A transformação digital na educação é um processo inevitável que deve ser priorizado em escolas, universidades e cursos.

Ele diz respeito não somente à adoção de novas tecnologias, mas também a mudanças profundas no método de ensino e aprendizagem na era digital.

Cada vez mais, as aulas serão mais dinâmicas, interativas e personalizadas, tendo como base inovações como o e-learning, a inteligência artificial, a robótica e a gamificação.

Neste artigo, vamos entender o que é a transformação digital na educação e como você pode implementar esse processo no seu negócio.

Leia com atenção e seja bem-vindo à nova realidade do ensino.

O que é a transformação digital na educação?

A transformação digital na educação é um processo de otimização das práticas de ensino e aprendizagem que tem como base a tecnologia.

Ao contrário do que se imagina, não se trata simplesmente da adoção de softwares e ferramentas digitais nas escolas, universidades e cursos.

Na realidade, a transformação digital é muito mais ampla, pois, além de adicionar novos recursos, a tecnologia ganha um papel central na educação.

Como consequência, os métodos tradicionais dão lugar a metodologias mais modernas, dinâmicas e interativas, que exploram o potencial dos meios digitais para acelerar a aprendizagem dos alunos e ampliar o conhecimento transmitido.

Ou seja: é a própria estrutura da educação que é transformada por meio da tecnologia, criando um novo modelo pedagógico adaptado à era da internet.

Nessa tendência, surgem novas formas de aprendizagem como o e-learning, o microlearning, a gamificação, o uso de realidade virtual e realidade aumentada, o ensino híbrido, os simuladores, entre outras inovações.

De modo geral, essas tendências são combinadas ao ensino presencial para criar soluções educacionais mais personalizadas e condizentes com a experiência atual do aluno.

Por que a transformação educacional é necessária?

A transformação digital é urgente na educação porque o modelo tradicional já não atende às expectativas de alunos e professores.

Por isso, a palestrante Renne Patton, diretora da área de educação da América na Cisco, enfatizou a importância dos gestores e líderes se conscientizarem que é preciso mudar.

Atualmente, depender somente de aulas presenciais e seguir uma grade curricular rígida não faz mais sentido para as demandas educacionais.

Além disso, com o amplo acesso à informação pela internet, o papel dos professores também precisa evoluir, uma vez que a absorção passiva de conteúdos já não é suficiente para engajar os alunos.

Hoje, é preciso que os docentes atuem como mentores e ajudem os alunos a interpretar a enxurrada de informações que o mundo hiperconectado proporciona todos os dias.

Nas instituições, a demanda é por maior flexibilidade e métodos mais personalizados, que acompanhem diferentes ritmos de aprendizagem e condições de acesso.

Com a transformação digital, é possível oferecer aulas mais interativas, individualizar o plano de estudos e as avaliações, e também democratizar o acesso à educação.

As 4 etapas da transformação digital na educação

Com base em um estudo desenvolvido pela Cisco sobre as etapas da transformação digital na educação e também nos cases da Universidade Tiradentes de Sergipe, da Estácio de Sá, do Instituto Mauá (em São Paulo) e da PUC-PR, a melhor estrutura na implantação da tecnologia no ensino abrange as seguintes fases:

Fase 1 – Visão e liderança

A primeira tarefa é analisar o cenário atual e definir qual o objetivo da sua instituição e em que ponto ela quer chegar.

É importante priorizar investimentos, saber quais ideias realmente merecem uma quantia maior e quais podem esperar.

Você vai precisar definir quem são os stakeholders da sua transformação digital na educação.

Tenha em mente que as partes interessadas não são apenas alunos, mas todos os envolvidos no processo, como professores, líderes, pais, entre outros.

Nesse momento, é essencial que a liderança esteja envolvida, tenha uma visão clara dos objetivos e esteja preparada para ser firme em decisões importantes.

Fase 2 – Cultura

Para os participantes do encontro, a etapa mais difícil no processo de transformação digital na educação é a cultura.

