Você sabe o que é NFC e como funciona esse tal de pagamento por aproximação?

A ideia é que as pessoas possam fazer transações e trocar dados apenas aproximando dispositivos, mantendo distância de teclados.

Com essa tecnologia, é possível fazer pagamentos aproximando um cartão de uma maquininha, liberar a catraca do ônibus aproximando um bilhete ou pagar por um estacionamento aproximando um celular de um sensor.

Neste artigo, você vai entender exatamente o que é NFC e como é possível resolver tudo sem precisar tocar nada, a partir dos seguintes tópicos:

Continue lendo e entenda como a aproximação está revolucionando os pagamentos.

NFC: o que é?

É fácil entender o que é NFC: a famosa tecnologia que permite a comunicação sem fio entre dispositivos por aproximação.

A sigla vem do inglês Near Field Communication, ou Comunicação por Campo de Proximidade em português.

Sabe quando você paga a passagem de ônibus aproximando o bilhete ou cartão de um sensor perto da catraca? 

Ou quando faz um pagamento por aproximação na maquininha com seu cartão de crédito ou débito?

Esses são exemplos básicos do uso da NFC, que já faz parte do nosso dia a dia há alguns anos. 

Na prática, é simplesmente a troca de dados, sem fio, a partir da aproximação física de dois dispositivos ou tags compatíveis.

A tecnologia pode ser aplicada em smartphones, tablets, cartões de crédito e débito, bilhetes de transporte, carregadores sem fio, relógios e pulseiras inteligentes (smartwatches e smartbands), acessórios como fones de ouvido, etc. 

O objetivo é promover a conexão e a troca de dados instantaneamente em curtíssima distância, sem precisar de senhas, PINs e outros recursos de pareamento. 

Como a tecnologia NFC funciona

A tecnologia NFC funciona por meio de um chip implantado nos dispositivos móveis e tags.

Basta que dois dispositivos tenham esse chip e estejam a, no máximo, 5 centímetros de distância para que a leitura seja efetuada e os dados sejam compartilhados.

Em alguns casos, essa distância é reduzida e é preciso que os aparelhos praticamente se toquem.

A troca de informações é feita por meio de ondas de rádio emitidas em uma frequência de 13,56 MHz.

É essa frequência que permite a ativação somente com a aproximação física.

Com isso, o NFC traz mais segurança para o usuário, pois a curta distância impede que a conexão seja interceptada.

Além disso, a tecnologia permite que um dos lados da conexão não precise de energia, como acontece com os pagamentos por aproximação com cartão — a maquininha gera a energia necessária para a transmissão de dados, e o cartão apenas recebe.

Veja alguns tipos de transmissão possíveis com NFC:

  • Transmissão passiva: apenas um dos dispositivos gera sinal de conexão, como nos pagamentos por aproximação com cartão ou liberações de catraca com bilhete/crachá
  • Transmissão ativa: os dois dispositivos geram sinal, como no caso de um smartphone conectado ao terminal de pagamento com NFC de uma loja
  • Peer-to-peer: é uma troca “ponto a ponto” na qual ambos os dispositivos podem enviar e receber dados, como na conexão por NFC de dois celulares. 

Importância da NFC nos meios de pagamento

A NFC representa uma verdadeira revolução nos meios de pagamento, e ganhou ainda mais força com a pandemia do coronavírus.

Em 2020, os pagamentos por aproximação cresceram 374% e somaram mais de 587 milhões de transações, segundo dados Abecs publicados no G1

Já em 2021, o crescimento saltou para impressionantes 500%, de acordo com dados da Rede publicados na Veja

O que explica essa popularidade toda do NFC é a necessidade de distanciamento social imposta pela pandemia e a chegada das tendências low touch (pouco contato) e touchless (sem contato) na economia.

Impulsionamento do touchless com a pandemia

A pandemia mudou radicalmente o mercado e impôs o distanciamento social aos consumidores, priorizando compras à distância e o mínimo de proximidade com outras pessoas nas lojas físicas. 

Basicamente, os negócios estão girando sem a necessidade de contato físico, graças a tecnologias contactless (sem contato) como a NFC. 

Hoje, você pode pagar uma compra aproximando seu cartão ou smartphone da maquininha sem precisar digitar uma senha ou tocar em qualquer objeto, ou utilizar o self checkout (autoatendimento) no supermercado para não precisar ter contato com o caixa.

Com o avanço da NFC, o número de dispositivos conectados só aumenta, incluindo cartões, carteiras virtuais em celulares, dispositivos vestíveis, etc. 

Para você ter uma ideia do quão longe essa tecnologia já foi, a Amazon possui um sistema que permite que os consumidores paguem pelas compras na loja física passando a mão sobre um scanner (o Amazon Go). 

Daqui para frente, a tendência é que o touchless domine os meios de pagamento, pois é mais prático e seguro para consumidores e empresas. 

Como a tecnologia NFC pode ajudar o meu negócio?

A tecnologia NFC é mais um recurso que você pode oferecer para os seus clientes para facilitar os pagamentos e proporcionar mais segurança.

