A Câmara Interbancária de Pagamentos, conhecida pela sigla CIP, é responsável por controlar as milhões de transações financeiras feitas no comércio eletrônico brasileiro. Não é à toa que o e-commerce vem crescendo vertiginosamente.

Segundo dados de uma pesquisa feita pela Compre&Confie em parceria com a NeoTrust, em 2019 o faturamento do segmento foi de R$ 75,1 bilhões, completando uma alta nominal de 22,7% em relação a 2018.

Dessa forma, é preciso garantir segurança, controle e visibilidade do que acontece nas transações online, e a CIP é peça fundamental para que isso aconteça.

Neste texto, falaremos sobre a definição da Câmara Interbancária de Pagamentos, quais são seus objetivos e qual a importância da CIP no mercado financeiro.

O que é a Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP)?

Você pode não ter ouvido falar sobre ela, mas a CIP foi fundada em 2001 como uma associação sem fins lucrativos que apresenta soluções financeiras no Brasil.

Segundo o próprio site da associação, foram processadas 11,6 bilhões de operações financeiras, cerca de 600 milhões de operações eletrônicas e 1,6 bilhão de transações de pagamentos com cartões para estabelecimentos comerciais em 2018.

Além disso, a Câmara Interbancária de Pagamentos está integrada ao Banco Central e faz parte do Sistema Brasileiro de Pagamento.

Dessa forma, ela é responsável pelo processamento das milhões de transações do país. Só com cartão de crédito, estima-se que sejam feitas mais de sete milhões de transações diariamente.

E se você está se perguntando se a CIP é realmente segura, já que controla uma parte do mercado financeiro do Brasil, a resposta é SIM.

Desde que começou a operar, a Câmara Interbancária de Pagamentos já recebeu vários certificados que comprovam a sua segurança. Entre eles, está o certificado ISO 27001:2005 da British Standard Institute, recebido em 2006.

Para que serve a Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP)?

A CIP organiza e controla tudo o que acontece no comércio eletrônico do país. Além disso, as ferramentas produzidas pela associação são usadas por muitas empresas do mercado financeiro.

Entre elas, podemos citar:

  • Cooperativas de crédito
  • Governos
  • Cartórios
  • Consórcios
  • Credenciadores
  • Instituições financeiras
  • Bandeiras de cartões
  • Empresas de leasing

E muitas outras!

Entre as principais atividades da CIP, podemos destacar a gestão das operações de cartões de crédito e débito, o registro de contratos de crédito e a base de transações de boletos.

Além disso, ela também atua em financiamentos, gestão e controle de folha de pagamento, e as transferências eletrônicas de fundos, que já foram citadas aqui.

SITRAF

O SITRAF foi lançado em 2002, logo depois do começo das atividades da CIP, e hoje é considerada a principal ferramenta da associação, além de ter sido a primeira implementada.

Você já fez uma TED (Transferência Eletrônica Disponível)? Então, precisa saber que essas TED’s são feitas pelo sistema SITRAF, que permitiu operações financeiras em tempo real entre pessoas físicas e jurídicas.

Dessa forma, hoje é possível fazer transferências de valores, desde que não sejam maiores que um milhão de reais. Estima-se que, no Brasil, sejam feitas 2,5 milhões de TED’s por dia.

Além disso, todos esses dados podem ser encontrados no Sistema Brasileiro de Pagamento que a CIP integra.

Nós somos um dos países que são referência mundial quando o assunto é automação e segurança nas operações financeiras, e o PIX está chegando para aumentar ainda mais a nossa visibilidade no mercado.

Qual é a importância da CIP para o mercado financeiro?

Sem a Câmara Interbancária de Pagamentos, nós teríamos uma chance muito maior de fraudes, de falta de segurança e de crimes praticados nos ambientes virtuais.

Além disso, a associação é responsável por garantir autonomia, agilidade e eficiência aos processos de pagamento.

Se você não consegue se imaginar hoje sem a possibilidade de realizar um TED ou fazer uma compra virtual segura, saiba que a CIP está diretamente ligada a essas facilidades.

No entanto, se você tem um marketplace ou vende seus produtos em um, é possível que enfrente uma burocracia maior na regulamentação e realizar transações.

Neste ponto, o BACEN instituiu, em setembro de 2017, que marketplaces só podem transacionar dentro de um sistema centralizado de compensação e liquidação.

Tudo isso foi pensado para garantir a segurança para todas as partes, já que controlar as operações dentro de um marketplace é realmente um desafio.

Para o mercado financeiro em geral, a CIP é fundamental na promoção de novas tecnologias, inovação nas transações, segurança de dados e redução de custos.

Se você gostou deste conteúdo sobre sobre a Câmara Interbancária de Pagamentos, clique no banner abaixo e assine a newsletter do blog da Vindi agora mesmo! Assinando, você receberá todas as notícias do mercado financeiro em primeira mão.

banner do texto o que é uma subadquirente

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.