É preciso que os professores enxerguem valor na tecnologia, pois só assim, ela será adotada de forma eficiente em salas de aula. 

E, além de oferecer a eles instrumentos, é necessário também incentivá-los.

Para isso, você pode criar um programa de recompensas ou brincar com concursos. 

Pois é assim que eles vão se engajar com a mudança.

Fase 3 – Metodologia

Em sua palestra, Renee enfatizou que implantar a transformação digital na educação não deve ser um processo tecnológico e sim metodológico.

Sendo assim, após levantar o que sua instituição precisa e em qual direção ela quer seguir. É hora de definir quais ações e caminhos serão tomados para atingir o objetivo.

É importante saber que vão ocorrer erros até encontrar o melhor modelo e isso não é um problema, pois faz parte da mudança.

Fase 4 – Tecnologia

Embora muitas pessoas acreditem que a etapa da tecnologia é a mais difícil, Renee ressalta que a implementação é simples quando se sabe o que se precisa.

Seja oferecer Wi-Fi de alta velocidade, computadores ou criar centros de simulação. 

O ideal é buscar parceiros que vão atender suas necessidades. 

Assim você não precisa gastar tempo com um assunto que não domina.

A palestra no Bett Educar sobre transformação digital na educação deixou claro que esse processo não é responsabilidade só da equipe de Tecnologia, mas sim de todos da instituição.

Qual o impacto da transformação digital na educação

A inovação tecnológica traz diversos impactos para as partes interessadas do mercado educacional.

Confira o que cada público tem a ganhar com as mudanças:

Para alunos

Os alunos são altamente beneficiados pela adoção de novas tecnologias de ensino.

Isso porque, com o apoio de ferramentas digitais e metodologias mais interativas, os estudantes conseguem ter uma visão mais abrangente dos conteúdos, participar mais das aulas e conduzir o processo de aprendizagem em seu próprio ritmo.

Cada vez mais, as novas gerações serão empoderadas pelo acesso à informação e vão precisar de métodos pedagógicos que dialoguem com essa realidade, permitindo que o aluno tenha voz e participe do processo.

Além disso, a transformação digital na educação traz mais flexibilidade ao ensino, permitindo que os conteúdos sejam acessados a qualquer hora e lugar.

Por exemplo, um aluno pode acessar uma aula gravada em vídeo e fazer uma tarefa por meio de um aplicativo gamificado, tornando o ensino muito mais engajante e dinâmico.

Para professores

Para os professores, será mais fácil criar planos de aulas pensando nas necessidades de cada perfil de aluno.

Com as plataformas adaptativas e ambientes virtuais de aprendizagem, fica mais fácil acompanhar o progresso de cada estudante, entender as principais dificuldades e adequar o ensino aos diversos níveis de conhecimento.

Além dessa personalização, o professor também conta com diversas ferramentas para agilizar tarefas como avaliações e correções, e também ganha uma série de materiais de apoio para complementar seus conteúdos.

Por exemplo, um professor pode programar avaliações de múltipla escolha com o auxílio de um software, em vez de perder tempo com diagramação e impressão.

Para os negócios

Para escolas, universidades e cursos, a transformação digital na educação representa uma grande oportunidade de negócio.

Com a adoção de ferramentas tecnológicas, a instituição pode aumentar sua produtividade e automatizar uma série de tarefas manuais que tomam tempo dos colaboradores.

Com isso, também há uma redução de custos, com a diminuição de horas de trabalho, impressões, armazenamento de arquivos físicos, e um aumento da eficiência da gestão.

Além disso, a tecnologia é uma grande vantagem competitiva que chama a atenção dos alunos e pode atrair muitas matrículas para a instituição.

Transformação digital não é só aula por vídeo: outras aplicações

Se você pensa que a transformação digital da educação se resume a aulas por vídeo, saiba que vai muito além desse recurso.

Confira outras aplicações da tecnologia no ensino:

Ambientes virtuais de aprendizagem

Os ambientes virtuais de aprendizagem (AVA) são plataformas de ensino que reúnem conteúdos em diversos formatos para facilitar a aprendizagem dos alunos.

