Se o número de rematrícula em sua instituição não tem sido satisfatório nos últimos anos, então é hora de avaliar o processo e implantar novas estratégias. Quanto mais você facilitar esse método, melhor serão os resultados.

E por que se preocupar com rematrículas? A resposta é simples: manter um aluno em sua instituição vai custar muito menos do que apenas investir em trazer novos. Além disso, quanto maior for o número de rematrículas, maiores são as chances de que as pessoas estão satisfeitas com o serviço.

Para ajudá-lo a otimizar esse processo, separamos abaixo seis dicas.

1 – Faça pesquisas

Quando um aluno não faz a rematrícula em sua instituição, seja ela uma universidade, escola de idioma ou qualquer outro centro de ensino, muitas vezes essa decisão foi tomada com antecedência.

Então, é importante que durante o semestre, você procure fazer pesquisas e entender quais são as insatisfações dos alunos em relação ao seu negócio. Pois, assim, é possível tomar ações que possam reverter a intenção de saída (antes que ele pesquise e já tenha outro lugar em vista para migrar).

Ouvir o cliente é o caminho certo para entender o que pode ser melhorado e aumentar o número de rematrículas.

2 – Esteja presente

Se o seu aluno ou responsável só recebe um e-mail da sua instituição em épocas de rematrícula, é sinal que você não tem trabalhado o relacionamento de maneira inteligente.

Para garantir mais rematrículas, procure estar presente durante todo o semestre. Sendo que isso pode ser feito por meio de eventos (presenciais ou digitais), comunicados, redes sociais, envio de dicas por e-mail entre outras possibilidades.

Manter contato durante todo o semestre mostra que seus alunos não representam apenas números para sua instituição. Então, demonstre preocupação e em interesse em que eles alcancem seus objetivos.

3- Seja essencial

Outro passo que vai garantir mais rematrículas para sua instituição é quando o aluno (ou pai) enxerga valor em seus serviços. Assim, sua escola passa a ser essencial no aprendizado e jornada de quem a frequenta.

Você pode criar esse elo oferecendo, por exemplo: palestras, aulas extras, grupos de estudo, parcerias ou mesmo ferramentas digitais complementares de ensino.

Para saber exatamente o que implementar, procure conhecer a fundo seu público-alvo (chamado de personas em marketing). Saiba quais são seus hobbies, suas intenções futuras, suas preferências pessoais etc.

4 – Invista em marketing educacional

Outra forma de impactar os alunos e pais é trabalhando o marketing educacional. Por meio dele, você pode investir em criar conteúdos educacionais relacionados às principais necessidades do seu público.

Por exemplo, se sua instituição é de cursinho pré-vestibular, então é possível criar textos sobre como redigir uma redação perfeita. Agora, se você ensina idiomas, que tal escrever sobre como melhorar a pronúncia?

Além de conteúdos educacionais, você também pode usar o marketing educacional para criar anúncios que vão potencializar as rematrículas.

5 – Incentive a rematrícula antecipada

Quanto antes as rematrículas forem feitas, melhor para sua instituição. Pois, assim, você tem uma receita previsível para o próximo semestre.

Então, tente incentivar as matrículas antecipadas. Uma estratégia que ajuda bastante a encorajar os alunos e pais são os descontos. Defina quanto você pode reduzir no valor sem que afete o seu caixa e divulgue o benefício.

6 – Ofereça diferenciais

Detalhes contam muito mais do que você imagina quando falamos em experiência do cliente. Para manter seus alunos satisfeitos, não só um ensino de qualidade é necessário, também é preciso inovar em processos, incluindo tecnológicos.

Se você ainda não oferece a facilidade de rematrículas automáticas ou online. Então, esse pode ser o momento certo para implementá-los. Pois com a falta de tempo, as pessoas acabam preferindo, cada vez mais, lugares que prezam pela comodidade.

Outro diferencial importante são os meios de pagamento. No geral, as instituições de ensino ainda se restringem ao boleto bancário impresso. Porém, é preciso ampliar as possibilidades para garantir mais rematrículas.

Experimente implementar o cartão de crédito. Isso pode ser feito pelo pagamento recorrente. Esse método permite que os alunos ou pais paguem as mensalidades sem comprometer o limite.

Ou seja, não é preciso ter um limite alto para pagar todo o curso. Pois, o pagamento recorrente é diferente do parcelamento. Por ele, acontece todo mês o débito automático apenas do valor referente a uma mensalidade.

Além disso, por meio desse método, como o sistema já tem as informações do cartão do cliente, ele pode optar pela rematrícula automática. Uma baita comodidade, pois não é preciso um deslocamento físico para fazer o pagamento e nem mesmo a necessidade de informar novamente todos os dados.

Conclusão

Como você percebeu nesse texto, otimizar o processo de rematrícula deve ser uma preocupação durante todo o ano e não apenas quando o semestre está acabando. Saber quais são as principais tendências do segmento de educação e como seus concorrentes estão lidando com o assunto também ajudam você a ter ideias.

Além disso, é preciso inovar. Isso significa melhorar a experiência do cliente e facilitar o processo de pagamento para rematrículas. Pois esses são dois pontos essenciais para não perder alunos.

Author

Especialista em Marketing de Conteúdo, escreve há mais de seis anos sobre e-commerce, meios de pagamento, tecnologia e viagens.