Receba no seu e-mail as principais matérias publicadas no Blog Vindi

Tag

cobranca-recorrente

Browsing

A criatividade quando bem explorada é capaz de gerar ideias em produtos que vão além da imaginação. Para os nerds e geeks qualquer produto simples pode ser transformar em objetos de desejo máximo. Mas a grande criatividade do mundo moderno, é exemplificada em criações que simplificam a vida das pessoas. Normalmente vemos isso naqueles produtos que fazemos a seguinte pergunta: “Por que que não pensamos nisso antes?”

Separamos uma lista de produtos reais (e curiosos) mais criativos do mundo. Aproveite!

1. Leitor de livros – Lighting Pages

produto-criativo-livro-iluminador
Acabou a briga noturna, pode apagar a luz para ler

2. Metralhadora de Marshmallows 

produto-criativo-marshmallow
Meu deus que coisa gostosa!

3. Mordedor de Cachorros – Tongue Dog

produto-criativo-mordida-de-cachorro
Brinquedo de dono de Pet

4. Gadget Terminal

produto-criativos-gadgets
Conecte seu pendrive, seu IPhone, e carregue tudo ao mesmo tempo

5. Chinelo Abridor de Garrafas

produtos-criativo-abridor-de-garrafas-cerveja
Arrase no Churrasco!

6. Ballista – Arma Romana

produtos-criativos-arma-letal-romana
Especialmente criado para seu amigo de trabalho mais chato

7. Dog Car Bag

produtos-criativos-cachorro-car
Viagem sem Pêlos

8. Pilha Recarregável – Carregador de Celular via Usb

produtos-criativos-carregador-iphone
Nada de pedir o carregadore alheio

9. Copo de Garrafa de Cerveja 

produtos-criativos-creveja-copo
Esse produto foi idealizado por um amante de cerveja, certamente.

10. Capacete do Daft Punk

produtos-criativos-daft-punk
Imagine a surpresa da sua esposa quando você chegar em casa de Daft Punk

11. Estante do Bruce Wayne

produtos-criativos-estante
Gotham City na sua sala

12. Tabuleiro Gourmet

produtos-criativos-jogo-de-damas
Você toma Whisky seu oponente Vodka

13. Caneca de Fotógrafo

produtos-criativos-lente-camera-copo
Desejo máximo do J.R. Duran

14. Torradeira 2 em 1

produtos-criativos-ovo-torradas
Torradas e ovo pouchê ao mesmo tempo: nham nham nham

15. Relógio Derretido

produtos-criativos-relogio
Tá calor demais ou é impressão?

16. Kangaroo Jump

produtos-criativos-saia-pulando
Vire uma canguru!

17. Formas de biscoitos do Star Wars

produtos-criativos-star-wars-biscoitos
Yoda e Vader no seu café da manhã

18. Case para iPhone que abre Cerveja

produtos-criativos
Beer Connect

19. Tapete “Slide to Unlock”

produtos-criativos1
Se depois disso souber a senha, pode entrar

20. Suporte de Martelo

produtos-criativos2
Adeus dedos marteados

21. Estojo de “Burrito”

produtos-criativos3
Seu filho vai morder com certeza

22. Fliperama de iPad

produtos-criativos5
Street Fighter em casa, finalmente

23. Áquario Derretendo

produtos-criativos6
Seu peixe com labirintite

24. Tênis no Bolso

produtos-criatuvos-7
Tênis no Bolso

produtos-criativos-sal-pimenta Para finalizar, um produto daqueles: “Por que não tive essa ideia antes?”

 25. Toca de Pipoca

produtos-criativos5
A melhor invenção dos últimos tempos

 

Fontes: SmashingHub, Design Ruiz, Art Pics Design, World Factually, AllBusiness, BoredPanda.

A expressão do título, que leva o slogan da Vindi – o Venda Sempre, é sem dúvida a chave mais importante para o sucesso de uma empresa consolidada ou de uma startup. Nove entre dez equipes comerciais acreditam que vender é alcançar metas desafiadoras. E erroneamente afirmam que é convencer clientes a comprar determinado produto/serviço através de uma estratégia de vendas estabelecida pela empresa. Uma equipe de vendas vencedora normalmente tem entre si, características voltadas às necessidades do cliente. Elas normalmente sabem como pensa o cliente, porque ouvem seus desejos. Também sabem que seu produto na verdade só existe, porque os clientes precisam dele. Simples assim. É obvio também que para essa maturidade de pensar no cliente como seu principal agente, elas têm um equilíbrio profissional muito grande. Não tem “estrelas” dentro de suas equipes. Ninguém é unânime. É como um time de futebol vitorioso, onde todos são ligados por um objetivo comum: conquistar o título.

Mas porque então algumas empresas conseguem atrair organicamente seus clientes? Sem muito esforço de marketing e vendas? Pode muito bem estar relacionados a um bom produto, mas não se engane: tem uma questão de atendimento. Isso é uma fórmula difícil de se atingir, porém Vender Sempre é o sonho fácil de todos empreendedores. Um bom produto alinhado a um bom atendimento é a equação de como Vender Sempre (venda recorrente).

apple-cliente-feliz
Por quê clientes da Apple são além de fiéis, fanáticos?

Conquistar um cliente custa 8 vezes mais do que manter.

Conquistar um cliente é muito caro. Não sei se para alguns essa afirmação é clara, mas o esforço para se conquistar um cliente é muito grande. São absorvidas horas de trabalho e grandes verbas de publicidade para “trazer um cliente para dentro de casa”. Se a estratégia for boa, ótimo. Esses custos são justificados por conseguir conquistar clientes importantes. Deu resultado gastar. Equipes felizes e faturamento garantido. Mas e agora? O quê fazer para manter esses clientes? Uso a mesma estratégia? Mobilizo essa equipe de vendas para atender os clientes? Contrato uma equipe operacional? Esse é o ponto crítico da maioria das empresas: Atender bem.

É um erro grande pensar em somente conquistar. Do ponto de vista operacional, conquistar é fácil. É só contratar a melhor equipe comercial do mercado. Treinar e orientar ela para a venda de determinado produto ou serviço. As vendas vão vir, certamente. Mas as empresas estão preocupadas em manter esses clientes? Segundo o IBRC, 90% das empresas não se preocupam de fato com o pós-venda. É nessa conta que as empresas muitas vezes erram e fecham em tão pouco tempo. Ganhar um cliente do concorrente, custa 8 vezes mais do manter um cliente dentro de casa. Sendo assim, porque as empresas não investem mais em pós-venda?

conquistar-um-cliente
Conquistar um cliente do concorrente, custa 8 vezes mais do manter um cliente dentro de casa.

Quantas vezes compramos produtos por influência de um bom vendedor e quando precisamos de atendimento sobre o produto somos surpreendidos negativamente por telemarketing ineficiente e emails que não são respondidos? Citando o telemarketing, que parece ser um “mal” irremediável do bom atendimento, todo mundo tem uma péssima experiência nesse tipo de canal. Operadoras de telefonia, Tv à cabo, cartão de crédito e outras empresas de serviços usam desse sistema para cobrar, vender e também atender a demanda das reclamações e sugestões dos clientes. O famoso 0800. Mas por quê é tão ruim? Pra que digitar tantos números, falar com tantas pessoas e perder horas de paciência para resolver um problema aparentemente simples? questão é fácil de responder: é barato, ou em outras palavras é ilusioriamente mais barato contratar um serviço terceirizado de atendimento.

O “telemarketing do mal”, aquele que te faz perder a cabeça para resolver uma simples questão, anda na verdade, na direção contrária da premissa básica do cliente satisfeito. Ter um cliente satisfeito na maioria das vezes é ser honesto com ele. Não fazer promessas, que não se possa cumprir, entregar no prazo e ainda assim, atendê-lo bem. Muitas vezes é dizer “Não” para ele. Ao invés de enrolar até o nível do desconforto entre as duas partes. Parece difícil, né? Para a maioria das empresas é. Vender Sempre é infinitamente melhor do que vender mais. Vender mais pode se exemplificar por exemplo em picos sazonais: o comércio tem picos sazonais no Natal, Dia das Mães e etc. Esse é um ambiente comum para as lojas e o comércio no geral. O importante é saber distinguir isso de um crescimento sustentável. O grande desafio do comércio por exemplo é transformar clientes em “clientela” (freguesia). Isso é Vender Sempre. É identificar um cliente entrando a loja e transformá-lo num comprador contumaz, onde mês que vem ele vem já sabendo que ali é um lugar que ele vai encontrar aquilo que ele precisa, um produto e um bom atendimento.

telemarketing
O “Telemarketing do mal” – um dos maiores problemas do atendimento

Como Vender Sempre

Para uma empresa que está começando agora, sem os vicíos comuns empresariais, a maior preocupação deve estar ligada à competitividade. De como trazer algo novo para os consumidores, ter um bom preço para entrar no jogo e ainda assim, pensar no cliente. E no ciclo como um todo. Esse ciclo entre a entrada do cliente, assinando um contrato, até pensar no fim desse sistema, onde o cliente vai entrar em contato para uma reclamação ou sugestão, deve ser muito bem pensado. Mas existe uma fórmula para isso? Brad Sugars, autor do Entrepreneur.com, definiu 5 passos para conseguir atender o cliente da melhor forma e fazer como que ele volte sempre:

1. Seja cauteloso com sua base de dados

conheca-seu-cliente
Quem é seu cliente? E melhor: quais são os desejos dele?

Conheça seu cliente! Toda empresa deve ter um modus operandi de como integrar os dados ao atendimento. O cliente entrou na loja, ou entrou em contato: é imprescindível conseguir coletar dados para um possível contato futuro ou simplesmente para conhecer melhor o cliente. Isso pode ser simples, desde um software simples de gestão até uma planilha em excel. O Importante é não perder a informação.