São textos, vídeos, imagens, infográficos, podcasts e várias outras mídias que tornam o processo educacional mais atrativo e lúdico.

Dessa forma, além de videoaulas, os alunos têm vários recursos digitais para aprender online e, em muitos casos, complementar os conteúdos vistos em sala de aula.

Plataformas adaptativas

As plataformas adaptativas são softwares que permitem a personalização da aprendizagem.

Com o apoio desses sistemas, os alunos podem definir trajetórias individuais de estudos, de acordo com seu ritmo e preferências, desde que cheguem ao mesmo nível de conhecimento.

A ideia vai ao encontro da necessidade de personalização das novas gerações e ajuda a superar o desafio de lidar com várias realidades entre as turmas.

Softwares LMS

No contexto organizacional, o software LMS (Learning Management System ou Sistema de Gestão de Aprendizagem) permite concentrar todos os esforços de treinamento e desenvolvimento em uma única plataforma.

Dessa forma, as empresas conseguem gerenciar a aprendizagem de seus colaboradores com eficiência e oferecer formas mais dinâmicas de capacitação.

Robótica

A robótica tem sido cada vez mais usada em escolas digitais para promover a aplicação prática de conceitos de física e matemática.

Como os robôs estão presentes na era digital, nada mais engajante do que trabalhar a construção deles para ajudar na compreensão de conceitos mais abstratos.

Simuladores

A simulação virtual vem avançando cada vez mais e se tornando uma importante ferramenta da transformação digital na educação.

Alguns exemplos são simuladores de voos em cursos da Aeronáutica e pacientes virtuais usados em aulas de medicina.

Com esses recursos, é possível criar vários cenários hipotéticos e proporcionar uma experiência muito próxima da realidade aos estudantes.

Tendências digitais na educação para 2022

Agora que você está por dentro do conceito de transformação digital na educação, vamos conhecer algumas tendências para 2022 apresentadas no evento Humus Connect.

Confira:

Educação 5.0

Se você achava que a Educação 4.0 era avançada, saiba que já estamos entrando no cenário da Educação 5.0.

Enquanto o 4.0 representa a conectividade dos dispositivos e o Big Data, o 5.0 representa um futuro em que haverá cooperação total entre humanos e máquinas, com grande personalização da experiência digital.

Na educação, isso significa promover uma formação integral, trabalhando competências técnicas, emocionais e sociais ao lado das linguagens digitais.

O foco é educar pessoas autônomas, críticas e capazes de lidar com um mundo hiperconectado repleto de informações conflitantes.

Aprendizagem híbrida

Por mais que a tecnologia agilize a educação, ela não deve substituir por completo a experiência da sala de aula presencial.

Na realidade, a tendência aponta para uma aprendizagem híbrida, na qual o ensino físico será combinado ao digital para chegar à metodologia ideal.

Ensino a distância

Naturalmente, o ensino a distância é um dos grandes pilares da transformação digital na educação.

A ideia é que seja possível estudar qualquer tema de forma síncrona ou assíncrona, online ou offline, com conteúdos em diversos formatos e canais.

Além disso, a tendência é que a educação a distância priorize o engajamento, trazendo soluções como a gamificação (uso de mecânicas de jogos em conteúdos educacionais) e microlearning (lições rápidas e dinâmicas em aplicativos).

O que mudou na educação após a pandemia?

Um dos maiores impactos da pandemia de coronavírus na educação foi o crescimento do EAD causado pelo distanciamento social.

De acordo com dados da Unesco, a covid-19 impactou os estudos de mais de 1,5 bilhão de estudantes em 188 países – o que representa cerca de 91% do total de estudantes no planeta.

Com o fechamento das escolas para conter a transmissão do vírus, houve uma migração forçada e repentina ao modelo de aulas remotas.

Com isso, a procura pela modalidade EAD teve um salto de 30%, acelerando o processo de transformação digital no mercado educacional.