Como já vimos aqui no blog, diversificar as formas de pagamento é uma estratégia importante para atrair mais clientes e incentivar as compras. 

No cenário atual, o público quer ainda mais conveniência e opções touchless para comprar com o mínimo de contato possível.

Se você tem uma loja física, é fundamental ter uma maquininha com suporte para NFC para receber pagamentos por aproximação.

Cada vez mais, os clientes vão buscar estabelecimentos que aceitem pagamento com cartões de débito/crédito e smartphones com chip NFC.

Afinal, nada mais prático do que simplesmente aproximar um dispositivo de um sensor e não precisar nem digitar uma senha para pagar, não acha?

As diversas aplicações da tecnologia

Nem só de pagamentos por aproximação vive a NFC.

Veja outras aplicações comuns dessa tecnologia:

  • Bilhetes únicos para pagamento de passagem por aproximação em transporte público
  • Fechaduras digitais por aproximação
  • Chaves de veículos com NFC para partida e abertura/fechamento de portas
  • Cartazes de cinema com NFC para aproximação de celular e liberação do trailer
  • Troca de dados (imagens, mensagens, links, sinal de Wi-Fi, etc.) por aproximação entre celulares
  • Pagamento de estacionamento por aproximação com smartphone
  • Pareamento de acessórios como câmeras, fones de ouvido e relógios inteligentes com um celular que possui chip NFC.

Qual a diferença entre NFC e RFID?

A NFC é considerada uma evolução da RFID: uma tecnologia de radiofrequência famosa por substituir códigos de barras. 

A sigla significa Radio-Frequency Identification, ou Identificação por Radiofrequência em português.

Basicamente, as etiquetas RFID possuem uma micro antena embutida que armazena dados, e é preciso utilizar um leitor RFID para energizar a etiqueta e acessar essas informações. 

Essa tecnologia ficou muito conhecida no varejo, onde é utilizada para agilizar o rastreamento de produtos e o controle de estoque.

Além disso, as famosas tags de pedágio utilizam a tecnologia RFID para fazer a leitura dos veículos e a cobrança automática. 

Outra aplicação que está crescendo bastante é a de realidade aumentada, como o projeto Google Glasses, que propõe o uso dos chips RFID em museus para identificar pinturas e fornecer mais informações sobre elas, por exemplo.

Enquanto a RFID teve sua primeira patente registrada nos anos 1970, a NFC foi criada pelas empresas Philips e Sony em 2002. 

A principal diferença entre as duas tecnologias é que a NFC utiliza apenas ondas de curtíssimo alcance, enquanto a RFID opera em uma frequência mais ampla.

As aplicações também são diferentes: a RFID é mais utilizada no rastreamento de ativos e controle de acesso, enquanto a NFC é mais indicada para pagamentos e transferências seguras de dados. 

Como saber se tem NFC no meu celular?

Se você possui um smartphone da Apple, é fácil saber se o aparelho possui NFC: todos os dispositivos contam com a tecnologia a partir do iPhone 6.

Do iPhone X em diante, o NFC já vem ativado, bastando aproximar o celular de um dispositivo para interagir. 

No caso do Android, os modelos mais avançados já vêm com a tecnologia desde 2017, mas o primeiro aparelho fabricado com o chip foi o Samsung Nexus S, em 2010.

Para conferir se o seu celular possui o recurso, verifique se existe um ícone de ativar/desativar o NFC no painel de configurações rápidas (barra de status).

Outra opção é ir direto às configurações do aparelho e procurar pela sigla nas conexões. 

NFC é uma tecnologia segura?

A NFC é uma tecnologia pensada justamente para aumentar a segurança das transações e trocas de dados.

Basicamente, o que protege você é a distância, pois é preciso aproximar muito os dispositivos para acionar a troca de informações.

Em alguns casos, você também tem a opção de ativar e desativar o sinal no aplicativo do seu cartão de crédito ou carteira digital.

Além disso, serviços de pagamento como Google Pay e Apple Pay, por exemplo, exigem que você inicie a ação no app antes de aproximar o celular para pagar por uma compra. 

Muitos aplicativos também estão adotando a chamada autenticação de dois fatores, que solicita também a digitação de uma senha ou PIN para autorizar um pagamento por aproximação. 

Dessa forma, é adicionada mais uma camada de segurança à transação.

Mesmo assim, já existem registros de golpes e fraudes utilizando a NFC.

O que os criminosos fazem é aproximar máquinas de cartão dos bolsos e carteiras de consumidores distraídos para tentar capturar o sinal de um celular ou cartão com NFC ativado e receber um pagamento automático.

Você pode evitar facilmente esse golpe utilizando os recursos de dupla autenticação, ativando o NFC somente na hora de usar ou mesmo adquirindo bolsas e carteiras com bloqueio de radiofrequência.

Entendeu o que é NFC e como utilizar essa tecnologia no seu negócio?

Aproveite e baixe também nosso Kit do Empreendedor para melhorar a gestão de pagamentos no seu negócio.

Kit do Empreendedor - saiba como alavancar sua empresa