2. A comunicação deve ser personalizada

customizacao-produtos
Personalizar é a chave dos clientes satisfeitos.

A Personalização de atendimento vale ouro. Ser chamado pelo nome, ser surpreendido pela sua preferência é algo desafiador e impactante. Por isso é importante ter a base de dados. Vou dar um exemplo muito básico de como é simples usar essa comunicação: vou semanalmente a uma padaria bem em frente à minha casa. É uma padaria grande, com fluxo grande de pessoas. Minha família também é frequentadora. Tem quase 4 anos que não preciso pedir como gosto que seja servido meu café. E os atendentes chamam meus filhos pelo nome. Nunca preenchi nenhuma ficha. O ponto aqui é que a sensibilidade do atendimento em chamar pelo nome e saber o gosto cliente torna a relação extremamente pessoal. E eficaz.

3. Simplifique a venda

checkout-inteligente
Para que complicar? Foto: Em São Francisco (EUA) o cliente faz seu próprio checkout em alguns supermercados.

Tanto para novos consumidores quanto para clientes existentes, a forma de vender deve ser simples e eficiente. Sem demora. Os clientes já sabem que esse processo não deve ser mais uma burocracia. Preencher fichas e cadastros longos só vão tornar a experiência de venda mais chata. Uma das maiores preocupações da Vindi foi criar sistemas capazes de tornar eficaz a venda recorrente (pagamento recorrente). Para citar um nicho específico: criamos uma ferramenta de pagamento para academias. Ao invés do modelo de cheques pré-datados, onde o cliente tem que deixar 12 cheques para começar a usar, o pagamento recorrente para Academias pede somente o cartão de crédito do cliente. Simples para as Academias, Simples para os clientes. Não toma o limite dos cartões de crédito, já que é um pagamento recorrente e não um parcelado, o cliente acumula milhas, o que é bem importante. As Academias começam a ter finalmente, um sistema de vendas e pagamentos recorrentes onde o controle total do aluno/mensalista é eficaz. A renovação desses planos é automática. Isso é simplificar.

4. Promessas são para ser cumpridas

mentir-para-clientes
Não minta para os Clientes. Tampouco faça promessas pensando na venda imediata.

Não prometa o que não pode cumprir, ou só prometa aquilo que está ao alcance. Se o cliente pedir algo que não possa fazer: diga não. É melhor dizer não do que frustar uma expectativa. Esse apelo de promessas infindáveis já estão caindo em “descrédito” dos consumidores. “Emagreça”, “Fique Rico” e “Encontre seu Par” são afirmações milagrosas que vão terminar em clientes indo embora. Seja honesto com o cliente.

5. Testes e Análises

Testes-AB
Testar e Analisar: decisivo para continuar inovando.

Fase muito crítica desse processo, pois necessita de muito esforço técnico e operacional. Testar novos produtos, mudar a forma, analisar o comportamento dos clientes é essencial. O empreendedor precisa entender que aquele “produto imbatível” na verdade é parte do processo, precisa investir em novos produtos, ouvir os clientes e até substituir equipes para continuar crescendo de forma sustentável. Essa é aquela etapa onde olhar números e relatórios pode ser decisivo para manter ou não o foco.

Não existe fórmula mágica, mas existem receitas a seguir sim. A maior delas é pensar no cliente. O cliente na verdade é quem define o produto. Se for bom para ele, é bom para a empresa. Vender Sempre não está nos planos de negócios da maioria das empresas. A maioria dos Business Plans estão orientados para escalabilidade, para o crescimento da base de clientes e não para atender bem. O maior conselho que posso dar é que isso deve partir de dentro da empresa. Se o funcionário estiver feliz, ele vai organicamente atender bem os clientes. É algo tão valioso e tão difícil de conseguir que a maioria dos empresários têm medo de perguntar para seus funcionários se eles estão felizes.

equipe-feliz
Equipes felizes: primeiro passo para Clientes Felizes.

Quando criamos o slogan da Vindi, o “Venda Sempre”, nosso objetivo estava em passar uma mensagem aos empreendedores. “Nosso maior objetivo é fazer com que empreendedores possam dormir tranquilos”. Não inventamos isso, ouvimos de um cliente nosso.

Venda Sempre, pense em Cobrança Recorrente!

Fonte: Entrepreneur, Assinatura Recorrente, IBRC 

 

Atualmente temos 800.000 aplicativos mobile no mundo. Rodando em smartphones e tablets. É um número considerável. E temos praticamente 3 consoles que possam fazer barulho no mundo dos games: o Playstation, o Xbox e já descendente Nintendo Wii. Essa nova ordem dos games quer dizer na prática que: vamos trocar os jogos de consoles por aplicativos. Vamos deixar para trás histórias e lembranças de Atari, Super Nintendo, Super Ness, NeoGeo, Mega Drive, Master System, Nintendo 64, Odissey e outras velharias. Assista o documentário Indie Games, para saber exatamente qual é a angústia desse mercado.

O Mundo dos Games vive uma nova ordem mundial já fatídica. Ainda temos grandes jogos fazendo barulho nos consoles. Call of Duty, por exemplo, é uma febre mundial no Playstation. Já os jogos de futebol, como o Fifa, é unanimidade por aqui. Esse mercado de jogos de console ainda tem alguma lenha para queimar. Para se ter uma ideia, o Call of Duty é a franquia de jogos mais rentável na história . O penúltimo jogo lançado, 0 MW3, faturou US400 milhões em 24 horas. Assustador. Mesmo com números isolados como esses, o mercado de consoles vive uma crise existente: a queda nas vendas dos consoles.

Vendas de Consoles dos últimos 3 anos (em unidades)

2010 – 44 milhões

2011  40 milhões

2012 – 29 milhões 

tommy-Refenes-meat-boy
Tommy Refenes: personagem central do angustiante ” Indie Games”, pode ilustrar muito bem a queda dos consoles.

Vendas de Smartphones dos últimos 3 anos (em unidades)

2010 – 296 milhões

2011  472 milhões

2012 – 740 milhões 

mobile-game
As App Stores vão impulsionar as vendas dos games online.

Analisando esses simples dados, temos uma prévia do que está por vir. Em 2007 quando foram lançados os consoles Wii, Playstation 3 e Xbox 360 o mercado naquele ano cresceu 37%. Com os lançamentos previstos para esse ano (2013/2014) de Wii U, Playstation 4 e Xbox One o mercado de consoles vai crescer somente 6%. Matador.

As fabricantes estão tentando de todas as formas conter essa diminuição de vendas. Sony, Microsoft e Nintendo vão lançar seus consoles com preços em torno de 500 dólares cada. Uma mudança considerável para quem lançava seus produtos a 1ooo dólares. Outra mudança significativa são os jogos, que passam pela transição de Dvds para Downloads.

Outro caminho encontrado por empresas de games é a mudança para jogos por assinatura.

A briga nesse caso não é mais entre as 3 gigantes dos games, e sim com uma infinidade de empresas de games (muitas underground) produtoras de apps a um baixo custo e ainda assim, inovadores. Para se ter uma ideia jogar Poker no celular é uma coisa tão comum, quanto jogar poker com os amigos numa mesa assistindo ao UFC. Falando de jogos mais tradicionais, já que poker é um jogo americano, podemos citar o Truco. Jogar buraco online pode ser uma boa experiência para quem gosta de cartas, e surpreendente. Isso democratiza praticamente tudo que se diz respeito ao jogos pagos. A premissa de ter um smartphone é o passaporte por jogar qualquer tipo de jogo online gratuitamente. Seja ele: card games, jogos de aventura, Rpg, jogos de corrida e etc. E se o jogo for mais elaborado, o desenvolvedor pode optar em cobrá-lo a um preço muito inferior a um jogo de console. E flexibilizar até uma versão trial, antes de cobrar.

Mas nem tudo é festa no mercado de games online, a Zynga – gigante dos games online – responsável por jogos como Farmville, demitiu 500 funcionários esse ano. Por motivos financeiros. Para ilustrar melhor essa demissão em massa na Zynga, é só olhar para o lado: A fabricante de App Games Supercell – dona do Clash of Clans – vai faturar esse ano cerca de U$1,8 bilhões. A Supercell é uma empresa finlandesa com apenas 80 funcionários. Já a Zynga com 2000 funcionários, tem previsão de faturar cerca de U$1 bilhão.

Eficiência conseguida pela Supercell: “Fazer mais com menos.” Menos funcionários e foco em apenas 2 jogos: o Clash of Clans e o Hay Day. Enquanto a Zynga tem uma infinidade de App Games.

Supercell – Faturamento previsto 2013 – U$1.825 bi

Principal jogo: Clash Of Clans

Quantos jogos: 2

80 funcionários

Zynga  – Faturamento previsto 2013 – U$1,050 bi

Principal jogo: Farmville

Quantos jogos: 35

2500 funcionários

zynga-cachorro
Mark Pincus da Zynga: desafio de se reinventar e ser eficaz.

Tirando a crise da Zynga e outras que já sofrem com um certo gigantismo no mundo dos games, é realmente promissor o mercado de app games. Hoje qualquer developer, capaz de criar um app bem direcionado e funcional, pode se tornar um sucesso, já que publicação de aplicativos na AppleStore, GooglePlay entre outras, é uma questão democrática. Basta ter a competência e saber as regras. Coisas que eram exclusivas de grandes empresas de tecnologia, o mercado de games passa a ser algo atingível para qualquer designer de games no mundo. Independente do país, da língua ou da preferência do usuário. Sem falar no Windows 8, que pode vir com mais força nos próximos meses (atenção developers). 

