Assim como em qualquer negócio, uma instituição de ensino precisa investir em seu marketing educacional na hora de renovar matrículas ou conquistar novos alunos.

O Marketing Digital é uma maneira muito eficaz para divulgar e interagir dentro do segmento de educação. Segundo a eMarketer, estima-se que os gastos com publicidade digital, em todo o mundo, cheguem a mais de US $ 375 bilhões até 2021. 

Logo, um dos grandes desafios de qualquer ação de marketing é atingir bons resultados (como manter a taxa de matrículas sempre positiva). Porém, é preciso muito esforço, pesquisa, planejamento e desenvolvimento de boas estratégias na hora de promover seus cursos e a sua instituição de ensino.

Se você não sabe por onde começar, não se preocupe. Vamos mostrar como criar um bom marketing educacional + 4 dicas extras para turbinar as suas estratégias de marketing educacional. Confira!

Como segmentar o público-alvo de uma escola?

Primeiramente, é preciso ter uma boa estratégia! Quando você oferece ao seu público aquilo que ele deseja, maior a chance de atrair e cultivar um bom relacionamento.

Por consequência, você melhora a sua base de leads, consegue novas matrículas e retêm alunos. Por isso, o marketing de conteúdo educacional é tão importante!

Acompanhe nossas dicas para fazer uma segmentação de sucesso. Confira:

Perfil do público-alvo

Imagem ilustrativa sobre atrair o público-alvo para o seu negócio.
simplo7.com.br

Vamos pensar na seguinte situação: estudantes de ensino superior e ensino fundamental.

Embora ambos sejam estudantes, eles possuem perfis diferentes em relação a decisão de escolha. Por exemplo, normalmente, no ensino superior, são alunos que podem optar onde estudar e são os que arcam com os custos. Já no ensino fundamental, são os pais ou os responsáveis.
Percebeu como todos são estudantes, mas em uma realidade diferente? Por isso, é preciso montar uma estratégia de marketing educacional bem orientada para conversar com o seu público-alvo. 

Limitações geográficas

Nos dias de hoje, com o auxílio da tecnologia e ampliação na cobertura de rede, o ensino a distância possibilita levar conhecimento para diversos lugares. Porém, existe a situação de estudantes em espaços físicos. E, nisso, é preciso prestar atenção!

A localização é algo que faz muita diferença! Pois, isso impacta na hora de segmentar o público para fazer um marketing de conteúdo educacional, como uma mídia paga.

Se a unidade do colégio ou faculdade está em uma certa região, é interessante ter a audiência do público-alvo daquele lugar. Assim, você não gasta dinheiro atingindo uma pessoa que não irá se matricular por conta da distância. 

Criação de personas

Uma vez que você identificou seu público-alvo, é preciso falar sua língua. Logo, você precisará desenvolver uma persona, que nada mais é do que a forma como sua instituição se apresentará (e se comunicará) diante dessas pessoas.

Para desenvolver uma persona, basta utilizar os dados que você captou sobre seu público-alvo. Como:

  • “Quem são as pessoas interessadas em estudar em minha escola?”;
  • “Qual a faixa etária?”;
  • “Qual o gênero predominante (homens ou mulheres)?”;
  • “Com o que trabalham e onde moram?”;
  • “São menores de idade?”.

Nesse primeiro momento, ter essas respostas poderá servir para dar um norte a sua estratégia de marketing educacional.

Quando sua persona estiver desenvolvida, é hora de segmentar seu discurso de acordo com os diferentes públicos que você deseja impactar.

Ou seja, para quem você irá direcionar sua mensagem. Em casos de faculdades, por exemplo, você pode criar uma persona para cada curso (ou campo de estudo).

E, a partir daí, direcionar a comunicação aos interessados. Isso fará com que suas ações sejam muito mais assertivas e tragam resultados positivos.

Lembre-se: se os responsáveis de seus alunos são os verdadeiros encarregados pelas despesas do curso,  você não pode deixar de direcionar parte do seu discurso a eles.

Como atrair e reter alunos?

Atrair novos clientes e fazer com que os matriculados permanecem, são objetivos que fazem parte do cotidiano das instituições de ensino. E, para isso, existem inúmeras formas que trazem excelentes resultados. Aprenda na teoria e aplique na prática. Temos certeza que será sucesso. Veja: 

Marketing de conteúdo educacional

Com a persona da sua instituição bem desenhada, é hora de conversar com seus futuros alunos e responsáveis. Faça um marketing de conteúdo educacional atrativo!

Crie informativos que evidenciem os benefícios da sua instituição de ensino, mas que também eduquem e sejam relevantes.

Manter um blog, por exemplo, é um ótimo marketing educacional, pois é uma maneira de criar e desenvolver argumentos sobre os pontos positivos da sua escola.

Também é uma ótima forma para tirar dúvidas sobre cursos, mensalidades e promoções. Afinal, quanto mais informações, maiores as chances das pessoas se interessarem.

