A saúde – física e mental – nunca esteve tão em pauta quanto atualmente. Estamos preocupados não somente em não adoecer, como também em viver com o máximo de bem-estar e qualidade de vida. Nesse sentido, o mercado de estética, que engloba diversos tipos de serviços, vem numa crescente no Brasil e no mundo.

Nesse segmento, englobamos tanto as clínicas de estética quanto outras empresas envolvidas nos produtos e serviços relacionados ao trio estética, beleza e autocuidado, como: salões de beleza, SPAs e marcas de cosméticos.

Então, se você tem ou está pensando em empreender um negócio na área, o cenário é favorável! Entenda neste post!

O mercado de estética no Brasil e no mundo

Observamos que, de forma geral, o Brasil é muito bem posicionado no mercado de estética, tendo um mercado menor somente em relação aos Estados Unidos e China. Entenda mais sobre esse comparativo, com alguns dados sobre o mercado global de estética e cosméticos:

  1. De 2014 a 2019, o mercado de estética cresceu 567% no Brasil. Nesses 5 anos, o número de profissionais da área aumentou de 72 mil para mais de 480 mil;
  2. O Brasil, atualmente, é o 4º no ranking mundial em consumo de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos (HPPC); 
  3. Só no setor de franquias, o ramo de Saúde, Beleza e Bem-estar faturou R$ 34,2 bilhões em 2019;
  4. Cerca de 66% dos consumidores acha que cuidar da beleza não é um luxo, mas uma necessidade. E para quase a metade dos entrevistados (49,4%), gastar dinheiro para melhorar a aparência física é um investimento que vale a pena, porque dá a sensação de felicidade e satisfação;
  5. Em 2019, foram registrados cerca de 500 mil salões de beleza em todo o Brasil;
  6. Cinco empresas concentram 47,8% do mercado de produtos de beleza e cuidado brasileiro: Natura & Co, grupo Boticário, grupo Unilever, grupo L’Oréal e Colgate-Palmolive Co;
  7. 12% dos clubes de assinaturas do país são do segmento de cuidados pessoais;
  8. Os Estados Unidos detêm 16,5% do mercado de estética global e a China, 10,3%.

(Você encontra as fontes dessas informações no final do texto).

Com esse cenário, o Brasil encontra-se muito bem posicionado no mercado global, tanto em questão de oferta de produtos e serviços quanto em potência de mercado consumidor ávido por novidades cosméticas e procedimentos estéticos. Nesse sentido, onde investir? Veja a seguir!

Quais segmentos do mercado de estética estão em alta

Em meio a tantas novidades, quais setores estão em alta no mercado de estética? O consumidor tem buscado opções que não estão atreladas a um único ideal de beleza, e sim, marcas e serviços que valorizam a diversidade, o bem-estar e a autoestima. Conheça as principais áreas de atuação do setor.

Diversidade

Além do básico relacionado a corte e tintura, nesta categoria, ganham força os salões com profissionais especializados em nichos específicos, como em cabelos cacheados e crespos, além de diferentes tipos de coloristas.

Também chamam a atenção os salões que trazem para o cliente uma gama especializada de tratamentos para os fios, como transição capilar, cronograma capilar e recuperação de cabelos danificados.

Barbearias e estética masculina

As barbearias estão em alta, operando no estilo “espaço gourmet” para os homens. Com instalações modernas e chamativas, as tradicionais barbearias ganharam um toque moderno, servindo até mesmo como espaço de socialização. Isso porque o segmento de beleza masculina está muito em alta: cerca de 54% dos homens vão com frequência ao salão de beleza no Brasil, segundo a ABIHPEC.

Além de cabelos e barbas bem feitas, ganharam sucesso as sobrancelhas bem definidas, depilações, procedimentos estéticos, como o clareamento dental e, por fim, os cosméticos para esse público.

Assim, produtos que antes focavam apenas no público feminino, como os cremes antirrugas, agora fazem parte também da rotina de cuidados dos homens, sendo, em outros casos, até mesmo produtos sem gênero (como, por exemplo, alguns cremes de hidratação da Salon Line, que atendem tanto homens quanto mulheres).

Desenvolvimento de produtos de Skincare

Existe hoje um movimento na internet que relaciona a autoestima e o bem estar ao skincare, principalmente, quanto aos cuidados faciais. Isso envolve produtos de hidratação, máscaras faciais e fórmulas com vitaminas, sobretudo para um público que deseja começar os cuidados com a pele ainda jovem

Dessa forma, diversas marcas nativas digitais, como a Sallve, que tem em seu quadro societário a influenciadora digital Julia Petit, estão se destacando no antes polarizado mercado cosmético.

Essas marcas mais novas têm forte presença nas redes sociais e buscam ativamente a opinião do consumidor online. As marcas começam pequenas e vão lançando novos produtos, bem como aperfeiçoando os já existentes, a partir da interação com o público, quase como uma “co-criação”.

A fórmula tem feito sucesso: a marca tem 335 mil seguidores no Instagram e todos os lançamentos esgotam rapidamente.

Adicionalmente, as marcas que se posicionam como naturais, sem tantos componentes químicos em sua composição e que levantam a bandeira da sustentabilidade e do veganismo estão em alta.

Clubes de Assinaturas

Como vimos, o setor de cuidados pessoais já abrange cerca de 12% dos quase 4 mil clubes de assinaturas do país. Alguns exemplos são os clubes da UAUBox e GlamBox, que entregam uma box sortida de produtos, mensalmente, para as assinantes.