Só para citar um dado explosivo de uma pesquisa encomendada pela Ericsson, hoje temos 1 bilhão de smartphones no mundo. Em 2018 teremos 3,3 bilhões.

Precisa falar mais?

Fontes: Ericsson, Tecmundo, Wall Street Journal, Folha, The NextWeb e Exame.

 

 

 

O papo agora é diferente de Pagamento Recorrente. Vamos falar sobre marketing, mais especificamente o “Push Marketing”.

Varejistas americanos estão adotando de vez ou “Push” como ferramenta de automação de marketing. O Push ou “Notificação Push” é uma forma de comunicação eficaz por aplicativos instalados em smartphones e tablets. Essa tecnologia nada mais é que receber um aviso (warning) diretamente no seu dispositivo, com o intuito de alertar algo. Quem tem iPhone, iPad ou qualquer gadget Android, sabe bem como funciona. Através de um App (aplicativo mobile) o serviço pode informar um update requerido, uma melhoria de sistema ou até informações simples. Para exemplificar melhor, aquele aviso do Google Agenda antes da reunião é um “push“.

As lojas BestBuy e os postos de gasolina Shell, já fazem com grande inteligência essa distribuição de “pushs” nos EUA. Assim que os clientes entram nas lojas, eles recebem previamente um mensagem informando sobre descontos, promoções ou simplesmente uma saudação de boas vindas. Essa estratégia de marketing parece ser uma coisa simples do ponto de vista de impacto e difícil do ponto de vista técnico. Mas na verdade é exatamente o contrário, o Push é de fato:

Simples do ponto de Vista técnico + Eficaz no Impacto do cliente

Para essa tecnologia funcionar e impactar da melhor forma, basta criar um aplicativo funcional e ter a comunicação correta com o cliente. Para essa análise de como um push pode ser eficaz, me coloco na situação de passar em frente da minha loja favorita e receber um push no celular dizendo:  “Bom dia Rodrigo, vem tomar um café com a gente”.

Peraí: como é que ele sabe que eu estou aqui?

shopkick-push-marketing
ShopKick: o Foursquare das promoções

A empresa americana ShopKick, promete ser o Foursquare dos descontos. Unindo o check-in usual dos aplicativos via geolocalização, a ShopKick oferece descontos e promoções em 250.000 estabelecimentos americanos via push. E os usuários já ultrapassam os 5 milhões. Esse tipo de tecnologia já é uma forte tendência, já que o crescimento dos smartphones no mundo é acelerado. Esse tipo de promoção via push, foi muito difundido nos cafés americanos, onde o convite para tomar um café era uma isca para atrair o cliente para o atendimento dentro da loja. Aguardem os próximos capítulos desse negócio, já que o Google comprou o aplicativo de mapas interativos “Waze”. Para se ter uma ideia do que pode vir por aí: o Waze tem 47 milhões de usuários no mundo. O Facebook também queria, mas o Google pagou U$1,3 bilhões e levou.

Aqui no Brasil a rede Subway também já ensaia modelo parecido de descontos, onde um app instalado no celular garante a comunicação assim que o cliente entra na loja os chegue nas proximidades. A rede usa o Belezuca, um app brasileiro.

push-belezuca
Belezuca: app brasileiro de descontos

No Brasil os desafios são grandes, já que os problemas de infra-estrutura aqui afetam a escalabilidade. Não temos um 3G de qualidade e os comerciantes na sua maioria,  não possuem em seus estabelecimentos Wi-fi para oferecer aos clientes. Isso impacta diretamente no uso de aplicativos dentro desses estabelecimentos. A grande oportunidade na verdade é para os empreendedores brasileiros, já que até o ShopKick, Foursquare e Waze chegarem aqui com uma estratégia tupiniquim, alguns aplicativos como o próprio Belezuca, podem consolidar e criar o mercado de push marketing no Brasil. E para os comerciantes que sofrem diariamente para manter seus clientes satisfeitos.

Se for bom para os clientes, empreendedores e comerciantes, manda push aí.

Fonte: Belezuca, Techcrunch, Exame

A Vindi é um dos gateway homologados pela CIELO a fazer transações no seu ecommerce. Para isso contamos com especialistas na filiação e integração ecommerce CIELO. Uma das grandes vantagens é a agilidade na filiação, não precisando passar por processos burocráticos de atendimentos telefônicos no call center e também no próprio tratamento de documentos necessários para a Integração Cielo Ecommerce.

Integração Cielo eCommerce – Como funciona?

Seguem passos e dicas para Integrar e Cadastrar-se no Sistema de eCommerce da Cielo: o Cielo eCommerce. A integração e instalação do Cielo eCommerce é bem simples, basta acessar o links abaixo:

– Clientes do Banco do Brasil, Bradesco ou HSBCclique aqui

– Clientes dos Demais Bancosclique aqui

1. Filiação por envio de Email

Envie por email os dados abaixo para cieloecommerce@cielo.com.br (Copie e cole os dados abaixo no email)

Dados cadastrais

– URL  definitiva da loja Virtual (domínio ex: http://www.sualoja.com.br):

– Nome completo dos proprietários da empresa:

– CPF dos proprietários da empresa:

– Data de nascimento dos proprietários da empresa:

– Nome completo dos proprietários da empresa:

– CPF dos proprietários da empresa:

– Data de nascimento dos proprietários da empresa:

– Pessoa de contato para retirada dos documentos:

– E-mail:

– Razão social:

– Nome Fantasia:

– Ramo de atividade:

– CNPJ:

(não utilize pontos ou traços)

– Endereço:

– Bairro:

– CEP:

– Cidade:

– Estado:

– Telefone:

(código de área e número do telefone)

– Nome do Banco (deve ser conta jurídica):

– Agência:

(não utilize pontos ou traços)

– Conta:

(não utilize pontos ou traços)

Funcionalidades do Sistema

Soluções – Clique Aqui. 

Manual de Boas Práticas – Download

Kit de Integração – Download

 

Dicas Valiosas da Vindi:

– Após preenchimento no site, aguarde o contato via email/telefone da Cielo.

 – Tenha um site apresentável – a Cielo vai analisar sua loja. Para isso é preciso ter uma loja virtual em funcionamento ou um “site teste”.

– Após o recebimento do número de estabelecimento, integre o pagamento à sua loja e responda o email: cieloecommerce@cielo.com.br pedindo a homologação do estabelecimento.

– Tenha em mãos a documentação adequada para afiliação do Cielo eCommerce: CNPJ, Contrato Social, Comprovante de Domicílio Bancário (extratos, cópia de folha de cheque, etc) e documentos dos sócios. O representante da empresa vai até o estabelecimento retirar.

Passo a Passo – Como Funciona o Pagamento

cielo-ecommerce-passo-a-passo

Condições comerciais

•Tarifa de cadastro R$ 60,00. Caso o estabelecimento comercial já possua cadastro junto a Cielo, esta taxa não será cobrada.

• Taxa de comissão:

Visa Electron = 2,30%

Crédito à Vista = 3,80%

PARC LOJA = 4,55%  – QTD.PARC.: 03x

 

**** Pode sofrer alterações.

 

Contato

Email: cieloecommerce@cielo.com.br

Fone: 4002-9700 capitais / 0800 570 1700 demais localidades

Antifraude CyberSource: Informações para contratação: score@cielo.com.br

PCI-DSS: Informações sobre certificação PCI: e-seg@cielo.com.br

cielo-ecommerce

 

 

 

 

 

 

 

Seguem passos e dicas para Integrar e Cadastrar-se no Sistema de eCommerce da Redecard: o Komerci. O Komerci Redecard é um sistema de captura de cartões de crédito Mastercard, Visa e Diners pela Internet. São três versões disponíveis para ecommerces:

Simplificada – direto no site da Redecard

Através do site redecard.com.br. As vendas são feitas no próprio Portal da Redecard. Você só precisa de um login e uma senha.

Como se cadastrar em 5 passos.

1. Ligue na Central de Atendimento e solicite o Komerci Portal. Telefones – 4004-3298 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 726 3298 (demais localidades)

2. Aguarde a confirmação do seu cadastro via e-mail.
3. Acesse o site da Redecard: redecard.com.br
4. Crie um login e uma senha

Integrada – eCommerce / Lojas Virtuais

Venda pela loja virtual. O portador escolhe a forma de pagamento no site da sua loja virtual e é redirecionado automaticamente para a página do Komerci, onde realiza a transação. Permite customizar as telas de pagamento com a identidade visual da sua loja virtual.

Como se cadastrar em 5 passos.

1. Ligue na Central de Atendimento e solicite o Komerci Solução Integrada. Telefones – 4004-3298 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 726 3298 (demais localidades)

2. Aguarde a confirmação do seu cadastro via e-mail.
3. Faça o download do manual.
4. Faça toda a instalação.

Webservice – eCommerce / Lojas Virtuais e Call Centers

 Ideal para vendas pelo call center. Seu sistema de vendas é integrado ao ambiente Redecard. Conexão direta entre o seu servidor e o servidor da Redecard.

Como se cadastrar em 5 passos.

1. Ligue na Central de Atendimento e solicite o Komerci Webservice. Telefones – 4004-3298 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 726 3298 (demais localidades)

2. Aguarde a confirmação do seu cadastro via e-mail.
3. Faça o download do manual.
4. Faça toda a integração.
5. Tudo ok? Comece a realizar suas vendas!

 

Dicas valiosas da Vindi: 

 – Tenha um site apresentável – a Redecard vai analisar sua loja. Para isso é preciso ter uma loja virtual em funcionamento ou um “site teste”.