Procure desenvolver e aplicar estratégias de SEO (Search Engine Optmization) em seus conteúdos e marketing educacional. Assim, quando alguém fizer uma busca por cursos no Google, as chances de encontrarem sua instituição serão muito maiores.

Lembre-se apenas de evitar produzir conteúdos genéricos ou que não contenham grandes informações.

Qualidade no ensino, estrutura e atendimento 

Divulgar conteúdos de qualidade é fundamental para seu marketing educacional. Contudo, é preciso manter um alto padrão. Tanto no ensino, no atendimento, quanto a própria infraestrutura da sua instituição.

Por isso, conte com professores e instrutores qualificados, que apliquem metodologias eficientes e que tenham resultados comprovados.

Além disso, é importante que o atendimento esteja a altura das exigências dos alunos, com rapidez e eficácia na hora de resolver qualquer problema.

Ter múltiplos canais para desempenhar essa tarefa é fundamental, afinal, seus alunos esperam obter respostas nos lugares que sua instituição estiver presente (seja na seção de comentário do seu blog, no seu site ou nas mídias sociais).

E, não menos importante, a infraestrutura precisa contar com instalações bem desenhadas, salas confortáveis, áreas de lazer e equipamentos de qualidade. Esses também são grandes atrativos para um estudante na hora de realizar sua matrícula.

Afinal, depois de encantar o cliente com o marketing educacional, é preciso que a estrutura seja boa!

Brand Lovers

Um brand lover, nada mais é, do que um aluno plenamente satisfeito com os resultados obtidos.

Para isso, será preciso monitorar todos os canais que sua escola possuir para encontrar essas pessoas e aproveitá-las para desenvolver seu marketing educacional.

Uma vez que sua instituição puder contar com o apoio desses estudantes, fica mais fácil ainda comprovar os benefícios ofertados.

A opinião positiva de pessoas que frequentaram (ou frequentam) sua instituição de ensino pode alavancar a taxa de matrículas. Além de passar uma boa imagem, esse tipo de depoimento permite conquistar a confiança de pessoas interessadas mais rapidamente.

Afinal, trata-se de um tipo de publicidade orgânica (que para muitos pode ser muito mais confiável).

Você pode aproveitar um brand lover incentivando sua participação em sua produção de conteúdo, seja uma entrevista para um artigo do seu blog ou um vídeo. O objetivo é fazer com que essas pessoas falem da sua escola em seus círculos de amizades, assim, aquelas que estiverem interessadas sentirão mais segurança para realizar a matrícula.

Quais ferramentas de marketing digital usar? 

O Marketing Digital é uma forma de gerar bons resultados para o seu negócio. Nele, é possível criar estratégias de marketing de conteúdo educacional para atrair e, consequentemente, aumentar a base de leads qualificados. 

Confira algumas dicas para aumentar a base de potenciais clientes para a sua instituição de ensino. Olha só:

Ferramentas de automação

Existem inúmeros recursos que facilitam a vida de quem trabalha com marketing educacional digital, como ferramentas de monitoramento e programação de conteúdos, análise de dados, geração de relatórios e disparos de e-mails marketing.

Assim, você pode reduzir o tempo investido em tarefas manuais tornando-as automáticas.

Mas a automação não é exclusividade do marketing. Afinal, você pode (e deve) automatizar outras áreas da sua instituição, como, por exemplo, o débito recorrente: um sistema de cobrança via cartão de crédito automatizado que não toma o limite do cartão do aluno.

Diferente do método de pagamento por boleto (no qual é preciso gerar o boleto para realizar o pagamento da mensalidade), o aluno não precisará mais se preocupar em realizar todos os meses a transação manualmente.

E, sua instituição tem a garantia de receber o pagamento na data prevista (o que permite uma previsão de lucros mais assertiva).

Criação de materiais ricos

Materiais ricos geram interesse e, com ele, é possível conquistar dados de clientes, como nome, e-mail e telefone. 

E-books, infográficos e webinars são exemplos de materiais ricos. Ou seja, são conteúdos mais robustos e com informações mais valiosas. 

Por isso, crie materiais atrativos. Elabore um conteúdo legal, capriche no visual e crie um título chamativo, que desperte o interesse do seu público-alvo logo de cara!

Assim, com a conquista desse lead pelo cadastro para obter o material rico, você faz um trabalho de nutrição para que, de fato, vire uma matrícula efetiva.   

Newsletter

Além de criar materiais ricos em conteúdos e informações sobre sua instituição, você também pode elaborar uma newsletter para ajudar a trabalhar seu marketing educacional. 

Dessa forma, você mantém seus alunos sempre informados sobre novidades e ainda aumenta a captação de leads (que são alguns dados básicos sobre pessoas interessadas, como: nome completo e meios para contato).

Lembre-se de colocar em seu site a opção “assinar newsletter”. Assim, mesmo quem não é aluno poderá receber seus materiais e conhecer mais sobre valores, cursos, professores, infraestrutura e outras informações relevantes.

Quando tiver uma lista de leads, crie um canal de comunicação para construir, aos poucos, um relacionamento. Dessa forma, você poderá segmentar conteúdos para cada perfil coletado que informem sobre valores e benefícios da sua instituição.

