Mais de 200 MIL PESSOAS sabem como vender mais e sempre.

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.

“font-weight: 400;”>Parece que a “Era Fitness” veio mesmo para ficar. A preocupação com a saúde e a estética atraem cada dia mais e mais brasileiros para as academias. Se o seu sonho é investir neste mercado, você precisa de um plano de negócios para academia, neste guia vamos abordar tudo o que você precisa saber para montar uma academia da forma correta e evitar que o seu negócio quebre. Para isso, montamos um guia simples para você seguir um plano de negócios para sua academia começar bem!

Os dados divulgados pela ACAD (Associação Brasileira de Academias) são animadores. O setor fitness tem movimentado mais de 2,5 bilhões de dólares por aqui. Já são mais de 30 mil academias espalhadas por todo país e cerca de oito milhões de alunos.

Plano de negócios para academias

Oportunidades não faltam para lucrar neste ramo. O grande diferencial é estar preparado para montar um plano de negócio para academias certeiro. Você não precisa ser formado em Educação Física. O mais importante é, na verdade, conhecer a fundo o mercado de academias e saúde, identificando as oportunidades ainda não exploradas.

E ter a certeza que montar uma academia, é montar um negócio como outro qualquer, que precisa de plano de negócio, resiliência e conhecimento do mercado.

1 – Montar um planejamento  

Na verdade, qualquer pessoa que pretende começar um negócio rentável precisa dedicar um bom tempo na etapa do planejamento. Para a área de academias, não é diferente.

Um dos modelos mais usados no mercado para estruturar um negócio é o Business Model Canvas, mais conhecido só por Canvas. Ele é um mapa visual em que você vai responder importantes perguntas sobre como vai funcionar sua academia na prática.

As principais etapas que fazem parte do modelo Canvas é especificar pontos como:

Proposta de valor – o que a sua empresa vai oferecer ao seu público-alvo que a torna especial?

Segmento de clientes – neste tópico, você define em qual segmento do mercado fitness vai atuar. Por exemplo, sua academia vai ser só de musculação? Para o público jovem, para todos ou só para a terceira idade? Todos estes detalhes precisam ser apontados nesta etapa.

Canais – como os interessados podem se matricular em sua academia? Apenas pessoalmente ou também pela internet?

Relacionamento – como você vai se comunicar com seus clientes?

Atividades-chave – é hora de descrever quais são as atividades que você precisa oferecer na academia para conseguir entregar sua proposta de valor.

Recursos – o que você precisa em termos de recursos para conseguir garantir as atividades-chave?

Parcerias – quais serviços tercerizados você vai precisar usar para atingir suas metas?

Fontes de receitas – como a sua academia vai lucrar?

Estrutura de custos –  quais são as suas despesas para conseguir entregar o seu serviço?

Além de desenhar o seu negócio nos aspectos acima, você também precisa planejar como vai levantar fundos para montar uma academia. Todo o dinheiro vai vir de economias suas ou então você vai precisar de um empréstimo?

Faça as contas, coloque tudo num papel. Saiba, por exemplo, depois de quanto tempo funcionando sua academia vai começar a pagar o investimento.

2 – Separar documentação e resolver questões legais

Não tem como fugir da burocracia, então o melhor é já estar preparado para lidar com toda a documentação que você vai precisar para funcionar dentro da lei e evitar problemas futuros.

Para legalizar a sua empresa, você vai precisar ir em órgãos como a Junta Comercial, levando CPF, RG, contrato social, Ficha de Cadastro Nacional e pagar taxas.

Depois, é necessário se registrar na Receita Federal para conseguir um CNPJ. O alvará de funcionamento emitido pela Prefeitura Municipal é essencial. E é bom comentar que todas as academias também precisam estar registradas no Conselho Federal de Educação Física (CONFEF).

Como você percebeu, existem diversos detalhes no processo de abertura de uma empresa. Então, a melhor forma de evitar erros neste processo é contar com a ajuda de um profissional ou conhecido que tenha experiência com o assunto.

3 – Escolher a localização da sua academia  

Com todos os itens acima resolvidos, chegou a hora do seu sonho ganhar um espaço físico. Você precisa escolher o lugar certo para montar sua academia. Para isso, vale a pena fazer uma pesquisa inicial.

Por exemplo, a localização que você tem em mente é de fácil acesso para o público-alvo que você quer atrair? Procure conhecer bem o bairro e suas peculiaridades, descubra também os hábitos das pessoas que nele vivem e a renda financeira.

Lembre-se que se a sua intenção é abrir uma academia voltada a classe A, ela precisa estar em um bairro que as pessoas tenham um poder aquisitivo compatível.

Estrutura

O lugar que você vai escolher também precisa ter uma capacidade mínima para receber os equipamentos e o número de alunos. Não é recomendado um espaço menor que 200 m².

Lembre-se que a sua academia vai precisar de uma recepção, sala de avaliação médica, um cantinho administrativo, banheiros com vestiários e duchas, além de, claro, o espaço de treino.