– Tenha em mãos a documentação adequada para afiliação do Komerci: CNPJ, Contrato Social, Comprovante de Domicílio Bancário (extratos, cópia de folha de cheque, etc) e documentos dos sócios.

redecard-komerci

Para saber mais: Redecard Komerci

 

 

 

 

O ecommerce, um dos mais promissores modelos de negócios em todo mundo, ensaia o amadurecimento de suas operações no Brasil também. Esse amadurecimento se deve ao crescimento considerável de pessoas comprando na internet. Isso impacta também o mercado de sites de assinaturas. No Brasil, apesar da realidade local, temos um grande momento também. Não somente por questões mercadológicas mas também pelo realidade dos brasileiros. O Hangout do Google sobre Marketing Digital para PME, realizado em Julho de 2013, ilustrou alguns números contagiantes para quem vai vender pela internet:

1. 100 milhões de brasileiros conectados – mais de 50% da população está online

2. Passamos em média, 27 horas mensais na internet (o maior tempo da América Latina).

3. O ecommerce vai crescer 35% em 2013. O PIB do Brasil tem previsão de crescer 3% nesse ano.

4. 42 milhões já fizeram ao menos 1 compra pela internet.

O amadurecimento também deve-se a um fator muito importante que está passando despercebido pela maioria, e que alguns empresários estão navegando num verdadeiro oceano azul: Assinatura Mensal, ou em outras palavras: Sites de Assinatura.

 

Sites de Assinatura – Assinatura de Produtos

A Adobe recentemente mudou a forma de cobrança de seus clientes, passando a cobrar licenças e não o software em si. Essa mudança de conceito além de combater a pirataria, tem como propósito criar uma cultura de assinaturas, onde o cliente compre por períodos e faça com que a Adobe tem a Venda Recorrente de seus produtos como Photoshop, Illustrator e etc. O Walmart criou um serviço de assinaturas para entregar alimentos em casa. O Netflix no Brasil tem verba publicitária maior do que Itaú e Dafiti. E trata-se basicamente de um serviço de assinaturas. Esses 3 exemplos são por si só, uma tendência a ser analisada, principalmente para os empresários que queiram ter maior controle sobre as vendas e também obter mais capacidade de atendimento.

Por quê vender produto a produto, se posso vender uma assinatura de produtos? 

Esse é o mercado de sites de assinaturas, que vem pintando no Brasil uma nova forma de vender. Assinatura de ração, assinatura de fraldas, assinatura de cervejas, assinatura de vinhos, assinatura de cosméticos e até alimentos. Essas lojas vêm surgindo rapidamente para atender uma demanda que necessita de algum produto mensalmente, ou seja, uma recorrência dessa necessidade. Ração por exemplo. Já existem cerca de 10 lojas que vendem assinatura de ração e produtos Pets. É uma necessidade dos donos de Pets no Brasil. Todo mês esse público tem que ir aos pets centers e supermercado comprar uma quantidade específica de ração. Por que não comprar um plano, onde a ração vai ser programada para chegar. Algumas dessas lojas de ração programada, já oferecem preços e assinaturas personalizadas com o perfil dos seus bichos de estimação.

 

Os Clubes no Brasil e no Mundo.

Assinatura de Cerveja (Clubes de cerveja)

Não para por aí: os chamados Clubes de Cerveja (assinaturas de cerveja) já são mais de 10 só no Brasil. Todos eles com a premissa básica de entregar cervejas internacionais, nacionais e artesanais sem sair de casa. Algumas delas já criaram até revistas especializadas sobre essa paixão nacional. Para se ter uma ideia desse mercado de Assinatura de Cervejas, existem clubes de cerveja no Brasil com quase 10 mil assinantes. A grande sacada dos clubes de cerveja é uma verdadeira volta ao mundo em rótulos.

assinatura-de-cerveja-clubes-de-cerveja
Você conhece alguma dessas cervejas? Você pode conhecer com as assinaturas.

 

Assinatura de vinhos (Clube de Vinhos)

A notícia mais recente desse mercado de Vinhos é que a Wine, se tornou em 2012 o maior ecommerce de vinho do Mundo. Se tomarmos esse dado como exemplo, podemos afirmar que diante do consumo brasileiro de vinho, que ainda é baixo, a Wine é um grande case de sucesso. E 40% das vendas da loja vem da assinatura de vinho. Os clubes de vinhos que oferecem assinaturas também são um mercado interessante com bons exemplos de como atender bem os amantes do vinho. Além de criar uma entrega sofisticada, que é o apelo do vinho, é possível assim como a cerveja, tornar o assinante mais crítico, pois os produtos sempre acompanham a história do vinho: origem, safra país e etc.

assinatura-de-vinhos
Assinatura de Vinhos: um negócio sofisticado e funcional

 

Assinatura de Cosméticos

Grande tendência do mercado americano, os clubes de assinatura de cosméticos começam a mostrar o porquê o Brasil é o maior mercado do mundo nesse ramo, a frente de países como EUA e França. Sim é possível. A grande particularidade em se vender produtos por assinatura é que os clubes precisam sempre surpreender o comprador. No caso dos cosméticos que têm um apelo feminino muito grande, as lojas vão ter o desafio de encantar com bons produtos, marcas e brindes. É possível ter uma assinatura de cosméticos à partir de R$23,00. Perfumes, esmaltes, maquiagens e acessórios. É coisa que mulher compra praticamente toda semana.

assinatura-de-perfumes
Assinatura de Perfumes: mimos à partir de R$23,00 por mês

 

Assinatura de Filmes

Netflix e Netmovies. Nem precisa dizer muito sobre esse mercado que praticamente acaba com as locadoras de vídeo. O Netflix que é um dos maiores serviços de assinatura em todo mundo, vem colocando uma realidade muito sólida no modo como os clientes enxergam os serviços de assinatura aqui no Brasil. Já o NetMovies oferece um serviço de aluguel de até 4 Dvds por mês mais um catálogo de filmes pela internet por R$14,99. Só para se ter uma ideia na mudança desse mercado, há 2 anos era normal pagar R$5,00 por um aluguel de um único filme nas locadoras convencionais.

assinatura-de-filmes-netflix
Netflix e a nova locadora. 30 Milhões de usuários não podem estar errados

 

Assinatura de Sapatos e Roupas, Assinatura de Meias e Assinatura de Cuecas 

O mundo da moda, também está presente nas assinaturas mensais. Clubes de Sapato, Clubes de produtos masculinos e até até Cuecas podem ser assinados (contratados). O site BlackSocks.com é um dos melhores cases de como criar um modelo de assinaturas eficaz. Vendendo meias pretas, o site de assinaturas se tornou um dos maiores do mundo em vender artigos masculinos por assinaturas. Só para se ter ideia do tamanho do site, existem 50 mil assinantes no mundo todo que usam o serviço de meias por assinatura. No Brasil sites de assinaturas semelhantes ensaiam um crescimento considerável. É possível assinar sapatos, assinar meias e até assinar cuecas. Alguns de nicho, por exemplo, entregam desde cuecas (não são simplesmente site de cuecas) até cremes de barbear, lâminas e acessórios específicos para o público masculino. Por apenas uma cobrança mensal. Já as mulheres podem pagar de R$80 a R$140,00 e receber em sua casa uma seleção do sapatos que são sugeridos pelos clubes. Assinatura de moda é tão amplo que cada acessório pode virar um negócio, Ex: gravatas, sapatos, moda fitness e etc. Não estranhe, mas é possível até assinar produtos eróticos – falaremos mais a frente.

assinatura-de-sapatos
Sapatos para as mulheres, barbearia para os homens

 

Assinatura de Fraldas

Outra comodidade. Fralda Programada. Nos EUA é tão comum assinar um serviço de fraldas que já é possível até personalizar o tamanho delas de acordo com o crescimento do bebê, ou seja, preenche-se o cadastro com o nome do bebê, idade (em meses), peso e etc. O serviço entrega mensalmente fraldas de acordo com o crescimento da criança. Os tamanhos entregues vão aumentando automaticamente, acompanhando o desenvolvimento dos bebês. Nesse caso de fralda programada, a comodidade vai direto ao ponto: esquecer de comprar fraldas é um problema para papais e mamães e também obter melhores preços, já que assinando um serviço desses a premissa que preços e vantagens sejam oferecidos aos papais e mamães. Aqui o foco dessa lojas são as futuras e presentes mamães. Lojas como baby.com.br vieram  atestar o grande mercado brasileiro de mamães.

assinatura-de-fraldas
Entrega de Fralda Programada: assinatura das mamães.

 

Assinatura de Revistas e Assinatura de Jornais

São os pilares da cobrança recorrente. Todas pessoas têm uma experiência de assinar publicações impressas. Desde gibis da Turma da Mônica, até revistas semanais. As editoras ainda possuem grande desafio de pagamento recorrente. Muitas, ainda não têm uma inteligência na cobrança. Esse mercado de editoras e jornais sofre uma grande mudança na forma e atuação, já que o meio digital vem transformando essa mídia. Curiosamente as editoras na sua maioria, ainda não se prepararam para essa mudança. É uma realidade comum, uma revista digital de um mesmo exemplar, custar mais do que o exemplar impresso. É um erro. Só para se ter uma ideia, a maior revista do Brasil (em tiragem) oferece a Revista impressa com o mesmo preço da Revista Digital. Com o mesmo conteúdo. Só que na Digital, os custos de impressão e logísticas são excluídos. É um caso a se pensar. O New York Times, por exemplo, sabe bem a convergência do meio impresso para o digital, e cobra menor valor pela assinatura do jornal digital. A quantidade de tablets e smartphones só vai aumentar. Atenção editores.

assinatura-de-jornais-assinatura-de-revista
Tablets: a nova realidade das revistas e jornais

 

Assinatura de Alimentos e Cozinha

Até alimentos, são possíveis assinar. Frutas, Suplementos, Chás, Vitaminas e até Cafés. Por incrível que pareça existe um mercado interessante e potencial no Brasil de cafés artesanais e especiais. O Brasileiro toma bastante café, e isso é o principal gancho para os clubes de assinatura de café. Todo mês um café diferente é entregue. O Café tem algo lúdico, onde a própria história do país se confunde com a bebida. É um excelente negócio. Frutas frescas por assinatura também. Já pensou receber uma cesta de frutas selecionadas em sua casa todo mês/semana? E para os adeptos da malhação e da vida saudável, a assinatura de produtos saudáveis também é uma excelente pedida: quem assinou aprovou. Receber uma caixa surpresa com produtos selecionados vem agradando os assinantes. Até produtos regionais: como o exemplo da loja Oh! Minas, que oferece produtos mineiros por assinatura. Existem serviços no Brasil oferecendo assinatura de chololate e assinatura de pães (padaria).

ohminas-assinatura-de-produtos-mineiros
O site Oh Minas oferece produtos mineiros por assinatura. Foto: Divulgação.

