As milhas aéreas são uma maneira de economizar para voar, principalmente para quem viaja com frequência.

Assim, quanto mais embarques, maior é a economia.

Esse mercado tem evoluído constantemente e aberto cada vez mais possibilidades.

Os consumidores têm diversas formas de adquirir milhas, e podem até vender elas.

E as empresas que trabalham com isso conseguem lucrar cada vez mais.

Por isso, vamos mostrar neste artigo o que são milhas aéreas, como elas funcionam e as melhores formas de lucrar nesse ramo.

Acompanhe.

O que são milhas aéreas?

Minhas aéreas são bônus concedidos por companhias a quem adquirir passagens com eles.

São como pontos, que garantem desconto na compra de outros bilhetes.

Dependendo da milhagem, o voo pode sair praticamente de graça, sendo preciso pagar apenas a taxa de embarque.

A ideia é incentivar o cliente a continuar viajando com a mesma empresa.

Mas, hoje em dia, há outras maneiras de conseguir milhas aéreas.

E até mesmo outras formas de ganhar com elas.

Vamos falar nisso.

Mas, antes, veja como essa ideia começou. 

Como surgiram os programas de milhas?

O primeiro programa de milhas que se tem notícia foi o AAdvantage, criado pela American Airlines.

Que, aliás, existe até hoje.

A ideia era simples, e bem parecida com a explicação que demos acima: as milhas eram trocadas por passagens.

Isso foi em 1981 e, logo depois, outras companhias se inspiraram e criaram seus próprios programas.

Algumas começaram a trocar milhas por outras vantagens.

Por exemplo: espera em sala VIP, mudança para classe executiva e prioridade no check in ou no próprio embarque.

De lá para cá, esse conceito evoluiu, e hoje há muitas maneiras de obter milhas aéreas.

Veja algumas abaixo.

Como conseguir milhas aéreas?

A compra de passagens aéreas já foi a única, mas ainda é uma das principais maneiras de acumular milhas.

Mas esse processo não é automático.

O passageiro pode solicitar suas milhas no momento do check in ou depois da viagem no site da companhia aérea.

Outra maneira comum de acumular milhas é no cartão de crédito.

Muitos concedem pontos conforme o valor gasto pelo cliente.

E esses pontos podem ser trocados por milhas.

Neste texto do site Melhores Destinos, você confere uma lista com boas opções de cartões que convertem seus gastos em pontos.

Também é possível adquirir milhas de outras formas, como:

  • Comprando em algumas lojas online
  • Ingressando em um clube de fidelidade (falamos sobre eles mais abaixo)
  • Com a transferência entre contas.

Como viajar com milhas aéreas?

O primeiro passo para viajar com milhas aéreas é se cadastrar em um programa no site da companhia.

A adesão é gratuita.

O cliente deve escolher em qual programa aderir conforme as vantagens oferecidas.

Alguns disponibilizam benesses como franquia de bagagem e check-in preferencial.

Outros exigem uma quantidade de milhas menor para trocar por uma passagem.

Uma boa forma de começar é visitando o site da sua companhia aérea preferida e verificar como funciona o programa de milhas.

Panorama do mercado de milhas aéreas no Brasil

Com a evolução dos programas de milhas aéreas, começaram a surgir mais empresas focadas nesse mercado.

Algumas comercializam passagens emitidas com milhas para agências de viagens.

Outras vendem diretamente a consumidores finais, o que pode ser bem lucrativo.

Também é possível vender suas milhas para essas empresas.

Aliás, esse modelo de negócio tem movimentado muito dinheiro.

Veja estes dados divulgados pela Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (Abemf):

  • Entre maio e junho de 2021, foram emitidos 70,3 bilhões de pontos ou milhas.
  • Somente nesses três meses, as empresas de fidelização faturaram um total de R$ 1,28 bilhão.

A relação das milhas com a fidelidade dos clientes e a recorrência

Agora você já sabe que as milhas aéreas surgiram como uma espécie de recompensa ao passageiro para voar com certa companhia, certo?

