O Vindi Insights de junho de 2022 traz os resultados do segundo quadrimestre (Q2) para um cenário mais amplo da recorrência.

Os grandes destaques do período foram Seguradoras, Doações e Turismo e Hotelaria, mostrando força na recuperação. Enquanto isso, o cenário econômico tem perspectivas difíceis, mas a recorrência segue em crescimento.

Veja todos os dados a seguir e coloque seus insights em dia:

Notícias do mercado da recorrência

Vamos começar com as notícias relevantes para o mercado da recorrência e de pagamentos.

Confira:

Segundo semestre pode ser difícil para a economia brasileira

Depois de um primeiro semestre positivo em 2022, a economia brasileira deve enfrentar meses difíceis, segundo dados do Bank of America (BofA).

O PIB cresceu 1% nos primeiros três meses do ano, e a projeção para o segundo trimestre é de mais uma alta de 0,6% no Produto Interno Bruto do país.

Porém, de acordo com o relatório do BofA, os resultados positivos no início de 2022 só foram possíveis devido ao choque das commodities, que beneficiou os produtores primários brasileiros.

Além disso, nossa economia foi impulsionada pela reabertura econômica, que melhorou os resultados no setor de serviços, um dos motores econômicos do país.

Logo, com a desaceleração do crescimento global e os efeitos contracionistas da política monetária do país, é provável que o segundo semestre não seja tão positivo para o Brasil.

Ainda assim, o BofA prevê um crescimento da atividade econômica brasileira em 1,5% neste ano, mesmo com juros altos e ruídos políticos que devem se intensificar com a chegada das eleições.

Antecipação de vendas no cartão de crédito: quais as vantagens para PMEs?

A antecipação de vendas no cartão de crédito pode ser uma boa opção para fortalecer o capital de giro das PMEs e manter o equilíbrio financeiro em tempos de crise.

Hoje, com a transformação digital, o dinheiro em espécie vem sendo substituído pelos cartões, em especial o cartão de crédito.

De acordo com um levantamento da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), as compras realizadas por meio de cartões (de crédito, débito ou pré-pagos) cresceram mais de 33% em 2021. Ao todo, os pagamentos com esse meio chegaram a movimentar R$ 2,6 trilhões.

Para 2022, a projeção da Abecs é de um crescimento acima dos R$ 3 trilhões, representando 60% do consumo das famílias brasileiras. No entanto, há um problema: o dinheiro das vendas no cartão de débito e crédito pode levar de 24 horas (débito) até mais de 30 dias (crédito) para cair na conta do empreendedor.

Essa demora pode ser prejudicial para o planejamento financeiro das empresas, mas há uma alternativa: utilizar o serviço de antecipação de recebíveis oferecido pelas instituições financeiras, uma vez que o serviço tem bom custo-benefício, taxas competitivas em relação a outras linhas de crédito e facilidade na contratação.

Inovações impulsionam o mercado de assinaturas no Reino Unido

O mercado de assinaturas segue em crescimento no Reino Unido graças à diversificação de produtos e serviços. De associações de academia a música, filmes, lâminas de barbear, papel higiênico, kits de refeição e roupas, não há segmento em que a economia da assinatura não possa atuar.

Uma das grandes inovações surgiu na indústria automobilística. A montadora alemã BMW, por exemplo, criou “microtransações” opcionais por assinatura dentro de seus veículos.

Dessa forma, compradores da Inglaterra, Coreia do Sul, Alemanha, Nova Zelândia e África do Sul podem assinar pequenos serviços adicionais para tornar seus automóveis mais confortáveis. Um deles, por exemplo, é o volante aquecido, que custa £10 no Reino Unido (pouco mais de R$ 60).

Outros serviços disponíveis são assentos aquecidos, farol alto automático e assistência de direção — tudo no modelo de assinatura.

Indicadores econômicos

Chegou o momento de conferir os principais indicadores econômicos e analisar o cenário atual do país.

