Mais de 200 MIL PESSOAS sabem como vender mais e sempre.

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.

Algumas startups financeiras vêm se destacando no mundo Fintech. Que tal conhecê-las e começar a se inspirar? Veja alguns exemplos que merecem atenção dos empreendedores!

Stripe

A Stripe é a famosa “pedra no sapato” que vem incomodando muitas empresas, inclusive o PayPal. Fundada em 2010, ela oferece um conjunto de APIs e ferramentas unificadas que permitem às empresas aceitar e gerenciar pagamentos on-line instantaneamente. O site lida automaticamente com conversões de moedas e qualquer cliente, em qualquer lugar do mundo, pode utilizar os serviços da Stripe. Em setembro, a Apple anunciou diversas parcerias com varejistas e empresas de pagamento. Entre eles estava a Stripe. Segundo boatos, a startup estaria em negociação para receber um novo aporte de investimento de US$190 milhões, o que eleva seu valor de mercado para U$5 bilhões. Nada mal, hein?

Acesse: stripe.com

Square

Se Fintech é a integração de “Finanças + tecnologia”, a Square é um belo exemplo. Ela permite que lojas de varejo e restaurantes aceitem pagamentos através de dispositivos móveis, como no caso de iPads, iPhones ou dispositivos Android. Em 2014, a empresa angariou um investimento de US$150 milhões, aumentando seu valor de mercado para US$6 bilhões.

Acesse: square.com

Lending Club

Considerado um dos maiores mercados de crédito online, o Lending Club vem se destacando entre as principais startups financeiras. Em 2014 conquistou o título como maior entre todas as empresas de tecnologia dos Estados Unidos. Ela está transformando o sistema bancário e possibilitando o crédito mais acessível. Com taxas mais baixas em relação aos programas tradicionais de empréstimos bancários, o Lending Club vem obtendo sólidos retornos. Os empréstimos financiados até 31/03/2015 somaram US$9,255,458,156. O IPO da empresa recebeu em dezembro de 2014 US$870 milhões, o que lhe dá um valor de mercado de US$7 bilhões.

Acesse: lendingclub.com

Simple

O Simple é uma importante startup financeira que vem reinventando o papel do internet banking, possibilitando uma interação moderna com o cliente e novas experiências através de dispositivos móveis, uma vez que pode ser acessado do seu tablet ou smartphone. O funcionamento é muito parecido com os bancos tradicionais. Uma conta bancária é oferecida com todas as ferramentas necessárias para gerir o seu dinheiro, que inclui adesão a um cartão cartão Visa. Os fundos da conta Simple são realizados pelo Banco Bancorp, Membro FDIC. O aplicativo roda em iOS e Android.

Acesse: simple.com

Coinbase

A startup funciona como uma empresa de troca tradicional, mas no formato virtual. Uma carteira digital é usada para comprar e gerenciar bitcoins, que são uma espécie de moeda digital. A Coinbase é um dos melhores locais para comprar essas bitcoins. Ela oferece a conversão dessa moeda virtual cobrando uma taxa de 1% para a troca. Transações financeiras nunca foram tão fáceis com os famosos bitcoin. Já teve gente que até comprou apartamento com o rendimento da valorização da moeda virtual.

Acesse: coinbase.com

Robinhood

A fintech Robinhood é uma startup financeira que vem se destacando muito. Ela oferece um aplicativo móvel focado no mercado de investimentos que possibilita que qualquer pessoa lance sua proposta – e não apenas de Wall Street. O aplicativo é gratuito e livre para qualquer pessoa utilizar, diferentemente de seus concorrentes E-Trade e Schwab, que cobram, respectivamente, US$ 7 e US$ 10 por cada participação. A startup angariou em maio deste ano US$50 milhões de financiamento liderado pela New Enterprise Associates (NEA). Simplesmente fantástico!

Acesse: robinhood.com

Stone

A Stone é uma startup adquirente de cartão de crédito 100% brasileira, autorizada pela Visa e Mastercard a realizar diversas transações. O diferencial da Stone é que ela vai além do meio virtual e também passa a atender de forma física. Como é licenciada para efetuar pagamentos em todo o território nacional, vem se destacando na oferta de serviços para otimizar o processo de vendas e melhorar o controle de rendimentos. A Fintech vem solidificando seus serviços através de uma abordagem disruptiva, que a destaque no segmento normalmente dominado por grandes instituições e bancos.

Acesse: stone.com.br

BillGuard

A empresa iniciou suas atividades como um verdadeiro espião de taxas cobradas por bancos e emissores de cartões de crédito, alertando utilizadores no caso de cobranças indevidas. Tal serviço lhe rendeu bons dólares na conta, recebendo um financiamento de US$3 milhões para expandir o produto. E foi o que ela fez. Tornou-se um verdadeiro monitor de gastos e rastreador de fraudes “quase” completo. Já recebeu um segundo lance de investimento no valor de US$10 milhões. Compatível com Android e iOS, o serviço emite uma notificação quando algo está errado, o que não necessita que você confira mensalmente os extratos bancários a procura de erros que muitas vezes podem estar camuflados.

Acesse: billguard.com

Currency Cloud

Vem solidificando uma forte imagem frente ao mercado de pagamentos internacionais. Atualmente, os bancos ocupam 85% deste segmento, mas a startup Currency Cloud vem mostrando que empresas inovadoras e mais atraentes podem ser apostas promissoras. Entre suas vantagens estão: por ser um negócio “ainda” pequeno é capaz de obter recursos mais rapidamente e adapta-se a novas plataformas, coisa que bancos não fazem muito bem. A empresa já processa cerca de meio bilhão de pagamentos por mês. Todo esse volume tendo feito apenas uma injeção de US$10 milhões para financiar as atividades. Isso sim que é prosperar!

Acesse: currencycloud.com

Flint

Segue a mesma linha de funcionamento da Square, porém em proporções menores. O Flint é um aplicativo que gerencia todo o negócio de qualquer lugar do mundo – tudo através de um dispositivo móvel. O sistema combina uma série de ferramentas de pagamento e marketing em um app. O processo é simples: o número do cartão é posicionado na área de digitalização, as informações são verificadas, e tudo feito. Nenhum leitor de cartão é necessário. E o melhor, todas as transações são criptografadas para máxima segurança. Já foi baixado mais de 150.000 vezes em apenas dois anos. Não é o máximo?

Acesse: flint.com

economia da recorrencia

Já conhecia alguma das startups financeiras destacadas no post acima? Já vivenciou alguma experiência com outra Fintech? Compartilhe conosco suas experiências nos comentários abaixo! 

Você vai gostar também

Robôs da Vindi recuperaram R$7 milhões de vendas p... Contra dados não há argumentos. Isso é um fato. Há exatos doze meses, implementamos o que a gente chama aqui de Recuperação de Inadimplência dentro...
Recuperação de inadimplência Aí vai uma dica nossa (bem rápida) de como a nossa plataforma pode ajudar na recuperação de inadimplência. Quer saber mais? Acesse Aqui. &nb...
Fintechs brasileiras Nos últimos anos, problemas como pagamento de contas, gestão de finanças e investimentos, transferências bancárias internacionais e empréstimos para p...
Finanças e tecnologia numa só palavra – Fint... Muitos empreendedores estão apostando todas as suas fichas nas chamadas Startups de Finanças, ou Fintech, uma palavra onipresente quando se trata de t...
Author

Fundador e CEO da Vindi, plataforma líder em recorrência e criador do maior evento de empresas SaaS e Assinaturas do país, o “Assinaturas Day”.