Integrar uma loja virtual com marketplaces pode ser uma estratégia muito vantajosa para os vendedores que desejam expandir seu alcance e, consequentemente, suas vendas. Afinal, mesmo quem já tem um e-commerce próprio, pode aproveitar toda a visibilidade, alta credibilidade, promoções, suporte e estrutura que os principais marketplaces oferecem aos sellers. 

Os marketplaces se tornaram um dos setores que mais crescem no Brasil após dominaram 78% do faturamento total do e-commerce no país em 2020, segundo dados de relatório feito pela Ebit|Nielsen. 

Marketplaces como Mercado Livre, Amazon, Americanas e Magalu, que estão entre os principais e-commerces do Brasil, recebem milhões de acessos por dia e permitem que lojistas de todo país aproveitem todo esse tráfego online para venderem nessas plataformas e conquistarem mais clientes.

O que é um marketplace?

Para integrar uma loja virtual com marketplaces é preciso saber muito bem o que é um marketplace e quais são os melhores!

Marketplace é um site de vendas que reúne vários vendedores ou prestadores de serviços em um só lugar. Podemos comparar os marketplaces com “shoppings online”: um lugar com muita visibilidade, muitos clientes e excelente estrutura onde lojistas de diversos segmentos anunciam seus produtos e montam as suas lojas dentro desse local. 

Mesmo se você descobriu agora o que é um marketplace, provavelmente você já acessou um e até fez uma compra. Estes são alguns exemplos de marketplaces que estão entre os dez maiores do Brasil: 

  1. Mercado Livre
  2. Americanas
  3. Amazon
  4. Magalu
  5. Shopee
  6. Casas Bahia
  7. AliExpress
  8. Submarino
  9. Netshoes
  10. Extra

Os dados são de pesquisa realizada pela netrica.com divulgada pelo E-commerce Brasil em 2021.

Em qual marketplace vender?

Para escolher em quais marketplaces vender, a primeira pergunta que o seller deve fazer é: quais plataformas permitem a venda dos seus produtos e fazem sentido com seu seguimento? 

Há marketplaces que permitem as mais diversas categorias de produtos, como tecnologia, móveis e eletrodomésticos, papelaria, moda e beleza, produtos de higiene, alimentos, artesanato, entre muitos outros!

Mas também há grandes marketplaces de nicho, como MadeiraMadeira que é focado em itens para casa, Dafiti que trabalha na área de moda e a Netshoes que é um marketplace do nicho esportivo.

Após selecionar os marketplaces que comportam a categoria de produtos da sua loja, é preciso investigar se a plataforma possui:

  • Muito acessos diariamente;
  • Se tem alta credibilidade no mercado e é bem vista pelo seu público-alvo;
  • Tem condições vantajosas para o vendedor, como mensalidade ou comissão justa nas vendas;
  • Suporte e atendimento, tanto para o cliente final como para o vendedor.

Além disso, é muito importante usar dados para crescer. Ouça abaixo um episódio especial do podcast Conexão E-commerce sobre o assunto:

Qual a diferença entre loja virtual e marketplace?

A loja virtual é um site de vendas de uma única empresa que é desenvolvido e mantido exclusivamente por essa própria empresa. Por exemplo, todos os produtos vendidos na loja virtual pertencem ao estoque dessa marca, ela mesma paga a hospedagem, resolve problemas, faz o atendimento, anuncia seus produtos e executa toda a operação.

Enquanto um marketplace é uma grande loja virtual que permite que várias empresas vendam nela e tenham suas “lojas” dentro dela. O atendimento ao consumidor, correção de falhas da plataforma, manutenção do site, propaganda e outras atividades gerais são feitas pelo próprio marketplace, para que os vendedores se preocupem em apenas cadastrar os produtos e enviá-los aos clientes.

A principal vantagem do marketplace em relação às lojas virtuais é a questão financeira, pois o investimento inicial é baixo e elas alcançam um público maior.

É possível vender em uma loja virtual e em vários marketplaces ao mesmo tempo?

Sim, é possível! Para isso é necessário integrar uma loja virtual com marketplaces. Sem a integração é quase impossível gerenciar o e-commerce e as contas nos marketplaces separadamente, pois não haverá estoque unificado, precisará de atenção nos pedidos isolados em cada site, entre outras atividades que demandam muita atenção. 

Para que a gestão e operação das vendas em todos os canais online seja possível e executada de maneira fácil, organizada e eficiente, é necessário integrar uma loja virtual com marketplaces utilizando um Hub de Integração.

Como integrar uma loja virtual com o marketplace?

Após escolher em quais marketplaces vender, é preciso preencher o cadastro em cada um dos marketplace. Geralmente, são cadastros simples com as informações principais da empresa, como CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) e CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas), mas não é regra.

Após a inscrição, os marketplaces analisam os pedidos de cadastro, se estiver tudo certo, aprovam e o vendedor já pode começar a anunciar seus produtos.

Então, é necessário enviar os dados de todos os itens que se deseja vender na plataforma. Para integrar o cadastro de produtos da sua loja virtual nos marketplaces e ter um único estoque para todos os canais de venda, é necessário utilizar um Hub de Integração.

Também chamado de Integrador de Marketplace, é a ferramenta necessária para integrar uma loja virtual com marketplaces de maneira simples, fácil e automatizada. Dessa forma, o recebimento de pedidos e controle do estoque ocorrem de forma automática em uma única tela, mesmo que o seller tenha um e-commerce e venda em mais de vinte marketplaces.

Quais as funções de um integrador de marketplace?

As funções do hub de integração podem variar conforme a empresa que oferece a ferramenta, mas, em geral, as funções de um integrador de marketplace são:

  • Fazer a gestão de pedidos e unificar a operação;
  • Emissão de notas fiscais;
  • Status de rastreio do pedido (tracking);
  • Centralizar e oferecer maior controle de estoque;
  • Replicar anúncios de mídia paga nos marketplaces;
  • Importar e replicar cadastro de produtos; 
  • Facilitar e automatizar atualização nas informações de produtos em diversos canais;
  • Relatórios para uma visão geral de venda;
  • Ampliar as possibilidades de venda.

Como escolher um integrador de marketplace

Para escolher um integrador de marketplace, considere critérios como:

  • Se há integração com os principais marketplaces, ERPs e plataformas de e-commerce do mercado;
  • Se possui alguma certificação dos marketplaces;
  • Se permite o cadastro de produtos simplificado;
  • Se oferece suporte aos vendedores para aprender a mexer na plataforma ou solucionar problemas;
  • Quais são as condições de pagamento;
  • Se oferece testes gratuitos.

Quer fazer um teste gratuito em um dos melhores integradores de marketplaces do mercado? Conheça o nosso parceiro Ideris e teste a plataforma gratuitamente por sete dias.


Este texto foi escrito pelo nosso parceiro Ideris!

Rate this post