Seja bem-vindo ao Vindi Insights, sua análise mensal de mercado! Hoje, vamos analisar os segmentos atendidos pela Vindi a partir do comparativo entre outubro e setembro de 2020.

Confira notícias de mercado, indicadores econômicos, dados sobre cada segmento atendido pela Vindi e mais informações para o seu negócio. Vem com a gente!

De olho no Mercado de Assinaturas

As empresas de assinatura têm visto taxas de crescimento disparadas desde o início da pandemia Covid-19, de acordo com um estudo detalhado da Recurly, uma empresa que ajuda milhares de empresas a gerenciar plataformas de assinatura. 

O relatório revela que setores como entretenimento digital e tecnologia educacional tiveram um aumento maciço na procura e interesse do público, por causa das mudanças sofridas pela sociedade durante a pandemia. 

De acordo com o relatório, um grande fator de sucesso dessas plataformas são os períodos de teste gratuito disponibilizados aos usuários. Isso é chamado de free trial, onde centenas de empresas oferecem avaliações gratuitas de uma semana ou um mês, e depois convertem o usuário como assinante de um dos planos.

“O crescimento em novas assinaturas aumentou imediatamente durante as primeiras semanas do período Covid, variando de 20% a 40% maior do que o período pré-Covid. Abril teve o maior crescimento de qualquer mês, com um pico de crescimento de 85%”, afirma o relatório. 

  • As novas assinaturas pagas atingiram o pico para o setor de negócios e serviços profissionais com uma taxa de crescimento de 60% em maio;
  • O e-commerce teve grandes picos em abril e maio, com taxas de crescimento entre 108% e 148%;
  • A educação teve altas de 173% em maio, liderando as taxas de conversão de testes, de acordo com o estudo;
  • E o setor de entretenimento digital oscilou entre 80% e 50% de abril a junho. 

É importante observar que um grande número de testes gratuitos começaram no final de março ou início de abril e terminaram em maio. Isso mostra que as empresas de assinaturas que oferecem testes tiveram sucesso em convertê-los em assinaturas pagas imediatamente.

Macroeconomia: entenda o cenário

Acompanhar os principais indicadores econômicos é de extrema importância. Isso porque eles permitem identificar os melhores momentos econômicos e facilitam a tomada de decisões. 

Portanto, para fornecer mais contexto à sua leitura, separamos os principais indicadores econômicos do país para você conferir como estão esses termômetros da economia:

IBC-Br

O IBC-Br é o Índice de Atividade Econômica do Banco Central. Ele fechou em +1,29% em setembro de 2020, contra uma base anterior de 1,06%. 

Tal crescimento indica uma maior atividade mensal na economia nacional. E, além disso, aponta para uma saída da recessão técnica que o país entrou no último trimestre. Entretanto, o número oficial do PIB será divulgado em dezembro.

Confiança do consumidor

Esse dado é medido pelo Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getúlio Vargas. Ele mensura a satisfação dos consumidores com a situação atual da economia. 

O índice de confiança atingiu 82.4 pts em outubro, sendo a base anterior de 83.4 pts. Portanto, houve queda de 1 ponto, interrompendo a tendência de recuperação vista anteriormente. 

IPCA 15

O IPCA 15 é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15. A metodologia utilizada é a mesma do IPCA, mas a diferença está no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica.

O índice teve alta em outubro de 0,94%. Esse número foi 0,49 ponto percentual acima da taxa de setembro (0,45%) e é um recorde para um mês de outubro, desde 1995, quando o IPCA-15 do mês foi de 1,34%.

A alta do IPCA significa maior quantidade de dinheiro em circulação. Ou seja, é um indicativo de que a economia e o consumo estão melhorando.

IGPM

O IGPM representa o Índice Geral de Preços do Mercado. Ele consiste em um indicador de variação dos preços na economia brasileira.