Se você quiser aumentar seus lucros com a tática conhecida em marketing como Cross-selling, você também deve levar em consideração um espaço para vender produtos relacionados ao estilo fitness.

Esta estratégia tem como base a ideia de potencializar as suas vendas por meio de serviços ou produtos relacionados ao interesse primário do seu aluno.

Sendo assim, você pode considerar ter uma loja com roupas de academia, produtos nutricionais ou mesmo uma lanchonete que venda alimentos voltados para quem quer definir o corpo. Tudo isso ajuda você a faturar além do valor da mensalidade.

4 – Comprar equipamentos

Quando você pensa em equipamentos que precisa comprar para montar uma academia, provavelmente você só está lembrando dos esportivos.

Mas vale dizer que computadores, televisões, aparelhos sonoros, armários, cadeiras e outros itens administrativos também precisam ser considerados no seu orçamento.

Aparelhos esportivos

Na hora de escolher os equipamentos da sua academia, é importante lembrar que eles serão usados repetidamente, todo os dias. Então, eles precisam ser profissionais, potentes e também modernos.

A qualidade dos serviços que você vai oferecer é o que determina o valor que você pode cobrar na mensalidade.

No site da ACAD, eles oferecem uma lista de fornecedores para equipamentos como esteiras, bicicletas ergométricas e também os circuitos de musculação.

5 – Contratar os funcionários certos

Contratar as pessoas certas para trabalhar com você é um momento importante na hora de montar uma academia.

Todos os professores de musculação devem ser formados em Educação Física. O número certo de pessoas que você deve admitir vai depender do tamanho do seu espaço e número de alunos matriculados.

Além dos mentores, você também pode precisar de alguém na recepção, pessoas para manter o ambiente limpo e outras funções que envolvem o seu negócio.

[linkar com o texto “Como contratar profissionais para academia”]

6 – Atrair alunos

No começo, é difícil para qualquer negócio atrair consumidores. O melhor é ter um plano de marketing para divulgar seus serviços.

Se a sua academia é de bairro, uma estratégia interessante é fazer panfletos e distribuir na região, além de fazer parceria com comércios locais.

A internet sempre deve estar em seus planos, é essencial ter um site bonito e útil, com as informações sobre os serviços que você oferece, o seu endereço e telefones de contato.

Você pode considerar também a opção de permitir que os seus alunos se matriculem pela internet por meio de uma página de pagamento. Não se esqueça de detalhar as opções de planos e regras do contrato. Seja sempre transparente.

Lembre-se que toda a sua comunicação deve ser voltada para o seu público-alvo, aquele que você definiu lá em cima, no momento do planejamento.

[linkar com o texto “Como conseguir alunos para sua academia (modalidades diversificadas)”]

7 – Gestão de processos

Para que você possa focar no seu core business, é importante automatizar processos. Se num primeiro momento isso pode parecer gastos desnecessários, pense em longa data se quiser escalar sua academia. Se você for escolher serviços de fintechs ou de um conta digital, assegure-se que tenham cobrança recorrente nos serviços.

Ter um software de gestão para organizar sua academia vai ajudar você a não perder tempo e não se atrapalhar durante a rotina.

Existem diversas opções no mercado, desde as mais completas até possibilidades para atender empreendedores menores. 

Automatizar seus pagamentos também vai facilitar o seu dia a dia. Além da gestão, a sua academia vai poder aceitar diversas formas de pagamento, incluindo as principais bandeiras de cartão do mercado.

Ainda tem o grande diferencial de que o seu cliente vai poder usar o cartão de crédito sem deixar seu limite bloqueado. É importante também entender na prática os benefícios da cobranca recorrente para academias e o bom uso de um software de gestão de academias. Leia nesse post.

Agora que você já entendeu qual é o passo a passo de como montar uma academia, é hora de colocar seu sonho em prática.

Boa sorte!

Você vai gostar também

Transformação digital na economia: o futuro dos ba... Tornar-se o primeiro unicórnio do Brasil. Antes de 2018, essa era a meta do Nubank, uma das startups brasileiras que lutava para alcançar o valor esti...
Marketing para academia: 8 ideias para atrair mais... Quem tem um espaço fitness sabe que atrair e reter alunos é uma tarefa que exige dedicação. A alta concorrência é um dos principais desafios que um ge...
Equipamentos de academia: como encontrar os melhor... Se você já montou seu plano de negócios, deve ter percebido que um dos maiores gastos iniciais para sua academia é a compra de equipamentos. Mas como ...
As 4 maiores academias do Brasil O setor de academias do Brasil é um dos maiores e dos poucos que continuam saudáveis apesar da crise. O brasileiro gosta de cuidar do corpo seja por m...
Author

Especialista em Marketing de Conteúdo, escreve há mais de seis anos sobre e-commerce, meios de pagamento, tecnologia e viagens.