Se você tem um site, e-commerce ou SaaS, e se preocupa com o desempenho do sua plataforma, precisa conhecer o conceito e a utilidade de uma CDN. Para quem é da área de TI ou de desenvolvimento, a CDN é algo bem familiar, mas se você não conhece o termo, não se preocupe: vamos explicar detalhadamente!

Vamos pelo começo. Quando um site, de qualquer natureza (aqui incluso o e-commerce e os softwares online), é criado, ele precisa ser hospedado em um servidor, como Locaweb, Hostnet, Hostgator, Amazon ou UOL Host, por exemplo.

Simplificadamente, é esse servidor que vai conter todas as informações, arquivos e códigos do site, para disponibilizar o acesso ao público.

Mas, pense que a internet é global. Seu site, geralmente, poderá ser acessado de qualquer local do Brasil ou do mundo. Então, manter o site em apenas um servidor, sem CDN, pode tornar o carregamento das páginas lento e o site menos seguro.

Sabemos que, na era da mobilidade, velocidade e boa performance de um site são tudo. Esses fatores podem ser decisivos na conversão de vendas, na usabilidade da plataforma e na escalabilidade do site. E você não quer perder nenhuma venda ou acesso, correto?

Como lidar com isso de forma efetiva? É aí que entra a CDN, que significa “Rede de Distribuição de Conteúdo”, que atua diretamente no desempenho de um site.

Então, vamos entender mais a fundo o que é CDN, como ela funciona e as vantagens de usá-la. Boa leitura!

O que é CDN?

A CDN (Content Delivery Network) é uma rede de distribuição de conteúdo. Ela é, basicamente, composta por uma rede de servidores interconectados que espelham o conteúdo de um site em cache, total ou parcialmente. 

Ela viabiliza que os usuários acessem o site pelo servidor do data center mais próximo a eles, geograficamente, o que gera um desempenho muito melhor para o carregamento do conteúdo.

Essa velocidade de carregamento vai depender tanto da localização geográfica do servidor quanto da quantidade de tráfego (acessos). Um site com alto número de acessos, como em uma Black Friday, por exemplo, precisa contar com uma CDN ou servidor dedicado para não sair do ar.

Como o conceito de rede de distribuição de conteúdo envolve alguns termos técnicos, por isso, vamos explicar cada um:

O que é cache

Os caches são cópias das páginas completas ou somente dos conteúdos estáticos. Eles funcionam como mediadores entre o servidor e o usuário.

Carregar uma cópia da webpage no navegador é muito mais rápido do que baixar os dados originais lá do servidor de origem. E esse é exatamente a função do cache: ele garante um carregamento até 1000 vezes mais rápido para as páginas.

Quando o site pode ser inteiramente armazenado em cache, o servidor de origem não sofre nenhuma solicitação, ficando tudo a cargo da CDN. Isso é interessante para não sobrecarregar o processamento e os recursos desse servidor.

O cache parcial, dos conteúdos estáticos, que geralmente são os mais pesados em termo de tamanho, já garante uma redução de cerca de 80% das solicitações ao servidor, o que já melhora muito a velocidade do site.

O conteúdo estático é o que não sofre nenhuma modificação entre seu formato original e o que chega ao usuário da internet. Os dados são iguais a qualquer usuário que entra na página publicada. São, por exemplos, as imagens, vídeos e o script do site.

O conteúdo dinâmico, aquele que sofre personalizações para cada usuário de acordo com critérios pré-estabelecidos, não é armazenado no cache.

O que é Data Center

Data centers são locais físicos ou nuvens (Cloud). São eles que armazenam os servidores onde ficam guardados todos os níveis de informações de um site.

Os servidores nos data centers físicos são grandes equipamentos (hardwares), que exigem alta manutenção. Por isso, muitas empresas têm optado por migrar para os data centers virtuais.

Agora que você já entendeu alguns conceitos-chave desse universo, vamos voltar à CDN. 

Como funciona a CDN?

Resumindo, a CDN funciona como um proxy reverso do site, ou seja, um repassador de tráfego de rede para um conjunto de servidores em data centers ao redor do mundo

Quando o servidor mais próximo do usuário recebe a solicitação, exibe o cache (a cópia) do site, e então o usuário pode navegar normalmente e realizar as ações pretendidas, como ler o conteúdo, assistir um vídeo, realizar uma compra etc.

Isso possibilita, por exemplo, que um site chinês ou de qualquer outro país carregue sem maiores problemas no Brasil.

O servidor de origem do site pode ser estrangeiro, mas a cópia da maior parte dos sites acessados pelos brasileiros estão armazenadas em data centers brasileiros, pela CDN. 

Assim, a informação não precisa trafegar entre os países no momento do acesso, ela já está disponível próxima geograficamente aos usuários. Isso é válido não só entre países, mas entre cidades e estados mais distantes de um mesmo país.

Quando o internauta acessa um site, a CDN busca o servidor mais próximo ao IP do seu computador ou dispositivo móvel e fornece esse conteúdo rapidamente.

