10 respostas que seu financeiro precisa ter (na ponta da língua)

Fique bem informado com as notícias da Vindi

Insira seu Email:

Seu email será compartilhad com a Vindi estará sujeito à sua politica de privacidade

Fluxo de Caixa é o instrumento utilizado para controlar os movimentos financeiros (Receitas e Despesas de um determinado espaço de tempo), sendo objetivado para a gestão dos recursos financeiros (Dinheiro). Toda empresa possui movimento financeiro, portanto todas precisam da ferramenta para a gestão.

A diferença ocorre no espaço de tempo na qual as manobras ocorrem, sendo que cada empresa respeita suas particularidades em Receitas (Entrada de Recursos) e Despesas (Saída de Recursos) de acordo com seu ciclo financeiro, e assim as projeções são variáveis.

>> Como fazer uma boa gestão e reduzir custos 

Estrutura do fluxo de caixa

Não existe uma regra para fomentar a ferramenta, o fluxo de caixa é moldado de acordo com o grau de informações que são julgadas importantes para a empresa, assim como a data base de atualizações, seja ela diária, semanal, quinzenal ou mensal.

Em aspecto geral, todo Fluxo de Caixa deve conter no mínimo:

  • Saldo Inicial do Período (Qual minha disponibilidade no período inicial);
  • Contas a Receber (Qual minha projeção de receita no período de tempo determinado);
  • Contas a Pagar (Qual minha projeção de obrigações no período de tempo determinado).

Ou seja, sua estrutura é flexível e adaptável. Entretanto, quanto mais rico em detalhes e projeções, melhor será a precisão financeira, corroborando para melhores tomadas de decisões.

É imprescindível que toda movimentação seja registrada, devido ao saldo ser análogo à conta bancária. Porém, contendo riquezas nos detalhes. E com a ferramenta atualizada diariamente é notória a visão sobre o momento financeiro no qual a empresa se enquadra, direcionando quais manobras serão necessárias para honrar todos os compromissos futuros de Curto e/ou Longo Prazo.

Isso inclui o ponto sobre a riqueza de dados que é possível extrair do fluxo de caixa, realizando trabalhos de mensurações financeiras contendo elementos históricos reais, maximizando a gestão dos recursos disponíveis e projetados, assim possuindo precisões sobre a situação financeira atual e como estará no período de espaço de tempo futuro projetado.

O papel do fluxo de caixa

O Fluxo de Caixa não é um instrumento que será realizado para trazer resultados em ações empresariais, a função dele é refletir o resultado com base nas Receitas e Despesas despojadas na manobra. Com isso, então é possível fazer uma análise aprofundada na questão financeira sobre uma promoção de vendas, como por exemplo ou um estudo de investimento futuro.

Outros benefícios originalizados pelo fluxo de caixa são: elaborar relatórios gerenciais contendo resultados, calcular prazo médio de pagamento e recebimento, rentabilidade, lucratividade, análise de sensibilidade financeira e ponto de equilíbrio, retorno de investimento e todas análises tendo como base o regime de caixa, visto que as informações são incorridas em efetivação de recursos financeiros.

Outras perguntas que podem ser respondidas (e devem estar na ponta da língua do seu financeiro) são:

  1. Precisarei de Capital de Terceiros?
  2. Precisarei negociar prazos com meus fornecedores?
  3. Posso postergar recebíveis caso solicitado?
  4. Meus recebíveis cobrirão minhas despesas até quando?
  5. Posso realizar manobras com descontos sem prejudicar meu caixa em longo prazo?
  6. O que uma alteração de preço causará no meu caixa futuro?
  7. Antecipar decisões quanto a compromissos financeiros?
  8. Como está a subdivisão de despesas e receitas?
  9. Qual o mínimo que preciso receitar para honrar meus compromissos?
  10. Como está a saúde financeira de minha empresa?

Com essas respostas, a tomada de decisão fica mais clara no que tange ao movimento financeiro da empresa.

 

Sobre o autor

Plinio Martins
Responsável financeiro da Vindi. Formado em Economia e vencedor acadêmico do prêmio "Economista do Ano" pela cidade de Santo André.