 

Assinatura de Games

Em alta, os games ditam tendências. No mundo dos negócios, aplicativos e no modo como a tecnologia influencia na vida das pessoas. Assinar games é de longe um dos mercados mais maduros da internet. Só no Brasil temos uma infinidade de jogos que são por assinaturas na web. Desde jogos de cartas (card games) quanto sinuca e apps, os games criaram uma normalidade em se pagar por um serviço de entretenimento. Lá fora essa infinidade se confirma ainda mais. Já existe até uma conversão dessas plataformas tradicionais: Consoles (Xbox, Playstation, Nintendo) e Sites começarem a oferecer a cobrança mensal através do mobile, que é uma realidade inegável. A própria Sony e Microsoft ensaiam a mudança para o negócio de licenças, onde o CD (DVD) dos jogos não são mais necessários. O advento de tablets e smartphones, trará velocidade para essa migração de plataformas. Adeus console, bem vindo App.

assinatura-de-games
Assinatura de games: uma tendência com a queda nas vendas dos consoles

 

Assinatura de Produtos Sensuais

Sim. Existem assinaturas de produtos erótico (sensuais). Só nos EUA, existem 5 clubes de produtos adultos. Na mesma onda do Sexshop tradicional, os clubes de produtos sensuais, oferecem assinaturas mensais, onde uma caixa surpresa é entregue muito bem  selecionada. As lojas: BlushBox, Boink Boutique, Déjamor, LUVmyBOX e Spicy Subscription oferecem acessórios e presentinhos para inusitados.

assinatura-de-produtos-eroticos

 

Assinatura de Flores

Assinar flores parece algo muito longe da realidade. Mas alguns grandes escritórios de São Paulo já têm procurado frequentemente esse tipo de serviço para reposição de flores semanais. As secretárias são grandes compradoras de flores. É nessa demanda que a Assinatura de Flores vem crescendo. Assinaturas à partir de R$120,00 permitem entregas semanais de flores: rosas, orquídeas e flores ornamentais delivery. E acreditem o serviço funciona muito bem. Se o marido/namorado for daqueles românticos, taí uma forma de surpreender toda semana

assinatura-de-flores
Orquídeas programadas: Secretárias e Maridos

 

Assinatura de Curso Online

Esse é um mercado maduro. Cursos online são de longe um dos mais promissores mercados de assinatura. Empresas como Caelum (Allura) oferecem cursos completos a R$197,00. Faculdades e Instituições de ensino ensaiam um grande momento dos cursos online e até de cursos mais elaborados como Graduação e Pós-Graduação. Faz todo sentido, já que o próprio movimento das Universidades caminha para o e-Learning. Faculdades americanas como Stanford, Harvard e MIT já oferecem modelo parecido. E é tão maduro que qualquer pessoa do mundo pode estudar pela internet, não importando o país ou curso. Nesse sentido, aqui no Brasil os cursos de Informática, Profissionalização, Mobile e Internet têm grande oportunidade de crescimento.

assinatura-de-curso-online
Assinatura de Cursos Online: e-Learning sem fronteiras

 

Assinatura de Ração

Se você acha que os pets centers eram os maiores aliados do seu “amigão”, imagine com a Ração Programada (assinatura de ração). Só no Brasil já existem mais de 5 lojas oferecendo o serviço de assinatura de ração e “produtos pet”. Além de ser uma baita comodidade para os donos, a ração programada é de fato um serviço bem legal em preços também. Pode pesquisar os preços, são bem competitivos. A entrega programada permite melhor controle do momento certo de comprar a ração. Para quem tem cachorro, gato e afins, receber ração em casa é mais do que uma vantagem. É muito comum esquecer de comprar ração. E o pior que são nos momentos mais difíceis que ela acaba. Donos de cachorros por exemplo, sabem a sensação de sair à noite para tentar achar um supermercado 24hs para comprar um pacote de ração. Algumas lojas oferecem até a personalização de produtos, com canecas em nome e foto do animal de estimação e brindes na primeira compra/assinatura. A assinatura de ração já é um negócio e tanto por aqui. O Brasil é o segundo maior mercado Pet do mundo, atrás apenas dos EUA. Basta gastar poucos segundos na internet para ver o tamanho desse mercado por aqui.

assinatura-de-racao-programada
Ração Programada no Brasil: o segundo maior mercado pet do Mundo.

 

Assinatura Fitness

Saúde é o que interessa. Parafraseando Paulo Cintura, personagem folclórico do humor de Chico Anysio, podemos afirmar que sim é uma verdade. A preocupação em ter uma vida saudável aumentou muito. Existe certa conscientização médica e de estilo de vida. Tanto no esporte quanto na moda, a palavra fitness está presente no dia dia dos brasileiros em academias e rotinas diárias de muita gente. Nos Eua por exemplo, existem cerca de 10 serviços na internet que vendem assinatura fitness. Suplementos, Bebidas e energéticos por um preço escolhido pelo cliente. Bom para os atletas profissionais e amadores. No Brasil já existe algumas lojas ensaiando esse mercado, tanto em produtos alimentícios quanto Moda Fitness.

assinatura-fitness
Box Fitness – Suplementos e produtos saudáveis por assinatura

 

Assinatura de Bijuterias 

Esse é um mercado emergente nos Eua. Receber bijuterias semanais ou mensais é um dos principais clubes que mulheres assinam por lá. O Brasil é um dos países líderes de produção e consumo de bijuterias no mundo, não é diferente imaginar qual é o potencial desse mercado por aqui. Os preços são interessantes para quem quiser assinar bijuterias. Por R$39,00 o Clube da Biju oferece uma assinatura de 3 ou 4 bijuterias por mês + brinde surpresa no momento da compra.

assinatura-de-bijuterias
Assinatura de Bijuterias – acessórios femininos todo mês em casa.

 

Vantagens dos Clubes de Assinaturas.

 

Vantagens para o Lojista

– Venda Recorrente (pagamento recorrente) – a receita do faturamento das vendas é algo previsto. Os empresários (lojistas) terão nessa forma de recebimento, a previsão total de quanto vão faturar em 1 mês, três meses ou até 1 ano.

– Controle financeiro – se os empresários vão ter previsão de quanto vão faturar, terão também maior controle financeiro, poderão programar melhores investimentos. E vão ter a decisão em suas mãos.

– Redução de despesas e custos operacionais – além de redução das despesas de Marketing (custa muito mais conquistar um cliente do que manter), a redução de custos operacionais como tempo e processos são infinitos, já que Empresários e Equipes terão mais tempo para focar no negócio. 

– Produtividade – As equipes terão maior tempo para se dedicar a Vender Mais! A redução de custos com tempo e processos, dará aos empresários a chance de atender melhor o cliente e pensar mais em seu negócio.

Obs: muitas empresas perdem a eficiência se preocupando demais em como cobrar os clientes. O custo operacional em conciliação, perdas das vendas e pagamento são cruciais em qualquer tamanho de empresa: pequenas, médias e grandes.

Vantagens para os clientes (assinantes)

– Preço – Entende-se claramente que clubes de compra e sites de assinatura ofereçam melhor preço aos seus clientes, já que a venda programada permite o empresário negociar melhor seus fornecedores, baixando relativamente o preço dos produtos oferecidos. O cliente nesse caso se torna um assinante, popularmente chamado de “freguês”. O cliente vai exigir preço.

– Atendimento – Se os empresários vão ter mais tempo para pensar no negócio, o atendimento tende a melhorar. Muitas empresas se esforçam demais em conquistar um cliente, e esquecem de tratar os que já “estão em casa.” Um erro clássico e comum. Os sites de assinatura vão ter mais tempo para atender melhor. O cliente ganha muito com isso.

– Comodidade – imagine-se recebendo mensalmente ou semanalmente produtos que você precisa comprar todo mês. Agora imagine receber por um preço melhor e produtos de qualidade. Isso acontece com fraldas, ração, alimentos e cartuchos de impressora. O serviço mais clássico de comodidade são identificados pela entrega de gás encanado (que já é um serviço mensal) e o maior exemplo de assinaturas do mundo: o Netflix, que praticamente anula a existência da locadora de filmes.

 

Vamos aguardar para ver na prática quais outros tipos de serviços e assinatura de produtos que virão.

No Brasil já temos mais de 100 Clubes de Assinaturas, dos mais diversos perfis e vendendo todos os tipos de exemplo do texto. Essa tendência dos ecommerces migrarem parte de suas operações para serviços de assinatura é iminente. O grande desafio das lojas é a cobrança recorrente. Assim como fraudes, a cobrança recorrente ( pagamento recorrente) é um desafio dos empreendedores do ramo. Não pode falhar.