Apenas os conteúdos que não estiverem em cache serão solicitados pela CDN ao servidor de origem. Mas como vimos, essa costuma ser a menor parte dos casos.

Além de toda essa questão da velocidade de carregamento, a CDN também oferece importantes recursos de segurança que protegem dados dos usuários, informações de pagamentos e mantêm sempre a integridade do site.

Todo o trânsito de dados na CDN é criptografado (SSL) e a rede possui também web firewalls, que funcionam como defensores do site e bloqueiam ataques de hackers, scripts maliciosos e tráfego suspeito.

Serviços de CDN

A CDN pode ser facilmente atribuída a um website. Veja alguns dos serviços:

  • CloudFlare (possui planos gratuitos);
  • Incapsula (possui planos gratuitos);
  • Akamai (possui planos gratuitos);
  • GoCache;
  • MaxCDN.

Por que utilizar a CDN?

Para entender na prática sobre as vantagens de usar CDN, precisamos ter em mente que o panorama da internet e dados móveis no Brasil é de baixa velocidade de conexão. 

Assim, os sites podem demorar muito para carregar para as pessoas, o que leva à desistências de acesso e de compra. Se ele não contar com uma CDN, ou um servidor próprio, isso pode ser pior.

E não há nada que mais prejudique um negócio online do que um site travando, não é mesmo?

Outro dado é que grande parte dos acessos à internet é feita pelas pessoas em seus smartphones. A CDN contribui para que a responsividade aos dispositivos móveis também seja mais ágil. 

Mas qual é a importância disso? Entenda a seguir. 

Maior conversão de vendas

Até aqui, já vimos que a CDN, em conjunto com outros fatores, viabiliza uma maior velocidade aos sites e plataformas. Isso leva uma melhor experiência aos seus usuários!

O tempo de carregamento é crucial para a retenção no site e conversão de vendas. Estudos da Akamai citados pelo Guia de Investimentos estimam, entre outros dados, que 1 segundo a mais de lentidão no carregamento de uma página representa até 21,8% menos conversões de vendas.

Assim, para diminuir a taxa de abandono de carrinho, além de aumentar as métricas de navegação do site (mais tempo nas páginas, mais páginas acessadas, e outros), é preciso estar atento a essa velocidade. Na prática, ela significa mais conversão de vendas e mais clientes recorrentes.

capa do e-book Kit do Empreendedor

Publicidade

Apresentar uma melhor performance é interessante também para aumentar a receita de publicidade nos sites. Os anunciantes levam em conta o tempo de permanência dos usuários e as visualizações para remunerar os veiculadores do anúncio. 

Quanto mais tempo eles passarem em suas páginas, melhor o retorno de publicidade. E esse tempo é proporcional à boa navegabilidade do site.

Suporte a alto tráfego

A lentidão e a instabilidade podem ser problemas recorrentes no e-commerce. Em momentos de picos, tudo que você não quer é que seu site corra o risco de sair do ar. Afinal, isso significa perda de vendas.

Segundo um estudo da Sofist realizado durante a Black Friday 2018, as lojas virtuais com instabilidades tiveram um prejuízo de pelo menos R$ 3,1 milhões! 

A CDN gera maior suporte ao alto tráfego, sem que o site perca tanto em performance.

Melhoria no SEO

O tempo de carregamento de um site é um dos critérios que o algoritmo do Google considera na hora de exibir seus resultados na SERP (página de resultados de pesquisa). Os especialistas estimam que o tempo ideal de carregamento é entre 2 e 3 segundos.

Assim, se você deseja que seu site fique entre os primeiros resultados de busca, além de otimizar conteúdos, palavras-chave e outros, a velocidade de carregamento é um fator fundamental, melhorado pela CDN.

Outro critério de ranqueamento do Google são os certificados de segurança do site, entre eles o SSL. E-commerces sem esse recurso de proteção são penalizados pelo buscador. Na CDN, esse certificado é obrigatório.

Pagamentos seguros e proteção de dados

Nem precisamos frisar a importância da segurança de um site, não é? Deve haver proteção dos dados do usuário, ainda mais com a LGPD em voga. Além disso, os dados de pagamentos com cartão são dados sensíveis, e devem sempre transitar criptografados.

No âmbito do próprio site, é preciso contar com proteção a ataques e DDoS. Vale a pena ter a certeza de que o site não será prejudicado por pessoas mal intencionadas. Como mencionamos, CDN tem recursos, como a SSL, que proporcionam segurança contra esses fatores.

Veja mais sobre como garantir vendas seguras na sua loja online.

A experiência de compra do seu cliente também estará mais segura quando o checkout de compras operar por plataformas de pagamentos robustas, que tenham, no mínimo, a certificação obrigatória de PCI Compliance (Padrão de Segurança de Dados para a Indústria de Cartões de Pagamento). 

A plataforma de pagamentos Vindi, por exemplo, conta com esse certificado no mais alto nível de PCI Compliance.

Se você pensou em CDN para sua loja virtual, seu negócio provavelmente está em fase de crescimento e buscando escalabilidade. Conheça a Vindi e entenda como podemos ajudar na escalabilidade de recebimento do seu negócio!

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.