necessidade de falar da sua empresa excessivamente, se for preciso, procure abordar apenas os pontos que possuem relação direta com as necessidades do seu possível cliente. Seguindo essa mesma linha, procure não fazer elogios que soem como “puxação de saco”.

Apontar pontos positivos no seu leitor é muito importante, mas certifique-se de que a sua abordagem não está soando falsa e que os pontos realmente são relevantes para o assunto.

Ao falar dos benefícios do seu produto ou serviço, nunca use adjetivos exagerados ou vagos como excelente, sensacional, etc. Oferecer valor ao seu leitor significa mostrar exatamente quais serão os benefícios que ele vai colher.

Além disso, procure sempre relacionar os benefícios com as necessidades que ele enfrenta, afinal, o seu cliente não vai comprar o seu produto se não precisar dele. No final do e-mail, faça uma call to action direto ao ponto, diga o que você espera do cliente e quando.

Se a sua intenção é marcar uma ligação ou uma reunião, ofereça uma sugestão de dia e horário, por exemplo. Isso mostra iniciativa e irá ajudar o seu contato a reservar a agenda mais facilmente.

5- Atenção ao formato

Por mais que possa parecer trivial, o padrão do e-mail tem um peso muito grande. Uma pessoa leva segundos para decidir se vai ler um texto e com os e-mails não é diferente.

Em primeiro lugar, o seu e-mail não pode parecer cansativo de ler. Perceba que este texto que você está lendo tem um espaçamento entre os parágrafos que torna a sua leitura mais tranquila.

O mesmo vale para os e-mails, o espaçamento adequado entre as sentenças pode te ajudar a conseguir mais respostas.

Se você precisa enviar materiais, uma alternativa é fazer o upload dos documentos em plataformas online como o Google Drive e enviar apenas o link de acesso, isso irá ajudar a evitar que o seu e-mail seja confundido como spam ou que fique pesado demais para carregar.

É importante você tomar cuidado também com a formatação. Copiar e colar os templates ou as informações manualmente podem deixar o texto com variações de cor e tamanho, por isso, preste atenção para o que o seu texto seja uniforme.

6- Seja criativo

Cada linha que você escreve tem o objetivo de levar o leitor para a próxima, então você precisa criar um texto que não seja monótono para prender a atenção do leitor.

Imagine como deve ser a caixa de entrada do seu contato, o seu assunto de e-mail precisa ser interessante o suficiente para fazer com que ele seja lido. De forma alguma envie um e-mail sem assunto!

O seu texto também vai precisar ser interessante, afinal de contas, de nada vai adiantar o seu e-mail ser aberto e a pessoa não tiver interesse em responder a sua mensagem. Por isso, use todas as ferramentas que estiverem à sua disposição.

Dependendo do perfil do seu prospect, usar ferramentas como emoticons, imagens, gifs ou vídeos podem ser úteis. Você pode também usar alguns assuntos como gancho, por exemplo, alguma postagem que ele tenha feito no Linkedin ou em outras redes sociais em comum.

7- Reveja os materiais

Agora que você já tem alguns templates de e-mail prontos, você acha que o trabalho terminou? Nada disso!

Depois de ter os textos prontos, é interessante que você continue sempre revendo os seus materiais. Neste caso, você pode simplesmente esperar alguns dias antes de reler e também pedir a opinião de amigos.

É preciso também deixar os números falarem, use métricas e testes para medir a efetividade de seus e-mails, é importante que você use dados de abertura e respostas. Há algumas ferramentas que conseguem detectar a abertura dos e-mails automaticamente.

Por outro lado, você pode medir a taxa de respostas manualmente caso não tenha alguma ferramenta automatizada. Com isso, você vai poder fazer testes, tanto no assunto quanto no corpo do texto, que poderão te ajudar a melhorar suas taxas de abertura e respostas.

No final das contas, você deve pensar: “eu responderia este e-mail?” Os e-mails são uma parte importante de fluxo de cadência comercial, por isso, é importante que a atenção seja dedicada a eles tanto quanto em outros processos.

Vemos que as relações entre compradores e vendedores já não são mais como antes, trazendo a necessidade de mudanças não apenas no discurso como também em toda a forma de pensar e se posicionar das empresas.

E você, está preparado para este novo cenário? Agora que você já viu uma ferramenta para melhorar a sua conversão de oportunidades, veja aqui como garantir um maior engajamento deles depois de se tornarem clientes.