Todos empreendedores que queiram criar uma loja de assinaturas ou um clube de assinaturas, devem entender que o foco muda no serviço de pagamento recorrente (assinatura recorrente), esse foco deve ser produto + assinatura. Não somente produto + preço. Vão precisar atender melhor os clientes, já que eles vão exigir nível maior de qualidade, inovar em produtos, já que a exigência por novidades será maior e também criar um modelo de comunicação mais personalizada será diferencial. Não deixa de ser uma oportunidade interessante para o assinante e uma oportunidade incrível para o  lojista.

Importante ressaltar que nem tudo são flores, já que muitos clubes já ficaram para trás. Alguns dos principais motivos como má gestão, alto custo e também problemas de atendimento fizeram alguns empreendedores falharem nesse mercado. Como temos pouco tempo de histórico nesse mercado de sites de assinatura aqui no Brasil, temos poucos dados para avaliar. Pensando nisso, escrevemos um texto “Por que sites de assinaturas falham” no Startupi que é um verdadeiro raio x dos clubes de assinatura no desses clubes que foram precursores e ainda revolucionam o próprio mercado. A Vindi capitanea a liderança e a revolução da economia da recorrência no Brasil. Assinaturas são um dos modelos mais promissores que existem, a próxima década será muito importante para quem está nesse modelo e para quem nunca pesar no assunto.

sites-de-assinatura

 

Fontes: AbinPet, Assinatura Recorrente, Subscription Love, Hangout do Google

 

Notícia quente e fresca. A Amazon é além de um grande benchmarking, uma referência mundial em todos conceitos: atendimento, logística, marketing e pagamento. Jeff Bezos, o fundador, anunciou nesta tarde, a compra do Jornal americano Washington Post. O WPost é um dos jornais americanos mais influentes do mundo. Bezos, que é um dos maiores executivos da internet e do mundo, vai pagar os US$250 milhões sem ação da Amazon.

jeff-bezos-compra-washigton-post
Jeff Bezos, de empreendedor na internet a dono de Jornal

O Washington Post foi fundado em 1877, e ficou mundialmente conhecido após o caso Watergate, onde os jornalistas Bob Woodward e Carl Bernstein se tornaram responsáveis principais pela renúncia do presidente Nixon. O Post, comumente chamado, possui uma circulação média de mais 500 mil impressões diárias, o que faz dele o quinto maior jornal dos EUA.

Jeff Bezos, não é somente o fundador do maior ecommerce que já existiu na terra. Além de estar a frente da Amazon como CEO, Bezos possui uma fortuna avaliada em US$18,2 bilhões de dólares. É um visionário. A notícia da compra veio através do próprio site do WP. 

Seria praticamente impossível dizer que um “cara da internet” iria um dia, comprar um jornal americano.

Fonte: Washigton Post.

 

A Exame publicou em Maio um ranking dos clubes mais rentáveis do Brasil em 2012. Através de relatórios divulgados pelos próprios clubes ao mercado, a conclusão surpreende. O clube mais lucrativo do Brasil não é o Corinthians que foi campeão do mundo, não é o São Paulo que possui o maior estádio em funcionamento e tampouco o Fluminense que foi o campeão Brasileiro. É o Atlético Paranaense, com um lucro divulgado de R$123 milhões. Um número de se orgulhar. Enquanto a maioria dos times sofre com os balancetes mensais, o clube paranaense surpreendeu o mercado da bola ao anunciar os resultados de 2012. Parte desse resultado é o programa de sócio do clube: o Sócio Furacão. Com uma receita também interessante, de R$213 milhões o Atlético Paranaense deixa para trás todos clubes de Sp, RJ e Minas.

Futebol: Os Clubes mais rentáveis do Brasil

os-clubes-mas-ricos-do-brasil
Os maiores ganhos estão diretamente ligados à gestão

O Corinthians, time com a maior receita (R$358 milhões), paga um preço caro por conquistar títulos e manter uma folha salarial alta. Segundo o clube, é um preço calculado, já que todos os esforços foram direcionados à conquista do mundial. O clube com essa receita obteve um lucro de R$7,5 milhões. Outra surpresa é o Palmeiras, que caiu para a segunda divisão, figurar na segunda colocação. Lucrou R$32 milhões.

Antagonicamente, os times que investem mais em jogadores, comissão técnica e marketing, têm seus lucros achatados, na esperança que os títulos venham, é o caso do Corinthians e o Santos que faturam muito e têm lucros justos.

O grande problema dos clubes brasileiros, segundo especialistas não é faturamento e sim, endividamento bancário. As dívidas dos clubes preocupam até o Governo Brasileiro. Para se ter uma ideia, clubes como Flamengo, Botafogo e Fluminense estão à beira de uma quebra, já que não dão lucro e só aumentam as dívidas. Flamengo tem R$740 milhões de dívida, Botafogo R$600 milhões e Fluminense R$434 milhões. Essa conta preocupa. O lucro é importante, mas pagar as dívidas também. O Palmeiras por exemplo, obteve o segundo maior lucro, mas é um dos mais envididados com R$287 milhões de dívidas. Dados de 2013.

“O Corinthians seguiu o Ano de 2012 como o clube mais eficiente dos Brasileiros, já que apresenta lucro, Conquistou títulos importantes e também tem um dívida controlável. Essa é a conta ideal para qualquer clube!”

Já no exterior  a realidade é bem diferente, já que clubes como Real Madrid, Manchester e Barcelona são verdadeiras máquinas de venda de camisas, ingressos e negociações de jogadores. o Barcelona por exemplo apresentou faturamento de R$1,2 bilhões em 2012, com lucro líquido de R$100 milhões, só que o Barça não tem dívidas. Essa é a diferença. A gestão desses clubes não apresenta brigas internas e interesses políticos tão adversos quanto no Brasil. Além da maioria dos clubes europeus ter gestões profissionais a frente das operações. A maioria dos clubes no Brasil apresenta uma dívida muito grande com os bancos. Quase impagáveis. O que torna muitas vezes insustentável manter o funcionamento. Isso não se aplica somente ao futebol.

Maiores Lucros do Futebol Brasileiro.

1º  Atlético Paranaense – Faturamento R$213 milhões de reais, Lucro de R$123 milhões.

2º Palmeiras – Faturamento R$244 milhões de reais, Lucro de R$32 milhões

3º Grêmio – Faturamento R$233 milhões de reais, Lucro de R$28 milhões.

4º Santos – Faturamento R$200 milhões de reais, Lucro de R$15 milhões.

5º Internacional – Faturamento R$264 milhões de reais, Lucro de R$12 milhões.

6º Corinthians – Faturamento R$358 milhões de reais, Lucro de R$7,5 milhões.

7º Portuguesa – Faturamento R$50 milhões de reais, Lucro de R$1,5 milhões.

8º Goiás – Faturamento R$49 milhões de reais, Lucro de R$1,4 milhões.

9º São Paulo – Faturamento R$284 milhões de reais, Lucro de R$800 mil.

10º Vitória – Faturamento R$52 milhões de reais, Lucro de R$200 mil.

As Maiores Perdas de 2012

maiores-perdas-do-futebol
Esses clubes devem investir mais em redução de custos e gestão eficaz

Flamengo – Prejuízo de R$60 milhões, Botafogo prejuízo de R$49 milhões, Atlético Mineiro(-R$33 milhões), Cruzeiro (-R$31 milhões), Coritiba (R$-8 milhões), Figueirense (- R$8 milhões), Fluminense ( -R$4 milhões), Bahia (-R$3 milhões), Náutico (-R$1,6 milhões) e Vasco da Gama (-R$300 mil)

Os clubes que investem no marketing interno como programas de sócio torcedor como o Sócio Dragão que possui um sistema de cobrança recorrente com seus sócios, fez do América do RN, um dos clubes mais inovadores do País, eles criaram um modelo de pagamento recorrente via cartão de crédito para cadastrar novos sócios e renovar os antigos associados. Além de garantir a receita mensal com as cobranças o América também consegue obter uma redução de custos operacionais com renovações e perdas dos planos. É assim também como Sócio Furacão, República popular do Corinthians e Sócio Torcedor do SPFC.  É hora dos clubes acordarem para os programas de sócios e oferecerem vantagens aos torcedores que valham à pena.

Médias de público do Campeonato Brasileiro 2013

1° – Cruzeiro – 27.850 torcedores por jogo

2° – Corinthians – 23.954 torcedores por jogo

3° – São Paulo – 23.887 torcedores por jogo

4° – Flamengo – 22.872 torcedores por jogo

5° – Grêmio – 19.534 torcedores por jogo

6° – Bahia – 17.238 torcedores por jogo

7° – Fluminense – 16.462 torcedores por jogo

8° – Vasco – 15.926 torcedores por jogo

9° – Coritiba – 14.511 torcedores por jogo

10° – Vitória – 14.204 torcedores por jogo

11° – Goiás – 11.982 torcedores por jogo

12° – Botafogo – 11.815 torcedores por jogo

13° – Criciúma – 11.265 torcedores por jogo

14° – Atlético-MG – 10.832 torcedores por jogo

15° – Náutico – 10.369 torcedores por jogo

16° – Santos – 10.348 torcedores por jogo

17° – Atlético-PR – 8.761 torcedores por jogo

18° – Internacional – 6.956 torcedores por jogo

19° – Ponte Preta – 6.637 torcedores por jogo

20° – Portuguesa – 4.867 torcedores por jogo

Ranking dos clubes com maior programas de sócio torcedor

1) INTER – 110.160
2) GRÊMIO – 74.276
3) FLAMENGO -58.568
4) SANTOS 53.637
5) CRUZEIRO – 45.310
6) CORITNHIANS – 44.745
7) PALMEIRAS – 35.942

O melhor exemplo de Cobrança Recorrente com sócios torcedores é o Internacional. Eles criaram um projeto de atingir 200.000 sócios até 2019.  Nesse ponto temos que aprender muitos com o gaúchos. Grêmio e Internacional são os clubes que mais faturam com sócios torcedores no Brasil. O Internacional por exemplo espera chegar a uma receita de R$500 milhões somente com sócio torcedor. É um baita negócio. Para isso vão precisar ter inteligência nas cobranças recorrentes. O Internacional tem 82 mil sócios, o Grêmio tem 71 mil e o Corinthians que possui a maior torcida do Brasil tem cerca de 50 mil.

