Depois da notícia divulgada pela Match Group anunciando o faturamento de U$ 1,2 bilhão do Tinder em 2019, fica a questão: qual o segredo desse sucesso? O que está levando as pessoas a buscar o app de namoro?

Nesse post, vamos mostrar como a economia da recorrência ajudou o Tinder a conquistar mais de 5,9 milhões de corações!

Entenda a história

O aplicativo de namoro surgiu em 2012 nos EUA, chegando ao Brasil apenas no ano seguinte.

Recentemente, a Match Group, que também é dona de outros sites de namoro como OkCupid, Hinge, PlentyOfFishe e Match.com divulgou que o grupo teve um faturamento de U$ 2,1 bilhões.

Junto a essa informação, sabe-se que U$ 1,2 bilhão veio apenas do Tinder, correspondendo mais de 50% da receita total do grupo.

Os números começaram a disparar depois da aceitação da assinatura mensal do aplicativo: O Tinder Plus e Tinder Gold.

Tinder Plus e Tinder Gold: o investimento da fidelização

Até 2017, o Tinder era 100% gratuito. Quando a empresa lançou a versão Premium do serviço, muito se questionou sobre quais seriam as vantagens e se o público pagaria para ter benefícios exclusivos que facilitariam o encontro com uma possível alma gêmea.

O resultado começou a aparecer agora: entre 20 e 25% mais curtidas e maior engajamento do público feminino, são alguns dos exemplos absorvidos desde que as assinaturas começaram a fazer parte do modelo de negócio.

Mas se antes o aplicativo era totalmente gratuito, o que estimulou o crescimento do modelo recorrente do Tinder?

Bem, nós temos alguns insights do match entre aplicativo e cliente.

Com a palavra, os especialistas em relacionamentos

Mesmo que você não concorde com o modelo do aplicativo de formar casais e proporcionar encontros, uma coisa é certa: eles estão fazendo o relacionamento empresa-cliente funcionar.

As vantagens dos planos Plus e Gold acertaram em cheio no comportamento de consumo do Tinder.

Fizemos um mapeamento dos benefícios e identificamos as chaves que estão abrindo as portas para eles no mercado.

O fim dos anúncios

Em primeiro lugar, quem assina qualquer um dos planos não é bombardeado por anúncios, o que torna o aplicativo muito atraente para a geração Z, conhecida também por ser a geração skip ad.

Se os anúncios incomodam boa parte da população, a geração Z é quase unânime quando o assunto é preferir pagar por um serviço para ter acesso a ele sem interrupção.

A cobrança recorrente é uma alternativa de manter seu negócio sustentável sem precisar de patrocínio externo.

Exclusividade

Se tem um ponto que leva o público a assinar um serviço recorrente, é a exclusividade.

A sensação de pertencimento, de ser VIP e de ter vantagens que outras pessoas não tem também é responsável pela adesão aos planos do Tinder.

Da mesma forma, o FOMO (Fear Of Missing Out) ajuda na fidelização dos clientes. Se todo mundo está usando o Tinder Plus porque é melhor que versão gratuita, o que custa testar?

Entre os benefícios oferecidos, podemos destacar:

  • O passaporte, que te dá acesso a dar match em pessoas no mundo todo
  • Controle de perfil, onde você escolhe as informações que quer mostrar
  • Voltar à última foto, que permite curtir uma pessoa que recebeu um dislike acidental
  • SuperLikes extras, que podem triplicar suas chances de dar um match
  • Perfil Top, que deixa seu perfil em destaque por 30 minutos

Já no Tinder Gold, você também pode ver quem curtiu você, além de ter acesso à seção “Escolhas”, que destaca perfis interessantes.

Gameficação

Entre os investimentos da empresa, também podemos destacar o investimento contínuo em fidelizar os públicos mais jovens.

A aposta de sucesso da vez foi a criação do jogo Swipe Night. Esse game, lançado no ano passado, só poderia ser jogado aos domingos de outubro e em um horário específico (entre 18h e 00h).

A explicação para a escolha da hora era porque esse era o período em que o app tinha o maior pico de acessos.

Junto a isso, o objetivo era o de gerar mais conexões e conversas entre os usuários.

Preço competitivo

Além da preocupação com forma, conteúdo e relação com o cliente, os valores da versão Premium também são tentadores.

Aqui no Brasil, a assinatura mensal custa quase R$ 38, mas é possível assinar por 6 meses e pagar R$ 22,49 ou por 12 meses por R$ 17,49 por mês.

Já os valores do Tinder Gold aqui no Brasil custam R$ 56,99 por mês, R$ 34,16 por mês se o cliente assinar por seis meses e R$ 26,25 por mês ao escolher o plano anual.

Essa estratégia impulsiona a fidelização por vários meses, já que é possível pagar metade do valor e ainda ter os benefícios por mais tempo.

Transparência

O consumidor está fugindo cada vez mais dos contratos leoninos e das letrinhas pequenas.

Da mesma forma, acordos transparentes e com foco no cliente são grandes decisores de compra e que continuam impactando o crescimento dos clubes de assinaturas.

Ao entrar no aplicativo, é possível descobrir todas as funcionalidades rapidamente, junto com a informação de que o cancelamento pode ser efetuado a qualquer momento.

Tinder e a economia da recorrência

Já demos vários spoilers aqui de como a recorrência garantiu o crescimento exponencial do Tinder.

Esse é o modelo de pagamento que mais cresce no Brasil, já que não tira o limite do cartão de crédito do cliente e automatiza todo o processo de cobrança.

Além disso, como o plano é renovado automaticamente e o valor descontado mensalmente do cartão, o risco de inadimplência é muito menor do que nos outros modelos.

Se quiser saber mais sobre o assunto, aqui no blog você pode conferir quais as diferenças entre parcelamento e pagamento recorrente, se sua empresa pode cobrar na recorrência e como ela funciona em detalhes.

Não perca mais tempo e transforme sua empresa com a economia da recorrência. Clique no banner abaixo e converse agora com um de nossos consultores para entender como a plataforma da Vindi pode te ajudar a crescer e vender mais!banner para contato comercial na Vindi