Acompanhe:

IPCA-15: inflação acelera para 0,69% em junho e segue acima de 12% em 12 meses

O IPCA-15, considerado como a prévia da inflação oficial do país, ficou em 0,69% em junho, acima da taxa de 0,59% registrada em maio.

De acordo com o IBGE, o índice acumula alta de 5,65% e, em 12 meses, de 12,04% — abaixo dos 12,20% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.

IGP-M: inflação do aluguel fica em 0,59% em junho e desacelera para 10,70% em 12 meses

O IGP-M, conhecido com a inflação do aluguel, ficou em 0,59% em junho, após ter registrado alta de 0,52% em maio.

Com o resultado, o índice acumulou alta de 8,16% no ano e de 10,70% em 12 meses, contra 10,72% em 12 meses até maio.

Em junho do ano passado, o índice havia subido 0,60% e acumulava alta de 35,75% em 12 meses.

Confiança do consumidor volta a subir em junho

O Índice de Confiança do Consumidor subiu 3,5 pontos em junho e chega ao meio do ano em 79 pontos.

A melhora da confiança do consumidor foi percebida em todas as faixas de renda, mas não foi suficiente para repor integralmente as perdas na faixa mais pobre, com renda familiar de até R$ 2,1 mil. Nela, o resultado recupera apenas 45% do perdido em maio.

Desemprego cai para 9,8% em maio e atinge 10,6 milhões

O desemprego registrou a menor taxa no país desde o trimestre encerrado em janeiro de 2016: 9,8%, de acordo com o IBGE.

Para trimestres encerrados em maio, é a mais baixa desde 2015, quando foi de 8,3%. O rendimento médio, porém, caiu 7,2% no comparativo com 1 ano atrás.

Destaques do 2º quadrimestre

Neste mês, mostraremos os destaques positivos e negativos do segundo quadrimestre (Q2) de 2022. Confira os resultados:

Destaques positivos

No acumulado do quadrimestre, tivemos os seguintes segmentos em destaque pela variação positiva:

  • Doações: +98,5%
  • Seguradoras: +25,9%
  • Turismo e Hotelaria: +18,9%.

Destaques negativos

Já os segmentos que tiveram a maior queda no Q2 de 2022 foram:

  • E-commerce: -13,5%
  • Estética e Beleza: -0,3%.

TPV por segmento do Q2

Agora vamos conferir os resultados gerais do TPV do Q2 de 2022, já resumidos nos destaques.

Vindi insights: gráfico de evolução do TPV por segmento
Evolução quarter a quarter do TPV por segmento. Clique sobre a imagem para ver mais detalhes

TPV por segmento de junho/2022

No mês de junho de 2022, a maior baixa detectada foi em e-commerce, com queda de 11%. Por outro lado,  o maior crescimento foi do segmento de Seguradoras, que alcançou variação positiva de 6,1%.

Vindi insights: gráfico de evolução do TPV por segmento, mês a mês
Evolução mês a mês do TPV por segmento. Clique sobre a imagem para ver mais detalhes.

Distribuição do mix de junho/2022

Confira também como ficou a distribuição do mix, que mostra o percentual que cada setor representou no TPV geral da Vindi em junho de 2022.

O destaque fica para Seguradoras, que teve um aumento de 0,68 ponto percentual na participação em junho e um crescimento de 4,3 pontos percentuais na comparação ano a ano.

Vindi Insights: gráfico mostra a distribuição do mix mês a mês
Evolução mês a mês da distribuição do mix. Clique sobre a imagem para ver mais detalhes.

Gostou das novidades do Vindi Insights?

Então, continue acompanhando nossos relatórios para tomar decisões mais certeiras no seu negócio recorrente.

Rate this post

Write A Comment

[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[data-image-id='gourmet_bg']
[data-image-id='gourmet_bg']
[data-image-id='gourmet']
[data-image-id='gourmet']