Quer saber mais sobre como cobrar Planos de Sócio Torcedor com Pagamento Recorrente? Clique Aqui.

pagamento-recorrente=socio-torcedor
Clique para saber mais

Fonte: Exame, Sócio Furacão, BDO , Jovem Pan

Em 2012 as academias criaram um mercado de R$5bi no Brasil. Número inédito para o mercado que só cresce no Brasil. As academias no Brasil já formam um mercado de 23 mil unidades em todo Brasil. Apesar de se concentrarem nas capitais, elas já expandem território nacional a passos largos. A rede Smartfit por exemplo já chega a 74 unidades e ensaia abrir mais 50 ainda em 2013. A Smartfit é um braço de investimentos da BioRitmo que tem o fundo Pátria como principal acionista. Não é de hoje que a “malhação” é um bom negócio. Marcas como Runner, Fórmula Academia, Cia. Athletica e a própria BioRitmo, ajudaram a consolidar o sistema de grandes redes oferecendo mensalidades em troca de saúde, qualidade de vida e performance.

academia-pagamento-recorrente-brasil
Academia, um negócio em alta.

As academias vivem hoje seu grande momento pela mudança da conscientização das pessoas na saúde e também pela busca da beleza e perfeição. Saúde é importante, corpo também. Cada vez mais o acesso às academias se torna mais democrático, pelos preços, planos e também pela popularização. O Brasil é líder em cirurgias plásticas, é o mercado número 1 em cosméticos e não fica difícil prever que as academias têm nesse perfil uma grande oportunidade. É nesse “gancho” que a rede Bodytech pretende atacar. Voltada ao público “premium”, a Bodytech possui 56 unidades espalhadas no eixo São Paulo – Rio e outros centros. O grande desafio dela é crescer já que o público de luxo se concentra exatamente nas grandes cidades. Com uma mensalidade de  R$900,00, a academia oferece além do acesso comum aos equipamentos e instrutores, Spa com Ofurô, massagistas e fisioterapeutas. A recém inaugurada dentro do Shopping Iguatemi oferece maquiadoras, geladeiras com toalhas molhadas e outros mimos aos clientes.

Pagamento Recorrente Academias
Cobrar dos mensalistas, um desafio para donos de Academia

O grande desafio das academias Brasileiras é oferecer bom serviço a preços justos. Entre esses desafios, há a uma questão crítica em todas academias, o financeiro. Todas elas sofrem um churn (quantidade de cancelamento de clientes) considerável. E nesse problema, a questão de como cobrar os clientes é a grande oportunidade de crescimento delas. A maioria delas vende planos através de cheques pré-datados, que dificulta a conciliação, afeta diretamente os custos operacionais com pessoal e segurança (já que manusear cheques existem riscos) e também diminui consequentemente a receita, já que muitos clientes cancelam os cheques assim que param de frequentar as academias. Para isso o modelo ideal é o Pagamento Recorrente, onde a cobrança é programada mês a mês nos cartões de crédito dos mensalistas. Além de economizar em processos, a cobrança recorrente permite controle total de recebimento. Podendo personalizar planos mensais, trimestrais, semestrais e anuais. De forma inteligente e segura.

O Faturamento médio da academia brasileira é de R$170 mil / ano. A maioria das academias são fundadas por ex-professores de educação física que não têm grande capital para investir em equipamentos de ponta e por isso têm que cobrar mensalidades mais baratas. Muitas não têm sistemas de controle dos mensalistas. Já as grandes redes como BioRitmo que tem 97 unidades no Brasil, atingem faturamento de R$200 milhões de reais por ano, esse é o mesmo exemplo da Bodytech. Outro ponto desafiador é atender melhor os clientes. Estar atento aos detalhes de modernidade, de pagamento e oferecer equipamentos de alta modernidade pode ser diferencial.

cheques-devolvidos-academia1
Cheques pré-datados, realidade e desafio das academias. Isso vai mudar com a cobrança recorrente.

 

ACADEMIAS no Brasil – dados de 2012

Unidades – 23.000

Faturamento – R$5 bilhões

Faturamento médi0 por academia: R$170.000,00 anuais

Perfil dos donos de academias –  Empresários vindo do ramo: Professores de ginástica e profissionais de Educação Física.

Quantidade Média de Clientes por academia: 200 alunos/mensalistas

Mensalidades: vão de R$49,00 a R$900,00 (Bodytech)

Principais desafios das academias: Cobrar recorrentemente dos mensalistas, controlar o número de cancelamentos e melhor atendimento.

Não importa o tamanha da academia, todas elas vão ter que se esforçar para oferecer diferencial aos seus clientes. A Smartfit por exemplo já oferece a compra das mensalidades via internet. Sendo assim um pagamento recorrente. O cliente escolhe o plano e a academia que deseja frequentar.

Para saber mais sobre Pagamento Recorrente em Academias clique aqui.

btn-como-conquistar-novos-alunos-reestruturando-a-estrategia-da-sua-academia

Uma pergunta que pode ser facilmente respondida: não temos, ainda.

O período que engloba os anos 2005 e 2012 o Brasil recebeu uma verdadeira explosão de investimentos estrangeiros no país. A economia favoreceu, a moeda estabilizou e o mais importante: a internet democratizou processos para se tornar um empreendedor. Com poucos recursos hoje é possível colocar uma ideia para funcionar em poucos dias. O movimento pós bolha, período de quebra da internet que “levou para o vinagre” empresas como Pets.com, Boo-com e Webvan.com em meses, trouxe maturidade para internet. Estamos falando de um passado recente, mais precisamente o ano de 2000. E as coisas são tão dinâmicas que é quase impossível lembrar o que essas empresas faziam.

No Brasil, os pioneiros Mandic (que viria a criar o IG com Alexsandar Mandic, o fundador), AOL(vindo dos EUA), Cadê, Uol entre outros anunciavam aos brasileiros o que a internet faria com a vida das pessoas. De lá para cá, milhares de empresas nasceram na internet, a maioria morreu nela própria. Para “pincelar” o mercado brasileiro em seu trajeto até os dias de hoje citamos: O Buscapé foi vendido por R$ 342 milhões para a empresa Sul Africana Naspers, O Facebook se tornou a maior rede do mundo (tem um brasileiro como fundador), o Instagram foi vendido para o mesmo Facebook por US$1 bilhão (o co-fundador é Brasileiro) e o novos milionários são agora nerds com menos de 30. Só de ler esse parágrafo dá para ser otimista com o futuro da internet no Brasil. Vamos analisar melhor com uma visão crítica do momento atual.

eduardo-saverin-facebook
Eduardo Saverin, o maior brasileiro da Internet

As empresas acima citadas são verdadeiros exemplos que o Brasil está no mapa do empreendedorismo mundial, mas ainda não somos uma expressão real de Inovação e Tecnologia, pelo menos não como poderíamos. Não temos ainda, uma empresa de Tecnologia com escritórios abertos em diversos países, não temos também alguma com influência internacional capaz de mudar a internet. Temos alguns exemplos de empresas brasileiras indo a mercados próximos como México e América do Sul. Por quê? Já que somos um dos maiores mercados empreendedores do mundo? O lado estatístico, tem um “porém”. Segundo o IBGE, de cada 10 empresas, apenas 2 sobrevivem ao segundo ano. É um número assustador, se pensarmos que são abertas cerca de 500.000 empresas todo ano. Talvez precisamos afinar a qualidade das empresas abertas. E identificar melhor os motivos. Analisando dessa forma, podemos afirmar que todo ano:

400 mil empresas vão à falência ou encerram as atividades.

Na internet não é diferente. Recentemente assistimos de camarote a grande bolha formada pelos clubes de compra. Hoje podemos contar na mão quais sobreviveram ao massacre lógico das promoções e cupons. Logo de cabeça é fácil citar Groupon, Peixe Urbano e Clickon, que se mantiveram. O ano de 2011/2012 foi responsável pela criação alucinante desses clubes. Em 2012 esse mercado alcançou no Brasil cerca de 2.000 clubes de compra, sem contar os não catalogados. 99% delas já não existem, e os motivos são diversos. Estávamos preparados? Era um modelo ideal para o Brasil? Muitas respostas e muitas perguntas. Não há uma fórmula, por isso as copycats “deram com cara na parede.”

Então, voltamos ao ponto inicial:

Por quê o Brasil ainda não Produziu uma empresa de Tecnologia Internacional de expressão? 

Temos diversos nomes que são referências em empreendedorismo na internet brasileira. Além de Buscapé, temos grandes exemplos de ecommerces (Dafiti, Netshoes, Hotel Urbano, Viajanet, Baby.com.br entre outros) e empresas de tecnologia (boo-box, Easy Taxi, etc) que são realmente diferentes na forma de vender e inovar. Mas algumas delas ainda têm o grande desafio de se tornar uma empresa lucrativa, que é o caso dos ecommerces. E em sua maioria, são ideias brasileiras com investimento estrangeiro. Talvez devêssemos olhar para nosso ecossistema, que infelizmente não incentiva de forma clara o empreendedorismo. A começar pelo governo e processos burocráticos de como obter recursos.