Diante das mudanças nesse mercado que mostramos, a fidelização de clientes continua sendo essencial.

Nesse sentido, foram criados os clubes de milhas.

São programas baseados na ideia da recorrência.

Ou seja: o cliente paga um valor fixo mensal para garantir milhas adicionais e viajar a um preço mais baixo.

E muitos desses clubes oferecem outras vantagens, como descontos no resgate de passagens e pontos do cartão da empresa.

Saiba mais sobre fidelização e experiência de clientes no bate-papo do Recorrência: 

A importância de fidelizar clientes no seu negócio

Você já deve ter percebido a importância da fidelização na venda de passagens emitidas por milhas.

Afinal, negociar bilhetes isolados pode não ser muito lucrativo.

E o esforço para encontrar esses consumidores pode não compensar os ganhos.

Por outro lado, consumidores que viajam regularmente podem render bons resultados com a recorrência.

Por exemplo, uma pessoa viaja toda semana para visitar familiares, pois trabalha ou estuda em outra cidade.

Ela sabe que, em um mês, fará de seis a oito viagens, contando ida e volta.

Portanto, a economia ao comprar passagens emitidas por milhas é significativa.

E não pense que isso é utopia: nos Estados Unidos, a Alaska Airlines já saiu na frente e lançou, em fevereiro de 2022, o Flight Pass.

Segundo a empresa, neste texto em inglês, trata-se do primeiro serviço de assinatura de voo nos EUA, com dois planos para passageiros interessados em voar dentro da Califórnia ou para destinos como Phoenix (Arizona), Reno e Las Vegas (Nevada).

No mais barato, que custará inicialmente US$ 49 por mês, o cliente tem de reservar a passagem com até 14 dias de antecedência.

Já no mais caro (e mais flexível), que começará em US$ 199 por mês, ele pode escolher uma passagem em um voo do mesmo dia.

Com preços atrativos e cobrança recorrente, a empresa tem tudo para conseguir bons resultados.

Saiba mais sobre a novidade nesta matéria da 23 ABC News:

Como o setor do turismo pode se beneficiar da recorrência?

A adoção de uma ferramenta de pagamento recorrente pode render uma série de vantagens no mercado de viagens.

Veja algumas:

  • Maior previsibilidade de receitas mensais
  • Menor inadimplência 
  • Menor esforço e custo com marketing
  • Possibilidade de indicação de novos consumidores por outros clientes
  • Feedbacks e sugestões de melhorias.

Programas de fidelidade

Programa de fidelidade é uma estratégia para garantir que o consumidor vai adquirir produtos ou serviços da mesma empresa de forma recorrente.

Para isso, é preciso oferecer recompensas.

E uma boa estratégia depende do pagamento recorrente.

Ou seja: uma automatização das cobranças referentes a um serviço contínuo.

Como a emissão de passagens aéreas, por exemplo.

Esse tipo de ferramenta tem sido cada vez mais comum por empresas como Netflix e Spotify.

Mas ela pode servir para seu negócio também.

E agora vamos mostrar como podemos ajudar nisso.

Como a Vindi te ajuda a fidelizar clientes?

Para garantir a automação dos pagamentos, conte com a Vindi.

Com nossos serviços, você oferece a seus clientes formas de pagamento conforme as suas necessidades.

Assim, reduz a inadimplência e controla seus rendimentos com mais facilidade.

E como cada mensalidade é lançada como uma cobrança única, seus clientes não comprometem as faturas dos cartões de crédito pagando um valor integral.

Mas lembre-se: nesse mercado, reter os clientes é primordial.

Por isso, a Vindi disponibilizou a Planilha para Controle de Churn e Retenção.

Com ela, você faz o controle do churn.

Ou seja: a proporção de clientes que pararam de consumir de você em relação ao total anterior.

Baixe agora para ter um maior controle e descobrir onde estão seus gargalos.

Rate this post

Write A Comment