E-mail marketing 

Com uma base de leads conquistada, é hora de nutrir e levar mais informações ainda para esse possível cliente. 

Imagem que representa o funil de marketing com as etapas: topo, meio e fundo de funil. Ou seja, visitantes, leads, oportunidades e clientes.
freshmedia.com.br

Com um fluxo de e-mail marketing bem elaborado, você pode potencializar a sua estratégia de marketing de conteúdo educacional

Conforme as informações e interações, você consegue oferecer conteúdos mais segmentados. 

A ideia aqui é educar o cliente, fazendo com que ele passe pelas etapas do funil de marketing. Com isso, levando conteúdos suficientes até a chegada de decisão de fechar uma matrícula. O e-mail marketing para instituições de ensino é um grande aliado para estreitar relações!

Mídias Sociais

Outra forma de trabalhar seu marketing educacional e criar um bom relacionamento com seus alunos e pessoas interessadas na sua escola, é manter canais atualizados em diferentes mídias sociais.

Mas não precisa ser todas. Afinal, se com a pesquisa de persona você constatou que o perfil que você busca é mais ativo no Facebook do que no Twitter, invista em conteúdos na primeira opção.

Use seus canais em mídias sociais para divulgar seu conteúdo e trabalhar o marketing educacional, tirar dúvidas e realizar um atendimento primário (você pode até desenvolver um chatbot para agilizar questões mais simples).

Entretanto, o grande segredo das mídias sociais é que você pode usá-las não apenas para promover sua escola, mas também criar laços com os alunos. Aqui é uma ótima oportunidade para testar, na prática, a eficiência da sua persona. 

Veja como as pessoas reagem aos seus comentários e procure novas formas de otimizar esses resultados, sempre alinhando seu tom de voz ao de seus alunos.

Monitoramento

Uma estratégia de marketing educacional funciona como qualquer outra. Ou seja, será preciso fazer revisões e análises periódicas do método utilizado para saber o que pode ser otimizado. Logo, monitorar toda e qualquer ação aplicada é tarefa indispensável.

Só assim você saberá quais das suas estratégias estão funcionando e quais precisam ser revisadas, ou mesmo deixadas de lado.

Então, mantenha sempre atualizada sua base de dados, para que tenha informações concretas na hora de tomar novas decisões.

Seja qual for o segmento da sua instituição de ensino, o marketing educacional sempre será seu melhor amigo.

Com uma estratégia bem desenhada que funcione sem empecilhos, será muito mais fácil reduzir os índices de desistência e alavancar a taxa de novas matrículas.

Quais as principais estratégias de marketing educacional?

No decorrer deste artigo, você acompanhou várias dicas de marketing educacional para potencializar ainda mais a sua instituição de ensino. Porém, vamos montar uma faixa bônus com mais algumas para você. Aproveite!  

1. Compartilhamento de depoimentos e histórias

Quando a gente busca por um produto ou serviço na internet, é comum darmos uma olhada nos comentários e no que o público está falando sobre

Caso tenha uma referência de alguém satisfeito, é mais fácil de convencer a pessoa que está em busca de uma instituição de ensino. 

Prepare vídeos e textos com depoimentos de alunos, ex alunos e dos responsáveis que tiveram uma experiência positiva. 

2. Interação nas redes sociais dos alunos

As redes sociais são plataformas essenciais nos dias de hoje para manter uma comunicação com a comunidade. Com elas, é possível fortalecer o relacionamento com seu público.

Facebook, Twitter, Instagram, e Youtube são exemplos de redes sociais bem usuais. Use com sabedoria para tirar dúvidas, interagir de forma amigável, fazer atendimentos, divulgar notícias e informações.

Você já conferiu esse artigo “Como atrair mais clientes com o Instagram? Separamos as principais dicas para qualquer negócio crescer no online!

3. Investimento em mídia paga

Assim que sua estratégia de marketing educacional estiver funcionando perfeitamente, você poderá tomar o próximo passo: campanhas de links patrocinados (como Google Adwords ou Facebook Ads, por exemplo).

Com isso, as chances de exposição da sua instituição serão muito maiores, assim como os resultados obtidos. Aqui você pode segmentar sua mensagem por palavras-chave, gênero, localização ou, até mesmo, interesses pessoais de potenciais alunos.

4. Criação de eventos com a comunidade local 

O espaço físico das instituições de ensino é um ótimo lugar para receber a comunidade com eventos locais. Essa é uma forma de trazer o seu público para perto.

Leve novas experiências, momentos e coletividade para a sua instalação. Aproxime o público de vocês de um jeito encantador e divertido utilizando o marketing escolar

Agora, você deve ter compreendido como são diversas as opções para ter uma boa estratégia de marketing educacional! Analise cada uma citada e veja com colocar em prática dentro da sua realidade. 

Para aprofundar seus conhecimento e trazer novas ideias de marketing na educação, leia também, no nosso blog, as 5 escolas mais inovadoras do Brasil.

 

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.