O IGPM acumulado de 12 meses fechou em 20.92% em outubro. O Índice, que está no nível mais alto em mais de uma década, está causando incômodo no mercado imobiliário, que tradicionalmente o utiliza para reajustes de preços de aluguéis. 

Varejo IBGE

Consiste na Pesquisa Mensal de Comércio realizada mensalmente pelo IBGE. Ela produz indicadores que permitem acompanhar o comportamento conjuntural do comércio varejista no país. 

Em setembro de 2020, o resultado mais recente publicado, o índice de volume de vendas no comércio varejista atingiu uma variação de +0,6% em relação ao mês de agosto do mesmo ano. Dessa forma, foi o quinto mês seguido de crescimento do índice.

Vindi Insights: números da Vindi

De janeiro a outubro de 2020 a Vindi atingiu um TPV acumulado 33% maior em relação ao mesmo período de 2019. Isso representa um crescimento, mesmo em épocas difíceis.

A retomada na empresa se deu, principalmente, a partir de maio de 2020, quando a taxa média de crescimento composto começou a subir.

Mas, além disso, a performance da Vindi durante a pandemia de Covid-19 foi superior à média de mercado conforme medido pela Cielo. Veja o comparativo abaixo:

Fonte: Cielo/ ICVA – Índice Cielo do Varejo Ampliado. Baseline fev. 2020. Agosto d1 a d29. Índice Vindi usa baseline de comparação de janeiro.

O indicador de crescimento acumulado contra o baseline de janeiro da Vindi já é positivo em 2%, enquanto o indicador Cielo continua próximo de 19% negativo.

TPV por segmento

Primeiramente, acompanhe no gráfico abaixo a variação mensal de TPV dos 11 principais segmentos atendidos pela Vindi:

Na coluna m/m observamos a mudança de TPV, por segmento, comparando outubro a setembro de 2020. Já na coluna Out/Jan, observamos a variação de outubro em comparação ao início do ano.

De setembro para outubro, portanto, o TPV total da Vindi, considerando todos os segmentos, aumentou 6,8% em valores. Já em quantidade de transações, houve um aumento de 4,9% no mesmo período. 

Dessa forma, os setores que mais aumentaram sua performance de TPV entre setembro e outubro foram as Seguradoras (+33%), Turismo e Hotelaria (+26%), Saúde (+24%) e Fitness (+13%). Veja mais sobre isso a seguir.

Performance individual dos segmentos na Vindi

Como cada segmento atendido pela Vindi performou no TPV de outubro em relação a setembro? Nos itens abaixo, explicamos as maiores variações sentidas em nossos clientes:

Seguradoras +33%

TPV de Seguradoras: outubro x setembro (2020).

Após estabilidade no mês passado, o setor de Seguros apresentou forte crescimento, de 33,1%. No entanto, esse crescimento é pautado no resultado de um grande player, que demonstrou aumento de 66,6% em seu TPV em outubro, representando 56% de todo o resultado do setor. 

Por isso, retirado o resultado dessa empresa, o segmento cresceu 5,9%, alavancando o setor na metade do mês de outubro, repetindo a tendência de setembro.

Turismo e Hotelaria +26%

TPV de Turismo e Hotelaria: outubro x setembro (2020).

Já o setor de Turismo e Hotelaria segue apresentando melhora significativa em seu TPV no mês de outubro, crescendo em quase 26%, com bastante otimismo.

Mas, apesar da melhora, ao compararmos a performance atual com sua performance de outubro/2019 a variação ainda é cerca de 35% negativa. 

Essa perda, na verdade, é natural pela baixa do turismo devido à pandemia, que todos temos observado nos noticiários e na rotina.

Porém, o setor tem voltado a reunir forças para a retomada. No dia 10 de novembro, por exemplo, foi apresentado o Plano Nacional de Retomada do Turismo, no Palácio do Planalto, em Brasília. “Esse evento marca a consolidação de uma grande aliança em favor da retomada do Turismo brasileiro”, comentou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, na ocasião.

