O Vindi Insights de junho de 2021 traz mais novidades positivas nesse momento de grande expectativa no mercado da recorrência.

Os destaques do mês são a recuperação acelerada dos serviços, que voltaram ao nível pré-pandemia pela segunda vez, e o crescimento do setor fitness.

Tudo graças ao avanço da vacinação contra a Covid-19 e à consequente reabertura econômica, que também impulsionaram mais uma vez a confiança do consumidor.

A seguir, você vai conferir as principais notícias do mercado e os resultados dos segmentos Vindi em junho, com direito a dados inéditos sobre inadimplência

Leia até o fim e fique por dentro de todas as movimentações. 

Notícias do mercado da recorrência

O mercado da recorrência está mais otimista com a recuperação dos serviços e novos lançamentos a todo momento.

Confira as notícias mais importantes do mês.

Setor de serviços cresce 1,2% e volta a superar o nível pré-pandemia

O setor de serviços cresceu 1,2% em maio de 2021 na comparação com abril, segundo dados do IBGE publicados no G1.

Esse aumento foi suficiente para retomar o nível pré-pandemia para o período, ficando 0,2% acima do patamar de fevereiro de 2020.

É a segunda vez que isso acontece, após um aumento de 1,2% em fevereiro de 2021 em relação ao mesmo mês de 2020.

Na comparação com maio de 2020, o setor avançou 23% — a terceira taxa positiva seguida e a maior da série histórica, iniciada em 2021.

No entanto, no acumulado de 12 meses, o resultado ainda é negativo, com perda de 2,2%.

Vindi Insights

Das cinco grandes atividades investigadas pela pesquisa, três tiveram crescimento em maio, com destaque para os segmentos de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (3,7%) e de serviços prestados às famílias (17,9%).

A melhor recuperação registrada até então foi no setor de tecnologia da informação, que está operando 25,8% acima do patamar de fevereiro de 2020.

Os sinais de melhora são reflexo da reabertura da economia, graças ao avanço da vacinação, e devem ser ainda mais fortes no segundo semestre de 2021. 

@chevanon - Imagem de painel solar em prado com céu azul.

Consumidores já podem assinar energia solar com usinas do Grupo Gera

O Grupo Gera vai entregar 16 usinas de energia solar para um programa de assinatura ainda este ano, conforme noticiado na Segs.

Clientes dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso e Minas Gerais que já utilizam energia renovável poderão assinar o serviço e economizar nas tarifas.

O programa é voltado para residências, comércios e indústrias com consumo de energia elétrica acima de R$ 300 mensais, e pode gerar uma economia de até 20% na conta de luz. 

Além disso, a assinatura traz mais comodidade e dispensa a necessidade de investimento próprio para utilizar essa energia sustentável.

Ford entra na competição dos carros por assinatura

A Ford entrou para o mercado dos carros por assinatura com seu serviço Ford Go, que oferece veículos zero km por mensalidades fixas.

Os concorrentes Stellanis, Renault, Toyota e Volkswagen já têm seus serviços de assinatura, e a montadora optou por começar com apenas dois modelos: a picape Ranger, em todas as suas cinco versões, e duas versões da SUV Territory.

A mensalidade mais barata é da Territory SEL, que sai por R$ 3,7 mil mensais para rodar 2 mil quilômetros por mês em um contrato de 12 meses.

A vantagem é que todos os custos do veículo estão inclusos na assinatura, como documentação, IPVA, licenciamento, seguro, revisões obrigatórias, manutenção e taxas.

Dessa forma, o assinante só precisa arcar com o combustível, estacionamento e eventuais multas.

Indicadores econômicos

No ambiente macroeconômico, o destaque positivo é o aumento do Índice de Confiança do Consumidor pela segunda vez consecutiva, atingindo 80,9 pontos — um crescimento de 4,7 pontos em relação a maio de 2021.

O resultado indica uma visão mais otimista sobre o momento atual, que mais uma vez é impulsionada pela vacinação contra a Covid-19 e pela reabertura econômica.

