Criar estratégias para combater a inadimplência é essencial para garantir o bom funcionamento do seu negócio. Pois a falta de pagamentos além de poder comprometer seu caixa, também acaba afetando seu crescimento, já que o seu lucro para investir em melhorias é reduzido.

Dados divulgados pela Serasa Experian, mostraram que cerca de 63 milhões de brasileiros estavam inadimplentes em março deste ano. O que significa que 40,3% dos adultos tinham alguma conta atrasada. Esse número, segundo a empresa, é um recorde.

Diante desse cenário, é preciso estar preparado para lidar com o assunto e desenvolver ações de combate a inadimplência. Abaixo separamos algumas dicas.

Efeitos da inadimplência para empresas de seguros 

Antes de seguirmos para as dicas, é importante entendermos como a inadimplência pode afetar sua empresa de seguros se não for criadas ações eficazes. 

1 – Gasto de energia 

Quando um número muito alto de clientes ficam inadimplentes, é comum que você precise gastar energia, tempo e até recursos com cobrança para tentar reverter o cenário. 

Com isso, seus esforços acabam sendo divididos entre seu core business e a luta para receber. Isso vai prejudicar o desempenho da sua equipe, inclusive para a venda de seguros para novos clientes.

2 – Atraso de pagamentos 

Se o seu caixa ficar desestabilizado devido as taxas de inadimplência, é possível que você acabe precisando atrasar o pagamento de fornecedores. E isso afetará diretamente o funcionamento do seu negócio. Inclusive a possibilidade de fechar novos contratos.

Além disso, em cenários mais graves, é possível que você precise, inclusive, demitir funcionários. Pois, os gastos acabam superando os ganhos. 

Esses são apenas alguns exemplos de como a inadimplência pode afetar sua empresa. Mas, sabemos que ela também impede o seu crescimento, já que sem lucro não é possível investir em novas tecnologias, aumento de equipe entre outros.

Como combater     

1 – Esteja preparado 

Uma das primeiras dicas não é bem como evitar a inadimplência. Mas ela é importante para que você não seja pego de surpresa. 

Estar preparado não significa apenas conhecer o nível médio de inadimplência no setor de seguros. Mas, também, contar com esse fator na hora de criar seu planejamento estratégico e financeiro. 

Sabendo como seu negócio vai se manter saudável e capaz de crescer mesmo se uma parte dos consumidores deixarem de pagar. 

Além disso, é interessante criar uma política de acordos para clientes atrasados, flexibilizando, assim, o recebimento. Mesmo se não for possível ter o valor total de uma só vez, você estabelece um compromisso.

Esquecer ou reduzir valores de multas, juros ou taxas é uma maneira de incentivar o pagamento. Porém, o ideal é tentar comprometer o menos possível o lucro. Faça as contas e descubra quais são os valores dos descontos possíveis de oferecer ao cliente em cada negociação. 

2 – Acompanhe os dados

Só é possível tomar decisões rápidas e certeiras quando você acompanha os dados do seu negócio diariamente. Por isso, fique de olho no número de clientes ativos, quantos estão inadimplentes e qual deve ser a data do próximo pagamento.

Além disso, observar o histórico dos seus clientes é uma boa forma de estar preparado. Já que assim você conhece seu comportamento, com qual frequência ele fica inadimplente, quanto tempo demora para pagar, entre outras informações que podem ser úteis para sua empresa.

3 – Automatize processos 

Embora o item que citamos anteriormente seja essencial para diminuir a inadimplência, ele é extremamente trabalhoso de ser feito de forma manual. 

Imagine o tempo que se pode economizar se os mais diversos relatórios puderem ser acessados em questões de segundos? Além de ter uma página que se atualiza diariamente com os dados mais importantes do seu financeiro?

Por isso, automatizar processos vai permitir o acesso a um número mais amplo de informações, além da economia de tempo. Assim, é possível focar em atividades estratégicas para desenvolver a empresa. 

Além dos relatórios que citamos acima, um outro exemplo de automação pode ser a cobrança, seja por emissão de boleto online ou mesmo no cartão de crédito. Dessa forma, você também reduz tempo com o processo de envio da fatura, já que ela pode ser configurada para ser encaminhada por e-mail automaticamente.

4 – Repense os meios de pagamento

Avaliar as formas que você oferece para o cliente quitar sua fatura pode ajudar a diminuir a inadimplência em sua empresa. 

Já que entre os diversos motivos que levam consumidores a deixar de pagar está o esquecimento ou mesmo o não recebimento do documento de cobrança. Como exemplo podemos citar o boleto bancário ou mesmo o carnê.

Esses dois meios de pagamento dependem de uma ação do cliente. Pois ele precisa lembrar de fazer o pagamento em uma instituição financeira. Além de depender de serviços de entrega, como os correios, para garantir que o documento foi entregue a tempo. 

Por isso, apostar em novos meios pode ajudar a diminuir consideravelmente a inadimplência no setor de seguros. Uma opção que tem se destacado entre negócios de cobrança recorrente é o pagamento recorrente.

Ele consiste em receber por seus seguros por meio do cartão de crédito. Sendo que o débito acontece de forma automática sempre na data acordada em contrato. Por esse meio, o recebimento fica garantido. 

A inadimplência é um problema real e qualquer negócio que deseja crescer precisa criar ações estratégicas para diminuir os números. 

Uma das melhores maneiras é apostar em novas ferramentas e tecnologias. Por meio delas é possível automatizar cobranças, acessar informações com facilidade além de economizar recursos. 

Se você quer saber mais sobre os benefícios do pagamento recorrente e de uma plataforma de cobrança completa, entre em contato com a gente! 

banner para contato comercial na Vindi

Author

Especialista em Marketing de Conteúdo, escreve há mais de seis anos sobre e-commerce, meios de pagamento, tecnologia e viagens.