A aliança reúne esforços dos setores público e privado, terceiro setor e Sistema S, para o retorno das atividades de maneira gradual e planejada.

Para isso, será trabalhado um conjunto de programas e ações que visam a preservação de empresas e empregos no setor; melhoria da estrutura e da qualificação de destinos; implementação de protocolos de biossegurança e promoção de incentivo às viagens, especialmente as domésticas.

Dessa forma, além de voltar a ser uma operação economicamente importante, espera-se, na área de turismo, que melhorias sejam feitas nos principais destinos e empresas turísticas do país.

Fitness +13%

TPV de Fitness: outubro x setembro (2020).

Fitness é outro setor bastante resiliente, que segue apresentando recuperação pelo terceiro mês seguido, dessa vez crescendo 13% em relação a setembro. 

Além disso, o crescimento segue impulsionado por duas grandes redes de franquias, que juntas representaram em torno de 44% da variação positiva no período.

Educação +7%

TPV de Educação: outubro x setembro (2020).

Educação apresenta recuperação em relação ao mês anterior, com 6,7% de crescimento em seu TPV. Esse resultado quebra a constância observada nos meses anteriores, saindo da média mensal em seu TPV. 

Entretanto, as empresas de educação que apresentaram o maior aumento de TPV são aquelas que possuem maior nível de maturidade tecnológica. Dessa forma, conseguiram passar pelo período de aulas online com maior tranquilidade. 

Quer entender melhor a correlação entre a digitalização e o desempenho financeiro de negócios de educação? Então, baixe nosso infográfico completo sobre Insights de Educação, gratuitamente! É só clicar no banner abaixo:

Estética e Beleza +6%

TPV de Estética e Beleza: outubro x setembro (2020).

Estética e Beleza mantém seu crescendo também em outubro. O crescimento no setor é pulverizado entre diversos players desse mercado.

Este setor segue comprovando a eficiência com a qual reinventou seu modelo de negócios e continua crescendo. A reinvenção à qual nos referimos é sobre a adoção do modelo de recorrência em suas cobranças. Com ele, salões e clínicas de estética viram a oportunidade de atender mais clientes e cobrar de forma inteligente.

Clube de Assinaturas -1,9%

TPV de Clubes de Assinatura: outubro x setembro (2020).

A queda de TPV no setor foi ancorada por um grande player do segmento. Porém, isolando-se o resultado dessa empresa do restante da performance do segmento, os Clubes de Assinaturas apresentaram um aumento de 5,6% em seu TPV. E, além disso, cresceram 46% em relação a outubro de 2019.

PK XD: uma gigante entre nós

O app PK XD desenvolvido pela Playkids e lançado há pouco mais de um ano, é um fenômeno. Com mais de 5 milhões de usuários mensais, o aplicativo é um game que cria mundos virtuais e virou uma febre entre as crianças de 8 a 13 anos. 

Dessa forma, durante o período de pandemia, o app atingiu mais de 25 milhões de usuários regulares.

Agora, veja os números da PK XD:

  • Downloads (iOS e Android): + 50 milhões;
  • Modelo de negócios: freemium, mas dentro do app existem bundles e pacotes pagos diferenciados;
  • Preços das assinaturas: de R$10,90 a R$109,90;

Com um modelo sólido e recorrente, o Playkids é um dos maiores apps infantis do mundo, com presença em 187 países, e grande representante da categoria de assinaturas.

Associações e Doações -13%

TPV de Associações e Doações: outubro x setembro (2020).

Após o crescimento no mês de setembro, Associações e Doações voltam a apresentar queda em seu TPV na Vindi. Isso porque dois clientes variaram negativamente em 30% o volume processado no período, resultando em queda de 12,6% para a categoria.

Mais insights para você!

Por fim, se você gostou dessa análise, confira também nosso novo estudo sobre a performance do setor de educação em 2020: Vindi Insights | Gestão financeira escolar digitalizada: por que devo utilizar?