Ao mesmo tempo, a inflação não dá trégua, e os grandes vilões do mês para os consumidores foram a gasolina (2,72%), tarifa de energia (3,30%) e etanol (9,92%).

Já o número de desempregados alcançou o patamar de 14,8 milhões — um cenário que precisa ser revertido nos próximos meses. 

Indicadores Econômicos Brasil do Mês de Junho de 2021

Se tiver dúvida sobre algum dos indicadores econômicos apresentados, consulte nosso glossário do Vindi Insights:

Vindi Insights

TPV Vindi

Após um crescimento de 4% em maio, o TPV Vindi teve uma queda de 2,1% em junho.

A queda foi puxada por dois clientes que tiveram variação negativa de 70,9% e 55,4%.

Por outro lado, um cliente do segmento de investimentos teve um crescimento expressivo de 61,5%.

Em relação ao volume financeiro, o segmento fitness surpreendeu com uma variação positiva de 85% em relação a junho de 2020. 

Outro segmento que segue crescendo de forma consistente é o de estética e beleza, com um aumento de 127% em relação a 2020. 

Detalhamento do TPV de Junho 21

Distribuição dos meios de pagamento

Na distribuição dos meios de pagamento, o Vindi Insights descobriu que o cartão de crédito segue sendo o método mais utilizado, aumentando 24%, em relação a junho de 2020.

Também observamos uma queda do cartão de débito mês a mês, chegando a uma perda de 22% na comparação ano a ano.

Já os boletos seguem crescendo, ainda que gradualmente, enquanto as carteiras digitais aumentaram 28,6% em relação ao mês passado. 

Quanto ao débito em conta, segue praticamente estável, com leve queda em maio e junho.

Novidade: dados sobre inadimplência

Este mês, o Vindi Insights analisou os índices de inadimplência nos principais segmentos atendidos. 

Quase todos os setores tiveram um aumento percentual nesse quesito, com resultados que variam entre 0,9% até impressionantes 71,7%. 

Apenas três segmentos tiveram queda entre 0,4% e 0,5% na inadimplência.

Em relação aos métodos de recuperação de inadimplência, o recurso Retentativa Simples da Vindi saiu na frente com 60,6% das transações e 42,8% do valor.

Isso prova que uma nova cobrança feita automaticamente pode ser muito efetiva para combater a inadimplência.

O segundo método mais eficiente foi a recuperação de crédito por e-mail, que responde por 25,1% dos resultados e 42,1% do valor recuperado (R$ 93,2 milhões). 

Veja na imagem abaixo o comparativo de maio/21 para junho/21 da Taxa de Inadimplência por segmento:

Inadimplência por segmento

TPV por segmento

Para fechar, vamos conferir a evolução do TPV nos principais segmentos da Vindi na comparação entre maio e junho de 2021

Infográfico que mostra a variação do TPV por cada segmento

  • Saúde: depois de um crescimento de 6,4% em maio, o segmento Saúde teve a maior alta do mês com 17,1%, graças ao resultado de seu principal player, que cresceu 18,5%. Além disso, mais de 58% da carteira teve variação positiva
  • SaaS: o segmento teve a segunda maior alta (16,9%) com seu principal player avançando 61,5%. O restante dos clientes tiveram uma leve queda de 1,3%
  • Turismo e hotelaria: a grande queda de 56,5% surpreendeu, pois o segmento vem de um crescimento de 134% em maio. O motivo foi a queda de 98% de um dos clientes. Sem ele, o segmento teve um aumento geral de 11,1%
  • Clube de assinaturas: depois de um aumento de 11,4% em maio, o segmento caiu 12%. Os responsáveis foram dois players representativos que caíram 20,6% e 43,7% (curiosamente, os mesmos que tiveram alta em maio e puxaram os resultados para cima)
  • Serviços financeiros: a queda expressiva de 25% foi causada por um player que caiu 70,9%, enquanto o restante das empresas se mantiveram estáveis. 

Esperamos que os dados sejam úteis para guiar suas decisões e tragam insights para a gestão de negócios recorrentes.

Até o próximo Vindi Insights!

Kit Clube de Assinaturas