E, considerando esse tipo de negócio, sabemos que ele está em alta de forma geral: o faturamento dos clubes chegou a crescer 10% neste ano em relação ao ano passado, com tendência a aumentar ainda mais até dezembro.

Os clubes de assinaturas para o mercado de estética abrangem: 

  • Maquiagens;
  • Produtos de higiene pessoal;
  • Skincare;
  • Perfumaria;
  • Esmalteria e muito mais. 

O empreendedor deve identificar aquilo que tem procura pelo público, podendo trabalhar com produtos próprios ou com um mix de marcas do mercado, fazendo a curadoria de produtos na montagem da box e cobrando a assinatura de forma recorrente.

Procedimentos não invasivos

A procura por procedimentos estéticos não cirúrgicos é uma das maiores tendências para esse mercado. São os procedimentos que podem ser realizados apenas externamente, sem necessitar sequer de anestesia.

Alguns exemplos são as injeções de botox; o preenchimento de linhas de expressão e dos lábios com ácido hialurônico; além de tratamentos a laser e outras intervenções não invasivas para o corpo.

Veja também: Como conseguir clientes na estética? Passo a passo!

Quais são as principais inovações no setor de estética

Com tanto crescimento, vemos diversas mudanças no jeito de trabalhar, fazer marketing e vender no mercado de estética. O profissional que deseja crescer no setor precisa se preparar, especialmente se for trabalhar com procedimentos estéticos. Veja como se atualizar e inovar:

Especializações profissionais

Adquirir conhecimento no mercado de estética já não é mais algo informal. Existem cursos de especialização no segmento que ajudam os profissionais a se posicionarem melhor no mercado e oferecerem serviços cada vez melhores. 

Além dos cursos de grandes áreas, como Farmácia (Cosméticos), Fisioterapia e Biomedicina, alguns exemplos são:

  • Estética e Cosmética (Tecnólogo, com duração de 2 anos e meio a 3 anos, a depender da instituição) – Uninter; Anhanguera; Senac e outras;
  • Pós-graduação em Cosmetologia avançada (9 meses) – Unyleya;
  • Pós-graduação em Estética facial e corporal avançada (9 meses) – Unyleya.

Engajamento Digital

Quanto ao marketing e engajamento, o segmento da beleza e do autocuidado tem uma presença digital muito natural nas redes sociais. São publiposts, tutoriais, marketing de influência e outras estratégias que todo empreendedor da área deve ficar de olho.

Em outra exemplo de aplicação da tecnologia, os agendamentos online são grandes aliados na captação e fidelização de clientes para salões e clínicas. O funcionamento é por um site ou aplicativo, a qualquer momento do dia, permitindo reservar um horário em muitos estabelecimentos. A Avec Brasil é um exemplo de desenvolvedora desse tipo de tecnologia.

Outras tendências digitais são o uso da Inteligência Artificial e da Realidade Virtual para testes virtuais de produtos, como maquiagens aplicadas na imagem do rosto digitalizada.

Recorrência

Por fim, o segmento de estética tem crescido a partir do aumento do seu acesso. A diminuição dos preços e a diversificação das formas de pagamento impulsionam uma maior quantidade de clientes do setor.

Sabemos que os produtos e serviços de maior qualidade costumam ser mais custosos, e pagar de forma parcelada é uma das alternativas viáveis. Mas, você já parou para pensar que existem formas mais inteligentes de cobrar o cliente de estética?

Geralmente, os procedimentos estéticos demandam uma quantidade frequente de sessões por um período de tempo, ou novas compras de produtos constantemente. Mas o que isso tem a ver com os pagamentos? Simples: a cobrança para produtos ou serviços usados com frequência pode se beneficiar do modelo da recorrência para fidelizar clientes.

Nas clínicas de estética e salões de beleza, pode-se vender um pacote de serviços pago mês a mês (ou até mesmo quinzenalmente ou com outra periodicidade). Dessa forma, o cliente consegue realizar diversos procedimentos em um determinado prazo, pagando por partes, mas sem comprometer o limite do seu cartão de crédito de uma só vez.

Nosso faturamento aumentou em 20% graças ao uso da plataforma de recorrências e as soluções de boleto” – Marisa Peraro, CEO Pró-Corpo, cliente Vindi.

Conclusão

Optar por um modelo de negócios em estética por meio da cobrança recorrente é interessante para os dois lados: os clientes conseguem pagar de forma mais tranquila, um pouco por mês, e os estabelecimentos ganham uma receita mensal recorrente e previsível, sem depender tanto das altas e baixas do comércio.

Já parou para pensar como isso pode ser interessante para a estabilidade do seu negócio, especialmente em tempos de crise?

Então, pare de cobrar de maneira desorganizada e conheça a Vindi, plataforma de pagamentos especializada em recorrência que vai ajudar seu negócio a criar planos e mensalidades, receber seus pagamentos, fidelizar seus clientes e se reinventar no mercado de estética.

Fale diretamente com nossos consultores a qualquer momento!


Fontes de pesquisa:

  1. Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), 2019.
  2. Euromonitor International, referência em link.
  3. Associação Brasileira de Franchising (ABF).
  4. Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), referência em link.
  5. Euromonitor em pesquisa encomendada pela Beauty Fair (Feira Internacional de Beleza Profissional).
  6. Euromonitor International.
  7. Pesquisa Betalabs 2020, referência em link.
  8. Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) juntamente com o Instituto FSB Pesquisa.