Esse último parágrafo constatamos claramente, que somos grandes produtores de bons empreendedores. Temos o principal elemento para a aceleração de novas Startups e ideias: o empreendedor. Mas será que o Governo faz sua parte? E as empresas privadas, elas sabem investir em Startups? E a mão de obra? Você empresário do ramo de tecnologia sabe a dificuldade de achar um desenvolvedor senior de Java, Ruby, Rails e etc no Brasil. E esse problema de mão de obra se estende a diversos setores.

Segundo pesquisa do instituto Startup Genome o Brasil é o 13º melhor ecossistema do mundo para Startups, representada nesse caso por São Paulo:

1º Vale do Silício

2º Tel Aviv

3º Los Angeles

4º Seatle

5º Nova York

6º Boston

7º Londres

8º Toronto

9º Vancouver

10º Chicago

11º Paris

12º Sydney

13º São Paulo

14º Moscou

15º Berlim

Para ilustrar melhor esse ranking, o Vale do Silício que criou o Startup America junto com outros pólos, usa investimento do governo e empresas como IBM e Intel para fomentar o crescimento de empresas embrionárias. Em 3 anos investiram em 10.000 empresas e o valor chega a US$3 bilhões. Exemplo disso é: o a maior empresa de pagamentos do mundo, é americana, a maior rede social é americana, a marca mais valiosa do mundo é americana e por aí vai. No Brasil o Startup BR, já investiu cerca de R$40 milhões em 200 empresas. Apesar de São Paulo ficar em 13º lugar, a capital paulista é referência em empreender. Notem que Berlim e Moscou estão atrás. O grande ponto é que São Paulo é apenas o maior pedaço do Brasil. Temos grandes ideias sendo lançadas no Rio de Janeiro, Campinas, Recife, Belo Horizonte, Curitiba, Teresina, Florianópolis e até em cidades dos interiores do país.

No Brasil, o que dificulta aos empreendedores no geral são as regras internas. Para começar temos as taxas de juros e para fechar com chave de ouro: os impostos. Crescer no país nem sempre é ter mais lucratividade, já que o governo na maioria dos casos, estrangula o faturamento das empresas. A corrupcão que é um crise iminente, não faz com que infraestrutura jogue a favor das empresas e sociedade.

impostos-no-brasil
Impostos: aqui no Brasil, eles estrangulam.

 

Minha Opinião. 

Temos muito problemas internos, e talvez esses problemas podem responder a pergunta de Por quê ainda não temos uma empresa de Tecnologia Referência no Mundo. Em minha humilde opinião, estamos exportando mão de obra e não Inovação. Educação também é crítica. Em todas esferas, a educação afeta acontecimentos de inovação. Não temos escolas, tampouco universidades que possam criar um lastro sólido para novos empreendedores, mais preparados e melhores. Não vou cometer injustiça com instituições como Unicamp, Usp, Unesp, ITA e outras poucas que apesar dos problemas particulares são lugares que contribuem e muito para o empreendedorismo. Mas é pouco. E tem o problema gravíssimo de infraestrutura do país. Mal conseguimos obter no Brasil, qualidade de sinal em tecnologias como o 3G. Todos problemas de infraestrutura podem afetar direta e indiretamente a Inovação por aqui. O Trânsito por exemplo, é um dos maiores problemas das grandes cidades. E atrasa e muito os processos do Brasil. Todo nosso ecossistema é afetado por problemas internos.

escritorio-do-google-no-brasil
Escritório do Google, mais parece faculdade do que empresa.

E a culpa é sim dos empreendedores também. Aqui muitos ainda adotam a “política do Ganha-Ganha”, onde somente o lucro é importante. Ganhar sempre, é um erro. E não ser sustentável é um erro maior ainda. As empresas hoje precisam pensar que têm que contribuir com a sociedade, com a sustentabilidade e com os acontecimentos à sua volta. Visar somente o lucro, pode ser o primeiro caminho para não se obter bons resultados. Outra questão é o imediatismo. A maioria dos empresários que conheci, tinham na mente ficar rico rapidamente. Outro erro grave. E para terminar a cabeça do empresário de tecnologia brasileiro também tem que mudar. Os novos profissionais estão mudando. Com eles muda os horários, as rotinas e também os métodos. Empresas muito “travadas” cheias de protocolos e normas (*Transatlânticos Corporativos), provavelmente vão perder os profissionais mais talentosos. É preciso olhar para frente. Temos prêmios no Brasil que incentivam a premiação de melhores empresas para se trabalhar, mas é realmente necessário isso? E os prêmios de empresas mais Inovadoras do Brasil?

Esse são os tipos de pensamentos que devem virar conselhos de investidores anjos aos jovens empreendedores.

transito-em-sao-paulo
Trânsito de São Paulo, um problema que afeta a inovação.

Daniel Isenberg professor da Babson College e um dos mais respeitados especialistas em empreendedorismo do mundo tem pontos de vista interessantes sobre o fomento às startups no Brasil e no mundo. Isenberg morou 17 anos em Israel onde teve contato com diversos meios de empreendedorismo, desde empresários até investidores. Ele cita por exemplo que os governos não devem fomentar o empreendedorismo, e sim facilitá-los. Ele cita por exemplo que no Brasil é um erro a manutenção do “Simples Nacional”, onde crescer significa pagar mais imposto. Isenberg cita que todos programas de fomento ao empreendedorismo, estão olhando para o lado errado da equação, estão “Fazendo Filhos” e não “Criando Famílias”.

mercado-brasileiro
A decolada brasileira do The Economist, cadê?

A capa do The Economist de 2009, ainda no governo Lula, demostrava o Cristo Redentor decolando, tamanha era a expectativa sobre o Brasil no mundo. Trazendo para a realidade de hoje da tecnologia brasileira, temos esse potencial.

Se dependesse somente dos empreendedores, sim.

 

Fontes: Exame, CNET e IGBE

* Transatlânticos Corporativos – Empresas muito grandes que sofrem problemas como “Gigantismo”. Dificilmente conseguem mudar rapidamente sua cultura, forma de atuação e estratégia. Normalmente demoram décadas para alterar a rota.

Segundo pesquisa publicada pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos) os bancos mais caros em tarifas são respectivamente Bradesco e Santander. O Valor médio da tarifa é de R$28,00, segundo a pesquisa. Já as tarifas mais baixas são de CEF e HSBC que cobram em média R$23,90. Os dados são de JUL/2013.

tarifas-bancarias
Ranking: Tarifas Bancárias.

 Segue abaixo o ranking da pesquisa: 

1º Bradesco – R30,50

2º Santander – R$20,50

3º Itaú – R$30,00

4º Citibank – R$29,90

5º Safra – R$28,00

6º Banco do Brasil – R$24,00

7º CEF – R$23,90

OBS: Valores em Reais. As tarifas médias são calculadas através dos pacotes completos de contas correntes. Além disso você pode comparar o valor das tarifas cobradas por emissão de boletos no post “Tarifas de boletos – Comparativo

Fonte: Febraban

Notícia fresca vinda dos EUA. O eBay, gigante do comércio eletrônico mundial, estuda a chegada breve ao Brasil. O eBay vem na onda de outro gigante: a Amazon, que colhe frutos em pequenos grandes passos no país. O eBay foi fundado em 1995 nos Estados Unidos e o site possui 22 versões internacionais na Europa, Ásia e Américas. A presença no Brasil do eBay é representada pelo Paypal, que detém como principal investimento. A curiosidade é que o eBay também possui cerca de 20% do Mercado Livre.

ebay-vindo-ao-brasil
eBay ensaia vinda ao Brasil

O eBay não fala sobre a vinda, porém os rumores são muito fortes. Faz todo sentido, pois o Brasil é um mercado potencial diretamente ligado com a estratégia do site.

Fonte: Exame 

Vamos Aguardar.

Olá! Esse tópico foi especialmente preparado para Lojistas, Desenvolvedores e Web Designers cadastrarem bem rápido o pagamento recorrente da Vindi. Você vai saber Como integrar sua loja ao Pagamento Recorrente da VINDI. Em 2 passos o cadastramento acentece em 2 passos: Criar uma Conta (1) e Cadastrar o Pagamento Recorrente (2). Segue abaixo:

1. Crie uma conta com Nome, Email e Senha. 

pagamento-recorrente-cadastro

Logo sem seguida vocês receberá um email com o acesso pronto. Acesse o Painel no campo Login com seu Email e Senha.

2. Cadastre o Serviço de Pagamento Recorrente.

Ao entrar no sistema você receberá automaticamente os campos para configurar sua loja.

Nome da Empresa e CNPJ

Nome que os clientes conhecem sua loja, seu serviço ou produto. Ex: Se o nome da academia é Academia Fitness Gym Ltda Me, coloque somente Academia Fitness Gym. Importante dizer, pois seu acesso depois será academiafitnessgym.vindi.com.br. O Cnpj deve ser completamente preenchido.

pagamento-recorrente-integracao

Cadastre um Gateway

Como você vai receber de seus clientes? Basta ter uma filiação Redecard, Visa ou usar algum Gateway (CobreBem, Braspag e etc) para começar a vender.

pagamento-recorrente-integracao2

Cadastre seu Produto

Preencha o Nome do seu Produto, Plano ou Assinatura com Preço e identifique como vai cobrar dele: Mensalmente, Semestralmente ou Anualmente.

pagamento-recorrente-integracao3

Bazinga! Tudo Pronto para você começar a vender.

pagamento-recorrente-bazinga

Agora vamos ajudar você a Vender Sempre!

Se tiver Dúvidas, entre em contato conosco.