Evidentemente, não foi o cenário ideal para a mudança, uma vez que não houve tempo suficiente para as instituições se reestruturarem e adaptarem suas metodologias.

No entanto, serviu de estopim para a consolidação do ensino a distância.

Daqui para frente, no pós-pandemia, a tendência é que o EAD seja combinado a outras modalidades, e que a transformação digital alcance um novo patamar evolutivo nas instituições.

7 passos para implementar a transformação digital no seu negócio de educação

Se você quer promover a transformação digital no seu negócio educacional, precisa seguir alguns passos.

Acompanhe o planejamento:

1. Faça um diagnóstico da situação atual

O primeiro passo para implementar a transformação digital na sua instituição é entender em que patamar de digitalização seu negócio se encontra.

Já é utilizado um software de gestão escolar? Os alunos utilizam tablets e computadores? As aulas online já fazem parte de algumas disciplinas?

Essas questões vão revelar em qual estágio de maturidade digital a escola está e quais são os passos necessários para avançar no processo.

2. Entenda as expectativas

Além de fazer um diagnóstico da situação atual, é importante analisar quais são as expectativas de alunos, professores e responsáveis em relação às ferramentas digitais e aos novos modelos de aprendizagem.

Afinal, atender às necessidades dos públicos interessados é o principal objetivo de toda empresa – e não é diferente no mercado da educação.

3. Defina objetivos

Com uma visão geral do negócio, chega o momento de definir os objetivos da transformação digital na sua empresa.

Isso porque é fundamental ter metas para guiar seu processo de digitalização e saber aonde você pretende chegar.

Por exemplo, seus objetivos podem ser a compra de equipamentos de informática, a aquisição de um software de simulação ou a adoção de uma plataforma de e-learning.

4. Invista em recursos tecnológicos

Naturalmente, a transformação digital na educação se concretiza com o investimento em recursos tecnológicos.

Mas é importante que esses recursos estejam totalmente alinhados aos objetivos da empresa.

Afinal, de nada adianta comprar tablets que não se aplicam ao modelo pedagógico ou adotar uma plataforma de ensino que não atende às necessidades dos alunos e professores.

5. Faça parcerias

Considerando que a transformação digital não é um processo simples, vale a pena buscar parcerias com outras instituições e consultorias para apoiar a transição do seu negócio.

Você também pode procurar startups, aceleradoras e outras empresas da nova economia para projetos em conjunto que aceleram a digitalização da aprendizagem.

6. Treine e conscientize o corpo docente

O corpo docente deve receber o treinamento adequado para lidar com as novas tecnologias e aplicar o novo método de ensino em sala de aula.

Além disso, é importante que os professores sejam conscientizados sobre as vantagens das ferramentas digitais.

Muitos ainda acreditam que a tecnologia pode “substituir” o trabalho docente, mas a realidade é que essas inovações vêm para complementar e otimizar a rotina de ensino.

7. Acompanhe os resultados

Durante o processo de transformação digital, você deve acompanhar de perto a evolução da adoção das tecnologias e métodos.

A qualquer momento, pode ser necessário rever o planejamento e mudar de direção, dependendo do processo de adaptação de alunos e professores.

Como a recorrência impulsiona negócios de educação

Parte da transformação digital nas escolas é garantir que processos administrativos e financeiros sejam automatizados.

Nesse sentido, a cobrança recorrente é uma grande aliada das instituições digitais, pois permite cobrar a mensalidade dos alunos automaticamente, combater a inadimplência e oferecer diversas formas de pagamento.

Com a plataforma de pagamentos da Vindi, você pode personalizar uma régua de cobrança e gerenciar os pagamentos dos alunos com facilidade.

Além disso, conta com recursos exclusivos de recuperação de inadimplência e um gateway de pagamento independente de fácil integração.

E então, está pronto para começar a transformação digital na sua empresa educacional?

 

[avg] ([per]) [total] vote[s]

Write A Comment

[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[data-image-id='gourmet_bg']
[data-image-id='gourmet_bg']
[data-image-id='gourmet']
[data-image-id='gourmet']